História Stars For You - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Lee Jihun "Woozi", Soonyoung "Hoshi"
Tags Hozi, Soonhoon
Visualizações 169
Palavras 2.396
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Capítulo três


JiHoon chegou em casa apenas querendo comer algo e dormir, estava com uma dor de cabeça horrível, o fotógrafo passou a manhã e quase a tarde inteira no sol, para no fim, um staff ter um surto de raiva, e quebrar todos seus equipamentos, além de perder todas suas coisas - que nem o deveria ter levado, pois poderia pegar as câmeras da empresa -, perdeu todas as fotos, e perdeu todo o seu trabalho, que estava em seu no Notebook.

– Hyung, Chang Seon está no seu estúdio. - MingHao avisou assim que viu o irmão entrar pela porta da cozinha. – Ele está no escritório com um alfa estranho, é velho e me olhou estranho.

Sem pensar duas vezes, JiHoon foi em direção ao pequeno estúdio de fotos, ele resolveu ter um para poder trabalhar em casa, tanto edição e talvez fotografar alguém de vez em quando.

– Eu tenho certeza que será um ômega, agendamos o casamento para antes ou depois do primeiro cio dele? - Escutou a voz de Chang Seon.

Ao ouvir aquela fala JiHoon entendeu tudo, Chang Seon estava cada vez aparecendo com mais coisas para o fazer se aproximar de seu noivo, depois de JiHoon recusar a proposta de sua sogra - que consistia em não tomar remédios contraceptivos depois do casamento, em troca receberia uma grande quantidade de dinheiro-, Chang Seon provavelmente estava tento a sua vingança, e negociar isso dentro do lugar que JiHoon mora era uma grande provocação.

– Antes, meu filho tem que saber como é ter uma putinha pura e sem entender o que está acontecendo.

– O que você pensa que está fazendo? - JiHoon entrou no cômodo indignado.

– Não é da sua conta, ômega. - O homem com a aparência de uns sessenta anos respondeu.

– Você me falou que se eu me casar não irá fazer isso com MingHao! - Ignorou o alfa mais velho presente e foi em direção ao seu pai.

– Eu mudei de idéia! Os negócios vão bem melhor se eu tiver dois filhos ômegas casados com pessoas importantes. No caso do seu irmão, ele irá casar com um alfa Chinês, criado com os pensamentos certos e com os objetivos certos.

– Eu me caso amanhã, hoje se quiser, eu faço de tudo para ter um filho dele, mas por favor, deixe o meu irmão em paz. - Pediu e viu o alfa sorrir.

– Tudo bem, eu cancelo isso! Porém eu tenho uma condição.

Com raiva o Senhor que antes estava com a expressão irônica para o ômega levantou e saiu do lugar, provavelmente para ir embora.

– O que você quer?

– Você terá que passar o seu próximo cio com SoonYoung para podermos tentar conseguir uma criança logo no início do casamento.

– O casamento será daqui a três meses, eu terei o meu próximo cio em um mês, não seria ruim uma fofoca assim sobre mim?

– Não é ruim, é mais atenção para a minha empresa e até lá já vai estar declarado o casamento então ninguém irá julgar.

– E se ele não concordar?

– Não conte para ele! Apenas passe o dia com ele e pronto.

– Eu não sou tão baixo!

– Ou é isso ou eu posso ligar para aquele senhor que estava aqui agora e confirmar o casamento do seu irmãozinho.

Com um sorriso de lado Chang Seon saiu do escritório, fazendo questão de esbarrar no ômega.

JiHoon não era tão baixo, ao ponto de fazer o que foi mandado, planejou contar tudo para SoonYoung e ver a resposta que o alfa daria. Ele estava cansado de tudo isso, o seu desejo era pegar o seu irmão e sumir no mundo, mas sabia que Chang Seon encontraria eles.

– Hyung, o que esta acontecendo? - MingHao apareceu na porta com um olhar assustado. – O homem que estava com o nosso pai, ele tentou me agarrar! Eu tenho sorte de ter seguido o seu conselho e fazer aquele curso de defesa pessoal.

– Chang Seon estava negociando o seu casamento, se eu não tivesse chegado a tempo, você iria casar com o filho daquele homem.

– Eu ainda sou muito novo, não sou? O que você fez para evitar?

– Fiz um trato com Chang Seon, ele quer que eu passe o meu próximo cio com SoonYoung.

– E você irá cumprir?

– É claro que não!

– Hoshi Hyung é um alfa muito bonito, qualquer ômega, inclusive eu mesmo, no seu lugar, estaria dando contando os dias para esse período.

– Eu concordo que ele não é feio, mas nesta situação eu não quero nada com ele.

JiHoon não se deu nem ao trabalho de trocar de roupa, apenas se deitou e dormiu, acordando horas mais tarde com um peso em cima de si.

– Woozi hyung - Abriu os olhos, o ômega se deparou com os gêmeos tentando o acordar. – levanta, Hyung.

– Por que eu faria isso? - perguntou para os dois.

– Hoshi hyung, vai nos levar para comemorar o nosso aniversário e queremos que você esteja junto.

