História Stay with me... - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Got7
Tags Bobsoo, Chaelisa, Gjen, Gtop, Jenlisa, Jennie X Lisa, Markson
Exibições 75
Palavras 2.719
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heey!
Eu quero agradecer pelos favoritos e comentários, primeiramente. E depois falar que tô sofrendo com o disband do 2NE1.
Bem... é isso, boa leitura!

Capítulo 3 - It's fine! When do I start?


Fanfic / Fanfiction Stay with me... - Capítulo 3 - It's fine! When do I start?

Oneulbameun nareul wihae amu mal marajullaeyo (Hoje à noite, me faça um favor, não diga nada)

(CROOKED — G-DRAGON)

Três dias se passaram depois do dia de sua formatura e Lalisa estava pronta para ir até o tal estúdio conhecer o manhwaga que precisava de ajuda. ChaeYong havia lhe dito seu nome: Jeon Jungkook. Lalisa suspirou e ajeitou seu casaco nos ombros, estava fazendo tanto frio naquele inverno.

Caminhou até a cozinha e encontrou BamBam tomando café com a expressão cansada, à sua frente estava Jackson com a expressão tão cansada quanto, ou até mais. Os dois eram melhores amigos, haviam se conhecido na faculdade através de Mark, namorado de Jackson, então era comum ver um dos dois na casa.

— Bom dia – Lalisa sentou ao lado de BamBam na mesa e, segundos depois, Mark apareceu bocejando.

— Bom dia... – os outros responderam arrastado e Lalisa riu baixo.

— Vocês dormiram? – Mark suspirou ao ouvir a pergunta e sentou à frente da garota.

— Não, tivemos que fazer um seminário às pressas porque um imbecil chamado Jackson Wang perdeu todo o nosso progresso – Lalisa mordeu o lábio para não rir da careta que Jackson fez e passou a comer. – Mas e você? Por que está acordada tão cedo?

— Eu vou para uma entrevista de emprego – ela sorriu fraco.

— Boa sorte – Jackson falou com a boca cheia de comida, quase cuspindo o que havia ali, na pressa de desejar sorte à mais nova. Lalisa riu baixo e acenou como agradecimento.

Apesar do mau humor de Mark e o cansaço de todos, o café da manhã foi muito agradável e Lalisa saiu primeiro, levando sua mochila com vários desenhos e material para caso precisasse comprovar seus talentos ao vivo. E seu skate, pois o ônibus a levaria até uma parte do caminho, a deixando em um bairro nobre, o qual teria de atravessar de skate para chegar até o bairro do estúdio.

O caminho foi um pouco longo, mas isso a ajudou a dormir no ônibus. Ao sair da locomotiva, a garota olhou o mapa em seu celular e suspirou, levaria alguns minutos, mas ainda tinha bastante tempo. Colocou os fones de ouvido e, em seguida, deixou seu skate no chão, para então subir e tomar impulso para começar a andar.

Foi observando o bairro, era realmente bonito e cheio de casas maravilhosas, até que chegou em uma rua de mansões e observou o mapa novamente. Estava perto de sair do bairro. Suspirou e voltou a andar com o skate, ao fim da rua havia um carro muito bonito, com um homem ainda mais bonito e claramente rico encostado ao automóvel. Lalisa se sentiu um pouco inferior com sua calça moletom e casaco amarrado na cintura e se encolheu, enquanto tomava mais impulso para ir mais rápido.

Mas o que Lalisa não esperava era que uma mulher fosse atravessar a rua correndo sem olhar no momento em que estivesse passando em frente ao homem, o que acabou fazendo com que Lalisa se desequilibrasse no skate, a fim de não atropelar a moça, que, com o susto, parou no meio da rua.

O homem não conseguiu reagir a tempo, então a moça que atravessava a rua acabou esbarrando um pouco em Lalisa quando travou e caiu para frente, enquanto Lalisa capotou um pouco e bateu a cabeça quando rolou pelo chão. Sentiu uma dor enorme no braço e no joelho, pois acabou caindo e mal jeito.

— Ah, merda! – Lalisa xingou rolando com a dor, sentindo seus olhos lacrimejarem. Preocupada, ergueu a cabeça e viu que a moça havia ralado o joelho e as mãos no asfalto e o homem a ajudava a levantar. Lalisa tentou levantar também, mas acabou caindo para trás novamente e se sentindo tonta.

— Garota? Você está bem? – Lalisa escutou a voz do homem distante. – Merda, acho que ela vai desmaiar. Ei, você consegue me ouvir? Jennie, rápido, abre a porta de trás do carro, acho que ela vai desmaiar.

