História Starry Sky - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Violette
Tags Adolecente, Amor, Amor Doce, Amor Não Correspondido, Colegial, Drama, Estrelas, Infância, Memórias, Romance, Shoujo, Starry Sky, Tragedia
Exibições 42
Palavras 3.329
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


alguém me diz onde eu arrumo um boy como o andy pra mim?
tô precisando '3'
espero que gostem <3
mais um para o final!
bjs *----*
jhu_kitty

Capítulo 11 - Amor e um Adeus


Fanfic / Fanfiction Starry Sky - Capítulo 11 - Amor e um Adeus

Depois que o segundo beijo terminou os dois ficaram se olhando. Evie ainda no colo de kentin e com os braços em volta do seu pescoço, olhava para aqueles olhos verdes- esmeralda e não podia conter o coração, que palpitava feito louco dentro do seu peito. Kentin estava aparentemente muito tranqüilo, ele acariciava a cintura da garota com o polegar de uma das mãos e tirou a outra da nuca da mesma, deslizando os dedos pelos cabelos de sua amada e depois levando as pontas para a boca e beijando, olhando depois diretamente para evie e aquilo a fez  corar.

-então.- começou a falar kentin com uma voz aveludada e ainda cheia de emoção.- você me ama. E eu tenho certeza que te amo. certo?

Evie tentou responder, mas sua voz não saiu, então ela balançou a cabeça em um sinal positivo timidamente.

- nesse caso, nos somos oficialmente namorados não é?

Evie balançou de novo a cabeça e kentin ficou levemente ruborizado.

- sabe, eu tinha tudo planejado na minha cabeça, levar você para passear na cidade, você provavelmente estaria deslumbrante e radiante como sempre é. – evie ficou envergonhada de receber tantos elogios. - rirmos de várias coisas, levar você em um restaurante para jantar e conversar, e só então te pedir em namoro. Nada saiu como o meu planejado. Mas eu estou muito mais feliz assim. Sinto que tudo finalmente se encaixou.

Evie abraçou o garoto e falou baixinho no seu ouvido.

- não é por que não saiu como o planejado que não seja perfeito. Eu me sinto a garota mais sortuda do mundo nesse instante. Por ter você e por você ser meu.- terminando de dizer isso ela voltou a posição inicial e com um sorriso no rosto deu um breve beijo nos lábios do rapaz.

O garoto ficou tão comovido com aquilo que sentiu vontade de abraçar Evie e nunca mais solta-la, colocando a mão novamente na nuca ai aproximando o rosto em direção a garota que já estava novamente vermelha e com o coração palpitando quando ouviram passos no corredor e Evie rapidamente pulou do colo de kentin e pois-se de pé no exato momento em que a mãe de kentin adentrou o cômodo.

- desculpe, eu só queria saber se estão precisando de algo.

-oh, não, na verdade eu já estava indo, meus pais só irão ficar até quarta então quero aproveitar ao Maximo.

- eu entendo querida.

- eu te acompanho até a entrada do parque Evie.

-obrigada Kentin.

Os dois descera as escadas e quando evie saiu a mãe de kentin falou baixinho.

- e então querido, deu tudo certo?

Kentin olhou confuso para a mãe.

-o que você quer dizer com isso mamãe?

-oh, por deus querido, está na cara que gosta dela.

kentin ficou um pouco vermelho.

- estava tão na cara assim.

- sim, estava, desde que eram pequenos meu querido. então? Você está namorando ela.

- sim mamãe, eu estou.

- que ótimo! Estou muito feliz por você.- ela deu um abraço no filho e o soltou logo depois colocando uma das mãos no rosto.- Então convide-a para almoçar com a gente qualquer dia, ela parece uma moça muito boa e eu ficaria feliz de falar mais com ela, já que você gosta tanto dela tenho certeza que vou gostar também.

- certo, vou ver. Agora tenho que ir, tchau.

-tchau.

