História Stay with me - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ao no Exorcist
Personagens Personagens Originais, Rin Okumura, Yukio Okumura
Tags Ao No Exorcista, Drama, Lembranças, Personagens Originais, Rin X Yukio, Romance
Exibições 22
Palavras 1.663
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


To um pouco com pressa para o Yukio se lembrar do Rin, mas tenho que me acalmar. ( respira)
Não sou muito boa com isso de detalhes , mas vamos lá...
A propósito vcs gostariam de ter um dia fixo para postar esta fic?

Capítulo 4 - Pensamentos


Mephisto abria os olhos lentamente sua visão meio embaçada piscando um pouco, se sentia fraco, confuso e cansado.

Quando parou de ver embaçado, olhou ao redor, reparando estar em um quarto com paredes branca, tudo na verdade era branco.

Ele não poderia estar na ala médica, poderia? Foi a primeira coisa a pensar, notando a presença de alguém ao seu lado.

_ Pai ? - parecendo com uma pergunta insegura, os olhos da ruiva estavam se enchendo de lágrimas.

Não estava com uma máscara de oxigênio ou qualquer tipo de coisa, estava apenas deitado em uma "cama" com uma camisola.

Se ele está em um quarto de hospital, então porque não está com alguma dessas merdas de fios?

Viu o olhar preocupado de Shura, então resolveu falar algo rápido antes que a morena fique mais desesperada.

_ Shu... - tossiu - Shura, o que aconteceu? 

Sua voz estava rouca, chegando a machucar sua garganta de não ter sido usada e estar desidratada. 

Antes que sua a filha ao menos pudesse responder começou com um ataque de tosse seca. 

Shura se levanta rapidamente para pegar um copo de água, o trazendo para o diretor, que esperou um pouco para diminuir o ataque e bebe - la. Passando um pouco da dor em sua garganta.

Ela esperou ele terminar de beber e lhe deu mais um copo, bebendo novamente todo o conteúdo que havia.

Solta um suspiro – Não se lembra realmente do que aconteceu? - pergunta com sua voz calma.

O demônio franze um pouco a testa com as memórias voltando de tudo o que ocorreu, arregalando seus olhos em realização.

_ Eu... - ela o corta.

_ Porra, não quero explicações, okay? Caralho, você tentou suicídio, seu idiota! Quem tentaria fazer algo tão estúpido?! - grita a ruiva.

Mephisto se remexe desconfortavelmente na cadeira.

_ Filha, preste atenção. - falou o mais calmo possível – Eu não tentei me suicidar, que eu me lembre não fiz nada para atentar contra minha vida.

Ela ri sarcasticamente.

_ Ah, claro. Afinal ejetar uma droga em seu corpo não é nada demais! E porra aquele treco tinha água benta! Poderia ter morrido! - retruca, cuspindo palavras venenosas.

Ele esfrega as têmporas, evitando de pedir para que ela não dissesse palavrão.

_ Se acalme, posso ter cometido esse pequeno erro, mas quero saber o por quê de não estar completamente entubado?

Ela resmunga um pouco sobre que não foi um pequeno erro e o responde.

_ Seus sinais vitais estavam estabilizados, os médicos resolveram por conta própria tirar os aparelhos. Já que Shiemi o curou um pouco. - fala um pouco cansada, mas não tanto, porque os ex - alunos de Yukio ficaram também no hospital para ela e o moreno descansarem.

Trocavam entre si os dias, Sophie também ficava, mas ela havia tido muitas missões ultimamente, então não ficava tanto tempo por viajar.

Se estabelece um silêncio na sala, quando a porta se abre.

Entrando um moreno de olhos azuis safira.

_ Quem diabos é você? - pergunta Shura ficando de frente para o homem.

Mephisto prontamente responde.

_ Um amigo, Shura-san  pode nos dar licença. - não foi uma pergunta, mas uma ordem e ela soube, saiu sem dizer nada encarando ainda assim o cara desconfiada.

Saiu fechando a porta. Mephisto o observava esperando que dissesse logo porque estava ali.

_ Como está?

_ Bem.

Rin não pergunta o motivo de o diretor ter feiro aquilo, ele sabia.

_ Estou aqui para ele lembrar de mim.

_ Não corre o risco de ele virar demônio? - pergunta o mais velho levantando uma sombrancelha.

_ Sim, mas esperava que você me ajudasse. Sei que ainda está debilitado, mas eu deixaria Yukio em paz, apenas é que... - não consegue terminar abaixando o olhar se sentindo egoísta.

_ Okumura-kun, está com medo de que fique como eu e como nosso pai estava, e provavelmente estão te forçando a casar. Lembre-se que o professor Okumura se transformará de um jeito ou de outro. - termina por fim Mephisto.

_ Sou egoísta, não sou?

_Não apenas quer ajudar seu irmão, mas também tem medo, posso conseguir algo quando sair daqui.

_ Obrigado. - fala Rin.

_ Esqueci de te dizer uma coisa, o velhote me disse que te ama e tem orgulho de todos os três que ele cuidou. Não sei, mas senti que era ele e não uma ilusão como o resto das pessoas. - fala rapidamente se atrapalhando nas palavras.

Mesmo assim Mephisto deixa cair algumas lágrimas com essa declaração, Shiro o ama ou amava, mas e se foi apenas mais uma ilusão daquele feitiço?

O moreno mais novo o abraça, fazendo o mais velho soltar alguns soluços, não muito altos para Shura ouvir.

_ Sabe, nissan. Eu acredito que podemos sei lá, trazer Shiro de volta, apenas saiba que ele te ama, okay? - ri um pouco por chamar o diretor de nissan.

Mephisto o abraçou mais firmemente encostando sua cabeça no ombro de seu irmão mais novo, molhando sua camisa preta com lágrimas. Seus ombros tremendo enquanto soltava mais soluços.

