História Stay With Me - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), James Buchanan "Bucky" Barnes, Loki, Miss Marvel, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Phillip Coulson, Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor, Visão
Exibições 58
Palavras 5.657
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiiiiii, tudo bem?
Cheguei mais rápido do que o esperado não é mesmo?

Chegamos ao último capítulo de Stay With Me!

Bom, nesse capítulo veremos o que aconteceu com a maioria dos personagens, mas não todos, mas é o suficiente para essa fic. Estará tudo bem detalhado, e qualquer coisa podem me perguntar.

Espero que gostem, e antes de mais nada, quero agradecer a todos que me acompanharam até aqui. Demoramos mas chegamos ao fim. Era para ter sido mais rápido mas as circunstâncias atrapalharam.

Muito obrigada a todos que comentaram. Que favoritaram. Que acompanharam. E aqueles que também indicaram e recomendaram a fic para amigos e aqui no site, e em todos os outros que eu posto.

Vocês foram essenciais para o desenvolvimento da história, mas não acabamos por aqui. Ainda tem segunda temporada, então levanta a mão quem vai acompanhar o

Espero vocês em breve embarcando comigo na continuação dessa trama.

Obrigada de coração mais uma vez, e a Care ama vocês ❤

Até logo meus amores ❤

Capítulo 41 - Fique comigo


3 meses depois

Ao abrir aquela carta mais uma vez, dentre tantas que ele fizera em meses, seu coração se apertou e a saudade bateu. Novamente. Os intensos momentos que eles passaram juntos vieram a tona. Agora mais forte.

Para ele, o mundo poderia acabar ali, se ele continuasse condenado a viver sem o amor da sua vida.

Steve se ergueu de sua cadeira com a carta que Barton dera a ele três meses atrás e se dirigiu até seu guarda roupa. Abriu uma das portas e a guardou em sua gaveta.

Ele não conseguia tirar nenhuma daquelas palavras da cabeça. “Eu vou te amar para sempre” “Meu herói”

Sorriu. Ele a amava e a distância que se formou entre eles era enorme e pior de tudo, era para sempre. Não tinha volta.
Já vestido, com seu uniforme de Capitão América, ele caminhou até o Quinjet que Coulson disponibilizou debaixo dos panos para ele e então se sentou. Colocou a foto de Natasha em cima do painel e beijou dois dedos, logo conduzindo a mão até a foto, a colocando sobre o rosto de Natasha.

— Isso é por você meu amor! – ele disse, se referindo à missão de vingança, que levou meses para planejar corretamente e agora estava a caminho para realizar. Ele iria fazer de tudo para se sentir melhor. E esse tudo era e sempre seria por Natasha.
...

Frandal estava sentado em uma cadeira, pensativo, quando uma voz feminina adentrou seus ouvidos. Ele adorava ouvir aquela mulher falando com ele. Lhe fazia bem. Um sorriso se formou. Eles eram amigos desde que ela chegou em Asgard.

— Oi – disse a mulher sorrindo e se sentando a frente dele.

— Dormiu bem? Thor me faz ficar aqui para saber se está bem.

— Nunca dormi tão bem em toda a minha vida – ela sorri com o comentário do homem – Thor pede isso, ou você vem porque tem sua própria vontade?

— As duas coisas. Gosto de você, sabe disso.

— Sim eu sei. E... como ele está? Você sabe...

— Heimdall me disse que está seguindo. Ele vai sobreviver. Vai ficar tudo bem.

— Ótimo – eles sorriram.
...

Maria Hill estava focada em seu serviço. Desde a morte de Natasha, ela não tem mais tanto contato com Clint, pois eles terminaram. Ele resolveu contar toda a verdade para a namorada, sobre sua família e assim, ela decidiu se afastar. O viu ir embora para a casa da família e assim seguiu sua vida. O amando. Desejando estar com ele. Mas não admitindo isso a ninguém, tentando esconder até mesmo dela.

— Senhora. Há sinais de um Quinjet que acaba de sair do Hangar.
Ela olhou para o funcionário e arregalou um pouco os olhos. Correu até o local e viu pelas câmeras o Quinjet saindo do mesmo, então ela acionou os seguranças.

— Fechem as saídas, imediatamente! – ordenou mas era tarde demais. Ao observar ainda mais as câmeras, viu que era Steve conduzindo a máquina.

— Que saco Rogers. Capitão, volte agora. – disse pelo transmissor que dava acesso a ele, pois o mesmo ignorou.

