História Stay with me... - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Got7
Tags Bobsoo, Chaelisa, Gjen, Gtop, Jenlisa, Jennie X Lisa, Markson
Exibições 46
Palavras 2.304
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Hentai, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura :)

Capítulo 5 - I like you...


Fanfic / Fanfiction Stay with me... - Capítulo 5 - I like you...

 

modeun namjadeuli nal maeil check out (Todos os caras me olham todos os dias)
daebubuni nal gajil su itda chakgak (Todos eles pensam que podem me ter)
jeoldae manheun geol wonchi (Eu nunca quis muito)
anha mameul wonhae nan (Eu quero o seu coração)

BLACKPINK - Whistle

Jennie sorriu fraco para seu reflexo no espelho, o vestido branco combinando com a meia que ia até metade de suas coxas, bota e casaco no mesmo comprimento do vestido, todos pretos, haviam lhe caído realmente bem; o único detalhe fora das cores neutras era o salto de seus sapatos, que a estampa era de onça. Saiu da frente do espelho e passou a guardar coisas em sua bolsa.

Ao terminar tudo, ela pegou o celular, a última mensagem de JiYong havia sido enviada poucos minutos antes, ele dizia que já estava na sala a esperando. Sorriu fraco e ajeitou os fios longos de seu cabelo uma última vez e saiu do quarto. Ao descer, ouviu a risada de JiYong acompanhada da de seu pai e riu baixo, estava animada.

Foi até a sala e viu seu pai e JiYong conversando animados no sofá enquanto sua mãe apenas lia um livro, era quase como se ele já fosse seu namorado. Embora aquela intimidade não fosse nova, visto que havia crescido realmente próxima ao homem.

— Ah, lá está ela – o senhor Kim disse, erguendo-se com a presença da filha. JiYong se levantou logo em seguida e olhou para trás e sorriu com a beleza da menor.

— Você está linda, JenJen – o homem elogiou, fazendo a garota ficar um pouco sem graça.

— Obrigada, oppa. Você também está – o homem continuou com seu sorriso sem dentes. Ele usava uma roupa bonita e simples; uma camiseta branca de tecido fino e um casaco social preto, uma calça jeans preta e sapatos sociais. O cabelo loiro estava solto de forma bagunçada, mas que lhe dava um ar sensual e fofo ao mesmo tempo; sem contar com seus costumeiros acessórios, como o brinco de cruz que ele sempre usava.

Jennie sorriu com carinho, havia muitos detalhes sobre JiYong que ela realmente apreciava. Logo o homem lhe oferecia o braço para que ela cruzasse com o dele e, juntos saíram da mansão após se despedirem dos pais da mulher. O maior abriu a porta do carro e deu espaço para que Jennie entrasse, em seguida fechou a porta e foi para o banco do motorista.

E então saíram começaram a sair da mansão. Jennie ligou o rádio do carro após colocar o cinto de segurança, JiYong apenas sorriu de canto observando-a escolher algo para ouvir. Sabia que Jennie tinha poucos amigos e que apenas com ele e Jisoo ela conseguia ser quem ela realmente era. Ele pensou que, talvez, pudesse se apaixonar pelo jeito dela, por quem ela era.

Ele riu ao ver a garota pular animada quando uma banda que ela gostava começou a tocar, a mulher apenas o encarou, censurando-o para que parasse de rir dela. JiYong tirou uma mão do volante e apertou a bochecha da menor e então voltou os olhos para a rua novamente.

— Ji-ah, para onde vamos? – Jennie perguntou, observando o caminho que estavam fazendo, não iam em direção ao centro.

— Tem um restaurante no mais ou menos fim da cidade que é muito legal – JiYong comentou enquanto virava o volante para entrarem em um viaduto. – Eu fui lá com o Seung hyung – Jennie olhou para a estrada com a menção ao nome do outro homem. – Na verdade, ele me levou lá e eu gostei muito, achei que você gostaria de conhecer também.

— Entendo, vou confiar, hein?

— Pode confiar, o hyung sempre sabe as melhores coisas, seja lá o que for – Jennie viu o mais velho sorrir orgulhoso e conteve um sorriso. Não era apaixonada por JiYong, nem estava perto disso, mas seria bom se ele tivesse reações daquelas por sua causa. No fundo, queria aprender a gostar dele.

O resto do caminho foi preenchido por Jennie cantarolando algumas músicas que tocavam aleatoriamente e JiYong entrando para cantar algumas partes com a mulher. Estavam aproveitando a companhia um do outro como geralmente acontecia quando estavam sozinhos, o que era raro. Mas não havia nada além de uma amizade, pelo menos, era o que Jennie via.

JiYong era lindo. Mas não o via daquela forma... não conseguia encará-lo e pensar em suas mãos a tocando de forma íntima, ele sempre cuidou muito de si. Ela suspirou e tentou afastar aqueles pensamentos, sabia que, sentindo algo ou não por JiYong, deveria ficar com ele. Era o melhor para si e sua empresa.

