História Stay... - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Sterek
Exibições 86
Palavras 2.792
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola pessoas, depois de protelar por semanas estou eu aqui postando o ultimo capitulo dessa linda e confusa historia, que vocês gostaram leram, curtiram, favoritaram e comentaram. Queria agradecer cada um/uma com um abraço apertado kkk bem o ultimo cap saiu e ele esta aqui e mais uma vez OBRIGADO! espero que tenham gostado da historia, mas nao sei se esperavam mais - fiquem sabem que eu tambem esperava mais de mim - mas por que eu nao iria gostar de uma historia que eu fiz e que vocês tambem gostaram.

Bem fiquem a vontade de falar alguma coisa e a gente se ve nos outros projetos que continuam ai - É fisica ou quimica/Entrelaçados/Deitados sobre a morte e quem sabe mais uma pequena kkk nao brincadeira ou sera que nao.

Capítulo 26 - My Heart Will Go On


Depois de quase doze horas dentro do avião eles chegaram ao seu destino. Paris. França. Onde casais recém casados vem passar sua lua de mel, pelo menos alguns deles.

Stiles nunca passou tanto tempo dentro de um avião e ele estava achando aquilo muito chato e irritante, não deixou Derek dormir a viagem inteira e qualquer um que passasse poderia ver as olheiras de Derek, já que Stiles conseguiu dormir, mas sempre cutucando o marido quando se mexia de mais.

Com um francês arranhado Derek conseguiu arranjar um taxi, que os levaram para  o hotel indicado por Lydia.

(...)

         Se eu pudesse entender alguma coisa, eu saberia que o motorista estava rindo de Derek com seu terrível francês, ate eu que não sei quase nada estou rindo internamente, mas estou me mostrando serio para não ferir a integridade dele. Não sei se o homem entendeu na terceira vez quando ele falou, mas ao ver ele puxando um papel em sua mãe ele entregou para o motorizas e em alguns segundos ele saiu nunca velocidade e que pensei que estava dentro do avião novamente.

O calor era suportável, mesmo quando eu abri a janela. Derek ainda estava tentando puxar assunto com o motorista que apenas dava respostas curtas ou grossas, pelo meu ver. Não demorou muito e eu podia ver a cara de Derek quando viu o hotel, ainda bem que ele não estava olhando para a minha, ou ele poderia ter me visto babar.

Era uma coisa de louco sua fachada era igual a dos prédios ao lado, mas seu interior era outra coisa, completamente luxuoso e bem movimentado. Ao chegarmos no atendente para fazermos o check-in ele diz alguma coisa para o cara que pegou as nossas malas.

“O que eles disseram?” perguntei para Derek que parecia estar prestando atenção no que falavam.

“Que é pra deixar na suíte presidencial, ou alguma coisa assim”

“Alguma coisa assim?” perguntei, mas fui ignorado quando o homem lhe chamou.

Observo o homem lhe entregando uma chave e ele me diz para irmos andando.

“O que esta rolando aqui Derek?”  falo com minha mãos envolvendo seu corpo enquanto ele nos guiava.

“Nada, apenas coisas normais, rotineira de hotéis”

“E por que não ficamos em um do seus?”

“Qual seria a graça de ter o dono da rede de hotéis dentro dele? Podemos fazer isso um dia pras crianças, pra eles aprenderem sobre o negocio da família”

“Ah, esta bem então e eu não vou aprender?”

“Se quiser você aprende, mas agora que temos nossos filho eu posso passar o bastão pra eles” disse ele como se estivesse no corredor da morte.

“Derek você nem é tão velho assim pra passar o bastão” deu uma risada, enquanto eu apertava o botão para chamar  o elevador “Você só é uns dois anos mais velho que eu e já esta pesando em se aposentar?”

“Não... So estava pensando no futuro delas”

“Cedo de mais pra isso... E além do mais temos seu tio e Cora, que ultimamente estava pensando em mudar de profissão” falei vendo ele me olhando incrédulo como se quisesse me perguntar o que eu fiz pra ela mudar de ideia. “Fui apenas um bom cunhado”

O elevador veio e entramos, Derek aperta o ultimo botão e eu me pergunto como Lydia conseguiu fazer isso tudo, esconder isso de nos, colocarmos em um voo para Paris e fazer reserva de um hotel e eu vi que não era  um hotel qualquer era uma rede de hotel bem famosa no pais, uma forte concorrente dos hotéis de Derek e sua família.