Kentin saiu de casa e evie estava a sua espera encostada no muro do lado de fora da casa, ela olhava para o céu com um pequeno sorriso no rosto. Kentin se aproximou da garota devagar e olhando fixamente para o rosto da mesma, não queria perder nenhuma expressão dela. Não podia.

- o que você tanto olha?

- nada demais.- disse ela olhando para o namorado.- vamos?

-certo.

Os dois andaram um ao lado do outro de mãos dadas, Evie podia sentir o calor da mão do garoto e aquilo a fazia ficar mais tranqüila. E os dois ficaram sem dizer nenhuma palavra por todo o percurso, somente curtindo o silencio do momento e a presença um do outro até que chegaram à entrada do parque onde geralmente se encontravam para ir a escola juntos.

- nossa, para mim demorava mais para chegar aqui. - disse kentin suspirando

-para mim também. - disse evie.- bem, eu tenho que ir. – completou ficando de frente para o garoto, mas sem soltar sua mão.

- eu ainda não posso acreditar em tudo isso.- falou o garoto olhando para o rosto de sua amada com uma expressão emocionada e feliz. – estou tão feliz que poderia morrer agora mesmo.

- eu também, fico feliz que eu tenha tido coragem de finalmente dizer o que queria.

- eu também.

E, fechando lentamente o espaço entre os dois, Kentin segurou o roso de evie com as duas mãos e a beijou novamente, um beijo ao mesmo tempo suave e apaixonado.

- te vejo amanha na escola. – falou a garota

- vou estar ansioso por isso.- falou kentin com um sorriso que, por algum motivo fazia Evie ficar derretida.

E lá se separaram. Evie chegou rapidamente em casa louca para contar a novidade ao irmão, mas ao entrar em casa encontrou o mesmo na sala de estar discutindo com seu pai.

- EU SEI MUITO BEM QUE VOCÊ QUER IR PARA FORA DO PAÍS, EU NÃO TENHO NADA COM O QUE VOCÊ FAZ DA SUA VIDA, MAS NÃO VAI LEVAR A EVIE COM VOCÊ PAI, VOCÊ NÃO VAI!- gritava Andy para o pai enquanto a mãe apenas assistia de um canto da sala com o olhar triste.

- Andy, me escute por favor, eu não quero separar vocês dois, é a ultima coisa que eu quero. Mas eu e sua mãe decidimos isso no acordo, eu já te disse, o juiz também concordou com isso, cada um ficaria com um de vocês, e já que você quer ficar com sua mãe eu sinto muito, mas vou levar sua irmã comigo mesmo que você não queira.

Nesse instante a mãe de evie percebeu a filha na entrada da sala com os olhos arregalados e disse.

- querido? Acho que não estamos mais sozinhos.

Andy e o pai que se encontravam de pé também olharam para a garota que começou a falar.

- o que significa tudo isso mãe? pai? andy? Alguém pode me explicar?

A mãe de evie foi até a garota calmamente e levou a mesma até o sofá, fazendo também o filho e seu marido sentarem. E compassadamente contou toda a situação para a filha que escutava tudo olhando para as mãos, aparentemente não acreditando em tudo o que estava ouvido. Quando a explicação terminou todos ficaram em silêncio por alguns instantes, esperando a reação da garota e a mesma somente levantou a vista das mãos para olhar em direção aos pais que estavam no sofá na frente.

- então, deixa eu ver se entendi tudo direito.- falou ela com uma vos fria como gelo.- vocês dois estão se separando e decidiram juntos que cada um ficaria com um dos filhos para que não ouvesse brigas. É isso mesmo?

Os pais se olharam e o homem falou.

-sim querida, você entendeu muito bem.

Evie voltou a olhar para as mãos e encostou-se ao estofado do sofá, ela podia sentir os olhos de todos sobre ela.

- desde quando vocês estão se separando?

- faz uns meses querida.- respondeu a mulher.- não estávamos mais nos sentindo um casal, desde muito antes de você se mudar para cá, nós ainda nos amamos, mas é uma amor de amigo, e o que nos fez ficar juntos por mais um tempo ainda foi o fato de você estar muito abalada por tudo o que havia acontecido.

