História Stay Tonight - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Tags Sterek
Exibições 185
Palavras 3.936
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Minha primeira one shot.

Capítulo 1 - Please


Pov. Stiles

(N/A: As aspas são coisas ditas no passado. Itálico não funciona no meu celular)

Se eu pedisse pra ele ficar ele ficaria?
Se eu implorasse pra que ele não fosse embora ele me atenderia?
Se eu almejasse mais ele daria de bom grado ou eu continuo não sendo o suficiente?
Não sendo o suficiente.

Aquelas era questões que realmente me incomodavam. E eu nem me lembro mais como foi que me meti nessa situação.
Derek Hale faz parte da minha vida assim como o ar, assim como as células do meu corpo, assim como o sangue que corre nas minhas veias, assim como os pensamentos interruptos que bombardeiam a minha mente. Mas eu não fazia da dele.
É quase impossível não questionar o que teria acontecido com a minha vida ou onde eu estaria hoje se não tivesse ido naquela maldita festa a fantasia.
"Vai ser legal Stiles" Scott havia me dito pelo milésima vez tentando me convencer a acompanha-lo. " Você precisa fazer alguma outra coisa que não seja estar com a cara enfiada em um livro"
" Hahaha que engraçado Scott." Retruco o ignorando completamente enquanto finjo ler meu tão 'querido' livro de história. " Depois você está pedindo cola pro anti-social aqui mais desesperado que a Lydia em dia de festa"
"Por favor Stiles" ele implora mais uma vez se ajoelhando aos meus pés fazendo algumas pessoas que estão na biblioteca nos encararem de cara feia. " Você é meu amigo ou não? Só dessa vez por favor!"
" Levanta dai seu idiota!" Resmungo o arrastando biblioteca a fora, pra longe dos curiosos. " Se eu dizer que vou pensar você me deixa em paz?"
" Você não tem que pensar, você tem que prometer!" Ele pede pidão e eu reviro os olhos. " O Derek vai estar lá..."
Automaticamente todo o sangue do meu corpo se concentra no meu rosto e eu desvio o olhar. Contar ao Scott que eu tinha uma queda (provavelmente um abismo) pelo Hale não tinha sido a melhor decisão a minha vida. O desgraçado vivia me importunando com isso e não perdia uma chance de tirar sarro da minha cara.
" Idai?" Perguntei reunindo toda a minha força de coragem. "Não importa onde ele esteja isso não vai me convencer a ir com você nessa chatice"
" Ah qual é Stiles? Nem se eu prometer te apresentar a ele?"
Meu rosto se virou em sua direção por puro reflexo e Scott abriu um sorriso presunçoso.
"Te vejo lá as dez e meia." Ele disse já se afastando de mim. " E nada de se fantasiar de mister Pig ou qualquer outra merda dessas, certo? Nós não queremos assustar o Hale!"

