História Star Tabby Interativa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Exibições 74
Palavras 783
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiee gente! A personagem da vez é a Zhou, criada pela @lalisa97 :)

Boa leitura.

Capítulo 6 - 0.5 Zhou, the Vocal


Fanfic / Fanfiction Star Tabby Interativa - Capítulo 6 - 0.5 Zhou, the Vocal

Olá. Bem, eu me chamo Zhou Jieqiong — ou Joo Kyul Kyung, o meu nome coreano —. Eu nasci no dia vinte quatro de agosto de mil novecentos e noventa e oito, possuo dezoito anos e depois de quatro anos e sete meses, eu finalmente estou aceita na Star Tabby.

Bom, irei contar um pouco da minha história a vocês. Minha família nunca foi tão rica, mas também não era pobre. Meus pais tinham uma loja de conveniência, sempre gostei de ir lá, já era rotina. Eu sempre gostei de música, era a minha paixão. Eu era uma criança daquelas que pode dançar e cantar qualquer música.

Quando completei oito anos, comecei a estudar em uma escola de musica em Shangai, mesmo meus pais não gostando disso. Eles vinham com a mesma bobagem de sempre “música não vai te levar para lugar nenhum”, eu achava ridículo e continuei estudando.

Aos meus treze anos, eu me preparava para sair da escola, porém antes fui barrada pela diretora do colégio.

FLASH BACK ON

— Senhorita Zhou, podemos conversar? — Perguntou-me a diretora, com seu sorriso alegre de sempre estampado no rosto.

— Claro, diretora. — Eu disse.

Eu a acompanhei até a sua sala, e lá sentei em uma pequena cadeira de madeira almofadada em tons de vermelho.

— Minha querida, já faz cinco anos que você frequenta a minha escola. — Ela começou, fazendo uma pausa e eu apenas assenti. — Você sempre se esforçou muito, admiro isso em você. As únicas vezes que faltou, foram pouquíssimas.

Era verdade. Eu não gostava de faltar. Os únicos dias que faltava é quando estava muito doente, e minha mãe pedia para ficar em casa.

— Tenho certeza absoluta que você faria sucesso no ramo de música. — A diretora sorria, parecia muito feliz. Ela segurava as minhas mãos e continuava: — Por que não faz um teste em uma empresa coreana?

Eu sorri, era a única coisa que poderia fazer nesse momento.

— Mas... por que uma empresa coreana? — Perguntei, um tanto confusa. Qual seria o problema de fazer teste em uma empresa chinesa?

— Aqui você não teria tantas chances de ser reconhecida. — Ela sorriu meio triste.

— Entendi. — Eu suspirei. Meu sonho era virar idol, mas eu queria, e ao mesmo tempo não queria aceitar. Para isso, eu teria que ir para a Coreia e deixar pra trás os meus pais, meus amigos, a minha vida toda... não seria fácil. Além do mais, meus pais NUNCA deixariam eu partir tão cedo.

— Você aceita? — A diretora perguntou esperançosa.

— Agora eu não posso aceitar, diretora. — Eu disse, com a cabeça baixa, porém pude notar a sua expressão de desaponto.

Alguns meses depois.

Eu pensei, pensei e pensei. Essa era minha única chance, e o meu desejo era muito maior do que a minha negação.

Nesses meses, eu treinei para caramba, como nunca. Minha professora e a própria diretora me ajudaram. Num dia, decidi contar uma pequena mentira para meus pais.

Eu os disse que iria na casa de algumas amigas, porém, eu iria fazer uma audição na filial da SM Entertainment.

— Pronta? — Perguntou a diretora.

— Sim. — Eu sorri.

— Boa sorte. Você vai conseguir!

Quando entrei na sala de espera, havia uma fila enorme a frente de mim. Eu tive que esperar longas duas horas até chegar a minha vez. Logo uma mulher alta e bonita chamou-me para o local da audição. Ela logo perguntou a mim:

— Você irá cantar e fazer rap ou dançar?

— Cantar e fazer rap. — Eu disse, e logo a moça colocou um adesivo vermelho na minha blusa. Obviamente o adesivo azul era para quem iria dançar.

Todos a minha volta estavam muitos nervosos, quase tanto quanto eu. Isso me deixava ainda mais nervosa. Várias pessoas que estavam em minha frente se apresentavam, e uma coisa que pude notar, era que nem todos eram tão talentosos como eu pensava. Não que eu me ache a ultima bolacha do pacote, longe disso.

Apenas confiei em mim mesma e fui. Me esforcei e dei o meu melhor, e logo fui selecionada para ser uma trainee da empresa.

FLASH BACK OFF

Virei trainee apenas alguns meses depois, quando completei catorze anos. Desde isso, me esforcei ainda mais, principalmente na dança, a qual não tinha tanta experiência.

Depois de um tempo sendo trainee, eu pensava se esse esforço realmente valia a pena. Os treinamentos que eu fazia eram pesados e difíceis. E, algumas vezes, depois do treino eu ia para o dormitório e colocava todo o choro para fora. Saudade e cansaço, era o que eu mais sentia. Os tempos como trainee não foram tão fáceis como as pessoas pensam.

Mas hoje eu estou aqui, no salão de beleza da Big Hit, me preparando para mais uma fase da minha vida.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...