- como vimos que você já estava bem novamente decidimos te contar. Claro que Andy já havia percebido isso a muito tempo e quando contamos a ele sobre nossa decisão ele não aceitou e quis vir para cá morar junto com você e sua tia.- completou o homem.

- eu estou bem com isso.- disse Andy.- só não acho certo vocês quererem separar a gente, eu já sou maior de idade então posso decidir por mim mesmo onde ficar. Mas levar Evie para o exterior só para saciar um capricho seu pai? Isso não está certo e você sabe disso.

Evie levantou os olhos para o pai, eles estavam mesmo se separando, isso era fato que não podia ser mudado, agora o pai ir para o exterior? Era a primeira vez que ouvia sobre isso.

- como assim papai? Você vai para onde? Por que? – falou a garota com uma expressão triste.

- não fique assim anjo, eu tive uma proposta de emprego muito boa na florida, estados unidos. E como sua mãe e eu já estávamos em crise, decidimos acabar de vez com o nosso relacionamento antes que perdêssemos o carinho que ainda temos um pelo outro.

- então, você vai para a florida quando?

- depois de amanha. Mas tenho que partir dessa cidade amanha de manha bem cedo para poder pegar o vôo internacional do meio dia em Rosewood.

- COMO? Tão rápido? Por que papai?

- eu já estava com essa proposta a muito tempo, não posso adiar mais. E, como seu irmão quer ficar com sua mãe eu quero que você vá comigo, vai ser muito bom para você querida, lá tem várias universidades renomadas e muito mais oportunidades que aqui. Ainda mais que você vai conhecer varias pessoas novas, novos amigos! Isso não seria ótimo?

ótimo? OTIMO? Como ele podia dizer aquilo? Ela tinha acabado de se mudar para aquela cidade só fazia pouco mais de meio ano  ele já queria que ela se muda-se de novo? Novos amigos? Ela já estava satisfeita com os que tinha!

- EU NÃO QUERO NOVOS AMIGOS PAI! EU ESTOU BEM AQUI! NÂO QUERO ME MUDAR! SEJA PARA A FLORIDA OU PARA O RAIO QUE O PARTA! EU TENHO PESSOAS QUE AMO AQUI E NÂO QUERO ABANDONÁ-LAS!-  gritou a garota nervosa e saiu correndo para o quarto.

O pai da garota se levantou com raiva e gritou para a garota.

- NÃO ADIANTA FAZER BIRRA EVIE! DESSA VEZ EU NÃO VOU CEDER, SEJA PRA VOCÊ OU PARA SEU IRMÃO! VOCÊ VAI COMIGO AMANHÃ E PONTO FINAL! ESTÁ DECIDIDO, PODE FAZER AS MALAS MOCINHA!

Evie fechou a porta do quarto com lágrimas nos olhos que começaram a derramar descontroladamente e deslizou pela porta parando no chão. Não! Não queria ir embora, logo agora que havia começado a namorar com kentin! Não podia ir embora amanha do nada, não podia abandoná-lo novamente como fez a anos atrás. Tudo o que a garota conseguia pensar era em kentin e em como ele ficaria magoado. Ela ficou uma eternidade chorando encostada na porta do quarto, sem se mover até que ouviu batidas na porta e gritou:- VAI EMBORA PAPAI!

-sou eu Evie, o Andy. Me deixa falar com você maninha, eu sei o que você está sentindo.

Evie se levantou do chão devagar e ainda chorando, abriu a porta e sentou na cama com o rosto entre as mãos. Andy se sentou ao lado da irmã e abraçou a mesma enquanto ela soluçava.

- co-como vo-você co-consegue es-ta-tar tão cal-calmo?- falou ela entre os soluços e lágrimas.

- não, não estou, na verdade eu fiquei exatamente como você está quando soube. Claro que não chorei, mas o Bach foi muito grande para mim também, não quero me separar de você maninha, não me imagino longe de da minha pequena macaquinha. – ele fez uma pausa e olhando para o chão falou.- mas sinto que estou sendo um pouco egoísta sabe, eu não quero ir com o papai, não quero deixar a mamãe, mas também não o deixo que leve você, eu acho que ele ficaria triste sozinho na florida.- confessou.