O prédio era Luxuoso, mas não era alto, mas deu pra me diverti com o meu marido dentro do elevador.

Derek ainda me guia pelos corredores e quando vejo o homem que estava levando nossas malas eu percebo que aquele era o nosso quarto.  Quando nos aproximamos ele fecha a porta do quarto e sorri quando nos vê.

“Obrigado por esperarem” disse ele com um bom inglês.

“Sabe nossa língua?” diz Derek como se dissesse falando com alguém que acabou de acordar d em um coma ou algum acidente e dou um beliscão nele que não reage.

“Eu sou de Londres” respondeu e Derek tirou sua gorjeta e lhe entregou. “Obrigado” disse ele sorridente e tomou seu rumo.

Vou com presa abrir a porta e Derek me prende em um abraço apertado.

“Nada disso, vamos fazer conforme a tradição”

“Tem certeza disso?” sorrio ao sentir sua respiração em meu pescoço.

“Tenho”

Balanço a cabeça concordando com o que ele estava dizendo e sinto um de suas mão me pegando pelas pernas e solto uma risada pela dificuldade dele de me levantar.

“É a idade” brincou ele.

“Sei” disse ainda rindo.

Olho para ele e ele começa a cantarolar sem abrir a boca, me deixo guiar pelo som nem percebendo que estávamos dentro do quarto ate ouvir o som da porta se fechando. Fiz menção para descer, mas ele não me deixou sair, me levando ate na cama.

O tempo inteiro eu não percebi que estava olhando para Derek, seu rosto já não era mais o mesmo quando entrou, ele me olhava com desejo e que me queria naquele momento. E eu acertei fui em direção ao seu rosto e ele me beijou com força e brutalidade, já estava acostumado com aquilo.

(...)

As mãos e pernas de Stiles prendiam o corpo de Derek em si. Stiles virou o rosto deixando Derek marcar seu pescoço distribuindo vários beijos fazendo Stiles rir. Os dedos do menor dedilhavam as costas de Derek ate chegar a sua cintura, fazendo com que ele sessasse os beijos e se colocasse de pé, mas ainda sem Stiles tirar os pês de sua cintura. 

Calmamente ele tira sua blusa, fazendo Stiles morder seu lábio, ele não se cansava de ver aquele corpo e que era só pra si.  Ergueu seu corpo beijando o dorso desnudo do marido enquanto ele pousava as mãos em sua cabeça fazendo com que os lábios do menor tivessem mais contato com sua pele.

Stiles tirou seus pés de Derek e se concentrou em brincar com os mamilos do outro, passando a língua e ouvindo ele gemer um pouco e sua respiração ficar mais forte e ficou revezando entre o esquerdo e o direito dando mordidas de leve no mamilo e ouvindo Derek urrar bem baixo.

Derek se afasta a contra gosto do menor e fala bem rente ao ouvido dele que agora seria sua vez tirando a camisa dele e o carregando ate ambos os corpos ficarem na cama. Stiles olha para Derek querendo perder sua sanidade e sem pressa ele coloca os braços em volta do pescoço do marido iniciando um beijo calmo e casto diferente do primeiro momento. O mais alto pede passagem na boca do outro que reluta um pouco antes de fazer.

O menor trava uma pequena batalha com o outro para quem iria ficar por cima rolando varias vezes na cama ate ele ficar por cima de Derek.

“Você gosta assim?” disse o menor rebolando em cima do membro ainda desacordado do marido.

“Claro que eu gosto” sorriu para ele e o puxando novamente para o beijo.

Stiles finda o beijo, ergue o seu corpo não tirando seus olhos do de Derek. Ele morde o lábio inferior antes de se erguer sobre o marido deitando-se sobre ele colocando sua boca ao lado do ouvido dele e dando mordidas de leve. Momentos depois ele vai puxando seu corpo para a cintura de Derek distribuindo vários beijos ate chegar em seu ventre e Stiles da uma mordida leve em seu membro adormecido, em resposta Derek solta  um pequeno gemino.

Stiles ergue seu rosto para ver a cara do marido que lhe sorrir e volta a deitar sua cabeça na cama. Ele da mais uma mordida e vê que não houve alteração ele desabotoa a calça de Derek e abaixa a cueca ate todo o membro flácido exposto.

