História Starting again. Minhyuk (Monsta X) - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Escola, Minhyuk, Você
Visualizações 22
Palavras 1.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIEEEE! Boa leitura <3

Capítulo 6 - "Eu sou Mark Tuan".


Fanfic / Fanfiction Starting again. Minhyuk (Monsta X) - Capítulo 6 - "Eu sou Mark Tuan".

Quando eu achei a praça, Sentei no balanço deixando meu sapato bem perto no chão, comecei a me balançar igual uma criança dei uma olhada pro céu deixando a água da chuva cair em meu rosto, não tinha absolutamente ninguém naquela praça o que era ótimo ora mim porque tudo que eu mas queria era ficar sozinha. Esqueci totalmente que meu celular tava no bolso do casaco e ele vuou alto quando eu me balancei mais alto, fiz uma cara de espanto e parei o balanço correndo atrás dele (meu celular), me abaixei na areia da praça pra ver se tava tudo bem com o meu celular, se não tinha quebrado ou trincado a tela, mas graças a Deus nada minha acontecido. Pensei em ligar pra Maggie ou pro Jack, só que achei melhor não, quando eu me levantei e me virei novamente pro lado do balanço tinha um garoto encostado no ferro do brinquedo, eu obviamente levei um susto enorme. Coloquei a mão no peito com o celular na outra, ele deu um sorrisinho de canto, Ah, e a chuva ? A chuva tinha parado, tava nublado ainda. Eu me perguntei o que esse garoto tava fazendo ali, não pensei em encontrar ninguém naquela praça.

– Oi pra você também! – Ele se afastou do ferro do brinquedo, eu continuei calada e ele sorriu.

– Não tá achando que eu sou um tarado ou sei lá o que né ? – Ele se aproximou de mim.

– Quem é você ? – Dei um passo pra trás.

– Eu sou Mark Tuan, estudo no mesmo colégio que você! – Ele pareceu calmo.

– Oque? 

– Isso mesmo, no mesmo colégio que você, a Maggie, Jack, Minhyuk. – Ele falou contando nos dedos.

– Ah sim! E o que você ta fazendo aqui ? – Não queria deixar ele falar tanto.

– Eu gosto de vim aqui as vezes, principalmente quando ta nesse clima, e você o que faz aqui ? – Mark.

– Só eu faço perguntas! – Tava com medo é claro, ele poderia querer me roubar ou sei lá. 

– Sim senhora. – Ele riu.

– Eu tava passeando. – Tentei fingir

– Passeando na chuva ? – Ele tentou entender

– É, Ah..... E nem chovendo tá!

– Você ta toda molhada, cabelo, roupa, tênis, se quiser eu te levo na minha casa, é bem ali naquela esquina. – Ele apontou.

– Tá maluco garoto ? Eu nem conheço você, e você também nem me conhece.– Afirmei.

– Seu nome é Hanna Adams, você tem 16 anos e cursa o 2° ano do ensino médio, seus pais morreram na rodovia Griffin, dês de então você mora com seus dois tios e seus dois primos. Acho que já sei o básico sobre você. – Ele sorriu de canto.

Eu paralisei, como ele sabia que meus pais tinham morrido ? e como ele sabia que eu morava com meus tios ? Eu não tinha contado pra ninguém, nem mesmo pra Maggie e pro Jack.

– O..... Oque? Me....meus pais não morreram, isso é alguma pegadinha? – Olhei em volta tentando disfarça.

– Para Hanna, eu vi sua ficha na escola, eu sei que você mora com seus tios porque eu já ouvi você falando. – Ele de novo parece calmo.

– A ficha faa sobre mim Mark, é uma intimidade minha! Você não tem que sair por aí fuçando as coisas dos outros. – Tentei dar uma bronca.

– Eu sei, já sou bem grandinho, eu só tava com uma curiosidade sobre a novata. – Ele apontou pra mim e eu entendi que eu era a "novata" 

– Tá mas isso não justifica nada, eu vou pra casa e você não vai contar nada pra ninguém, ouviu ? – Coloquei meu celular no bolso e peguei o tênis que ainda tava no chão.

– A parte de não contar pra ninguém eu já sei, Relaxa, eu não sou X9, mas.... Tem certeza que prefere ir molhada pra casa ? – Ele tentou me convencer.

