História Stay away from me || JIKOOK - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Gay, Jikook, Lemon, Namjin, Vhope, Yaoi
Visualizações 120
Palavras 2.122
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - Desisto


Fanfic / Fanfiction Stay away from me || JIKOOK - Capítulo 6 - Desisto

Um imenso frio me subiu pelo estômago de imediato dei um passo para trás espantado. Obriguei-me á voltar a serenidade que havia perdido em segundos, respirando profundamente, me aliviei da tensão e voltei o meu olhar para a ruiva que me encarava com ódio através de seus olhos. Percebi que ela é mais estranha de perto, seu cabelo não é natural, é tingido. Seu corpo é magra do tipo seca e sua altura é quase a mesma que a minha só que um pouco mais alta.

- Eu não sei do que vocês estão falando. - eu disse colocando minhas mãos em meus bolsos junto a uma expressão confusa.

- Não minta! - exclamou uma das garotas que está junto á ruiva. Diferente da menina anterior, seu corpo é exageradamente definido, sua altura menor que a minha a deixa com um ar otimista e sua pele totalmente pálida junto a seu cabelo claro a faz parecer como uma boneca de porcelana.

- Você gosta de homens. Nojento. - uma das outras garotas disse com uma expressão enojada enquanto mexia suas mãos ao falar. Sua aparência da mesma era um tanto que normal, cabelo longo e escuro; totalmente liso, unhas bem feitas, ela usava uma maquiagem leve a deixando natural é o seu perfume era meio adocicado.

- Sério, eu realmente não sei do que vocês estão falando. - eu disse tirando as mãos dos bolsos enquanto dava pequenos passos para trás.

A ruiva suspirou com impaciência.

- Você sempre esteve de olho no Jungkook, nós vimos! Hoje mesmo você se aproximou dele, aquele seu amiguinho esquisito afastou ele de nós! - a mesma disse com raiva, em seguida segurou o meu braço enquanto olhava diretamente em meus olhos, continuou: - Jungkook não é gay! E mesmo se for, não iremos entregá-lo para você!

- Ele não é um objeto! - eu disse me soltando da ruiva.

- Então você realmente gosta dele. - a loira disse empinando seu nariz e me desafiando com o olhar.

- O que?! Eu já disse que não. Vocês são loucas. - falei virando as costas em seguida, porém a ruiva me agarrou pelo braço novamente, dessa vez com mais intensidade. Seu corpo se esfregava na lateral do meu. Com sua mão em meu ombro, abaixou sua cabeça até a minha orelha e sussurrou em meu ouvido com aquela sua voz aguda:

- Posso fazê-lo se esquecer do Jungkook.

Eu já me encontrava irritado, ouvir algo do gênero me fez ficar ainda mais. Oferecer o seu próprio corpo á alguém só por causa de uma outra pessoa que ademais está pouco se fodendo para você, é totalmente estúpido.

E além do mais eu não gosto dele, isso tudo é muito errado. Ele me usou e irá continuar me usando se eu me deixar levar. Decidi lutar contra meus próprios sentimentos.

Eu não gosto do Jungkook. Eu não posso seguir em frente com isso. Não somos nada a mais que colegas com os seus problemas mal resolvidos. Desisto.

- Com esses seus peitinhos de azeitona não vai excitar nem mesmo um adolescente na beira da puberdade. Sutiã PP.

- Como é que é?! - a garota gritou com raiva. Rapidamente a mesma se afastou de mim e levantou um de seus braços. Deu-me um tapa de arder a bochecha, enquanto eu passava a palma da minha mão na área em que ganhei o tapa a ruiva ajeitava a mochila em suas costas brutalmente. Já que eu estava direcionado ao caminho de havia vindo, avistei Jungkook caminhando calmamente para nossa direção, seus passos estavam pequenos e lentos e como sempre aquela mesma expressão, mas seu olhar se direcionava á mim. Nossa distância era no mínimo de cinco passos á nossa frente. Quando perto o bastante de nós dois, Jungkook segurou no ombro da ruiva e a puxou pelo braço em um beco ao nosso lado aonde se encontra com as outras duas garotas, quando já feito isso Jungkook olhou diretamente para mim, como se quisesse dizer "vá andando", eu o fiz rapidamente, enquanto me afastava do local, consegui ouvi sua voz abafada dizendo:

- Vocês três não deveriam...!

Após ter virado uma esquina próxima, decidi esperar por Jungkook e agradecê-lo por se livrar daquelas três fofoqueiras. Me encostei na parede e se passou por volta de três minutos, eu estava quase desistindo de esperar até que Jungkook finalmente apareceu se assustando comigo em seguida.