— Barnes – chamou.

— Sim senhora – a voz sonolenta do rapaz se instalou no comunicador dela e assim ela respirou.

— Missão 287. Quero você pronto em 5 minutos.

Ao ordenar tudo ao ex soldado, a agente se dirigiu para vestir seus trajes na intenção de seguir ao capitão, já que sabia onde iria, por ter conversado com Bucky, seu melhor amigo.

Ele iria atrás de vingança por sua esposa, mas ela sabia que sozinho ele não sairia vivo de lá.

Era da HIDRA que estavam falando e toda precaução era bem vinda.
...

— Ele não me disse quando ia.

— Se dissesse você teria o impedido.

— E não é o que vamos fazer agora? – questionou o melhor amigo do capitão à mulher que estava ao seu lado.

— Ele não precisa fazer isso. Não pode fazer isso. Ele não entende.

— Só quer se vingar.

— E o que vai ganhar com isso Bucky? Nada. Tudo bem, eu sei que a perda dele foi grande mas isso não vai trazer a Natasha de volta. Ele pode morrer. Ele pode se ferir muito. Não podemos perder mais ninguém. Você tem que conversar com ele.

—De novo? Ele vai continuar. Ele não vai parar até destruir quem fez isso com ela. E não importa se serão somente os dois homens que ele descobriu planejar aquele acidente, ele quer faze-los pagar, Hill. Se ele acha que vai se sentir bem assim, deixa ele fazer. Estamos aqui não estamos? Se algo sair fora do comum, entramos em ação e ajudamos ele e ai o levamos para casa.

— Não está com medo? De voltar para cá?

— Não. Não vou deixar que me peguem de novo.

Ela assentiu e estacionou o carro. Olhou para o companheiro e abriu a porta do carro, saindo junto a ele. Eles estavam prontos para a missão e iriam fazer de tudo para ajudar.
...

Stark estava em sua nova c asa em Malibu, esperando sua amada terminar de vestir seus trajes de banho. Ele estava nervoso e mexia as mãos em movimentos rápidos e confusos. Sua respiração estava curta e ele tentava se manter consciente.

— Vai ficar parado ai ou vai entrar comigo?

A voz de Pepper adentrou seus ouvidos de forma suave e então ele voltou ao mundo real, notando que ela já havia entrado na piscina. O homem de ferro sorriu nervosamente e assim entrou na água, indo de encontro à namorada.

— Você está linda.

— Tony, para. Não.

— Eu estou sendo sincero. Sabe, eu preciso te falar umas coisas, Pep.
Ele sorriu novamente e ela assentiu, encarando os olhos do moreno, que beijou sua bochecha e ajeitou o cabelo da mulher.

— Sabe que eu sou um homem sozinho e eu...

— Ah não, não começa com esse discurso novamente – ela diz vendo ele rir. Ele queria encher o saco dela e fazia de tudo para ela sorrir. E ela sorriu.

— Tá legal, vou direto ao ponto. Eu sou um cara legal. Bonito. Charmoso. Tenho dinheiro e acima de tudo tenho o seu amor. E eu quero tê-la para sempre então casa comigo?

Ela abriu a boca surpresa e ficou o olhando, enquanto ele seguia até a beira da piscina e pegava de dentro de uma caixinha, um anel para o noivado e esperava ansioso pela resposta dela.

— Está falando sério?

— Sim, eu estou.

— Tony – ela beijou sua boca num misto de felicidade e surpresa – Sim, sim. Eu me caso com você.

O bilionário beijou ela mais vez e assim colocou o anel em seu dedo, com delicadeza. Era um dos dias mais felizes da vida dele até ali, e ele aproveitaria ao máximo. Estava noivo da mulher que amava. Nada mais importava agora.
A envolveu em seus braços e a puxou para mais perto de si. Selou seus lábios em um beijo cheio da carícia e do amor.

— Eu te amo – sussurrou para ela entre o beijo e ela sorriu. Ela o amava e estava ali, nada poderia tirar essa felicidade dela. Eles iam se casar. E viveriam o para sempre deles.
...

Quando Steve adentrou aquele lugar, ele era muito diferente dos outros, porém estava pronto. Com seu escudo na mão, ele seguia caminhando atento a tudo e a todos. Ele sabia que quem quer que comandasse aquela instalação da HIDRA, também sabia que ele estava ali, e poderia lhe armar algum plano. Mas ele também estava pronto.