– ...... Tá bom, eu vou com você pra sua casa, me seco e logo depois você me leva de volta. – Ele assentiu com a cabeça. – Ótimo, então vamos! 

Fomos pro casa dele, não parecia ser tão longe então confiei, o caminho todo ele falava sobre como gostava de tirar fotos e de como era importante pra ele, o sonho dele era ser fotógrafo. Entrei no papo por ele parecer uma pessoa legal, fomos conversando até chegar na sua casa. 

Ele tocou a campanhia e eu pude escutar do lado de fora, a casa dele era realmente linda, tinha uma jardim na frente e um portão meio marrom, a cada era toda em cerâmica de pedra, tinha um primeiro andar onde devia ser os quartos. Acredito que seu pai fez a casa pensando nas do Estados Unidos, era bem parecidas.

Não demorou muito pra sua mãe abrir a porta, ele sorriram uns pros outros, Mark me apresentou pra sua mãe e ela me elogiou bastante dizendo que eu era bonita, etc, Mark também falou que eu tava na praça e na chuva o que fez deixar sua mãe preocupada, ela começou a me enxugar com um pano que parecia uma toalha, ela perguntava se eu eu tava torcindo ou se tava com dor se cabeça, disse a ela que não sentia nada e que estava bem, Mark ria do jeito que sua mãe me tratou, mas era fofo, confesso. Ela me mandou tomar um banho e pegar uma roupa da irmã de Mark, ela devia ter uns 15 anos e só tinha roupa preta, bem punk, como eu era magrinha e ela também tudo cabia, escolhi um short e uma blusa um pouco curta. Entrei no banheiro e Mark me esperou do lado de fora no quarto, lavei meu cabelo e aproveitei o chuveiro quente, me lembrei do que tinha acontecido na lanchonete mas logo os pensamentos foram pra longe, terminei e sai de toalha, me assutei de novo com a cara vermelha que o Mark ficou, eu nem precisei mandar e ele já vi se retirando do quarto, Fechei a porta e troquei de roupa. Abri e o mesmo entrou de novo, a mãe dele ficou pasma falando que a roupa tinha ficado perfeita em mim, sua irmã não gostou muito mas ela me mande ficar, então eu não ia dizer que não. Mark pegou dois refrigerantes, dois salgadinhos e umas guloseimas e levou pro quarto, comemos e conversamos bastante. Eu confesso que ele era bem legal, ao contrário do Minhyuk, grrr, não gosto nem de lembrar. A hora foi se passando e minha tia já tinha ligado umas três vezes perguntando onde eu tava, menti dizendo que da casa da Maggie, eu, ela e Jack tínhamos ido pro cinema e que ela não ligasse novamente pra não atrapalhar o filme.

A noite chegou e eu realmente tinha que ir pra casa, Mark pediu um táxi e me levou.

– Hoje foi um dia bom ! – Sorri 

– Sim, sim, Ah, suas roupas ficaram lá na minha casa, quando quiser buscar é só avisar! – Ele falou rindo.

– Tá bom, manda um beijo pra sua mãe e um obrigado pra sua irmã! – Coloquei o cabelo atrás da orelha. – E pra você eu tenho um beijo na bochecha – Dei um beijo na bochecha do mesmo.

– Ebaaa, Tuan marca ponto ! – Ele pulou de um jeito engraçado, rimos e assim ele foi se afastando. 

– Tchau Mark, e obrigado ! – Sorri.

– Tchau Hanna, até amanhã! – Ele acenou, entrou no carro e voltou pra casa.

Entrei em casa e minha tia fez várias perguntas, sobre a minha demora, não liguei. Subi pro quarto e me joguei na cama, não podia deixar te contar sobre como tinha sido meu dia pra Maggie e Jack, ele queriam matar o Minhyuk e a Taylor igual a mim mas acharam o Mark um amorzinho, igual a mim.... Ficamos conversando até umas duas horas da madrugada, logo depois dormimos e pronto. Assim foi meu dia.



Notas Finais


E foi isso.
Manooo, o Mark entrou na história agora vai ficar difícil, Hanna agora tem dois sapão pra escolher, ajudem ela gente! Comentem com quem querem que ela fique.
Boa noite, e até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...