História Starco: Um amor contra o mal - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Personagens Marco Diaz, Star Borboleta
Tags Cabeça Pônei, Jackie, Janna, Jantom, Marco Diaz, Star Butterfly, Star Vs As Forças Do Mal, Starco, Tom
Visualizações 268
Palavras 1.647
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HEEY MEUS AMADOS LEITORES!
Obrigada pelos comentários e favoritos, sério!
Vocês são a razão de e continuar escrevendo essa (merda) fanfic!
ESSE CAP IA FICAR PARA AMANHÂ MAS OLHA SÓ!
Ainda essa semana, teremos a ultima parte do The Battle for Mewni! EU TO TÃO ANIMADA KSDJKDHSJFHS
ELE SAI ATÉ SEXTA!
SE NÃO SAIR SEXTA EU DEIXO VOCÊS ME MATAREM!
acho que acabei os recadinhos!

Love you!

Boa leitura <3
(desculpa qualquer erro de português)

Capítulo 12 - The Battle for Mewni - Part 7


Fanfic / Fanfiction Starco: Um amor contra o mal - Capítulo 12 - The Battle for Mewni - Part 7

~ Narrador: Star B. ~

 Eu estava caminhando até o castelo, olhava em volta e arquiei a sobrancelha quando vi uma grande pegada e varias casas destruídas, mas não liguei. Comecei a pensar um pouco, como tudo estava acontecendo de forma tão louca,  de que faltava apenas um mês para meu aniversario de 15 anos, e 11 dias para o de Marco , antes de voltar para Mewni, um pouco antes das férias de verão, eu tinha conversado com meus amigos sobre fazer uma festa surpresa para ele, mas agora já estou chegando a desistir da ideia, já que nem sei se vou conseguir voltar, e ainda tenho que resolver tudo com Toffee.... Anyway. Vamos logo resolver essa merda...

~Narrador: Autora ~

 Enquanto isso Ludo ordenava que todos seus ratos tirarem tudo que fosse da realeza, quadros, estatuas, tudo que remetesse aos antigos reis e rainhas. Alias agora ele era o novo rei, deveriam existir apenas coisas referentes a ele!

 Após colocar tudo que tinha tirado nas margens do rio do castelo, “conversou” com uma vendedora, ela vendia coisas referentes a ele. Ludo ficou furioso quando viu que seus súditos não o amavam, e não queriam nem comprar os produtos.

 Ele teve uma ideia e foi até o calabouço do castelo, onde estavam ali aprisionados o verdadeiro Rei, que era River e junto com ele estva Marco, suas mãos estavam presas por uma corrente presa na parede. Ludo abriu a porta do lugar, junto de dois ratos.

 - Olá River. – Disse aproximando dele. – Você vira comigo...

 - O que? Por quê? – ele questionou olhando-o com raiva.

 - Quero que você me ajude a fazer os súditos gostarem de mim. – Ele disse apressado, pegando a chave.

 - O que? – ele riu. – Eu não vou te ajudar, eles preferem a mim, pois eu sou o verdadeiro rei! – Exclamou balançando os braços, fazendo o barulho das correntes ecoarem pelo local.

 - Ah River... – Ele voltou para perto da porta. - Você tem 24 horas! Se não... – Ele disse tentando passar o cordão preso na chave em volta de seu pescoço. – Ugh! Aaah! Não... PASSA!- Esticou a mão para um rato. – Manteiga! – O rato entregou para ele, Ludo passou a manteiga em sua testa, assim finalmente conseguindo passar o cordão e usar a chave como colar, jogou a manteiga no chão. – 24 HORAS! – Bateu a porta saindo com seus “guardas”.

  River ficou tentando pegar a manteiga com os pés a fim de comê-la, isso pode soar nojento para vários, mas ele estava com fome. Acendeu uma lâmpada na cabeça de Marco e ele esticou as pernas para pegar.

 - Isso! Você é flexível! Pegue-a! – O Rei exclamou animado.

 Assim que Marco finalmente conseguiu usar seus pés para arrastar a manteiga, ele a pegou com as mãos e passou nas correntes conseguindo ficar livre.