Algo passou por ele em alta velocidade, que ele nem sequer teve a oportunidade de identificar.

Tudo pela Natasha. Ele não iria desistir, pensava e continuava caminhando.
Uma porta. Ele foi em direção a ela. A abriu e verificou, não havia nada, então seguiu adentrando o lugar da mesma.

Era tudo muito escuro, muito abandonado, Steve pensava. Ouviu uma voz lhe chamando e assim se virou para ver quem era, pois podia reconhecer só de ouvir.

— Wan...
Ele não conseguiu terminar de falar. Uma luz vermelha percorreu ao redor de seu corpo e então o mesmo fora arremessado para longe, batendo contra uma parede.

— O que veio fazer aqui, capitão Rogers?

— Wanda... o que você... – ele fecha os olhos estando confuso com a imagem da melhor amiga de sua esposa lutando contra ele e ainda na HIDRA de uma forma bem diferente. Ele não sabia se estava vendo coisas.

— Não, isso não é fruto da sua imaginação. Eu estou aqui – leu sua mente e lhe respondeu – Deixa eu te falar uma coisa. O que você quer fazer, não vai trazer a Nat de volta, Steve. Só vai piorar sua situação conosco.

— Conosco? Faz parte disso agora? O quanto que te avisamos, que te ensinamos Wanda. E agora você está do lado deles?

— Você não sabe de nada! – ela diz com os olhos cheios de lágrimas, como se algo a obrigasse a estar ali e fazer tudo o que estava fazendo, e que ela ainda não queria. Sua respiração muda e ela recua uns passos – É melhor você ir embora, pois o pior está por vir.

— Eu não vou sem terminar aquilo que eu vim fazer.

— Você vai se matar, Steve.

— Não me importo. Eu preciso me livrar disso. Dessa dor aqui dentro – ele coloca a mão em seu peito e seus olhos marejados partem o coração de Wanda. Ela queria o abraçar, o consolar e chorar junto a ele mas não podia.

Mesmo tendo se passado meses após a morte da amiga, ela sabia a dor que Steve estava sentindo e não iria o privar de tudo aquilo.

— Algum problema aqui, Maximoff? – um homem de cabelos curtos e pretos, com o rosto desfigurado por queimaduras e com uma arma de fogo apontada para Steve se aproxima de Wanda e para ao lado dela. Steve olha para ele e se ajeita, deixando o escudo abaixado ainda e reconhecendo bem o rosto daquele homem. Sua vingança estaria mais do que feita.
...

— Vamos gravar um vídeo para o papai mamãe?

— Sim querida. Mas fale baixo, é surpresa lembra?

As duas crianças ali sorriram e então se posicionaram em frente a uma câmera, esperando a mãe dar o sinal para eles. Então ela fez positivo com a mão e eles sorriram.

— Oi, eu sou Lila Barton, e aqui estamos começando mais um programa para falar com meu papai.
Laura deu risada de sua filha e Cooper sorriu com aquela fofura toda.

— Meu papai é o homem mais lindo do mundo e ele me ama muito. Ele brinca comigo, me dá carinho, me coloca pra dormir e eu amo ele um tanto assim - ela abre os braços para mostrar no vídeo - Eu estou gostando muito que o papai ta passando mais tempo com a gente. Ele trabalha demais e quase que não fica aqui em casa, mas ele tá ficando e isso é muito bom. Papai, só quero que saiba que eu te amo muito, e você é o papai mais legal e mais bonito do mundo. Feliz aniversário - ela manda um beijo em direção a câmera usando as mãos e saí de cena, deixando Cooper se posicionar.

— Bom, Oi pai. Eu só quero dizer o quanto é especial para mim, e para Lila e a mamãe também. Como ela disse, é muito bom te ter de volta em casa, e fico feliz com isso, mas sei que um dia você vai ter que voltar para Nova Iorque e nos deixar aqui de novo e... enfim... Feliz aniversário. Eu te amo muito e você é o melhor pai do mundo. Te amo! - e assim ele também saí de cena estando um pouco chateado e se coloca em um canto.

— O que estão fazendo aqui? - Barton aparece na sala com muito ânimo e Lila pula em seu colo.

— Papaaaaaai - Laura aproveita para desligar a câmera rindo com o entusiasmo de sua filha. Ela realmente era muito apegada em seu pai.