- O que está fazendo aqui ainda? Vai logo para casa. - Jungkook disse do mesmo modo de costume, continuando com o seu caminho. De alguma forma as palavras e o jeito de Jungkook haviam soado um pouco engraçadas. Me segurei para não deixar a minha risada escapar, pude entender esse sentimento em questões de segundos. Eu estou me acostumando com todo esse humor de Jungkook. Uma hora sorrindo dócilmente e outra hora mudando totalmente para uma personalidade fria e sarcástica, isso era engraçado para mim naquele instante.

- O que você disse para elas? - eu perguntei deixando um sorriso escapar, eu não havia percebido.

- Você não ouviu o que eu disse? - Jungkook perguntou ainda concentrado na rua.

- Você é difícil com as palavras não é?

- Se eu não fosse, você acha que eu seria esse príncipe aqui? - Jungkook continuou - Só vá para a sua casa.

- Eu estou indo - eu respondi, depois insisti novamente - Me diga o que falou para elas.

- Caralho você é muito chato! Eu falei o que alguém como você, covarde e fraco que não é capaz de resolver os seus próprios problemas não diria. - Jungkook disse olhando para mim com o canto de seus olhos.

Ele tem razão.

- E-eu estava sendo educado com elas.

- Não mesmo. - Jungkook continuou - chega a ser vergonhoso eu ter que defender alguém como você.

- Ei! Não diga isso!

Jungkook começou a rir.

Nesse instante senti que foi a primeira vez em que vi Jungkook rindo, mesmo que ele disse aonde é que for, á qualquer hora, eu senti isso.

Era estranho pensar dessa forma, se eu parar para analisar, talvez eu seja a única pessoa em que Jungkook mostra o seu verdadeiro eu, pensando dessa forma, vou considerar a sua risada como verdadeira.

Sem que eu tenha percebido, sem querer acabei encarando Jungkook por um tempo e pior, com um sorriso bobo em meu rosto. Na hora eu não havia me dado conta disso, mas sim quando Jungkook parou com a sua bela risada para me encarar de volta com uma expressão enojada.

- Para de me olhar assim, seu...

Jungkook parou de falar e balançou sua cabeça negativamente, como o que eu havia acabado de ter feito tivesse sido completamente ridículo. Que no caso foi mesmo.

Senti minha bochecha queimar, após isso virei meu rosto para o lado oposto de Jungkook, ficamos alguns segundos em silêncio. Até que eu resolvi piorar as coisas, é algo que eu preciso saber.

- Jungkook.

- Fala.

Virei meu rosto para o mesmo.

- Por que você me beijou?

- Porque eu quis. - Jungkook falou olhando para frente.

Fiquei por alguns segundos em silêncio e quando percebi que já estava perto de casa me despedi imdiatamente.

- Eu já vou indo, a gente se vê. - acenei e atravessei a rua.

Jungkook me ignorou e continuou andando mmb suas mãos em seus bolsos.

Nesta mesma tarde fiquei o resto do dia pensando no Jungkook, por mais que eu não queira, não pude evitar de fazer isso. Eu estava irritado comigo mesmo por possuir esse tipo de pensamento fixado em minha cabeça. Esqueci totalmente o fato de Jungkook de ser um assassino menor de idade, esqueci das consequências sobre continuar em contato com ele, esqueci de suas ameaças, de suas regras, de tudo. Eu estava parecendo uma adolescente apaixonada como nós filmes e séries pelo fato dos meus pensamentos se aprofundar totalmente neste tema. Eu estava gostando de Jungkook "novamente" sem ter consciência disso.

[...]

No dia seguinte, acordei cansado após essa noite eu ter feito uma lavagem cerebral em mim mesmo com pensamentos centralizados ao Jungkook.

Me levantei da cama com dificuldade acompanhado com os meus resmungos diários. Fui em direção ao banheiro fazer minha higiene matinal como sempre faço todos os benditos dias. Quando já feito isso, desci as escadas e fui para a cozinha onde me encontrei com minha omma cheia de olheiras, provavelmente ela havia trabalhado no escritório até de madrugada.

- Bom dia. - minha omma disse após um bocerjo.

- Bom dia. - eu a respondi com desânimo.

[...]

O sinal para o intervalo havia tocado, eu permaneci em minha cadeira sem mexer um músculo sequer. Hoje realmente está sendo um dia ruim para mim, estou me odiando pelo motivo anterior.