– Vocês estão passando muito tempo comigo, melhor ficar um tempo com ele para ele não ficar triste. - Virou para o canto tentando voltar a dormir mas os dois continuaram a balançar ele. – tá bom, tá bom, vou me trocar.

Os dois saíram correndo do quarto gritando para o tio que conseguiram acordar o ômega.

– São duas pestinhas mesmo, adoráveis pestinhas.

JiHoon olhou estranho para o local em que estavam, um tipo de restaurante, tinha crianças para todos os lados.

– O que é isso? - Perguntou para o alfa ao seu lado.

– Uma espécie de lugar infantil, em que pessoas que não tem tempo para organizar uma festa, trazem os filhos para comemorar o aniversário aqui.

– Eu quero um bolo de chocolate! - Jinyoung falou animado, olhando para toda variedade de bolos.

– Eu quero de Morango! - Jiyong reclamou.

– Mas chocolate é melhor!

– Não é não! Você que tem problema! - Mostrou a língua para o irmão, que fez uma cara cômica.

– Me respeita, eu sou mais velho!

– Por minutos!

– Mesmo assim, ainda sou mais velho.

– Se acalmem ou eu serei obrigado a comprar o bolo de limão. - SoonYoung falou separando os dois.

– Limão é péssimo. - Falaram ao mesmo tempo arrancando uma risada de JiHoon.

– Se não querem um bolo de limão, acompanhem SoonYoung até a mesa e me esperem. - Assim que JiHoon terminou de falar, os dois já puxavam o alfa em direção a mesa.

– Me desculpa pela intromissão, mas os seus filhos são lindos. - A atendente falou sorrindo para o ômega. – Puxaram bastante o pai.

JiHoon conhecia aquele olhar, e também o cheiro que ela estava soltando, ela estava interessada nele e muito.

– Não é a min- JiHoon se assustou ao sentir mãos em sua cintura, olhou para trás se acalmando ao ver SoonYoung.

– Obrigado, eles são realmente bonitos, mas nós ainda não temos filhos, JiHoon acha que ainda é um pouco cedo, não é querido? - apertou mais a cintura do mais novo, enquanto se aproximava mais.

– Si-sim, é muito cedo. - JiHoon respondeu confuso, o que diabos o alfa estava fazendo?

– Deixa que eu faço isso, você consegue controlar aqueles dois melhor que eu! - SoonYoung falou e beijou o rosto do ômega, JiHoon saiu de lá em direção aos gêmeos envergonhado.

– Hyung, está com calor? - Jiyong perguntou quando viu as bochechas de JiHoon.

– Não é nada, continuem brigando. - abaixou a cabeça para pensar.

O acontecimento foi estranho! SoonYoung raramente tocava em JiHoon, tocar assim então ele nunca tinha feito, ele estava agindo diferente do normal.

– Hyung, nossos pais não vão vir? - Jiyong perguntou assim que percebeu a falta do casal.

– Eu não sei.

– Appa nunca passou um aniversário longe antes, onde ele está? - Jinyoung insistiu.

– Eu não sei.

SoonYoung chegou antes deles terem a chance de perguntar outra coisa.

– Hyung, nossos pais estão vindo?

– Sinto muito, o pai de vocês fez uma viagem de a urgência é a mãe de vocês está bem triste ao ponto de não vir. - Colocou o bolo todo enfeitado na mesa.

JiHoon se sentiu péssimo quando viu a decepção nos olhares do garotos e a tristeza na de SoonYoung.

- O bolo é de chocolate com cobertura de morango. Vamos cantar parabéns antes que as velas apaguem?

Depois do casal não aguentarem mais tanta música infantil e crianças chorando, resolveram ir embora, mas antes passar no supermercado, já que a única coisa que MingHao comprou quando JiHoon pediu, foi comida a congelada que o mesmo tanto adora e pensa que todos são obrigados a gostar daquilo.

Foi no momento em que SoonYoung deixou JiHoon sozinho, com os dois garotos que o mesmo decidiu uma coisa, sem filhos, JiHoon já não estava aguentando os sobrinhos de SoonYoung correndo pelo lugar e fazendo outras peripécias, como rir de uma Beta que estava com a bunda suja de chocolate - JiHoon queria muito acreditar que aquilo era chocolate. -, pedir para entrar no carrinho e ficar irritando o ômega até ele pegar algo que os dois queriam, JiHoon não aguentaria passar isso com seus filhos, pelo menos não sem dar um tapa.

– Jeonghan hyung, olá - JiHoon tentou conversar com o mais velho, mas foi ignorado. - Por que está me ignorando?

– Estou fazendo igual você fez comigo.

– Eu te ignorei, hyung?

– Você não foi em casa ontem mesmo depois de confirmar com Seung e não respondeu nenhuma mensagem minha! Eu sei que você trabalha pelo computador, não tem desculpa!

– Não respondi pois todos meus equipamentos foram quebrados por um staff, a empresa irá me entregar novos amanhã.

– E sobre ontem?

– Sobre ontem... - Suspirou ao ouvir gritos alegres e os gêmeos surgiram em sua visão.

– Hyung, olha o que achamos. - Jinyoung estava com uma caixa cereal na mão.