- mas.- falou evie.- mas ele es-esta send- sendo muito duro com-comigo. Sabe que eu na-não quero ir embora. E-e logo agora que co-comecei a namorar c-com Kentin, não quero de-deixar essa casa.

O irmão olhou surpreso para a mais baixa, estava recebendo aquela noticia naquele instante, no fundo ele  tinha a opinião que ela escolheria nathaniel, pelo visto estava enganado. Ele levou uma das mãos a cabeça da irmã e acariciando lentamente e com cuidado a cabeça da irmã falou.

- bom, acho que isso que isso é mais um motivo para você não ir com o papai não é mesmo?

-si-sim, não quero deixá-lo de-de novo.

-bom irmãzinha, acho que é como o papai disse, não temos como lutar contra os dois. Mamãe, mesmo que com seu jeito calada e não querendo nos ver longe um do outro, apóia a decisão dele, acho que ela, mais que ninguém não quer te deixar ir, posso ver isso nos olhos dela cada vês que ela olha para a gente. Ela não quer ter que escolher entre um de nós, mas também não quer ficar sozinha ou deixar o papai sozinho. Mesmo que não se amem como antes eles ainda se preocupam um com o outro. Eu realmente respeito isso, mas não quero aceitar essa idéia maluca dos dois, apesar de que o juiz já concordou.

- COMO? Os dois já estão oficialmente separados? Desde quando?

- lembra de que quando eu cheguei disse que o clima lá em casa não estava dos melhores? Isso é por que papai estava ajeitando sua mudança para a Califórnia, ele já comprou uma casa por lá e já levou todas as suas coisas, ele realmente só voltou para vir, junto co a mamãe te dar a noticia e te levar de vez.

-não Andy, eu não quero ir.

- eu sei maninha, eu mais que qualquer um também não quero que isso aconteça, até discuti inúmeras vezes com o papai como você viu a pouco, mas é ordem da justiça.

-não quero isso.

- nem eu. Mas acho que se ele realmente vai ter que levar um de nós.- Andy desfez o abraço com a irmã e olhou para as mãos, mexendo os dedos uns pelos outros e pensando em algo.- acho que tenho que deixar de ser tão egoísta. Acho que está na hora de começar a considerar a felicidade dos outros a minha volta.

Evie estava sem entender o que o irmão estava falando.

- o que você quer dizer com isso andy?- falou a garota sentindo um aperto no coração.

- eu só estou dizendo maninha que, já que como você tem tantos motivos para ficar, seria melhor se ao em vez de você, eu fosse embora com o papai.

- como assim andy? E a faculdade? Você não já tinha sido aceito em uma? E a Iris? Você não estava interessado nela?

- sim maninha, eu fui aceito no curso de direito da universidade e sim, eu estou interessado na Iris, mas eu não tenho tanto a perder como você tem.

- não Andy, eu não vou deixar você sacrificar tudo o que tinha planejado para que eu fique bem novamente, eu- eu tenho que lidar com isso, eu jurei que seria forte.

- mas e o kentin?

Evie gelou, realmente, se fosse unicamente por ela poderia ir sem medo, mas haviam também os sentimentos de kentin na jogada e a ultima coisa que ela queria era magoá-lo com seus problemas.

-viu? Você não tem resposta. O que significa que finalmente encontrou alguém em quem pode confiar, e eu não quero arruinar isso.- Andy se levantou da cama e ficou  frente a frente com a irmã e, fincando de cócoras ele deu um abraço bem apertado na mesma.- eu espero evie, que um dia eu me sinta orgulhoso pelo que estou fazendo hoje, por que tenho certeza que não vou me arrepender de fazer isso se significar sua felicidade.

E desfez o abraço, a garota ia falar algo mas o irmão não deixou.