Taehyung me encarou mostrando estranheza, o mesmo me futucou com o seu lápis e disse:

- Você costuma ser o primeiro a se levantar, o que aconteceu?

- Só um dia ruim. - eu disse abaixando minha cabeça e a deitando sobre os meus próprios braços na mesa.

- Quer desabafar? - Taehyung perguntou.

Após sua pergunta a coordenadora veio nos chamar, reclamando de que hoje não poderia ficar aluno algum no andar de cima pela ordem do diretor. Claro que poderia ser uma ordem dele, o cara é a pessoa em que mais odeia os alunos, geralmente as suas regras estão um tanto irritantes.

Então, eu e Taehyung descemos e ficamos em nosso lugar habitual.

- Pode contar tudo. - Taehyung disse sorrindo simpaticamente.

- Eu não posso gostar do Jungkook. - eu finalmente disse seguindo com um suspiro.

O sorriso do Taehyung desapareceu e sua expressão ficou mais séria.

- Por que não? - Taehyung me perguntou confuso.

Eu não posso lhe dizer o real motivo dessa minha decisão.

- Sabe, por fim eu estou cansado disso tudo.

- Como assim? - Taehyung insistiu.

- Eu estou me machucando! Não posso aguentar isso por mais tempo.

Meu peito dói.

- Disso eu entendo... Você vai simplesmente esquecer ele?

- Não sei se eu consigo.

- Tudo se resolve com o tempo, Jimin.

- Um ano é demais! Eu cansei de esperar o fim disso!

- Eu sinto muito... Como eu poderia te ajudar?

- Não tem como, simples assim.

- Já sei! Use alguém para esquecer.

- Usar é uma palavra forte. - eu disse e ri - Pensando melhor, talvez funcione.

- Claro, vamos á alguma festa nesse final de semana!

- Festa...?

- Sim! Olha, se você fazer algo com outra pessoa que sempre quis fazer com o gostosão lá, no fim você não vai conseguir olhar para a cara dele.

- Faz... Um pouco de sentido. Mas, na casa de quem?

- De ninguém, para isso que serve as baladas.

- Somos menor de idade, Tae.

- Ah... É mesmo, eu tinha me esquecido disso.

- Idiota. - falei rindo.

- Posso fazer na minha casa então. - Taehyung disso coçando a nuca.

- Pode ser.

Então nesse final de semana haverá uma festa na casa do Taehyung, eu não estou nem um pouco animado é muito menos ansioso para isso. A ideia de ficar com alguém, eu não estou muito confiante á isso mesmo assim eu irei fazer o meu melhor. Estou preparado, eu só preciso sorrir e - talvez, somente se eu tiver com vontade - beber muito, assim talvez eu consiga esquecer de todos os meus problemas, nem que seja por um pequeno período de tempo. Parando para pensar, eu estaria fazendo quase a mesma coisa que Jungkook, forçar um sorriso e - mesmo estando fora de questão - fingir quem não é. Porém para mim fazer isso há um motivo e para Jungkook tem outro, um que eu ainda não sei por completo, acredito eu que Jungkook possui outros motivos além de esconder o seu "lado assassino", outra que talvez eu nunca descubra ou não esteja vivo até lá, já que eu não sei o que pode vir pela frente.

Na hora da saída por surpresa minha, acabei de encontrar com as mesmas garotas de ontem no meio do caminho para casa. As três estavam na frente de uma sorveteria conversando. Eu simplesmente continuei andando ignorando-as, porém uma delas, a loira, apontou para mim revelando a minha presença para as outras duas.

Filha da puta.

- Alí é ele! - a loira falou.

Ultrapassem as três e em seguida as mesmas veio a minha direção. Continuei andando, naquele momento o meu modo de agir parecia a do Jungkook, me fez pensar nisso novamente. Que inferno.

- Espere, só queremos nos desculpar! - a ruiva gritou.

- O que? - eu perguntei me virando para as garotas junto a uma cara de tédio.

- Por favor, nós desculpe por ter falado aquelas coisas para você ontem. - a ruiva continuou - Vamos meninas!

- Ah sim! Nós estamos realmente arrependidas, por favor nos perdoem! - a loira falou.

- Elas só estão se desculpando porque o Jungkook as pediu. - a terceira garota disse olhando para as outras duas.

- Cala a boca Rosé! - a ruiva falou com raiva.

- Jungkook pediu...? - eu repeti confuso.

- Sim, pedi. - uma voz surgiu atrás de mim, era Jungkook.

- O qu...?


Notas Finais


Desculpe os erros de português ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...