“Por que ainda não esta de pé?” indagou Stiles olhando seriamente pra o membro fazendo Derek rir. “Rindo do que?”

“Você mão pode estar falando serio...”

“Claro que não seu bobo” mal terminara de falar e colocou a boca no membro do marido. “Mas adoro quando ele acorda na minha boca e você não adora?” a resposta de Stiles vinha em forma de gemidos conforme ele brincava com a língua em volta da glande.

Sua boca tomava conta de todo membro ate a base quase o engasgando enquanto Derek forçava com a mão para ele continuar naquela posição o fazendo soltar longos gemidos.

Derek iria se levantar, mas Stiles colocou a mão em seu dorso o obrigando a se deitar.

“Pode ficar deitado ai garanhão, agora você só aproveita” dizia enquanto tirava  o restante das roupas que tinha em seus corpos.

“Tem certeza que não quer que eu prepar...”  falou quando o marido se posicionou em cima de seu membro preparando para sentar.

“Derek estou num fogo, que você nem imagina ficar doze horas dentro de um avião e sem sexo” parou de falar quando começou a sentir o membro lhe invadindo “Me faz querer fazer qualquer coisa”

“Estou vendo” gemeu ao sentir que o interior do marido estava lhe aquecendo e estava apertado. Fechou os olhos assim que sentiu Stiles iniciar os movimentos em um ritmo calmo e depois acelerar.  

Stiles estava com sua boca aberta, mas não soltava nenhum som, apenas fazia cara de dor. Não era todo dia que ele sentava direto no membro de Derek, mas sempre gostava de aproveitar esses momentos ao máximo.

As mais de Derek foram involuntariamente para a cintura de Stiles parando os movimentos com um pouco de brutalidade e mudando de posição a contra gosto do menor que ficou em uma posição que menos gostava. Seu quadril estava todo erguido para cima deixando com mais contato. Derek diferente de Stiles não começou devagar a força de sua estocada fazia Stiles gemer sem pudor e aquilo deixava-o louco de tesão que mexeu o quadril com mais brutalidade ainda.

Ele sorria ao ver a expressão de dor que estava na cara do marido, seus olhos estavam fechado e sua boca não parava de emitir o som.

“Sti... Olha pra mim” pediu carinhosamente. “Quero gozar com você olhando pra mim”

Stiles vira seu rosto e abre seus olhos encontrando os olhos do marido. Stiles sorri de canto como se implora-se pra ele gozar.

“Então me faz gozar, Der”

Aquelas palavras eram musica para seus ouvidos, não demorou muito para Derek mudar novamente a posição, mas a posição que deixava Stiles louco e o fazia gozar sem colocar as mãos em seu membro e ele gostava daquilo.

A cada vez que o membro de Derek passava pela próstata de Stiles ele gemia, ambos gemia Derek por ir mais fundo.  Ele sabia que estava chegando ao seu ápice quando seu membro começou a ficar rígido sem tocar.

Derek chega ao prazer e a cada estocada que dava deixava um pouco de seu gozo dentro de Stiles e se debruçando em cima do marido.

(...)

     Não sei quantas horas são a ultima vez que olhei para o relógio me distrai vendo ele experimentando roupas e esqueci de olhar as horas, parece clichê, mas toda hora eu tenho que me lembrar que eu amo esse homem.

Provavelmente do momento em que o vi eu sabia que tinha que lutar por ele. E lutei. Lutei pela sua felicidade, pela nossa felicidade. Acho que hoje aqui em Paris são as nossas férias, realmente precisávamos de férias só não falávamos sobre isso.

Eu sinto falta do meu lobo e dos meus filhos, das minhas irmãs e do meu tio, eles são meu tudo e quem me completa é aquele idiota que quase derruba o manequim quando ele da um passo em falso.

Rio do seu descuido e ele reclama me lançando a blusa.

“Tenha modos Stiles ou é capaz da gente der expulsos dessa loja” digo chegando mais perto dele e lhe roubando um beijo.

Apenas para do beijar quando ouvimos uma garganta raspar e quando olhamos era o cara que estava atendendo Stiles lhe dizendo que achou o numero dele.

“Obrigado” respondeu ele educadamente. “Vou leva-lo”

“Forma de pagamento senhor?” disse o atendente e pude sentir o rosto de Stiles se virando pra mim.