Rin começou a esfregar suas costas levemente, sussurrando palavras de conforto, o demônio mais alto se sentia um pouco desconfortável por se mostar tão vulnerável, mas não conseguia parar as malditas lágrimas de caírem.

_  Me prometa não se machucar mais? Ou melhor promete não se ferir pelo velhote? - pergunta suavemente ainda esfregando as costas do maior.

_ Sim. - responde.

Shura observava tudo pela janela, intrigada pelo modo de o cara abraçar seu pai, eles não teriam um envolvimento amoroso, teriam?

~#~#~#~#~#~#

Yukio olhava para a janela, havia visitado Mephisto, seu irmão estava acordado, sentia - se feliz, mas ultimamente tinha muita dor de cabeça.

Havia tomado o remédio, mas não resolveu, sentia que sua cabeça iria explodir, então teve de repente um flash.

0oO0oO0

Yukio via uma mulher de cabelos negros, sorrindo o agradecendo por algo? Talvez...

_ Yukio-kun,tome cuidado nunca se sabe onde o perigo pode estar. - diz a morena firmemente.

O professor apenas acenava com a cabeça em afirmação.

_Cuide do ... Bem, senão ficarei brava. - brinca.

_ Ele sente sua falta, vocês precisam um do outro para se completarem, mesmo sem uma marca se pertencem e claro que ... Não deixará nada o machucar e isso pode levar a sua desgraça, cuide para que .... Não o proteja tanto.

Yukio não conseguia ouvir o nome de quem a moça dizia. 

Apenas acenava em concordância...

0oO0Oo

O professor voltou de seu sonho ou visão, não sabia o que era, mas sua dor de cabeça parou por um instante.

Resolveu se deitar para melhorar seu mau estar.

Não conseguia dormir, quem era a mulher novamente pensava e sobre o que deveria ter cuidado?

Ouviu seu celular tocar, ele estava em sua cômoda se levantou para pegá-lo.

Voltando a deitar na cama. Abriu a mensagem.

Taisuke: Okumura-kun, gostaria de convida-lo para ir em uma festa.

O moreno sorri, realmente Taisuke era formal até por mensagem.

Yukio: Ok, qual dia?

Taisuke: Amanhã a noite poderia ser? Afinal, é sábado, mas se Okumura-kun não tiver nada para fazer.

Yukio: Sim, pode.

Taisuke deveria te-lo chamado por causa que Mephisto acordou e queria aliviar o clima. O professor sorri amplamente, seu amigo sempre foi assim.

Preocupado com seu bem estar, o protegendo...

'Protegendo ! Não seria ele que a mulher estava se referindo?' - pensa o moreno.

Ele congela no lugar.

_ Não. 

Isso o que ele diz, completando a frase: não deixaria ninguém machuca-lo, completamente ninguém. Ele era seu amigo e poderia ser mais que isso...

~#~#~#~#~#~#

Rin suspirava enquanto estava sentado encostado na janela, olhando para o céu nebuloso, sabia que algo de ruim ia acontecer. Precisava analisar melhor os fatos, porque também não veio apenas para Yukio, mas pelas pessoas que podem se ferir... Chegando até seus amigos ou ex amigos e a seus irmãos.

Estava rabiscando alguma coisa em seu caderno, ultimamente ficava assim. Desde que chegou entrava neste estado.

Queria só chegar e agarrar Yukio e fazê-lo lembrar de tudo, e tendo seu "felizes para sempre". Como sempre a vida não é assim, não existe isso.

_ Rin...  Cara, você está bem? - ouviu uma voz insegura atrás de si.

_ Aham. - não se preocupa de responder devidamente, continua apenas a rabiscar. 

Quando terminou se surpreendeu ao ver uma menina, com cabelos castanhos escuros lisos, olhos verdes meio azuis, rosto entre redondo e fino, a dando um tom feminino e por fim com uma pinta em seu olho direito.

Ele não estava com lápis de cor, para o desenho estar assim, a pele da menina era um tom de moreno claro, e ele estava assustado com isso.

Não sentindo a presença atrás de si, observando o desenho.

_ Muito bonito, alguém específico? - pergunta o albino.

_ Hã... Não... - estava ainda desligado do mundo.

Edward olhava preocupado para o amigo, parecia sem vida, pensativo, voltando seu olhar agora para a menina em seu caderno, parecendo tão realista.

_ Você vê as cores? 

_ Que cores? - responde com outra pergunta para Rin.

_ A menina, é bonita, seus olhos, cabelos, uma união de dois corpos, duas almas... Não consegue sentir? Ela está com medo de algo... - sua voz estava distante e consufa.

O albino resolve sair do cômodo, deixando o mais novo sozinho. Sentia-se preocupado, Rin havia começado apenas à dois dias mostrar esses sintomas.

Ficar fora por um tempo em um mundo só dele, o moreno ficava às vezes por horas assim, mas logo voltava ao normal.

Ouviu a porta bater e foi atende-la se esquecendo de ver quem batia.

Arregala os olhos por ver duas figuras em sua frente.

_ Fodeu. - sussurra.

_ Oh, Ed gostaria de saber se Rin está ai?! Afinal, ele foi um menino muito mal por não contar a sua querida mãe aonde foi.

Yuri sorria diabolicamente, fazendo o albino engolir em seco.

'Vai dar merda!' - sua mente gritava.

 

 

 

 


Notas Finais


Gostaria que me dissessem se gostariam de ter o Shiro revivido ou não. Aprofundar sua relação com Mephisto e postar um cap especial apenas para eles? Digam prfvr a opinião de vcs..
A e se o cap ficou curto desculpa pq estou em semana de provas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...