História Step Brother- ABO (Yoonmin/Yoomin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags Abo, Black Pink, Bts, Got7, Jikook, Jimin Bottom, Kookmin, Markson, Meio-irmão, Step-brother, Taekook, Yoomin, Yoonmin
Visualizações 200
Palavras 3.113
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi hsuahsuaha eu tava aqui limpando meus arquivos inúteis do celular já que a memória tava cheia e encontrei essa história que eu tinha esquecido, acho que escrevi antes de começar a publicar Jikook High School e nunca publiquei e fiquei com dó de apagar também, juntei todos os caps que já estavam prontos e resolvi postar tudo em um mega capzão por apego emocional mermo hsuhsuahu, não sei se vou escrever o resto embora ja tenha quase tudo planejado para o desenvolvimento, mas... nunca se sabe né non? Pois é

Capítulo 1 - Adeus vidinha pacata


P.O.V Yoongi

Sabe aquele momento na sua vida em que tudo parece se estagnar? Estou passando por isso, desde que nasci, não pensem que estou reclamando, longe de mim, eu gosto disso. De rotina, do tédio, a monotonia me acalma. Saber que nada de impactante está para acontecer é bom se você percebe que assim nada de ruim irá te surpreender, gosto de me sentir acomodado, acho que fui feito para uma vida assim, e por sorte não me lembro de terem acontecido grandes mudanças em meu dia a dia. Saí recentemente de um relacionamento calmo, que terminou na mesma calmaria com que aconteceu, não saímos magoados, nem furiosos, apenas chegou um ponto em que não dava para seguir junto, sinto falta da amizade dela, que não quiz manter laços comigo, mas a entendo, talvez eu seja um pouco chato, com essa acomodação toda sabe? Eu não era muito de demonstrar meu amor e nem de ser romântico, acho que ela não gostou, no fim até mesmo as betas precisam de um pouco mais de carinho, vã ilusão a que criei de que daria certo por isso, mas é vida que segue. E segue parada, do jeito que eu gosto, moro apenas com minha mãe, meu pai não é muito presente na minha vida, as vezes liga em aniversários e manda alguns presentes, cartões. Coisa típica da primeira família, ao se casar novamente se esqueceu da ex mulher e do para sempre filho, se eu acho ruim? Não... fazem anos desde que liguei o foda-se no 220 volts.

Talvez você se pergunte, se sua vida é esse saco todo (sem ofensas vida, eu amo você) então qual o propósito de contá-la a alguém? Simples, meu pai está morrendo, não, não estou arrasado, claro isso não é bom, mas quando não se tem tanto contato com a pessoa, é difícil se abalar de mais, o chato é que, agora terei que me mudar, e de acordo com os planos de meus pais talvez eu nunca volte, moro em Daegu, minha amada terra natal, e nesse instante arrumo minhas malas, com destino a Seul... mudanças.. essa palavra me assusta um pouco, e o fato de estar indo sem minha mãe, para uma casa com uma estranha e seus dois filhos ômegas cujos nomes não fiz questão de lembrar, junto ao homem que não mostra a cara a exatos 12 anos, é ainda mais assustador. Não acho que isso seja justo, eu ter que abandonar tudo para morar com esse homem praticamente desconhecido, afinal anos se passaram sem que minha presença fizesse falta em sua vida, por que as pessoas sismam com essa ideia de se arrepender e querer concertar tudo logo na última chance? Por que não simplesmente deixar a minha parte da herança e ir para o outro lado de uma vez? Se não fez nada até agora, então pra que fazer? Saudades... considero mais hipocrisia, mas evito repetir as discussões que isso já gerou, eu tenho que ir, não quero que o velho volte pra puxar meu pé também não é mesmo?

