História Star Wars: Luz e escuridão. - Capítulo 5


Escrita por: ~ e ~Srtbadwolf

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Anakin Skywalker (Darth Vader), Finn, Kylo Ren, Leia Organa, Luke Skywalker, Personagens Originais, Poe Dameron, Rey
Tags Reylo
Exibições 44
Palavras 1.283
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heyyyyyyy!!! Cheguei! Gente gostaria de pedir que não desista da fic, sei, os primeiros capítulos são meio... Enfim prometo que quando chegar o momento reylo vamos melhorar ( eh acho).

Capítulo 5 - Esperando?


Fanfic / Fanfiction Star Wars: Luz e escuridão. - Capítulo 5 - Esperando?

- sim esperando. Mestre Ren a espera no hangar, e bem, você não tem muita escolha.

E a porta se trancou, Rey acha isso ridículo como eles acham que ela vai aceitar tudo isso? Afinal por que ela?

Apesar de tudo, ela estava com fome e bem, tinha uma enorme bandeja de comida a sua frente.

Rey optou por uma tigela de sopa que tinha, e se foi mesmo o katuy que fez estava muito bom.

Passou algumas horas até a porta se destrancar e katuy aparecer.

- Pronta? - perguntou.

- não. - disse sincera.

Ela olhou para as mãos dele que segurava uma algema.

- Você vai ter que usar. - disse a algemado. - Não quero problemas, e também você é A Rey, a Jedi que fez aquilo com o mestre.

Rey não falava nada, apenas observava. E quando ele terminou a fez andar para fora do quarto, ela olhava os detalhes do grande corredor, e por onde passavam as pessoas a olhavam e cochichavam. Rey se sentia como um animal caminhando para o matadouro, indo para a própria morte.

- Então você é mesmo uma Jedi? - perguntou katuy.

- Não exatamente. - disse seca.

- E você gostou do seu quarto? - ele tentava puxar conversa para tirar aquele clima tenso.

- Meu quarto? Pensei que fossem me jogar na masmorra. - Disse achando ridículo essa situação.

- Ordem do Mestre, você não é prisioneira.

-  Então por que vim pra cá contra minha vontade? E por que estou algemada? E você tem uma arma! - falava Rey dobrando um corredor escoltada por ele que segurava uma arma.

- Visto desse ângulo... Tem razão. - o loiro riu. - Eu também não sei o porquê de tudo isso.

- Onde estamos indo mesmo?

- já chegamos. - ele solta as algemas dela em frente a uma grande porta de metal. - Meu trabalho acabou aqui.

Rey o olha.

- Eu realmente não sei o que vai acontecer com você, eu nunca vi o mestre odiar tanto uma pessoa assim. Agora entre aí dentro. - ele puxa a maçaneta da porta fazendo um rangido ao abri-la.

Rey respira fundo e se enche de coragem, não tinha que ter medo dele , porque ele era só um psicopata usando uma máscara, um homem que esconde seu verdadeiro eu dentro de um casulo de sobras, trevas e ódio.

A porta se fecha fazendo um grande barulho, o lugar estava parcialmente escuro. Rey caminha para o centro onde a luz focava, e ele estava de costas.

Rey tenta se manter calma, e não transparecer medo quando ele se vira subitamente como era de se imaginar usava sua máscara.

Ren caminha com passos largos e firmes até ficar frente a frente da jovem padawan, que era relativamente baixinha comparado a altura de Kylo.

- Por que eu? - essas foram as primeiras palavras de Rey, que não gostou da aproximação.

Kylo continua a olhando sem piscar estudando suas feições sem que ela percebesse. - Ainda não sei o porquê Snoke avisará quando for a hora... Mas pense só, o que você ganharia se fosse  uma aprendiz minha?

- Nada além de ódio.

- E isso não é bom? Você não tem escolha ! Sua inútil!

- Eu não sou inútil!

A raiva que Kylo que estava aguardando aumentava com a confiança dela que o enfrentava sem medo, e isso não o agradou muito nesse momento.

- Você tem medo ! - disse ele.

- Não de você.

Ele deu um golpe na perna machucada de Rey que caiu ajoelhada.

- Olhe você... - debochava.

- Seu..

- Só porque você era uma padawan do Luke, não significa que você será diferente dos outros aprendizes que já foram meus.

- Eu nunca disse que queria ser sua aprendiz.

- Isso não uma escolha sua...