E então ela perdeu a consciência.

Lalisa acordou em um quarto branco, resmungou com a dor na cabeça e então olhou ao redor, o homem e a moça estavam parados ao seu lado conversando baixo. Mas eles a encararam quando resmungou.

— Oi, seu nome é Lalisa, certo? – O homem perguntou, Lalisa apenas acenou. – Meu nome é Kwon JiYong e essa é Kim Jennie.

— Você devia prestar mais atenção ao andar nessas coisas – a moça disse à Lalisa, que ficou indignada e a encarou diretamente nos olhos.

— E você devia prestar mais atenção ao atravessar a rua, não importa o bairro no qual esteja – Lalisa reclamou e então olhou para a parede, onde havia um relógio, resmungou um xingamento baixo e sentiu lágrimas chegarem aos seus olhos. Estava meia hora atrasada para a entrevista. – Droga, droga... – as lágrimas rolaram por seu rosto e então ela decidiu se levantar e sair dali. Secou o líquido em seu rosto com as costas da mão – Por favor, o senhor pode me passar a sua conta, assim posso pagar o dinheiro que gastou comigo.

— Não se preocupe com isso – o homem sorriu fraco e se levantou. – Mas você tem certeza de que já consegue sair por aí? Você desmaiou quando bateu a cabeça e está cheia de machucados. – Lalisa prendeu a respiração ao olhar para o braço, mas suspirou aliviada ao ver que não era o braço que usava para desenhar que estava torcido.  

— Eu estava indo para uma entrevista de emprego muito importante, não posso deixar de ir – Lalisa pegou sua mochila e seu skate e se curvou em agradecimento.

— Posso levar você, é o mínimo – JiYong falou e então estendeu a mão para Jennie, que a pegou e se levantou com a ajuda do maior. Lalisa achou aquilo uma grande frescura da parte dela, afinal havia se machucado muito menos.

— Eu agradeceria – Lalisa novamente se curvou e seguiu o casal.

O caminho até o estúdio foi um tanto silencioso. Lalisa não pediu desculpas, a culpa era daquela tal de Jennie, então apenas agradeceu a carona e saiu do carro com sua mochila e seu skate e caminhou rápido para dentro do estúdio. Foi até a sala que lhe foi indicada quando entrou em contato com Jeon e bateu na porta, ouvindo uma voz masculina e suave dizer “entre”.

— Olá, eu sou Lalisa Manoban, me perdoe pela demora, me envolvi em um acidente – a garota se curvou assim que adentrou a sala e então ergueu os olhos, encontrando dois homens, um sentado à mesa desenhando e outro parado ao seu lado observando.

— Ah, olá! – O homem que desenhava se levantou com um sorriso simpático e foi até a garota, estendendo a mão. – Não precisava vir nesse estado, podia mandar uma mensagem e eu entenderia. Você está bem?

— Estou sim – Lalisa respondeu, mesmo sentindo algumas dores ainda e sabia que sua aparência era horrível, sentia cortes no rosto. – O senhor é o Jeon Jungkook-sshi, certo?

— Sim, sim – Jeon sorriu largo. – Ah, este aqui é Kim Taehyung, um grande amigo e principal sócio do meu manhwa.

— É um prazer – Lalisa foi até o maior e apertou sua mão também, com um sorriso simpático.    

— Bem, posso ver seus desenhos? – Jeon pediu enquanto voltava a sentar na cadeira que ocupava antes. Lalisa sentou à sua frente e tentou abrir sua mochila com a única mão livre, mas, vendo sua dificuldade, Taehyung a ajudou.

— Perdão, eu torci o pulso – ela lamentou vendo o mais velho colocar os cadernos sobre a mesa de Jeon.

— Sem problemas – a garota arregalou os olhos por um momento com a voz grossa de Taehyung, mas disfarçou rápido. Depois de ter todos os cadernos sobre a mesa, Lalisa os ajeitou por ordem de data.

— Peguei os mais recentes, esse aqui são cenas de ação – ela foi apontando seus cadernos de acordo com os tipos. – Este são personagens femininas, este são masculinos... hm, acho que este aqui são cenas românticas e esses são paisagens.

Lalisa esperou enquanto Kim e Jeon observavam seus cadernos. Estava nervosa. Mas então Jeon fechou o último caderno com um sorriso lindo e os olhos enormes brilhando.