— Bom dia filhona. Linda do papai - e ele beijou seu rosto, e deu vários beijos carinhosos nela, que a fazia dar risada.

— Parabéns, parabéns. Abre os presentes papais, abre.

— Presentes para mim? Vou abrir filha.
Ele a colocou no chão e deu um longo e demorado selinho em Laura, e logo chamou Cooper com a mão e abraçou o garoto, beijando sua testa e se sentando no sofá com ele ao seu lado.

— Parabéns pai.

— Obrigado filho. O que tem para mim ein?! - ele sorriu vendo Lila correr e pegar seu presente rápido para entregar ao pai - Vamos ver o que tem aqui... hmmm... - ele fazia suspense enquanto abria o embrulho, e de vez em quando olhava para sua filha sorrindo de forma travessa - Olha só... que linda! - ele tirou uma camisa social cor de rosa claro de dentro do embrulho e a ergueu em sua frente para poder ver melhor

— Você que escolheu filha?

— Foi eu. Você gostou papai? - ela perguntava ainda animada olhando para ele.

— Eu amei muito meu amor. Obrigado filha - ele beijou o rosto dela e sorriu - Eu te amo!

— Te amo papai.
Clint guardou a camisa de volta ao embrulho e sentiu Laura se aproximar de seu ouvido.

— Eu adoro homens de camisa rosa - ele a olhou e ela mordeu o lábio segurando o riso. Ele ficou muito sem graça por estar perto dos filhos e segurou a risada também.

— É .. Cooper, esse é seu presente?

— Sim pai. Eu não sabia o que comprar.

Ele abriu a caixinha pequena e de lá tirou um relógio, bem no estilo dele e sorriu.
— Cooper, não precisava gastar tanto assim filho. Sabe que prefiro estar com vocês a ganhar alguma coisa. Vocês são meus presentes.

— Você merece pai - eles sorriram e então Clint beijou sua testa e abraçou o filho.

— Obrigado meu amor.
Laura se levantou e pegou a câmera, logo ligando os cabos dela na televisão e ligando a mesma.

— As crianças gravaram um vídeo de aniversário para você.

— Sério? - ele sorri animado e se ajeita com os filhos no sofá para assistir. Laura se senta ao lado deles após colocar no vídeo e assiste junto.

Barton assiste com atenção. Ele ri com as crianças, ele se emociona e se sente culpado por deixar as crianças e ir viver uma outra vida, onde eles não se encaixam. Ele suspira e fecha os olhos, e ao abrir olha para Cooper.

— Filho, me perdoa por isso. O papai não queria fazer isso com vocês.

— Tudo bem - a criança não o olhou e manteve seu olhar na televisão, mas com os olhos marejados, o que fez o coração de Clint e de Laura se apertarem.

Após distrações, risos, brincadeiras e conversas, eles conseguiram animar aquela casa e Cooper estava mais participativo do aniversário do pai.

Laura voltou da cozinha segurando em suas mãos um bolo de chocolate com velas em cima dele já acesas, e se aproximou do marido, cantando os parabéns à Clint junto às crianças. Ele sorriu envergonhado porém gostando daquilo.

Ele estava feliz pois estava com sua família, mas ainda sentia falta de uma pessoa que queria ali com ele.

A saudade que sentia de Natasha apertou em seu coração naquele momento porque todos os seus aniversários eram comemorados ao lado dela e agora isso não era mais possível.

Ele sorriu para disfarçar mas Laura sabia o que estava sentindo e respeitava e então ele assoprou as velas do bolo as apagando. Mais um ano de vida, Clint Barton.
...

Os dois agentes caminhavam atentos até chegarem a base da HIDRA, que mais parecia um museu de exposição do que outra coisa.

— Gwen e eu vamos nos casar - o homem revela e a espiã o olha.

— Isso é sério?

— Sim - ele sorri feliz - Preciso contar isso ao Steve. Mas sinta-se honrada, é a primeira pessoa que eu conto.

— Nossa, parabéns Bucky. Estou feliz por você.

— Obrigado. Queria te perguntar algo.

— Sim.

— Quer ser nossa madrinha?

— Por que eu? - ela o questiona confusa e sobe um degrau, olhando ao redor do espaço.

— Me ajudou bastante e eu gosto de você.

— Tudo bem, eu vou pensar. Sabe que não sou dessas coisas.

— Sei - ele sorriu confiante e assim ambos ouviram um tiro. Se entreolharam e retiraram suas armas de seus uniformes, e correram com a esperança de encontrar alguém ali.
...