Bom, eu poderia dizer que me arrependia de ter posto os pés naquele lugar, mas não seria realmente verdade.
Meu pai fez seu melhor me dando dinheiro pra comprar uma fantasia de pirata que era tão apertada em mim que realmente me deixou com medo de rasgá-la ou de eu não conseguir respirar. Dez e meia Scott bateu na minha porta vestido de Zorro e me ofereceu uma máscara que tampava boa parte do meu rosto só deixando visível meus olhos castanhos, maxilar e boca. O que naquele dia eu achei até uma benção, Derek Hale não podia não gostar de algo que ele não podia ver.
Quando nós finalmente chegamos na bendita festa o lugar já estava mais do que lotado e cheirando a fumaça e suor. Scott até procurou Derek pela multidão, mas até eu, que costumava observar suas costas largas, músculos tonificados e penetrantes olhos verdes por horas, não consegui localiza-lo no salão.
Deslizei nervosamente pra cadeira desocupada perto do bar mais próxima e decidi não estragar a festa de Scott. Que foi logo conversando com uma garota a sua frente logo a tirando pra dançar e me lançando aquele olhar de 'sinto muito' que eu aprendi a ignorar.
Duas horas e meia de festa depois e eu não sabia onde queria acertar a minha cabeça.
Eu não enxergava mais um palmo a minha frente devido a fumaça cama vez mais espessa e não via Scott desde o momento em que ele subiu as escadas acompanhado de uma garota diferente daquela que ele tinha chamado pra dançar.
"É isso aí Stiles" me lembro de resmungar pra mim mesmo "Isso que dá tentar ser legal com os amigos"
Virei meu corpo pro garçom as minhas costas e pedi uma água. Scott não iria chegar nem perto do volante do meu jipe.
" Sério mesmo que você vai beber isso?" Uma voz grave e rouca perguntou as minhas costas fazendo os pelos da minha nuca se arrepiarem.
"Acho que sim" resmunguei tentando me virar pra encarar quem quer que fosse mais fui impedido por dos braços musculosos e bronzeados ao meu redor que me prenderam no meu lugar.
Derek.
Eu reconheceria aqueles braços em qualquer lugar.
Meu corpo todo gelou da cabeça aos pés a minha respiração ficou presa na minha garganta.
Derek Hale estava com os braços ao meu redor e eu não via a hora que eu teria um ataque cardíaco. Ou pelo menos um surto de idiotice.
"Vamos manter o mistério" ele sussurrou no meu ouvido roçando seu nariz na pele desprotegida do meu pescoço. " Eu fiquei te observando a porra da noite toda"
"Se-sério?" Perguntei estupidamente me amaldiçoando por ter gaguejado.
Derek riu as minhas costas e senti meus hormônios acordarem enlouquecidos.
"Você está tão bonito com essa maldita calça apertada" ele resmungou e senti suas mãos grandes e pesadas apertarem a minha cintura quase me fazendo rebolar na cadeira.
Evitar um gemido foi mais ou menos uma missão impossível.
"Você não faz ideia de quantas cenas nada adequadas já passaram pela minha cabeça" Ele continua agora colando seu corpo nas minhas costas buscando mais acesso a minha orelha logo mordendo o lóbulo.
Dizer que meu corpo estava entrando em pane era quase engraçado. Meu coração estava tão acelerado que eu tinha certeza que podia ouvi-lo bater mesmo com a música alta.
"Droga, eu preciso te ver" Ele resmungou me virando no banco só de uma vez.
Meu olhos voam pelo seu rosto e o encontro me encarando. A pupila verde dilatada enquanto o aperto na minha cintura aumenta -coisa que me renderia marcas roxas lindas no dia seguinte.
"Porra" ele resmungou tomando uma respiração longa e meio segundo depois seus lábios estavam sofre os meus.
Duros e exigentes.
Gemi na sua boca e entreabri os lábios quando ele roçou a barba no meu rosto fazendo sua língua com gosto de álcool me penetrar apresada.
Puxei mais o corpo de Derek pra mim a arranhei suas costas com medo de que aquilo fosse uma ilusão ou uma peça que as drogas misturadas na fumaça estavam me pregando.
Mas não era.