- Ren... Isso é ridículo, você sabe disso, isso nunca vai dar certo, não posso simplesmente jogar no lixo ou esquecer todos os meses de treinamento com o Mestre Luke.

- E você não vai, vamos apenas aperfeiçoar... Luke é arrogante demais para ter te ensinado tudo sobre a força.

- Kylo... Você cumpriu sua palavra? Luke e Finn, o que você fez? - sua preocupação era maior agora ao se lembrar deles.

- Sim cumpri, agora falta você cumprir a sua. Tudo isso por causa de um velho e um traidor maldito?

- Traidor maldito é você.

- oh, sim, me esqueci que o traidor FN-2187 é seu namoradinho, não é mesmo catadora?

- Não.

- Vou ter o maior prazer em matar aquele... Não, você vai ter esse prazer. - Disse com sua voz robótica.

- O único prazer que vou ter e matar você. - disse confiante.

- Não seja ingrata, estou sendo muito “bom” com você até deixei katuy e Ally cuidando de você. Acredite que se fosse deixar você com os outros cavaleiros... Você simplesmente iria morrer mais rápido.

De certa forma era verdade, katuy  e Ally eram os mais “solidários” e sociáveis de todos os outros cavaleiros, eram as melhores pessoas para vigia-la e informar como as coisas funcionam por lá.

- Não preciso de babás.

- Não interessa. Quero você amanhã aqui, começaremos seu treinamento. - disse querendo encerrar essa discussão ridícula.

- Espere! Eu quero saber por que? Tem muitas coisas não esclarecidas aqui.

- O que quer saber?

- Eu sinto... - começou. - Eu sinto você Kylo, por quê?!!

Ren se aproximou tão rápido que Rey teve que recuar, mas ele não parou, Rey começou a se desesperar pois ele não gostou da pergunta, ela sente suas costas encostarem na parede, já não tinha para onde recuar.

- Você! - ele apertou o pescoços dela a fazendo ficar sem ar. -  Foi você que fez essa maldita ligação! Sua catadora de lixo! - ele apertava mais o pescoço dela que estava com os olhos arregalados e tentava tirar as mãos de Kylo do seu pescoço desesperadamente.

Rey sentiu uma sensação estranha, um formigamento, e quando percebeu Kylo Ren foi jogado para longe o fazendo a soltar, ela se ajoelhando com as mãos no pescoço tentando regularizar a respiração mas logo ela se levanta ficando de pé encarando Kylo que estava surpreso com que acabou de acontecer.

- Você usou a força! - Ele sorriu irônico. - Você poderia me matar usando força, eu sei que você quer mas não pode porque não sabe controlar.

Rey olha para as próprias mãos, e ele tinha razão.

Luke já tinha iniciado o treinamento da Força de Rey  seria os últimos ensinamentos de seu mestre, mas aconteceu tudo isso, e ela não aprendeu muitas  coisas sobre a Força.

- Por que você fez aquilo? - Ela perguntou firme ignorando o que ele acabou de falar .

- Porque podia ser o único jeito de acabar com essa ligação.

- ME MATANDO?!! - Perguntou alterada.

- Não seja tola, não posso te matar como já disse.

- Você... Você é um louco psicopata, eu sinto pena de você. É só mais um dos vários fantoches de Snoke, você não merecia ter Han solo como pai.

- JÁ CHEGA!  -  gritou com fúria.

Kylo Ren aponta a mão em direção a Rey tentando usar a Força para enforca-la de novo, mas ela também usa a Força para bloquear o poder dele, ele aumenta mais a potencia esticando seu braço e sentindo o seu poder sair de seus dedos para conseguir destruir a barreira que ela fez para impedir que ele a machuca-se.

Os pés de Rey começaram a se arrastar para trás enquanto Kylo aumentava a potencia do seu poder, os braços dela estavam fracos.

E ele parou subitamente a vendo ficar sem forças. Ren abaixou o braço e viu Rey respirar descontroladamente tentando juntar forças novamente, como ela não tinha qualquer controle sobre a Força e também não foi treinada para isso, ela se cansa rápido.

- Luke não a ensinou tudo.

Rey apoiava as mãos nos joelhos ofegante. 


Notas Finais


Sim vou terminar esse capítulo nessa parte que ficou meio WTF? Kkkkk bye bye seus lindos siths e Jedi até o próximo capítulo. ( Erros desculpem)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...