 - River! Deixe-me te s..

 - Não ! Não! – Ele cortou o garoto. – Vá você! Pelo duto de ventilação, assim você chega mais rapidamente. – Ele disse apontando com a cabeça.

 - Aqui tem um duto de ventilação?

 - É um calabouço, não uma sala de tortura!

 - Ok ... – Ele se aproximou do duto empurrando uma caixa para usar de apoio, subiu em cima e abriu a grande. – River assim que quiser use a manteiga... – Olhou para o rei e viu que ele estava todo sujo de manteiga. – RIVER! Você comeu tudo?

 - Eu costumava ser um rei...

 - Uh... Certo, depois eu venho te soltar, ok?

 - Tá...

 Marco entrou no duto de ventilação, agachado ia pelos caminhos, não sabia para aonde estava indo, até ver outra abertura.

 - O quarto real... – Murmurou olhando pelas frestas da grade. Ele abriu a mesma e entrou no grande cômodo, logo se assustando com as pessoas que estava ali presente. – Uh...Ruberiot?! – Disse esbarrando no compositor.

 - Nossa! Vocês tem que experimentar aquela privada! É maravilhosa! – Disse a boba da corte saindo do banheiro.

 - O que vocês fazem aqui? Esse quarto não era pra ser o do rei?! – Marco perguntou.

 - Tecnicamente agora é do Ludo, mas enfim, quando ele não está aqui nós aproveitamos para comer as delicias reais.

 - Usar o Banheiro real. – Disse a boba da corte.

A mímica fez alguns movimentos estranhos em cima da cama real, Marco arqueou uma sobrancelha confuso.

 - Ela quis dizer “E dormir na cama real”, só que com mímica.

 - Ah...

 Eles ouviram o ranger da porta do quarto e voltaram correndo imediatamente para os dutos.

- Ah eu não sabia que ser rei seria tão difícil! – Ludo reclamou entrando no quarto junto com as meninas. – Eu preciso acalmar os nervos, meninas poderiam me deixar dormir? – Ele disse deitando na cama enquanto a aranha o cobria com um cobertor felpudo. A aranha e a Águia afirmaram com a cabeça e saíram do quarto.

 Marco olhou para os outros três ali presentes.

 - Vocês precisam me ajudar... Ou melhor, ajudar o Rei River. Vocês vão me ajudar a tirar aquela chave que esta presa no pescoço do ludo e...

 - Olha aqui Marco, com todo respeito, mas nós não vamos conseguir! – Disse o compositor.

 - É! Servimos apenas para entreter a realeza, nada mais. – disse a boba, a mímica apenas concordou com a cabeça.

 - Olha só, eu também não sou nenhum soldado. Então se nos juntarmos, e usarmos nossas habilidades podemos salvar o Rei, ou vocês querem ver Mewni se afundar?

 Os três artistas se olharam, afirmaram com a cabeça, e logo em seguida olhando para Marco, ele entendeu o que aqueles olhares queriam dizer...

~ Quebra de tempo: 15 minutos ~

Marco saiu do duto e tentou pegar a chave silenciosamente do pescoço de Ludo, não funcionou, isso apenas fez com que o pássaro acordasse. Hora de ir para o Plano B.

 Marco pegou uma das mascaras que haviam ali (Que tinham o rosto de Ludo), e colocou em seu rosto para que Ludo não o reconhecesse, os outros três desceram.

 - Olá meu senhor! – Disse Ruberiot, curvando-se, logo em seguida os outro fizeram o mesmo.

 -O que vocês fazem aqui? – Ludo resmungou pronto para xinga-los.

 - Viemos te entreter!

 - De noite?!

 - Nós.. é... Nós fizemos uma musica para o senhor! – Disse a boba da corte, eles começaram cantar e dançar, enquanto Marco tentava pegar a chave de Ludo que estava totalmente distraído com a música. Quando Marco estava prestes a pegar as chaves, até os artistas começaram uma discussão, menos a mímica que ficou só observando, Ludo franziu o cenho irritado, e Marco os olhou confuso.