Meia hora depois e eu fui parar no banco detrás do carro dele. Virgem e inexperiente. Com vergonha do meu corpo mas com uma vontade de fazer aquilo superior a qualquer outra coisa. Ele foi gentil e me fez sentir especial.
Especial até o momento que eu acordei no banco sozinho e vi Derek beijando outra pessoa.
Outra pessoa que não era eu.
Demorei meses pra engolir meu orgulho ferido e dirigir o olhar a ele novamente. Sempre que nos eencontrávamos nos corredores ele me encarava como se não fizesse a mínima ideia de quem eu era. Como se não lembrasse de mim.
E doeu. Doeu quase mais do que eu podia suportar.
Depois de dois meses o destino fez mais uma vez seu joguinho e eu e ele fomos obrigados a fazer um trabalho de literatura juntos. Eu até tentei, realmente tentei sentar ao seu lado e fingir que nada daquilo tinha acontecido, que eu não lembrava de cada toque, cada beijo, cada respiração. Mas eu lembrava. E não me surpreendi nenhum pouco quando me encontrei despejando sobre ele toda a minha raiva e angústia por toda a palhaçada que ele havia me feito.
"Eu sinto muito Stiles" ele murmurou sem me encarar aquele dia. "Eu estava bêbado e não sabia o que eu estava fazendo. Se você não queria decepções era só ter me empurrado"
Doeu. Realmente me estilhaçou. Mas eu já esperava algo assim. O garanhão da escola não pegaria o nerd bonitinho se estivesse sóbrio. Ele não chegaria nem perto de mim.
Então eu peguei toda a minha dignidade ferida e joguei longe quando ele me olhou com aqueles mesmos olhos verdes que me olharam com tanta paixão naquela festa e me pediu pra recomeçar. Me pediu pra deixá-lo tentar se desculpar.
E eu deixei.
Improvavelmente Hale se tornou um bom amigo, me fazendo rir e brigando com os idiotas que enchiam o meu saco. Eu me sentia protegido ao lado dele e pensava que ele se sentia feliz ao meu.
E aí veio a tensão. A merda daquela tensão sexual que crepitava entre nós toda vez que ele chegava mais perto. Mesmo que ele não se lembrasse daquela noite, seu corpo parecia se lembrar. E ele queria um segundo round. Assim como o meu.
Então nós transamos no meu quarto, na sua casa, dentro do armário do zelador e na sala de teatro. Mas quando acabava, ele sempre se vestia e ia embora, sem dizer uma única palavra ou mesmo se desculpar pela maneira idiota e grosseira com que ele agia comigo.
Eu não demorei muito pra descobrir, é claro.
"Derek está namorando a três meses com a Beatrice, Stiles." Scott havia me dito no dia que tudo ao meu redor desmoronou. "Você tem que parar com isso agora mesmo."
Foi um choque. Um choque tão grande que eu pensei que nunca mais iria perdoa-lo. Mas meu corpo me traiu.
Ele se retorcia e entregava toda fez que ele chegava perto só pra que mais tarde eu fosse abandonado sozinho e chorando até não restar mais nada.
E isso dura até agora.
Mas não hoje.
Já estou farto demais de vê-lo entrando no meu quarto brincando com meus sentimentos e indo embora logo em seguida porque o perfeito 'Derek Pegador Hale' não pode ser pego com alguém como eu.
Estou cansado de não ser o suficiente pra fazê-lo ficar mesmo agora que ele não está comprometido com ninguém.
Estou cansado de ser a última opção.
De ser aquele pra onde ele corre só porque não tem mais pra onde ir.
Já estou farto de toda essa merda.
Sinto a porta abrir e já sei imediatamente que ele está aqui apenas pelo cheiro que se encontra no ar. Sua presença é algo que não posso ignorar nem que eu realmente queira.
- Por que?- pergunto com a voz fraca devido ao choro e sinto ele se aproximar e ficar a minha frente. O chão está gelado ao meu redor.
- Por que o que?- ele pergunta com aquela voz rouca que me faz perder a razão toda vez que estamos juntos.
Levanto os olhos e finalmente o encaro. Seus olhos verdes se arregalam ao ver meu estado e ele tenta imediatamente me abraçar mais o impeço me levantando num pulo.
- Por que você continua a me usar sem se importar com a porra dos meus sentimentos?- grito e ele dá uma passo pra trás assustado- Por que você sai todas as noites por aquela porta totalmente satisfeito enquanto eu tenho que me contentar com o frio do quarto como companheiro? Por que você continua vindo aqui mesmo comendo a droga de quantas garotas você quiser? Qual é a merda do seu problema!?! Elas não te satisfazem Derek?!?
- Stiles... e-eu- ele sussurra aturdido e eu solto uma risada irônica.
- O que foi Hale? O gato comeu sua língua? Falar aquelas merdas sujas no meu ouvido enquanto você está dentro de mim não é problema né mas isso.... Puta merda faz você travar legal!