Após longos minutos, estavam entrando em um restaurante realmente confortável. Jennie ficou encantada com a arquitetura do local, era como se fosse uma gruta e a luminosidade por dentro era agradável. Jennie suspirou com o quão aconchegante o restaurante era, mesmo sem nem terem sentado ainda. Ela seguia o homem enquanto observava tudo, mas acabou esbarrando nas costas dele, que parou repentinamente.

— O qu... – sua pergunta se perdeu no ar quando seu olhar seguiu o do mais velho e viu SeungHyun conversando com Sandara em um canto do restaurante. Seus olhos se voltaram para JiYong, que relaxou a postura quando viu Sandara entregar uma pasta para SeungHyun e se levantar para ir embora. Logo seus irmãos se aproximaram reclamando de algo e seguiram a mulher.

JiYong continuou o caminho até a recepção o mais rápido que pôde e Jennie o seguiu, ela entendeu que ele não queria ser visto com outra mulher por ela. Aquilo a chateou, por mais que entendesse os sentimentos do amigo, não achou que ela merecia esse tipo de tratamento. Mas ficou em silêncio enquanto JiYong pedia uma mesa privada, ou seja, só para os dois, onde ninguém os veria juntos. 

Seguiram para o local, mas acabaram esbarrando com SeungHyun, que já estava saindo do local; seus olhos foram de JiYong para Jennie e voltaram para o primeiro. A mulher não entendeu o olhar que o mais velho lançou para seu acompanhante, era como se ele estivesse magoado. Não era o tipo de olhar que combinava com Choi SeungHyun.

— Oi, hyung – JiYong o cumprimentou com aquele sorriso sem dentes que conquistava qualquer pessoa.

O mais velho não respondeu e apenas passou pelos dois sem sequer voltar a olhar para Jennie, que apenas suspirou e voltou a seguir o garçom, sem se importar se JiYong estava fazendo o mesmo. Estava dando tudo errado.

Chateada, ela entrou no local onde comeriam qualquer coisa e notou que o homem a seguia. Sentaram-se confortavelmente e Jennie pegou o menu, mas JiYong apenas abaixou o seu e pediu o que comeriam para o garçom, ela não sabia o que era.

— Não vai se arrepender – o maior sorriu enquanto o garçom se afastava com o pedido.

— Se diz... – Jennie correspondeu ao sorriso, mas sabia que havia deixado um pouco da sua chateação escapar, pois JiYong suspirou e olhou para o lado enquanto mordia o lábio pela parte de dentro; ele fazia isso quando estava nervoso.

— JenJen, eu não esperava que o hyung estivesse aqui... – ele falou, voltando a olhar nos olhos da menor.

— Não entendo o motivo de tanto ódio – ela respondeu. – Eu nunca nem sequer conversei com ele direito, ele não me conhece e não sabe nada sobre mim. Nunca fiz nada para ser tratada dessa forma.

— Uma hora você entende – JiYong suspirou e passou a mão pelo pescoço. – Não é nada que você fez, Seung tem suas coisas para pesar e lidar. Ele não te odeia...

— Ele não gosta de mim por que sabe o que eu sinto por você, não é? – JiYong ficou em silêncio durante um tempo, com os olhos grudados aos de Jennie, que sustentou o olhar. Ela não entendia o olhar do mais velho, era inexpressivo e aquilo a deixava nervosa.

— E o que sente por mim, Jennie? – O homem se curvou para frente, apoiando os cotovelos na mesa, enquanto cruzava os dedos e encostava os lábios contra as mãos unidas; seus olhos encarando a mulher de forma intensa.

— Eu gosto de você, Ji-ah... – Jennie sorriu sem dentes, como se estivesse acostumada a dizer aquilo. E então JiYong soltou uma risada abafada.

— Você não gosta de mim.

— Nem você de mim, JiYong, e ainda assim estamos aqui com o mesmo objetivo – Jennie suspirou e se curvou para frente também, deixando os braços sobre a mesa. – Eu sei que gosta da Park-sshi, mas ela não o corresponde, por isso, eu sou sua segunda opção. Eu sou a segunda herdeira de uma empresa de tecnologia muito potente, o que só melhoraria as coisas para a sua empresa. Sou sua amiga, sou bonita e estou disposta a me casar com você, porque é viável para mim também. E eu não gosto de ninguém, mas estou disposta a tentar gostar de você. A diferença é que não vou me deixar ser desrespeitada sem motivo.

Quando Jennie terminou de falar, o que aconteceu de forma calma e pausada, JiYong tinha um sorriso leve nos lábios, como se estivesse se divertindo e admirando a mais nova. Jennie voltou os olhos para a porta do recinto, por onde o garçom adentrava para deixar a comida e a bebida. Ela sorriu e agradeceu, junto a JiYong.