 - Você é um merda mesmo! – Disse a boba.

 - E você! você... É uma merda! – Ruberiot disse sem saber o que responder.

 - Nossaaaaaaaa! Parabéns Ruberiot!

 - Chega! – Gritou Ludo. – Saiam daqui, vocês são todos idiotas... Menos a mímica ela é uma gênia! – A mímica agradeceu com um gesto. Todos eles foram pra fora do quarto e Marco olhou indignado para o musico e a boba.

 - Estava quase em minhas mãos! Vocês não sabem ficar um minuto sem discutir? – A boba mostrou a chave deixando-o surpreso. – Wow! – Ele pegou a chave. – Bom plano...

 - Não fazia parte do plano, nós realmente nos odiamos! – A boba da corte disse olhando para Ruberiot.

 - ah, ok!

 

 O rei cantarolava para tentar passar o tempo. Até Marco chegar e usar a chave para libertar River.

 - Pronto River, agora vamos... – Marco estava prestes a soltar river.

 Logo em seguida eles ouvem o barulho da porta sendo destrancada, ele joga a chave no chão e se junta a River novamente deixando a corrente um pouco frouxa, só para fingir.

 - Já se passaram 24 horas! – Marco pensou “O que? Só se passaram 30 minutos!”. Ludo procurou a chave, mas não encontrou, olhando rapidamente para o chão vendo que ela estava ali. – Eu não credito que vocês não viram a chave aqui! Vocês poderiam estar livres agora! – Ele disse rindo. – Venha comigo River Butterfly... – As meninas o soltaram, a aranha usou sua teia para não deixa-lo fugir. E assim saíram dali deixando marco de olhos arregalado.

 - River! – Ele gritou, assim que ludo saiu do calabouço, ele balançou seus braços soltando se das correntes.

 Ele correu junto com os artistas, que esperavam por ele dentro do bueiro que ele avia usado para chegar ali.

 - Corram!Corram até achar ele! –Marco disse desesperado, eles obedeceram e começaram a correr junto com Marco.

 Depois de alguns minutos correndo, eles ouviram vozes, e colocaram suas cabeças para fora do bueiro vendo que Ludo estava junto com o rei em cima de um palanque, em quanto uma multidão os observava.

 - Então... Meus amados súditos. – Ludo gritou chamando a atenção de todos. – É isso que acontece quando alguém não mostra amor ao rei! Que no caso sou EU!- Ele apontou sua mão/varinha para o River. Todos estavam igual Marco, com os olhos arregalados. – LEVITATO! - Gritou o único feitiço que avia aprendido fazendo River ser envolvido pela magia verde, e ser lançado para cima, rapidamente sumindo no céu.

 Toda a multidão se assustou, dando passos para trás.

 - Espero que todos tenham entendido o recado. – Disse Ludo sendo levado pela aranha até o castelo, todos abriram o caminho, ele sorriu de canto achando que tinha ganhado amor e respeito, mas não ele apenas avia ganhado medo e ódio de seus “amados súditos”.

  Em baixo de todos estava Marco, os três artistas dentro do bueiro. Com medo olharam para Marco.

 - E agora o que vamos fazer? – Disse a boba da corte.

 - Agora? Nós vamos lutar! – Marco respondeu com seus olhar corajoso.

 

 Star estava a caminho do castelo, e viu toda aquela confusão, viu seu pai, Ludo e tudo o que aconteceu. Só não viu Marco. Ali ela percebeu o que Ludo tinha feito, seus olhos encheram de lagrimas, mas nenhuma escorreu. Ela respirou fundo, e continuou seu caminho, hora de resolver as contas com Ludo...

Continua...


Notas Finais


ESTÃO PREPARADOS PARA A ULTIMA PARTE????
AAAAAAAAAAAAH
JÁ COMEI A ESCREVER KFGJFKGJFKH
400 PALAVRAS ATÉ AGORA!
Mas é isso
espero que tenham gostado (comenta ai Bebê <3)
Vejo vocês no próximo cap e...
FUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUI


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...