Ele continua me encarando totalmente perplexo e a raiva me consome de vez.
- Quer saber de uma coisa? DA O FORA DA PORRA DA MINHA CASA! Eu te odeio! Te odeio!- grito e me jogo em sua direção tentando empurra-lo em direção à porta enquanto lágrimas banham meu rosto, mas ele não se mexe centímetro nenhum.
Arquejo quando sinto seus braços me envolvendo com força e luto inutilmente pra me afastar do calor do seu corpo. Mas não consigo. Não consigo me afastar dele que me aperta cada vez mais contra si.
- Porque eu não consigo ser o suficiente?- pergunto em meio ao choro e sinto seu corpo tensionar ao meu redor.- Por que eu não consigo te fazer ficar? Por que Derek? O que tem de errado comigo?
Suas mãos vão parar no meu quadril e ele me impulsiona pra cima me fazendo enlaçar as pernas na sua cintura. Ele anda lentamente até o quarto acariciando minhas costas enquanto eu tento controlar meus soluços sôfregos. Sinto quando ele deita na cama com a costa apoiada na cabeceira e me puxa mais pra perto. Quase como se estivesse com medo de que eu saísse correndo.
- Por favor Derek- imploro mais uma vez. - Me diz o por quê.
Depois de longos minutos em silêncio ele finalmente engole em seco e levanta meu corpo para que eu possa encara-lo.
E o que eu vejo me assusta.
Seus olhos estão tão mortos quanto os meus.
- Eu tenho medo- ele diz me encarando fixamente enquanto faz pequenas carícias na minha bochecha. - Tenho medo do que eu sinto por você.
O olho confuso e estou prestes a interrompê-lo quando ele põe um dedo carinhosamente nos meus lábios me calando.
- Eu menti quando disse que estava bêbado naquela festa e não me lembrava de nada. Eu me lembro de tudo Stiles, de cada sensação, de cada suspiro ou gemido seu. O que eu senti aquela noite foi tão profundo e mexeu tanto comigo que eu automaticamente deduzi que tinha que me proteger. Que tinha que te afastar de mim e me manter longe da confusão que seria a minha vida se você entrasse nela. Por que eu senti que seria.  Então eu sai do carro e beijei a primeira garota que eu vi pela frente tentando esquecer tudo que você me fez sentir. Mas não adiantou.
Seus olhos estavam vermelhos mas nunca desviavam dos meus. Era como se ele estivesse abrindo sua alma e me deixando entrar pela primeira vez.
- Foi horrível te encontrar pelos corredores e ver o quanto eu havia te machucado. Droga Stiles, você havia se entregado pra mim e tudo que eu consegui fazer foi sair correndo com medo.
Dou  um pequeno sorriso e sua mão se entrelaça com a minha.
- Aí veio aquele maldito trabalho e as coisas que você me despertava eram tão intensas que eu não conseguia ficar longe. Eu tinha que te tocar, te beijar. Sentir seu corpo em baixo do meu e saber que eu era o responsável por todos os seus gemidos .
- Então por que você se afasta? Por que você não me deixa entrar? Por que?
- Medo Stiles- ele diz carinhoso e eu sinto meu corpo se derreter. - Quem está fora pode não perceber mas eu morro de medo desse sentimento que me sufoca e me faz querer estar com você todos os segundos.
- E todas aquelas meninas?- pergunto sentindo minha irritação voltar- Por que esfrega-las na minha cara? Por que me humilhar assim?
-Eu nunca quis te humilhar ou te fazer sofrer meu amor- ele diz e meu coração da um pulo- Essa era a última coisa que eu faria. Na verdade eu não fazia ideia de como você se sentia sobre mim até hoje. E eu estou totalmente assustado sobre isso.
Olho em seus olhos procuro por algum sinal de mentira mas tudo que encontro em seus olhos são verdades. Verdades e... Amor.
- Por favor Derek.- peço com a voz trêmula- Fica. Nem que seja por uma noite.
Suas mãos se prendem a minha cintura e seus lábios se grudam nos meus naquela explosão de cores que eu sempre gostei.
Sinto meu corpo ser jogado contra o colchão e logo em seguida sua boca está no meu pescoço chupando e mordendo, me levando à loucura.
Seguro um gemido e mordo os lábios quando sua mão vai parar no cós da minha calça, brincando por ali.
- Não se reprime Stiles- ele pede no meu ouvido e sinto seus lábios descerem para os meus mamilos. - Quero ouvir você gemer meu nome.
- Derek...- gemo quando ele puxa meus mamilos com os dentes soprando-os logo em seguida me fazendo suspirar e eles ficarem duros.
Sua boca continua seu caminho pelo meu corpo deixando chupões no meu quadril que não sumiriam por semanas e quando ele arranca minha calça fora e sua barba roça na minha ereção por cima da cueca não consigo evitar que um gemido alto escape pelos meus lábios.