— Rumlow - Steve pronunciou com desgosto e o homem com a arma apontada à sua frente sorriu.

— Que bom que ainda se lembra de mim, Capitão. Achou que eu estaria morto não é mesmo? Seu amigo não fez um ótimo trabalho. Não acabou com minha vida ainda, e...gostou da minha menina?

— O que você fez com ela?

— Somente lhe dei o que ela precisava. Poder absoluto. É o que ela é, Rogers. Uma mutante como sua família, e ela é muito útil e está executando seu serviço muito bem.

— Tira ela disso tudo.

— Ela já está envolvida - o agente da HIDRA se manifestou e sorriu com sarcasmo - Mas me responde, e a agente Romanoff ein? Como ela está?

— Seu desgraçado - ele deu um passo com raiva e a arma foi destravada, então ele parou nesse instante.

— Eu pedi para me trazerem a cabeça dela como prêmio, mas não foi possível. Aqueles imprestáveis não fizeram nada direito. Mas você teve o que mereceu.

— Sua luta é comigo, porque fica envolvendo as pessoas que eu amo nisso? Primeiro meu melhor amigo, o transformou em uma arma e ele quase nos matou por isso. Depois minha esposa, você a tirou de mim para sempre. Wanda, o que fez com ela? No que a transformou? Por que?

— Seu ponto fraco são eles, e eu quero te destruir.

— Faça isso comigo, não com as pessoas que estão comigo.

— Assim não tem graça Rogers. Parece que você não entende.

— Eu nunca vou entender um cara como você, que só quer fazer o mal e isso está ótimo. Não. Mas eu não vou mais permitir que você machuque quem eu amo - o capitão Rogers se aproximou muito do homem a sua frente e o mesmo permitiu isso, logo ele deu uma pancada no corpo do mesmo com seu escudo, o que o fez recuar e sua arma cair. A luta estava iniciada.

Rumlow se recompôs e deu um golpe com as pernas para derrubar o sentinela da liberdade, porém ele foi mais rápido e conseguiu pular, desviando de seu golpe e ao voltar ao chão, ele chutou o peito do inimigo, o fazendo ir ao chão.

Wanda jogou Steve na parede com seus poderes, sabendo que estava fazendo o errado mas se lembrando do motivo de estar ali. Ela o imobilizou.

— Me solta, Wanda.

— Eu, eu não posso - ela estava chorosa e tinha medo do que podia acontecer.

Rumlow se ergueu do chão vendo a cena e sorriu. Ele se aproximou do capitão e assim socou sua face. Uma. Duas. Três vezes.

— É isso que acontece, com pessoas como você capitão Rogers.
Foi irônico e deu um último soco, arrancando mais sangue do rosto do sentinela da liberdade e se afastou.

— Eu adoraria ter colocado minhas mãos no acidente com a agente Romanoff. Queria ter eu mesmo a matado, mas não. Infelizmente ela teve algo que não foi dado por mim.

O agente da HIDRA olhou para Wanda e lhe deu um sinal para soltar o primeiro vingador. Ela obedeceu e estava com medo de tudo aquilo. Se afastou e foi embora daquele lugar. Não queria ver no que iria acabar.

Rumlow olhou para o seu rival e o viu caído no chão, tentando recuperar suas forças dos poderes da Maximoff em seus corpo e quando ele conseguiu se erguer parcialmente, ele disparou a arma, acertando um tiro na barriga do capitão.

— Se encontrar com a Natasha, diga que mandei um oi - o agente disse sorrindo e se afastou, indo embora dali de volta para a sua sala.

Steve caiu com o tiro e colocou a mão sobre o ferimento. Ele gemeu de dor, e tentou mudar de posição, mas logo viu a imagem de seu melhor amigo e Hill correrem para perto dele.

— Steve. Vamos, você precisa levantar. Isso aqui vai explodir em poucos minutos.

— O que? Não, Wanda está aqui. Não pode explodir com ela aqui.

— Se ela for inteligente ela vai sair dessa, Rogers. Você precisa ir logo - disse Maria ajudando ao ex sargento a erguer o capitão do chão e o apoiar em seus corpos.

Eles respiraram fundo e caminharam para sair dali. Não estavam preocupados com os estragos pois esse prédio era totalmente isolado de tudo.