- não quero que fale nada, vou descer e comunicar para o papai e a mamãe o que nos decidimos e não adianta você falar nada. Só estou te dando a oportunidade de ser feliz assim como você me deu. Desde o momento em que mamãe e papai chegaram do hospital com você nos braços, aquela coisinha pequena e rosada chamada Evie, eu, que tinha um ano só, jurei para mamãe que iria te proteger e é o que estou fazendo agora.

Andy se levantou e dando as costas para a irmã ele caminhou até a porta, e saindo do quarto a fechou. Evie ainda estava petrificada com o que havia escutado. Não podia acreditar no que o irmão estava falando, não se sentia merecedora daquilo. Ela só conseguia pensar em tudo o que o irmão estava deixando para traz por ela e Imediatamente teve uma idéia e ligou para todos os seus amigos, não saiu do quarto o resto do dia, só ouvia os passos, provavelmente de Andy, carregando coisas pelo corredor até a parte de baixo da casa. No jantar todos estavam a mesa calados e tristes. Evie podia ver ao fundo, na sala de estar, uma pilha de caixas com coisas que o irmão já havia empacotado. Ela não sabia o que sentir, estava triste pela partida do irmão, mas feliz por ficar. Só restava que o que tinha preparado no dia seguinte com os amigos desse certo. Quando o jantar acabou o pai e a mãe de Evie quiseram conversar com a mesma, mas ela somente disse que não estava querendo papo e subiu para o quarto e deitou na cama. Não dormiu de imediato, só conseguia pensar em Andy, como ela poderia ser merecedora de um irmão tão bom? Não sabia. Ela ficou matutando coisas na cabeça até que caiu no sono.

Na manha seguinte acordou com seu celular tocando, era kentin acompanhado de todos os amigos de Evie e Andy.

“ tudo já está pronto!”

Dizia a mensagem, ela se levantou e colocou a primeira roupa que viu pela frente descendo as escadas e encontrando o irmão já pronto para partir. Ela sentiu lágrimas nos olhos.

- não chore maninha.- disse ele entregando uma ultima mala para o pai por no porta-malas e indo ao abraço da irmã.

- não tem como você me pedir isso. Mas você também não vai embora assim.- falou a garota completando depois.- GALERA! PODE VIR!

Em segundos todos os amigos da escola apareceram, kentin, violett, rosa, alexy, armim, lys, castiel, iris e até mesmo nathaniel entre outros.

-gente? O que vocês estão fazendo aqui?

- o que você acha que é? Não acredito que ia embora sem se despedir da gente.- falou rosa indo até o garoto e dando um abraço.- eu acho muito nobre o que você fez pela sua irmã. Você vai ter um lugar no céu por isso. – completou com um sorriso.

Logo todos fizeram o mesmo, um a um indo até Andy e se despedindo até que chegou a vez de iris que estava meio nervosa.

- eu não queria que você fosse embora, eu-eu realmente gosto de você, então me ligue está bem, eu irei esperar. – e deu um abraço no garoto que se sentia o mais sortudo do mundo.

Depois que todos se despediram ele foi até o carro onde o pai que já estava impaciente esperava e antes de entrar ele olhou para trás e viu todos ali, seus amigos, tia, mãe e irmã, todos de quem sentiria falta e sentiu uma lágrima correr pelo rosto. Realmente não queria ir, mas tinha que ir, então falou.

- até algum dia galera!. E sumiu dentro do carro que começou a se distanciar.

Evie abraçou kentin com lágrimas nos olhos e o mesmo recebeu uma mensagem no celular, ao olhar ele viu o seguinte escrito.

“ estou indo, mas fico de olho em você!

 Cuide bem da minha pequena ou você vai se arrepender, não se esqueça do que me prometeu.

Andy “

- pode deixar.- falou kentin baixinho.- não vou esquecer.

 

 

 

 


Notas Finais


gente que tristezaaaaaaa ;-; andy se foi?!
próximo capitulo vai ser o ultimo ein!
já estou com saudades de escrever pra vocês </3
vou realmente ficar solitária.
até a proxima semana, nosso ultimo encontro <3
com carinho jhu_kitty <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...