História Stars of Blood - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Lemon, Revelaçoes, Suspense, Violencia
Exibições 23
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi
Avisos: Drogas, Estupro, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Ta aí pessoinhas do meu core, mais um capítulo.
Tava pensando aqui, os dias de postagem estão totalmente indefinidos, eu vou postar quando tiver feito capítulos bem pensados, mas pode deixar que eu vou postar toda semana com certeza :p
Sem maaaaaaaais delongas, vamos á historia
espero que gostem.

Capítulo 3 - Em um sonho - Eu apenas o conheci


Fanfic / Fanfiction Stars of Blood - Capítulo 3 - Em um sonho - Eu apenas o conheci

Comecei a ficar tonto , olhei para a estrela na carta e a imagem começou a se contorcer.

Senti meus olhos e corpo pesarem, no mesmo momento senti-me chocar contra o chão, em seguida, me desliguei – mesmo que por pouco tempo – do mundo.

 

Olhei em volta, total escuridão.

Eu caminhava em uma sala qualquer, que parecia ser infinita e vazia.

Sentia minhas narinas arderem, por causa de um forte cheiro metálico, depois de caminhar por um bom tempo.

Um ser qualquer parecia ter notado minha presença, pois assim que dei mais dois passos, comecei a ouvir grunhidos e gritos, os mesmos tinham o som abafado por algo que parecia ser um tecido.

Parei bruscamente.

Pisei em uma poça de qualquer liquido que fosse, logo em seguida chutando algo pesado.

-Quer ver algo divertido?

Me arrepiei com a frase que ouvi, que parecia vir de alguém próximo á pessoa que estava cada vez dando gritos mais altos e abafados.

Fiquei em silêncio.

-Ou quer ser a diversão?

Minha garganta engasgou mais uma vez.

-Se é idiota demais para se expressar, pelo menos preste atenção na demonstração.

Eu realmente não sabia o que estava acontecendo, fiquei sem ações. Ali paralisado.

Repentinamente , algumas luzes se acenderam , dando vista a todo o local á minha volta.

-Oh por favor, fique a vontade, ainda sobraram alguns bancos vazios, o show não terá graça se todos não prestarem atenção, meu caro.

Eu estava em uma espécie de teatro, o chão estava repleto de sangue, e nos bancos, pessoas jogadas; mortas, dilaceradas , alguns bancos tinha só membro cerrados, e outros, corpos com todos os órgãos internos á mostra.

No palco, uma mulher amarrada e amordaçada em uma cadeira, e com uma máscara...uma máscara com o rosto de Yuri.

Entrei em choque.

-Rápido! Quero lhe mostrar logo a demonstração! Nosso tempo é curto.

Voltei minha atenção ao palco.

Sem mais nem menos , o homem encapuzado virou-se para trás, onde se encontrava uma mesa com facas, alicates, de diferentes tamanhos e tipos, junto com martelos e cerrotes. Ele pegou de lá uma faca média e pontuda, virou-se para a mulher amordaçada e amarrada na cadeira, posicionou a faca entre seus olhos, e forçou a entrada da mesma. Enfiando cada vez mais fundo na região, lentamente..

Enquanto a mulher se contorcia na cadeira.

Enfiou até ouvir o último grito de agonia.

Logo em seguida chutou a cadeira com o corpo para baixo do palco.

-Cuide bem de seu amiguinho. Aquela máscara agora é sua , e obrigado pela sua atenção.

                                                        *SONHO OFF*

-ALOOIS! ALOIS! ACORDA, DROGA! -em seguida senti um tapa bem dado na minha cara.

Quando me dei conta , Yuri estava em cima de mim , me chacoalhando e batendo na minha cara que já devia estar toda vermelha. Sem contar que estava gritando muito alto.

-POHA YURI..ai, minha cabeça, merda. MERDA. POR QUE CARALHOS VOCÊ TA ME BATENDO, EU JÁ ACORDEI COM DOR DE CABEÇA..

 -Cara, cara , que bom que você acordou - ele se abaixou e me abraçou muito forte, quase me deixando sem fôlego- já é CINCO HORAS DA TARDE. Você não acordava, aí eu comecei a ficar desesperado, e...fiquei com medo.

 -Ta, ta. Fica calmo, eu só desmaiei, daí..- lembrei daquele pesadelo, recordando daquele homem matando uma pessoa como se fosse Yuri. E apertei ainda mais o abraço- Tá chega. Sai de cima de mim.

-Você não tem sentimentos.

Ignorando o que ele disse , olhei ao redor. Eu estava meu quarto.

-Você me trouxe pra cá?

-Só te arrastei pelas escadas. Apesar de magro você não é tão leve assim.

–Caralho...Aliás, tô com fome. Você tinha feito comida né.

-Eu esquento e trago pra você. Já está melhor?

-Ah, sim...já. E-estou melhor.- porque diabos eu estou gaguejando.

Depois de Yuri ter descido as escadas, resolvi me levantar e sair do quarto, tinha um lugar que eu não fui ainda.

Logo após ter saído do quarto, caminhei em direção á sacada, no fim do corredor. Enquanto caminhava pelo mesmo, notei que havia algumas tábuas frouxas no assoalho. Isso seria perigoso.

Chegando lá, puxei a porta corrediça de vidro, que era pesada então tive um pouco de dificuldade, ao abrir me deparo com...

-Espera , o quê?


Notas Finais


Kksdgjfgkdfjg, então genteney como eu ja digitei o quarto capítulo vou postar hoje mesmo.
Espero qeu tenham gostam do capítulo e até daqui a pouco :p
Bjs no pulmãozin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...