História Stars and more something there - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Annabeth Chase, Bianca di Angelo, Frank Zhang, Hazel Levesque, Jason Grace, Leo Valdez, Luke Castellan, Nico di Angelo, Percy Jackson, Piper McLean, Thalia Grace
Exibições 20
Palavras 1.045
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Saga

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Elena Kampouris é minha Annabeth
Enjoy

Capítulo 4 - Police Station


Fanfic / Fanfiction Stars and more something there - Capítulo 4 - Police Station

Annabeth Povs

Confesso que não consigo descrever o que sinto raiva? ódio? angustia? não , apenas o que sinto é dor, dor e dor, sempre ela me atormentando até mesmo em meus sonhos, apenas um dia conseguio  destruir todo meu palácio emocional, me deixando fraca e indefesa ,me deixando como um pobre cacto em meio a um deserto, com tudo de bom em seu interior , escondido,consumado, enclausurado , era assim que eu me sentia , era assim que eu me descrevia , mas não penso mais assim.

Após o fim das aulas fui diretamente para minha casa sem falar com ninguém , sem me preocupar com meus amigos ou com qualquer outro ser, apenas eu sozinha em casa ,já que minha mãe raramente almoçava em casa,tomei um banho, comi umas batatas e me deitei no sofá, desliguei o celular, não pensei em mais nada apenas apaguei.

Percy Povs

Eu sabia o que aconteceria hoje, e apesar de esperar por isso tudo ,eu me sentia confuso e inseguro, eu gostava da presença dela apesar de odia-la , eu sempre soube o que ela fez, eu era o único que tinha certeza que fora ela, não sei o porque ao certo, mas eu sabia, ela não falava a verdade quando dizia que não matara ninguém , era sempre tudo um jogo, e nele ela ganhava com sua atuação e eu perdia como um monstro .

Eu  sentia falta dela, mas eu a odiava ela me lembrava da morte de uma pessoa muito especial para mim, era impossível não relacionar as coisas, eu esperava que ela não fosse culpada , mas eu sabia que era, se não fosse, eu ficaria feliz, mas triste por ter julgado ela, eu estava dividido eu seria corrido hoje , apesar de saber o que aconteceria.

Annabeth 

Estávamos eu, minha mãe , Thalia, Percy e  Poseidon sentados em uns sofás de frente uns para os outros, aquela situação estava começando a ficar constrangedora, o que eu mais queria é que nos chamassem logo para dentro daquela sala, não suportava mais ter que desviar o olhar de Percy e de Poseidon, dizer isso pode ser ainda mais estranho, porque afinal de contas eu iria querer estar desviando meu olhar deles? , afinal eu não devo nada a eles, principalmente a Poseidon.

Passaram-se quinze minutos e uma mulher alta e magra aparentemente uma secretária saiu de dentro   da sala, pediram que apenas eu entrasse , me fazendo ficar tensa mas obedecendo ao comando da mulher entrei.

A sala era clara e bem ventilada , quando entrei um homem estava sentado atrás de uma mesa com um olhar relaxado , a mulher pediu que eu sentasse e se retirou , me deixando sozinha com quem eu identificara como delegado Whatson.

-Bom minha cara , você  sabe o que está fazendo aqui hoje certo? Pois bem as investigações do caso 1.412 fooram bem sucedidas apesar de termos tido vários imprevistos ao longa das investigações.Como você deve saber investigamos o Dna da vítima e concluímos que essa mesma não apresentava sangue de si mesma , mas sim de outra pessoa.

-Como assim? O que o senhor está querendo dizer?

-Bom acalme-se , acreditamos que alguém teria forçado uma cena de atropelamento, já que o sangue encontrado não era o da vítima, e pelo que sabemos você foi a única pessoa que não só presenciou o acidente mas também  prestou socorro a vítima .

-Você está insinuando que eu matei ela e coloquei sangue de outra pessoa no lugar? Por que diabos eu faria isso? E porque eu prestaria socorro a ela se soubesse que já estava morta, para atrair atenção a  mim? 

-Bom o mais curioso de tudo é que ao analizarmos o banco de dados descobrimos que o o Dna pertencia a Cory Matthews .

-E... , eu não conheço nenhum Cory Matthews, e eu juro que ví o carro a atropelando e ví sangue por toda parte, eu juro.

-Olha só garota seus juramentos aqui não valem o tustão, o que realmente vale aqui só provas.

-Mas isso não prova nada .

-Exatamente , e foi por isso que eu chamei apenas você aqui, eu estou te dando uma chance de contar toda a verdade garota.

-Eu já disse tudo que sei a polícia , não tenho nada a ver com isso, e tudo o que tinham que saber já sabem.

-Pois bem menina, as investigações não pararam e elas continuaram apontando para você, e enquanto eu não descobrir a relação desse Cory Matthews com  a vítima eu não vou sair do seu pé, espero que estejamos conversados, agora pode ir.

Não disse nada a ele apenas me retirei dali, assim que saí minha mãe veio ao meu encontro e me guiou até a porta da frente, eu estava tão desnorteada que nem reparei na fala da minha mãe , apenas entrei no carro e fui para casa.

 

Percy

Eu não sei exatamente o que aconteceu lá dentro, só sei que quando ela saiu parecia ter visto um fantasma e eu fiquei me perguntando se aquilo  era realmente tudo, se ela não estava algemada por que não estava feliz? porque ?

Me dirigi á mulher alta que guiou ela até a sala e perguntei a ela quando poderia entrar ,e  ela disse apena:

-O delegado já acabou por hoje.

-Como assim, vinhemos saber o resultado das investigações.

-Acontece garoto que investigações não são como exames , com uma data certa para ser finalizado, isso leva tempo , tivemos progresso , mas isso tudo é confidencial . Disse ela com um tom mais elevado de voz.

Depois daquilo eu praticamente entrei em paralisia, o que será de tão confidencial sobre a investigação que apenas a Chase poderia saber?

Depois de sair da delegacia, fui para casa , me peguei pensando em toda nossa situação, em como podemos ser ingênuos em relação as pessoas que dizemos acreditar, eu amava uma criminosa, e  tinha certeza disso, tudo  dentro de mim se corroia ao ve-lâ, ela era perfeita, porém um lixo por dentro, ela matara uma pessoa de suma importância para mim, isso era cruel de mais para aceitar.Será que um dia eu conseguiria perdoa-la? Será que um dia eu voltaria a ser o grande amor de Annabeth Chase?

  

 


Notas Finais


Comentemmm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...