— Quando colocaram essas bombas?
— Bucky teve a ideia de colocar quando ouviu o tiro disparado. Vamos dar um fim à HIDRA.

— Rumlow estava aqui.

 

— O que?

— Era ele, de novo. Eu devia ter matado ele.

— Isso vai matar ele meu amigo, não se preocupe.

Ambos sorriram de forma fraca e Hill os olhou. Até nisso eles se pareciam, não só como amigos, mas acima de tudo como irmãos. Eles foram para o carro o mais rápido que puderam e Steve ficou no banco de trás com Bucky e Hill no banco do motorista. Ela arrancou o mais rápido dali e viu pelo retrovisor parte do prédio se explodir. Steve olhou para trás com Bucky e eles respiraram aliviados.

— À Natasha!

— À Natasha – repetiram logo após ele em uníssono e foram de volta a base.

Tudo estava acabado para eles.
...

Peter estava em sua casa junto a sua tia quando ouviu a campainha tocar. Ele se levantou do sofá e caminhou até lá a abrindo. Ele ficou surpreso com a visita naquele momento.

— Gwen?

— Podemos conversar? - a loira foi direta e dispensou qualquer formalidade, mas continuou sendo doce como sempre era. O homem aranha apenas assentiu e gritou sua tia, dizendo que iria dar uma volta e saiu de casa com a mulher.

— Como você está? Você está tão linda - ele sorria fascinado pela beleza da mulher que ele amava enquanto a olhava.

— Estou bem. Peter, eu vim aqui pra deixar algumas coisas claras.

— Pode dizer.

— Eu amo o Bucky tá legal?! E gostaria muito que você entendesse isso de uma vez por todas.

— Eu sei Gwen, mas eu só acho que você e ele não...

— Vamos nos casar - ela o cortou antes que pudesse terminar a frase. O garoto ficou sem reação. Ele não estava acreditando naquilo. Depois de tantas investidas, ele iria perde-la mais uma vez.

— É... isso é...nossa...uau! - ele disse pausadamente e sem vontade, totalmente surpreso com a notícia - Por isso você não respondeu minhas mensagens e não atendeu minhas ligações não é mesmo?

— Sim. Eu quero estar sério com o Bucky.

— Sério até demais, aff.

— Peter, por favor. Você vai encontrar alguém que realmente te ame como você merece.

— Vou te perder mais uma vez...

— Você nunca me teve - ela disse e olhou em seus olhos - Não como queria que tivesse. Bom, era só isso que eu queria dizer a você. Preciso que se afaste.

— Obrigado. Gwen, não faz isso - ele tenta segurar no braço dela mas a mesma se esquiva e se afasta.

— Adeus Peter!

E então ela vai embora, deixando o homem aranha para trás e segue de volta para a base na esperança de Bucky já ter voltado de missão para ficar junto a ele.

Ela estava apaixonada e amava o homem com quem estava, e estava nas mãos dela isso dar certo ou não. A vida tinha lhe dado uma segunda chance quando trouxe Bucky de volta e ele se apaixonou por ela mais uma vez e ela estava disposta a fazer dar certo.
...

— Eu só queria agradecer por tudo o que fizeram por mim, por todos esses meses. Amei conhecer o lar de vocês - a bela mulher pela qual Frandal havia criado um imenso carinho sorria para ele em forma de agradecimento e ele apenas assentiu com a cabeça.

— Sabe que Thor faria de tudo para te ajudar. Agradeça à Odin.

— Não sabe o quanto agradeci a eles pela oportunidade.

— Vou sentir saudades.

— Pode vir me visitar sempre que quiser.

— Olha que eu venho, ein! - ambos sorriram e Frandal abraçou a nova amiga que tinha conquistado - Seja feliz.

— Pode deixar que eu vou. Tchau.

— Tchau amiga - ele acenou se despedindo da mulher e voltou para Asgard pela Bifrost e ela seguiu seu caminho, em busca da sua felicidade com quem sabia que devia estar.
...

Ao chegar na base, Steve foi direto para a enfermaria e assim que teve alta, liberou Hill e Bucky para irem embora e foi para seu quarto.

Adentrando aquele lugar, ele respirava mais aliviado pelo que tinha feito e se sentia vingado por Natasha. A foto do casal em um dos quadros na cômoda do capitão lhe chamou a atenção e ele caminhou devagar por estar com dor e a tomou em suas mãos.

— Que falta que você me faz minha pequena.
Ele passou o dedo em cima da foto na imagem de Natasha e sorriu, admirando aquela mulher pela qual ele se apaixonou.