– Querido é um supermercado, é claro que vamos achar cereais.

– Mas omma nunca me deixa comer esse. - Jiyong aponta para a caixa na mão do irmão. – ela diz que eu sou alérgico a amendoim, o que significa?

– Quer dizer que você passa muito mal se comer amendoim, você não quer passar mal não é? - Perguntou e Jiyong negou com a cabeça. – então devolvam isso onde acharam e voltem, estarei esperando vocês aqui.

Os dois saíram correndo novamente e sumiram pelos corredores.

– O que acabou de acontecer? - Se virou para Jeonghan que estava surpreso.

– Os sobrinhos de SoonYoung estão passando um tempo em casa, e eu não esperava isso, esqueci de avisar que não iria depois que eles chegaram.

– Então eu te perdoo por tudo.

– Qual era o anúncio?

– Nenhum, era só para todo mundo ir jantar em casa, fazia tempo que todos se encontravam, não foi exatamente do jeito esperado pois Jun está na China, Jisoo no Estados Unidos e você teve o pequeno imprevisto dos gêmeos.

– Sinto muito, hyung.

– Tudo bem.

Quando de Jeonghan começar a acompanhar eles, os gêmeos pararam de aprontar imediatamente, pois o mais velho de todos intimidava os dois só com um olhar cada vez em que ameaçavam fazer algo de errado.

– Voltei, a fila estava enorme. - SoonYoung apareceu do nada dando um susto em JiHoon. – Olá, ômega que me odeia.

– Meu nome é Yoon Jeonghan e sou mais velho que você, pelo menos em público seja formal.

Percebe-se facilmente que Jeonghan estava de um péssimo humor.

– Eu já volto. - O alfa falou enquanto sumia novamente pelos corredores.

– Hyung, podemos jantar pizza? - Jiyong fez uma carinha de cachorro sem dono para JiHoon enquanto apontava para a pizza que desejava. – Aquele bolo que Hoshi Hyung comprou, só me deixou com mais fome de tão pequeno.

O ômega não se aguentou e pegou a pizza que ele pediu.

– Eu não gosto deste sabor! - Jinyoung reclamou fazendo JiHoon suspirar e pegar outra pizza mas de sabor diferente.

– Você é muito mole, não deveria mimar eles tanto, vai por mim, eu fiz isso com a prima de SeungCheol e hoje a menina está insuportável, quero ela longe da minha casa. - Jeonghan comentou.

– Se você visse o tanto de coisas que eu já recusei não pensaria assim, eu tenho que cuidar de três crianças.

– Mas não são só dois?

JiHoon riu e apontou para SoonYoung que chegava colocando um monte de Danoninho e outros tipos de danones no carrinho.

– A maioria das bobeiras que eu tenho que devolver ao lugar chegam neste carrinho por SoonYoung.

– Por que você está noivo dele mesmo? - Jeonghan perguntou observando o alfa voltar a olhar as coisas das prateleiras.

– Eles amam um ao outro. - Jinyoung falou.

– É claro, se não não iriam casar. - Ji Yong da um peteleco na cabeça de Jinyoung que devolve com outro peteleco.

– Quem falou isso?

– Hoshi hyung. - Apontaram para o alfa que voltava com bisnagas desta vez.

– Temos que conversar. - JiHoon falou quando viu SoonYoung se deitar na cama pronto para dormir.

– Vamos conversar amanhã, meu dia foi cheio. - Pediu se acomodando no colchão.

– Tem que ser o mais rápido possível! Antes que o meu pai faça algo.

– O que foi? - Sentou na cama caindo levemente para o lado, claramente com muito sono.

– Meu pai veio aqui hoje, ele teve a audácia de trazer um alfa aqui, e começar a negociar o casamento de MingHao com o filho dele. Eu consegui evitar, mas como sempre, ele impôs condições.

- Quais condições?

- Eu passar o meu próximo cio com você. - Ao ouvir aquilo SoonYoung esqueceu de todo o sono e olhou para o ômega estranhando. – Ele e seus parentes querem de qualquer jeito que eu tenha filhos.

Os dois ficaram em silêncio por um tempo até Jihoon resolver falar.

- Não se sinta obrigado a isso, eu entendo se você não me desejar.

- O que está falando, Jihoon?

- Eu sei que não sou muito atraente. - abaixou a cabeça.

- Quem inventou isso? - Soonyoung levantou e andou até o ômega. - Você é o ômega mais bonito que eu já vi, cada detalhe em você é perfeito, sua altura, seu corpo, a sua personalidade também, por mais que você me xingue mentalmente muitas vezes e acha que eu não sei.

Ele se abaixou levemente e colou sua boca na do mais novo.

- Eu quero ser o seu alfa. - fez uma trilha pelo pescoço do ômega até chegar entre o seu pescoço e seu ombro, lugar onde é feito a marca. - Quero ter você só para mim.

O ômega gemeu baixinho quando o alfa deixou um chupão em no lugar.

- Você quer passar o seu cio comigo? - O alfa perguntou.

- Quero.


Notas Finais


A fanfic não será muito longa, no máximo terá dez capítulos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...