Passa a mão em minha calça procurando minha carteira, que estava no bolso direito tirando o cartão e ouvindo o atendente dizer a cor do cartão.

“Você é um homem de sorte”  diz ele olhando para Stiles  e lhe sorrindo como se estivesse com ciúmes, ele esta com ciúmes.

“Claro que tenho sorte, onde eu iria encontrar um homem desses, sincero, gentil e ainda por cima” ele levanta minha blusa deixando o outro desconfortável pela situação. “Tem esse corpo maravilho fora isso eu não preciso de mais nada a e não esquece disso” ele apontou para o meu membro e fez um sinal com as duas mãos indicando o tamanho dele.

Vi que ele exagerou um pouquinho e dou um selinho nele afim de encerrar o assunto e sair daquela loja para irmos em outras, desta vez para comprar os presentes.

Decidimos fazer isso logo no primeiro dia para não esquecermos.

Stiles ao meu ver tem o sorriso mais puro do mundo, seus sentimentos são sinceros e ele não deixa nada para depois, gosta na maioria das vezes de tomar partidos do assunto, principalmente se forem na cama ai sim onde ele se destaca e me surpreendo cada vez mais.

Acho que ele nunca duvidou de meu amor por ele e nem eu dele, passar o que ele passou e ainda estar do lado dele foi uma das melhores coisas que me aconteceu nessa vida além de conhecer ele.

Voltamos para o hotel com varias sacolas, ele fez questão de comprar duas coisas para cada  um deles e quatro para os nossos filho. Bem eu não entendo muito de marca, mas Vanessa vai ganhar alguma bolsa de um tal de Louis Vuitton e algumas roupas enquanto para Liam ele comprou dois pares de tênis que ate eu quis um dele, mesmo Stiles reclamando eu consegui comprar um para mim.

Não demorou muito para cairmos na cama e dormir ate o sol queimar os nossos rostos.

(...)

Duas semanas passaram rápido de mais para Stiles. Ele estava terminando de ajeitar sua cozinha e levar mais carne para o churrasco todos seus amigos estava reunidos na mansão.

Lydia brigava o tempo inteiro com Parrish para ele olhar para onde o filho estava indo.

“Olha ele indo Jordan, eu estou vendo que você não esta fazendo nada”  dizia sempre quando via o filho começar a correr descontroladamente enquanto seu irmão estava quieto brincando com a filha de Scott.

“Deixa o Jordan descansar um pouco” disse Isaac em defesa do chefe.

“Não ele que quis fazer ele que se vire”

“Assim parece que você realmente não ama seus filhos”  falou Scott chegando ao lado do namorado.

“Claro que eu amo eles né Scott, amo mais aqui agora” apontou para barriga.

“Já é o quarto?” indagou Scott olhando para Isaac.

“Parei de contar quando ele disse que era gêmeos”

“Hahaha, parem com isso eu amo meus filhos”

“Claro que a gente sabe Lydia, todos nos amamos nossos filhos”

Na surdina Derek chega por trás do marido o abraçando que se vira para ele e lhe da  um beijo.

“Vem me ajuda a levar esses pratos”

“Tem que levar mais alguma coisa?” se posicionou para pegar o que lhe fora pedido vendo o marido negar a sua pergunta e saiu para o jardim.

Com um copo na mão ele bateu o talher levemente na taça chamando a atenção de todos.

“Obrigado” iniciou olhando nos olhos de cada um ali presente “Obrigado por estarem aqui e serem meus amigos e me darem forças para continuar, resumindo amo todos vocês, sem vocês eu não sou nada e com vocês eu sou tudo” sorriu

“Nos que agradecemos Sti, você é especial para todos nos” disse Scott.

E assim, ele se livra de mais um peso em seu coração que era dizer eu te amo para seus amigos.

Pesadelos sempre vão existir na vida dele por mais que tente negar um dia os fantasmas de nossas vidas sempre voltam e quando voltam nada de bom pode acontecer desse encontro.

Stiles vai ate Derek o abraçando e fecha os olhos ao sentir o vento bater fortemente em se rosto, ele se concentra mais um pouco e começa a ouvir o coração acelerado de Derek.

“É assim que eu fico toda vez que estou perto de você”

“E é assim que eu fico” Stiles colocou a mão do marido em cima de seu peito o fazendo sentir o pulsar de seu coração e olhando em seus olhos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...