— Bom apetite – disse o garçom antes de se retirar com um sorriso simpático.

Jennie observou o vinho e a comida, parecia realmente bom. Nem era noite para beber vinho, ela tinha essa regra particular de beber vinho apenas durante a noite, mas o local era aconchegante o suficiente para parecer noite. Seus olhos voltaram ao rosto de JiYong, que ainda a encarava.

— Eu entendo, JenJen – ele sorriu fechando os olhos. – E me perdoe, vou cuidar do hyung, ele não vai destrata-la novamente – ele suspirou e então apontou para a comida. – Você devia provar logo.

Jennie sentia o coração palpitar. De certa forma, estava tranquila por finalmente ter ajeitado uma parte de sua vida e seus pais não iriam mais ficar a pressionando para arrumar um namorado. Não estava namorando JiYong ainda, sabia disso, mas logo estariam. Ela sorriu fraco e passou a comer, o homem apenas a observava, passando o copo com água pelos lábios; ele lamentava não poder beber o vinho também.

Passaram o resto do almoço conversando sobre coisas totalmente distantes de qualquer tipo de relacionamento amoroso ou pessoas que não gostavam de Jennie. Era quase como se tivessem voltado para o momento em que eram dois amigos animados demais com qualquer coisa. Jennie ficava feliz em poder rir alto e falar de coisas bobas, sem ter que manter aquela pose boba de garota rica e mimada.

JiYong também estava mais confortável, mas Jennie notou que ele já não ria como antes, quando eram despreocupados. Ela queria aquele JiYong de volta, ele não era tão formal e o sorriso dele era verdadeiro.

Quando terminaram de comer e conversar, JiYong a levou para casa e, ao se despedirem, deixou um beijo na bochecha da mulher, que respondeu com um sorriso e um beijo na bochecha também. Ela não queria forçar algo que JiYong não quisesse e não fazia nenhuma questão daquilo no momento.

~x~

 Jennie ouvia Jisoo vomitar no banheiro sem saber o que fazer. Pensava se entraria lá para ajudá-la ou se simplesmente deixava sua irmã passar por seu momento difícil. Viu as embalagens de doces e pensou que, talvez, o dia tão tivesse sido fácil. Mordeu o lábio inferior e suspirou longamente.

Viu quando Jisoo saiu cambaleando do banheiro, uma escova de dentes pendurada na boca, os olhos vermelhos e inchados enquanto ela usava apenas uma calcinha. Sua irmã estava péssima. A mais velha apenas a encarou e soube que ela não tinha muita vontade de se cuidar, então decidiu fazer isso por ela. Foi até o closet para pegar um pijama leve e deixou sobre a cama, depois empurrou a irmã de volta ao banheiro e agradeceu mentalmente por ela ter conseguido vomitar dentro do vaso sanitário.

Porém o cheiro não era nada agradável. Fez uma careta e procurou algum produto de limpeza que pudesse jogar no ar, encontrando um spray de laranja; um dia perguntaria à sua irmã qual era sua fixação com produtos de limpeza de laranja. Jogou um pouco do spray no ar e girou a torneira da banheira. Virou-se para sua irmã e a viu escovando os dentes de forma preguiçosa.

— Eu nunca mais vou comer bolo de chocolate com morango – Jisoo resmungou de forma manhosa, fazendo Jennie rir baixo. – Mentira, vou sim...

— Eu sei que vai – a mais nova suspirou e foi até a irmã. – Mas, por hora, só escove bem os dentes, ok? Depois vá para a banheira.

Jennie ficou todo o tempo ali, observando sua irmã fazer tudo lentamente, soltando lágrimas em vários momentos. Por isso tinha tanto medo de sentimentos, eles traziam mais problemas do que soluções. Jisoo tinha uma vida perfeita, mas estava ali, sofrendo tanto por causa de algo que nem ao menos era físico. Ela não entendia nada daquilo, nem uma gota sequer.

Queria fazer sua irmã parar de sofrer, falar todas as coisas lógicas para ela, mas sabia que não adiantaria; aquela era uma área na qual não possuía conhecimento algum. Suas paixonites sempre foram físicas, a única vez que pensou que gostava de alguém, foi uma garota que demorou muito a aceitar ficar consigo; mas após conseguir, notou que não era nada além de desejo físico.

Após o banho, Jennie ajudou sua irmã a se secar e a levou ao quarto, onde a ajudou a se vestir. Sabia que ela já estava melhor, mas Jisoo conseguia ser muito carente e melosa quando queria, então sabia que só estava ali por isso.

— Fica aqui comigo, JenJen – Jisoo pediu, batendo no outro lado da cama e Jennie sorriu fraco.

— Vou tomar um banho e volto para dormirmos juntas, ok?

— Não demore...


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...