História Starkus x Sterek - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Mieczyslaw “Stiles” Stilinski
Tags Lemon, Sterek, Teenwolf
Visualizações 70
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem os erros e dêem suporte a fic, boa leitura ❤️

Capítulo 6 - Six


Fanfic / Fanfiction Starkus x Sterek - Capítulo 6 - Six


A tela fica preta e a gravação termina. Levanto a cabeça e agora Scott, Parrish e meu pai estão me observando.

Meus olhos começam a lacrimejar mas não vou chorar, não por vergonha ou coisa do tipo, apenas me sinto vazio, estou oco, sinto que não importa o quanto eu estivesse mal, essa dor não iria sair pelas lágrimas.

Não sabia o que fazer, levantei de vagar. Não queria assusta-los, ainda mais agora que parecia ser feito de vidro. Dito e feito, quando me coloquei de pé todos ficaram alerta esperando minha reação, mas eu continuei observando, esperando, só não sabia ao certo o que.

Meu pai que estava em pé, ele calmamente foi chegando perto enquanto minha reação era só o encarar diretamente, esperando que revelasse a brincadeira de mau gosto, esperando que desse um grito e me despertasse do terrível pesadelo.

Ele abriu os braços e de novo me abraçou, Scott e Parrish se olharam em uma comunicação não verbal e saíram, permaneci do mesmo jeito, me sentia cada vez mais sugado. Ele passou a mão na minha cabeça, bagunçando ainda mais meu cabelo.

- Filho, espero que entenda...

- E o senhor entende? - não queria magoar mas as pessoas pareciam não filtrar o que diziam - Como pode me explicar quem, quem não, ou melhor, que coisa era aquela?

- Sua mãe não era aquilo... É a única coisa que tenho a dizer - sua cabeça está baixa, seu rosto esconde uma face com dor.

- E agora é? - sussurrei perdido, não que de fato acreditasse que fosse minha mãe.

Já tinha vivido o bastante com Scott para não se surpreender ou duvidar de inúmeras coisas.

Ele respirou forte, estava em minha frente com a mão levada ao rosto.

- Estou tão confuso quanto você - o tom agora era quase inaudível - Tenho medo e curiosidade, quero saber como isso aconteceu, quando e porque, mas tenho medo de descobrir o que não quero, você não faz idéia do medo que estou de ter me enganado com a pessoa que amava.

Nessa instante avancei e o abracei, foi o primeiro depois de tudo, mas não me sentia como um abraço como uma via de mão dupla e sim um ombro amigo.

- Eu já não sei o que fazer ou em que acreditar, tenho medo da resposta que anseio tanto.

- Desculpe... me desculpe, estou sendo egoísta.

- Não, você tinha razão, devia ter te contado, explicado melhor, me desculpe - separei o encarando

- Sério? Posso gravar isso? - um leve sorriso que perpassa em meu rosto chega até o seu, ainda que fraco.

Odiava o ver assim e me sentia ainda mais mal, parte era culpa minha.


                          ∆∆∆∆


Então era isso. Só isso ou tudo isso. Nem eu já compreendia mais.

Ao que parecia um assassino canibal que poderia ser minha "mãe" estava atrás de algo, todos desconfiavam que fossem de mim, mas adivinhem? Não tínhamos provas.

Depois desse dia na delegacia, eu e Scott voltamos a ser o de antes, ficávamos juntos agora, não que nossa amizade só funcionava por desgraças, eramos grudados desde crianças, o que nos afastou foi essa proteção que ele quis fazer e acabou me afastando.

Meu pai voltou para as investigações, ajudava-mos sempre que se podia, ele pela primeira vez abriu o jogo e nos deixou por dentro sem discordar, acho que estava com a consciência pesada de ter tentado esconder sobre seja lá o que seja aquilo mas que sei não ser minha mãe. Também acho que sabia ser um direito meu, sentia isso, ele de alguma forma queria que fizéssemos aquilo juntos.

Voltei para a faculdade, na verdade todos voltaram a suas vidas normais, decidimos que não poderíamos parar tudo enquanto não houvesse mais notícias ou pistas.

Tudo estava na medida do possível normal, eu voltei à rotina, meu pai e eu estávamos cada vez mais próximos, qualquer sinal de algo estranho ele apressava a mostrar para mim e Scott, que não saia de casa agora.

Afinal já eram águas passadas nossa briguinhas, agora passávamos sempre que podíamos juntos. Ele ia muitas vezes com o Liam, e num dia desses eles estavam em casa assistindo Star Wars, era a primeira vez que Liam via algumas cenas cortadas, o que ao meu ver era chocante.

- Caramba, aconteceu isso com o Isaac não foi - ele disse apontando para a TV, em um dos golpes que pareciam treinar, perguntava empurrando a perna do Scott.

- Não foi bem assim, na verdade ele caiu, não tem como comparar - Scott me encarou revirar os olhos.

- Ah quando a gente se encontrar vocês vão ver, vou falar para ele fazer, é igual - chutei a cabeça dele, já que ele estava sentado no tapete, enquanto eu e Scott no sofá. Ele reclamou xingando baixinho.

- Oh, eu ouvi um palavrão? - tentei capturar seus olhos, sorrindo debochado.

Mas ganhei como resposta seu dedo anelar quase em minha cara.

- Scott, está vendo isso? Com quem ele anda aprendendo? Mas que criança mais mal educada - provoquei

Rimos e Liam voltou a prestar atenção na tela, e ai a cena se repetiu em minha mente.

Não queria dar a entender que me importava com a resposta, então teria que preparar o terreno, ser discreto.

- Então eles voltaram? - o que eu não conseguia.

Scott me olhou confuso, assentindo com a cabeça para que explicasse.

- Ah, hum... Dá pack terem voltado, Isaac, Derek... Por que não contou?

- Bom, o Isaac eu fiquei sabendo da volta dele ontem, por isso a criança anda tão animada - apontou o dedo para Liam que reagiu do mesmo jeito de novo - Mas Derek não, na verdade tentei entrar em contato mas não deu em nada, ele disse que quando precisasse ele apareceria mas sumiu.

- Por que Isaac está voltando e você precisa do Derek é? - com cara de nojo e malícia ao qual Scott riu e me empurrou.

- Contei sobre o que aconteceu para Isaac e ele disse que precisava de adrenalina, não pensou duas vezes e iria voltar

Continuei encarando a tv sem obter nada de fato, apenas ouvia atentamente.

- E o mesmo do Derek, queria a opinião dele, acho que ele poderia ajudar, mas por que esta falando de mim sendo que foi você quem falou deles?

- Ah... Eu não sei - dei de ombros numa falsa interpretação de: não dou a mínima - Pensei ter visto ele por ai...

- É a saudade - sorriu sugestivo, o agir calmamente não serviu de nada.

- Vá se ferrar!

- Estava pensando em ligar para ele hoje, mas que tal você fazer isso? - agora a cara de malícia era dele.

Liam percebeu e riu - É melhor quando a gente finge que não sacou nada

O que?

Arregalei os olhos, do que ele tava falando? Quando abri a boca, eles começaram a rir, Liam foi para o banheiro e Scott para a cozinha

- Imbecis, o que quis dizer com aquilo - Scott negou num gesto para que não me importasse.

E o mais escroto era que eu estava ansioso com a ligação.


Notas Finais


Ansiosos pela aparição de Derek?
Queria dizer que essa história exige um pouco de paciência, pouquinho, se não desistirem eu agradeço desde já, fiquem bem e até a próxima ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...