Logo ele devolveu a foto em seu devido lugar e abriu a gaveta de seu guarda roupa, tirando de lá uma muda de roupas limpas e confortáveis. Notou que a carta que ele havia deixado ali dentro estava lá e a pegou. Foi até a cama e se sentou, abrindo ela mais uma vez e relendo aquelas palavras:

“ Querido Steve,

Tudo o que vou escrever é irrelevante, pois sei que você nunca lerá nada do que eu escreverei aqui, pois eu mesma tratarei de me livrar desse papel antes mesmo de ser possível qualquer um tocá-lo.

Preciso desabafar tudo o que estou sentindo neste momento, e esse é o único modo.

Estou me sentindo uma péssima pessoa. Eu perdi tudo o que eu tinha. Minha família, meus amigos, minha liberdade, minha vida e agora você. Eu não estou suportando a dor que estou sentindo por descobrir e acontecer tantas coisas ao mesmo tempo comigo.

Eu não matei meus pais e agora eu sei disso. Os vi morrer na minha frente e não pude fazer absolutamente nada. Vivi uma mentira a minha vida toda e o homem que me criou, ele... Nem sequer teve a decência de ser sincero comigo, quando eu era tudo e lhe proporcionava tudo. Eu irei atrás dele para tirar as devidas satisfações e saber mais da verdade.

Quando eu voltar para a Rússia, creio que de alguma forma você saberá da minha partida e nós nunca mais nos veremos, pois também estou deixando a equipe. Eu não nasci para ser uma heroína. Uma mulher que vive para agradar e ajudar as pessoas, vivendo em um grupo e trabalhando nele.

Meu trabalho nesse mundo é viver sozinha e trabalhar com as devidas condições proporcionadas a mim.
Antes que eu me vá, gostaria de dizer mais algumas palavras...

Nosso divórcio é algo que eu ainda não superei, mesmo tendo passado semanas... A chegar a esse dia, que completa um mês. Mas eu sei que vou superar. É como o Clint sempre me diz: Você é uma Romanoff. Ele é um idiota eu sei.

Você foi. Você é uma pessoa muito especial para mim, pois me fez viver coisas novas e sentir outras que eu nunca imaginaria sentir algum dia na vida. Você foi a melhor coisa que aconteceu em minha vida. O melhor homem, dentre todos os que passaram por ela. Você é uma pessoa pura. Um doce. Pelo menos era o que eu pensava, e quero continuar acreditando.

Gostaria de poder dizer que eu te amo, mais uma vez, e várias outras, mas a vida me tirou esse direito. Tirou-me muitas coisas e eu estou me acostumando a não ter nada.

Lembra-se das nossas risadas? Todos os nossos bons momentos juntos, tanto sozinhos quanto ao lado de amigos. Era uma vida mágica. E eu não sirvo para coisas mágicas.

Sentirei saudades de todos vocês, mas não diga nada a ninguém. Vão dizer que fui sensível e não quero ter esse status com os Vingadores. Não ainda.

Quero que a partir de hoje, você seja feliz, como nunca foi. Aliás, eu te fiz feliz, eu sei disso, mas seja mais ainda meu amor.

Desejo-te tudo de melhor.

Steve, meu herói. Você não sabe a falta que me faz. As noites são diferentes sem você. Me julgue por estar sendo sensível dessa forma, mas é a verdade. Me acostumei e adorei ter você ao meu lado nesses anos.

Que pena que acabou.

Te amo, te amo, te amo!

“Eu descobri que não importa onde você esteja, ou com quem esteja eu vou sempre, completamente e verdadeiramente amar você!”

Com amor,

Romanoff”

Mais uma vez ele sorriu. Dobrou aquele papel e se levantou, deixando junto à foto, que agora ele havia tirado da cômoda e deixado em cima da cama. Pegou suas roupas e entrou no banheiro para um longo e gostoso banho.

Guess it's true

Acho que é verdade

I'm not good at a one night stand

Não sou bom em casos de uma noite só

A água que cai sob seu corpo é algo que relaxa Steve por inteiro. Ele fecha seus olhos e resmunga de dor, bem baixo, mas não liga, ele está com a voz de Natasha em sua mente.
— Amor. Te amo. Te quero. Te preciso.