- Me diz o que você quer- Derek pede apertando minhas coxas e friccionando meu pênis com o seu rosto.
Empurro meu quadril em sua direção buscando desesperadamente mais contato.
- Você. Precisa. Me. Dizer. O. Que. Quer- ele diz no meu ouvido enquanto pressiona meu corpo pra baixo me negando a fricção que eu tanto almejo.
- Eu quero você.- digo um tanto quanto desesperado fazendo o  moreno em cima de mim rir.
Seus dedos adentram a minha boxe e ele espalha o meu gozo pela minha glande tão lentamente que me faz soltar um muxoxo agoniado.
- Derek...- gemo me empurrando em direção à sua mão.- Por favor...
- Por favor o que?- ele pergunta relaxado e sopra a minha glande fazendo tremores se espalharem por todo meu corpo.
- Puta que pariu!- gemo irritado e empurro seu rosto em direção ao meu membro duro e dolorido. - Chupa a porra do meu pau Derek! Eu quero que você me chupe!
Ele me olha travesso e finalmente desce seu rosto abocanhando meu pênis de uma só vez.
Reviro os olhos e me jogo contra a cama gemendo o nome dele enquanto puxo seus cabelos com força.
-Ohh Derek...- arquejo e ele volta a chupar apenas minha glande, masturbado minha base e passando a língua pela fenda do meu membro. Quase como se quisesse sugar tudo de mim.
- Mais rápido- peço manhoso e empurro meu quadril em direção à sua boca tentando ao máximo não engasga-lo enquanto gemo de prazer.
Suas mãos voltam a me masturbar e seus lábios descem até as minhas bolas lambendo e sugando todo o caminho até a minha entrada.
Grito de prazer e susto quando sinto seu dedo me penetrar num vai e vem constante que me faz puxar os lençóis.
- Mais um- peço sôfrego e ele me atende voltando a me chupar enquanto me penetra.
- Derek...- gemo o avisando que eu estou perto quando ele para abruptamente.
Meus lábios se franzem de raiva e ele ri do gemido desesperado que sai da minha boca.
- Você vai gozar comigo dentro Stiles- ele diz e é quase como uma ordem.- De quatro.
Viro na cama totalmente aturdido e empino a bunda em sua direção recebendo um tapa dolorido que me faz arquejar.
- Você gosta disso babe?- ele pergunta massageando o local e desferindo outro tapa logo em seguida aumentando ainda mais minha excitação.
Meu pênis pinga pré-gozo na cama e tudo que eu consigo fazer é gemer.
- Gosta de ver as marcas no seu corpo e lembrar que foi eu que as fiz?- ele questiona novamente no me ouvido e sinto sua ereção cutucar a minha bunda.- Porque eu gosto.
- Derek...- peço com a última gota de sanidade que eu tenho- Me fode. Eu preciso de você dentro de mim agora.
Ele não espera nem meio segundo e me penetra rápido e fundo me fazendo gemer muito alto. Meus braços tremem e eu faço um esforço tremendo pra continuar de quatro.
- Eu te machuquei?- ele pergunta preocupado e eu nego com a cabeça tentando me acostumar com seu tamanho dentro de mim.
Não importa quantas vezes façamos isso, sempre vai ser novo.
Mecho meu quadril testando e gemo quando impropositalmente seu membro cutuca a minha próstata.
- Mecha-se.
Sinto um beijo casto nas minhas costas e sua mão apertar minha cintura enquanto ele sai lentamente de dentro de mim e volta rádio e forte nos fazendo gemer de prazer. 
-Tão apertado- ele geme e aperta ainda mais meu quadril espalmando sua mão na minha bunda.
- M-mais ra-rápido.- peço trêmulo e ele aumenta o ritmo das investidas enquanto rebolo desesperadamente tentando fazê-lo alcançar meu ponto sensível. - Derek- choramingo.
Sinto seus braços me puxarem pra trás e sou sentando sobre seu colo sentindo seu membro se afundar ainda mais em mim finalmente achando minha próstata novamente e me fazendo gemer.
Cavalgo rápido sobre ele e sei que não vou durar muito assim como Hale.
Sua mão rapidamente alcança meu membro me masturbado rápido enquanto entro num ritmo frenético em busca de alívio.
- Ahh Stiles... Goza pra mim babe.
Com mais uma mordida no meu ombro eu me desmancho na sua mão enquanto ele estoca freneticamente dentro de mim prolongando a sensação e finalmente gozando.
Ficamos parados, uma camada de suor entre os nossos corpo, sentindo o cheiro de sexo no ar enquanto tento regular minha respiração.
Sinto ele sair lentamente de dentro de mim e ir em direção ao banheiro, mas não me importo. Estou cansado demais pra fazer qualquer coisa que não seja fechar os olhos e dormir.
E quando Derek volta com um pano úmido limpando meu corpo eu já desmaiei a muito tempo.
 