— Seus desenhos são muito bons e Rosé estava certa, combinam com os meus, os meus só são um pouco mais... filtrados, eu diria. – Jeon entregou um caderno à Lalisa e ela observou, seus traços eram bem próximos, mas os de Jeon eram mais delicados em alguns momentos e mais agressivos em outros. Ela sorriu observando como aqueles desenhos eram lindos. Sorriu e voltou a encarar Jeon. – Eu realmente preciso de alguém para finalizar os desenhos e me dar suporte. Eu queria que fosse a minha assistente.

— O senhor tem certeza? – Lalisa arregalou os olhos e sorriu largo.

— Claro! E não precisa me chamar de senhor, temos a mesma idade – Jeon riu. – Mas sobre o seu salário... eu não posso te pagar muito, mas com certeza pouco mais do que um salário mínimo.

— Está ótimo – Lalisa respondeu rápido, fazendo Jeon e Kim rirem, deixando a garota sem graça. – E quando eu começo?

— Semana que vem, vou te enviar por e-mail seus horários certinhos. Mas vai ser no período da manhã, todos os dias, fora os finais de semana, que vamos usar apenas se tivermos algum problema – Jeon suspirou e sorriu fraco enquanto puxava algumas pastas e entregava para Lalisa. – Esses são os desenhos que fiz até agora e o enredo da história. Qualquer coisa que pensar, que quiser adicionar ou retirar, eu vou ouvir e podemos chegar à uma nova conclusão. Taehyung também está disponível para retirar qualquer dúvida sua, não hesite em falar com ele, ok? – Jeon sorriu ao terminar de entregar todas as pastas. – Ele não sabe desenhar, mas é um ótimo roteirista.

— Bem, eu vou te levar para casa, acho que não vai conseguir ir nessas condições – Lalisa observou o sorriso retangular do homem e admirou antes de se erguer carregando sua mochila enquanto Taehyung pegava as pastas com os desenhos.

Durante todo o caminho, Taehyung conversou educadamente com Lalisa, lhe ensinando tudo sobre o estúdio e orientando sobre Jeon. Disse que o jovem desenhista era extremamente educado e tímido, mas tinha seus momentos negativos; geralmente quando seu bloqueio criativo vinha. Ele se fechava e ficava quieto, não aceitava muitas opiniões e se isolava, o melhor era esperar.

Taehyung também contou que era dono de uma pequena editora, na qual Jeon publicaria. Havia criado a editora com o dinheiro de sua família enquanto cursava a faculdade, era um ramo que estava dando certo aos poucos, mas que o ramo de sua família ainda era o principal.

Lalisa aprendeu muito sobre Jeon, descobriu que o jovem tinha poucos amigos e sua família era um pouco distante, embora morassem todos juntos. Era comum Jeon dormir no estúdio. A garota se sentiu compadecida pelo desenhista, entendia um pouco de sua solidão, talvez fosse bom que começassem a trabalhar juntos.

O editor a ajudou a levar as pastas até dentro de casa, BamBam ainda não havia voltado. Taehyung se despediu com aquele sorriso retangular e deixou Lalisa sozinha para analisar a história de Jeon. E foi o que ela fez durante toda a tarde, até que BamBam chegasse cambaleando de sono já tarde da noite.

— Você já jantou? – A garota perguntou ao melhor amigo, que apenas negou com a cabeça e se jogou no sofá, de frente para a mesa de centro cheia e papéis.

— O que é isso? – O homem murmurou, apontando para os desenhos e folhas cheias de anotações e rabiscos em vermelho e azul feitos por Lalisa.

— O manhwa do Jungkook-sshi – Lalisa respondeu com um sorriso largo. – Ele me contratou, começo segunda-feira que vem, no período da manhã. Até lá, eu preciso ler e analisar o manhwa dele e dar minhas opiniões.   

— Você ‘tá brincando?! – BamBam arregalou os olhos e se levantou rapidamente, com aquele sorriso surpreso e alegre demais tomando suas expressões. Ele correu até a melhor amiga e a abraçou com toda a força que tinha, ela controlou um gemido de dor. Riram juntos e então a garota suspirou com as dores por seu corpo. – Parabéns, mana – BamBam falou com toda sua sinceridade. – Estou muito feliz por você.

— Obrigada – ela sorriu e apertou uma das bochechas do melhor amigo com a mão livre, já que a outra estava enfaixada. – Agora vá sentar na mesa, sua janta está esquentando já.

