História Starring Role - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Drama, Gravidez, Insanidade, Loucura, Obsessão, Possessivo, Tragedia
Visualizações 38
Palavras 657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Festa
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura suas lindas!!!!!!!

Capítulo 8 - Crying in the club


Fanfic / Fanfiction Starring Role - Capítulo 8 - Crying in the club

"Nada de choro na boate"
Deixe a batida carregar suas lágrimas enquanto caem, meu bem
Nada de choro na boate (hey, hey)
Com um pouco de fé, suas lágrimas se transformarão em êxtase"

P.O.V Maria

Quando me virei completamente encarei aqueles olhos caramelados que estavam escuro no momento e demonstrando ódio, a mandibula dele estava travado, se eu não estivesse com medo de Bieber, eu acharia sexy, tentei me cobrir com a jaqueta de Dominic e Justin veio rapidamente até mim e arrancou a jaqueta do meu corpo e me empurrou na cama de novo.

— Então a vagabunda ta com vergonha? Ta com vergonha de que piranha? —Ele disse gargalhando mas espumando de raiva.

—Qual é cara? vai dizer que a princesa é sua namorada? — Dominic perguntou já impaciente.

— Você fica na sua Ferraz, que meu assunto não é com você traficantizinho de merda, meu assunto é com essa puta. —Bieber falou me sacudindo.

—Me solta porra, você ta fazendo o que aqui? Não viu que o quarto tava ocupado e sendo muito bem desfrutado, vai empatar foda de outra caralho.— Falei nervosa.

—Além de vagabunda é burra, tu não tem medo de morrer não? hein sua puta do caralho?— Falou Justin vindo pra cima de mim

Dominic entrou na  minha frente e destravou a arma, arregalhei o olho, Bieber como não é burro sacou sua 38. 

—Deixa ela em paz, você não ouviu não Bieber? a gente tava se divertindo quando você resolveu entrar aqui e se meter, cai fora se não eu te mato. 

Aproveitei a deixa e coloquei meu vestido e sai correndo da boate, estava com lágrimas nos olhos e me sentindo humilhada.

P.O.V Justin

— Vai em frente, vamos lá bonzão, vamos ver se você vai ter essa coragem toda quando estiver a sete palmos do chão. —Bieber falou sarcástico.

— Eu não tenho medo de você seu merda, você não aceita que a bucetinha da Maria Lipa agora é minha, foi tão gostoso, tão apertada, você sabia que eu tirei o cabaço dela? hum? o que foi está em choque?

—Você é um grande mentiroso, acha que eu vou acreditar que aquela puta era virgem? —Falei nervoso com duvida.

—Então vai lá conferir, fiquei sabendo que agora não sai da casa dela e do irmãozinho dela Miguel, mas o engraçado é que ela veio até a boate procurar diversão, procurar alguém que soubesse a foder loucamente, e assim eu fiz Bieber, eu fodi aquela bucetinha virgem e a tornei minha.

Eu não conseguia raciocinar de ódio, eu não acredito que aquela vagabunda perdeu a virgindade com meu maior inimigo, quando eu vi eles transando, eu senti um sentimento horrivel de ódio e decepção, não sei porque me senti assim e agora fico sabendo que a piranha perdeu cabaço com ele, o cabaço que eu devia tirar. Saquei minha arma novamente pronto pra atirar naquele filho da puta.

Mas Ryan entrou no quarto e tirou a arma da minha mão.

—Bieber não faz merda ainda, os capangas deles estão tudo ai fora, hoje não dá pra você acabar com ele.— Ryan falou me olhando tenso.

—Então é seu dia de sorte Dominic, pode ajoelhar e agradecer a Deus que hoje não é seu dia de morrer— Falei espumando de odio

— Muito bem Bieber, eu vou me ajoelhar, me ajoelhar pra chupar a bucetinha da minha garota que acabei de comer.— Ferraz Falou debochando e se vangloriando por ter tirado a virgindade da minha Maria.

Fui pra cima daquele arrombado e enchi ele de soco, chutei ele forte na costela e Ryan me separou. Ele ainda teve a coragem de me olhar com rosto todo fodido e sorrir. Sai da boate, entrei na minha ferrari cantando pneu. Meu ódio só aumentava quando pensava na Maria toda aberta e sendo fodida por aquele filho da puta, dirigia passando por todos sinais vermelhos, não via a hora de chegar e acabar com a vida daquele cachorra desgraçada.

 


Notas Finais


Continua.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...