História Star Wars: Rise of a Jedi - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star Wars
Personagens Personagens Originais
Tags Star Wars Fanfic
Exibições 5
Palavras 764
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Misticismo, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Queda do Templo


Fanfic / Fanfiction Star Wars: Rise of a Jedi - Capítulo 1 - Queda do Templo

O templo Jedi caiu, junto com a democracia que existia na República. O Império surgia, e uma trama contra os Jedi foi posta. “Eles tentaram destruir a República”, foi o que o Chanceler disse.

                                               ***

         Estava no templo, na hora em que tudo começou. O alarme para todos os Jedi se reunirem ali foi ecoado e dali a poucos minutos, todos estariam lá.

         Eu e meu mestre já estávamos lá. Eu ainda era muito novo, nem tinha montado meu sabre-de-luz ainda, mas era velho o suficiente para saber o que era mau.

         Após a chegada de vários dos nossos, foi dada a largada para a chacina Jedi. Meu mestre, ao ouvir o primeiro tiro, pediu para que eu me escondesse em algum lugar, um lugar em que não fosse achado de qualquer jeito. Foi o que eu fiz.

         Ouvia tiros, e barulho de sabres-de-luz. Meu medo me tomava. Estava desobedecendo o que fora me ensinado uma vez: “não deixe seu medo consumi-lo”. Tínhamos de gravar isso de qualquer jeito, mas eu ainda era uma criança inocente, e foi impossível segurá-lo. Eu tremia... muito...

         Alguns Jedi passavam pela minha frente e eles eram assassinados por tiros e por um sabre-de-luz azul. Ver quem estava fazendo aquilo foi uma das coisas mais difícil de aceitar em toda a minha vida. Aquele que estava matando todos, era o mesmo que me dava desejo de continua, Anakin Skywalker. Ele estava matando todos a minha frente e ver aquilo era algo muito assustador, era horrível.

         Depois de ver, presenciar toda aquela chacina, esperei mais um pouco e saí de fininho, me esgueirando e consegui sair do templo. Saí andando por Coruscant em busca de algo ou de algum lugar para me exilar. Enquanto saia do templo, achei um Jedi correndo para o seu fim, parei ele e disse:

         -Ei! Não vá para lá! -Exclamei.

         -Por quê? Foi ecoado o alarme de emergência para todos os Jedi irem para o templo. Por que não deveria ir? -Foi me perguntado.

         -Porque é tudo uma armadilha! Todos os Jedi que forem para lá serão mortos. -Respondi.

         Ele não teve reação.

         -Bem... então vamos para fora daqui agora! Tenho uma nave. Vamos para um planeta onde não possam nos reconhecer. -Ele olhou toda a minha estatura. -Cadê o seu sabre-de-luz?

         -Eu... eu não tive a oportunidade de fazer um. -Respondi. -Eu virei padawan algumas rotações atrás. Eu passava meu dia aqui, no templo, aprendendo sobre as coisas. Era o que meu mestre queria.

         -Cadê o seu mestre?

         -Morto. -Baixei a minha cabeça em luto.

         -Sinto muito. - Ele regrediu. – Mas por hora, devemos sair daqui. Serei seu novo mestre. – Ele sorriu.

         -Sério?! Obrigado! – Abracei ele e saí rapidamente arrependido, afinal, nem conhecia ele direito. – Descul...

         - Não! Tudo bem. Nunca recebi um abraço. – Ele se emocionou. – Bem, então vamos.

         Fomos para um planeta onde o império não poderia nos alcançar e nos disfarçamos como trabalhadores lá, mas “agindo” secretamente como Jedi.

         Ele me ensinava tudo o que lhe foi ensinado.

         - Lembre-se: “sempre medite, e conseguirá alcançar a Força”.

         - “Sempre medite, e conseguirá alcançar a Força”. – Repetia.

         Passamos uma certa parte da noite meditando.

         - Vamos voltar. Temos de dormir o suficiente para trabalharmos amanhã. – Afirmou. – Afinal, qual é o seu nome?

         - Kennedy Tandy. – Respondi.

         - Prazer Kennedy. Sou Josh Ewark.

         - Prazer Josh.

         Voltamos e dormimos.

         Trabalhava como vendedor ambulante para um homem que era mais mal do que o Palpatine.

         Depois de um longo dia de trabalho exaustivo para uma criança, fui buscar o meu pagamento.

         Ao chegar, me aproximei do homem e mostrei o que havia vendido. Ele me entregou o pagamento. Comecei a contar quanto havia. Estava com uma quantidade menor do que antes.

         - Senhor. – Comecei. – O senhor deu menos do que foi combinado.

         - Sabe criança, agora que o Império surgiu, começou uma crise terrível e agora tenho de te pagar menos. – Respondeu com uma pergunta esfarrapada.

         - Mas eu preciso de mais para eu poder comer.

         - Não importa! – Ele me socou. – Agora saia da minha vista.

         Voltei ao encontro do meu mestre com o rosto inchado, chorando e o pior de tudo, com pouco dinheiro.

         - Kennedy! – Ele correu em minha direção. – O que aconteceu? – Seu olhar era de preocupação.

         - Ele me socou. E me pagou menos por uma suposta crise.

         - Venha aqui, vamos cuidar disso. – Ele me puxou até o nosso barraco. – Eu tirei esse kit de primeiros socorros da nave. – Ele tirou um pano e molhou com álcool. – Toma. Fique com isso no rosto.

         Coloquei e isso arde demais.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...