BamBam comeu rápido e logo se retirou para dormir. Lalisa entendeu o cansaço do amigo e desejou que ele conseguisse descansar o suficiente, ele nem ao menos havia notado seu pulso enfaixado ou seu rosto cortado, mesmo que estivesse coberto pelo casaco, dava para notar o volume. Afastando os pensamentos, ela voltou sua atenção para os desenhos e textos.

Precisava se concentrar naquilo e dar o melhor de si.   

No dia seguinte, BamBam se deparou com Lalisa dormindo no chão encolhida pelo frio. Foi até a garota e a acordou, a garota resmungou algo e então abriu os olhos realmente.

— Parece que eu dormi no meio da leitura – ela murmurou com um sorriso bobo. – Estou acabada.

— Você tem que dormir cedo, Lisa, não adianta nada se acabar sem nem ter começado a trabalhar oficialmente ainda – o mais velho comentou e então a menina sentou e resmungou de dor. Só naquele momento que BamBam notou o pulso. – O que aconteceu no seu braço?

— Ah, me envolvi em um acidente com o skate e acabei torcendo o pulso e me ralando toda – Lalisa suspirou. – Uma moça entrou na frente e eu tentei desviar, mas deu bem errado. Ela só se ralou, daí o namorado dela me levou para o hospital.

— Caramba... mas você está bem? Não tem que tomar nenhum remédio? 

— Ah, acho que o moço que me levou ao hospital comentou algo sobre analgésicos, ele até me deu. Tem um papel na minha mochila dizendo quando tomar e também tenho que ir ao médico daqui dois dias, eu acho – Lalisa suspirou encarando o braço engessado. – Não é tão grave.

— Sei... vou olhar o papel, ok? O que quer para o café da manhã? – Lalisa ficou pensando, mas seus pensamentos foram interrompidos pelo autor da pergunta. – Aliás, eu acho que vou fazer um café da manhã tailandês, faz tempo que não comemos nada assim, não é? – A garota acenou animada com a ideia.

E então se retirou para tomar um banho e arrumar suas coisas, sabia que o café da manhã iria demorar. Estava morrendo de sono e não lembrava de nada do que leu na noite anterior. Resmungou baixo quando sentiu a água quente tocar sua pele, alguns machucados arderam.

Mas conseguiu tomar um bom banho e se vestir, demorou mais do que o normal, porém teve sucesso. Quando desceu, sentiu o cheiro de sopas e chás, estremeceu de fome e satisfação ao adentrar a cozinha e ver a mesa cheia de comida.

— Nossa, há quanto tempo! – Lalisa sorriu animada observando a comida. Ajudou BamBam com mais alguns pratos até que ChaeYong chegou acompanhada de Mark.

— Ué, cadê o Jackson? – BamBam perguntou quando os amigos adentraram a cozinha.

— Ele não vai para a faculdade hoje – informou Mark.

— Você vai fazer o quê hoje, Rosie? – Lalisa perguntou à amiga, puxando-a para sentar ao seu lado na mesa.

— Estudar, por isso vim para cá – a menor suspirou. – Não estou conseguindo ficar sozinha em casa, fico nervosa pensando no vestibular e não me concentro.

— Entendi – Lalisa murmurou. – Não se preocupe, não vou te incomodar e vou ficar com você. Eu tenho que trabalhar também – disse orgulhosa, atraindo a atenção da melhor amiga, que a abraçou com força comemorando a notícia boa.

O café da manhã foi especialmente agradável e todos estavam satisfeitos. BamBam e Mark se retiraram para mais um dia de trabalho e estudos, deixando Lalisa e ChaeYong sozinhas ainda comendo e bebendo.

— Você começa a trabalhar semana que vem?

— Uhum, mas até lá eu já tenho que fazer umas coisas – a mais nova sorriu fraco, estava realmente feliz em poder trabalhar.

— Que bom...

— Aconteceu algo? – Lalisa olhou diretamente nos olhos da melhor amiga, não era de hoje que ChaeYong estava estranha.

— Não – a menor respondeu rápido, voltando os olhos para sua sopa.

— Sério que vai tentar mentir assim para mim? – A mais velha voltou os olhos para a mais nova e suspirou desviando dos olhos grandes de Lalisa novamente. – Você não precisa me contar agora, mas eu estou aqui quando precisar, sabe disso, não sabe?

ChaeYong apenas sorriu torto.


Notas Finais


Ah! Eu vou tirar o yoonkook da fanfic, ok? Porque decidi fazer uma fanfic só deles. A ideia veio dessa fanfic, mas não dá pra colocar aqui nessa fic.
Enfim, é isso! Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...