Acordo no meio da noite suado e nervoso. Tateio a cama ao meu lado mas não acho Derek em lugar nenhum. Os lençóis frios ao meu lado são a prova de que ele novamente foi embora.
Sinto as lágrimas descerem quentes pelo meu rosto e um nó se forma na minha garganta quando choramingo o nome dele me sentindo mais uma vez usado e traído.
- Stiles?- ouço alguém me chamar e levanto minha cabeça rapidamente mal acreditando no que eu estou vendo.
Derek está no batente da porta, só de cueca e com uma feição preocupada no rosto.
- Você ainda está aqui...- afirmo tentando decidir se é mais pra mim ou pra ele.
- Você pensou que eu tinha fugido.- ele comenta e eu não consigo evitar a vergonha que me atinge e viro o rosto pra longe dele.
- Ei- ele me chama e sinto seus dedos no meu queixo me forçando a encara-lo - Eu não te culpo por pensar assim. Eu te dei razões o suficiente pra isso.
-M-as ... Mas e-eu...
- Shiiiiiuu- ele pede e sela meus lábios gentilmente- Eu demorei muito tempo pra entender o que eu sentia babe. Joguei meses fora tentando te afastar quando tudo que eu queria era você. Eu te machuquei Stiles e nunca vou conseguir me desculpar o suficiente por isso. Mas eu quero tentar. - Seus olhos me olham com tanta paixão que não consigo evitar um suspiro profundo.- Eu te amo Stiles. Eu nunca mais vou embora. Nunca mais vou te deixar sozinho. Meu lugar é exatamente aqui. Do seu lado.
Minha garganta trava e puxo seu corpo pro meu com medo de que isso seja algum sonho absurdo.
-Eu te amo Stiles- ele repete mais uma vez e chuto as inseguranças pra longe.
Ele está aqui agora e eu não vou deixá-lo ir.
- Eu também te amo. - digo e finalmente o puxo pra mais um beijo.
Um beijo de muitos.

 


Notas Finais


Obrigada gente. Eu demorei muito pra postar essa one shot mais estou feliz.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...