But I still need love

Mas eu ainda preciso de amor

'Cause I'm just a man

Pois sou apenas um homem

E todas as noites ele sonha com ela. E eles se amam. Ele só queria que ela estivesse com ele, e que fosse para sempre. Mesmo não acreditando em felizes para sempre, ele queria tentar isso junto a ela. Só queria que tudo aquilo fosse um sonho. Que Natasha não tivesse morrido. Como viveria sem ela?

These nights never seem to

Parece que essas noites

Go to plan

Nunca vão de acordo com os planos

I don't want you to leave

Eu não quero que você vá embora

Will you hold my hand?

Pode pegar minha mão?

— Eu prometo te amar profundamente, e verdadeiramente em todas as suas formas, agora e para sempre!

— Eu te amo Natasha – pronunciou sorrindo ao se lembrar das belas palavras da mulher diretamente para ele. Como ele sentia saudades daquela época, em que eram felizes. Que não havia problemas. Só o amor deles prevalecia.

Amizade. Namoro. Casamento.

Tudo isso se transformou em uma bela lembrança da mulher que ele decidiu amar.

Oh, won't you stay with me?

Oh, por que você não fica comigo?

'Cause you're all I need

Pois você é tudo o que eu preciso

This ain't love, it's clear to see

Isso não é amor, está bem claro

But darling, stay with me

Mas amor, fique comigo

A risada dela o fascinava e seu sorriso lhe deixava encantado. Steve era realmente apaixonado por essa mulher e ter todos os dias lembranças dela lhe fazia muito bem. Ele sentia que não tinha a perdido completamente.

Todos os dias algo novo invadia sua mente. Um jantar, uma viagem, uma missão, uma noite de amor e uma de sexo. Uma briga, uma festa, uma reunião, primeiro encontro, casamento. A vida real.

Nunca era demais para ele quando o assunto era Natasha Romanoff.

Why am I so emotional?

Por que estou tão emotivo?

No, it's not a good look

Não, não da pra ficar assim

Need some self control

Preciso de auto-controle

Ele podia sentir as mãos dela percorrerem seu corpo, acariciando e cuidando de cada ferimento ali exposto.
Ele conseguia sentir o sabor dos lábios dela. Morango. E a textura deles em contato com sua boca. Macios.

And deep down, I know this never works

E la no fundo eu sei que isso nunca funciona

But you can lay with me so it doesn't hurt

Mas você pode deitar aqui comigo para que não doa

Uma coisa que ele tinha certeza, não conseguiria tirar Natasha de sua vida, nunca. Ele a amava e não era isso que ele queria.

Oh, won't you stay with me?

Oh, por que você não fica comigo?

Queria ama-la eternamente. Ser dela para sempre.

'Cause you're all I need

Pois você é tudo o que eu preciso

Em um quarto fechado. Somente os dois se amando e cuidando um do outro.

This ain't love, it's clear to see

Isso não é amor, está bem claro

Pelo tempo que fosse necessário. Para ele era a vida inteira.

But darling, stay with me

Mas amor, fique comigo

Sendo eternamente grato, feliz e amado com a mulher que ele amava. Ele queria ficar com ela.

O capitão América desligou o chuveiro satisfeito, e se secou em sua toalha. Deu um suspiro longo e pesado e se olhou no espelho enquanto se vestia.

— Natasha, meu amor. Como você me faz falta. A cama fica tão grande sem você. Eu sei que errei mas eu queria pelo menos te contar a verdade sobre tudo o que aconteceu. Amor da minha vida. Lembra aquele dia que eu segurei a sua mão e eu disse que o que Deus uniu ninguém pode separar? Eu sei que um dia vamos nos encontrar, onde quer que você esteja. Eu vou voltar para você meu amor. Eu te amo, te amo, te amo! Sinto sua falta.

Pronunciou cada palavra com ternura e um pouco de angústia por conta da saudade. Arrumou seu cabelo e pendurou a toalha. Abriu a porta do banheiro e sua primeira visão foi sua cama.

Espera, pensou. Tem algo de errado aqui. Onde está a foto de Natasha?

Correu até a cama e viu que a carta estava aberta e a foto estava em cima do seu travesseiro. Ele não havia deixado nada daquele jeito. Alguém tinha entrado naquele quarto e mexido em suas coisas. Quem?

Abaixou lentamente na esperança de pegar seu escudo ao lado do criado mudo quando ouviu uma voz chamar seu nome. Ela vinha de dentro do quarto. Ele se virou.

— Natasha?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...