Despeço-me de minha mãe após 3 curtíssimas horas, sim, curtas, você não faz ideia do quanto eu AMO a minha casa, a sensação de sair dela, para só Deus sabe quando voltar, se eu voltar, não é lá das melhores... e saber para onde estou indo deixa tudo mais difícil, arrasto minhas malas sofregamente até o táxi que me deixaria na rodoviária, meus fones companheiros tornam a viajem menos tediosa, ao entrar no ônibus sento-me no lugar reservado e torço com todas as forças que meu ser permite, que não são muitas no caso, para que ninguém sente ao meu lado. Deveria ter usado mais forças, não apenas tinham se apossado da poltrona ao lado como, ignoravam meus fones e o sinal claro de "não quero socializar" que eles enviavam. Apenas conseguia ficar em paz quando a senhora de cabelos brancos se ausentava para ir ao banheiro, a cada exatos 23 minutos. A viajem não foi longa, e na verdade pareceu ainda mais curta devido meu estado de espírito atual, nervosismo não sei se é a palavra certa para me definir, mas é próximo disso. Ao descer do ônibus vejo logo o homem que ajudou em 50% do processo que me fez vir a vida, Leeteuk, caminho a passos lentos até ele, que pega de mim as malas que até então eu carregava

L: Oi filho, senti tanto a sua falta_ hipócrita, me abraça enquanto pronuncia suas palavras cobertas pelo sinismo descarado_ está tão bonito, puxou mesmo a sua mãe an?

Yg: Graças a Deus_ Leeteuk é bonito, mas não mais que a minha mãe, sua risada fraca ao meu comentário quase me faz ter um dos sentimentos mais miseráveis, a pena, mas me controlo e deixo de lado esse fato.

L: Vamos logo então, estão todos loucos para lhe conhecer, Jimin ainda não voltou para casa mas ele é o mais ansioso, vocês irão se dar bem, os filhos de Il-hwa são adoráveis, já mencionei para você mas quero lembrar, eles são como filhos para mim, espero que vocês possam se dar bem, como irmãos, eu morreria feliz se vocês pudessem se dar bem, e se amar como uma família _ seu enorme sorriso faria qualquer um acreditar em suas palavras, qualquer um que não o conhecesse apenas por cartas há anos, e não duvidasse de qualquer palavra que saisse de sua boca, apenas sorrio então, não sendo capaz de comentar algo de útil ou construtivo. Não me vejo saindo de um quarto para estabelecer conversas com esse cara, talvez meus dias daqui pra frente continuem a ser tediosos ao final das contas.

Depois de aproximadamente uma hora em um carro fechado sendo submetido a perguntas sobre minha vida as quais eu respondia com a menor quantidade de palavras possíveis, paramos em frente a uma enorme casa, branca com um lindo quintal verde, em sua entrada uma ômega  não tão bela aguardava, visivelmente nervosa

L: Bem vindo, pode descer, irei guardar o carro

Yg: Tá _ assim o faço, sigo em direção a mulher que me recebe com os braços abertos, me curvo suavemente a cumprimentando evitando o contato desnecessário.

I: Yoongi, finalmente, eu estava ansiosa, sei que eu não devo ter uma imagem muito boa com você, mas espero que superemos juntos isso e possamos ser grandes amigos, é importante para seu pai e para mim também, eu ia preparar um quarto para você mas conversando com o seu pai vimos que seria melhor para a convivência você dividir o quarto de Jimin meu filho mais novo, não se preocupe o quarto é grande e espaçoso acho que você irá gostar, posso te acompanhar até lá se permitir_ não pretendia, porém o brilho de seus olhos ao dizer cada palavra me faz ceder contra minha vontade

Yg: Mas eu vou dormir com um ômega?

I: Sim, Jimin é  um ótimo rapaz, embora eu seja suspeita para falar, mas não teve seu primeiro cio ainda, seu cheiro é fraco logo não lhe causará desconforto, ficará tudo bem afinal somos uma família, não é como se fosse estranho

  Yg: Tá, então tanto faz_soa entendiado, pois reflete meus pensamentos, tédio com toda essa situação, atravessamos o hall de entrada, chegando até as escadas marfin que levam até o enorme segundo andar, ao chegar um grande corredor cheio de portas em seus dois lados nos recepciona, Il-Hwa abre a terceira porta a direita, dando visão ao quarto gigante que irei dividir com o tal.. Jumin? Acho que é isso.

I: Sua cama é essa Yoongi_ apontava para uma cama de casal king size, forrada com um edredon azul e almofadas brancas de decoração_ teríamos construído um closet só para você mas não quisemos causar um incômodo maior a saúde de seu pai, assim, você terá que dividir também o closet_ abrira a porta do tal closet que já parecia ter sido organizado para me dar espaço, quantas coisas eles acham que eu tenho? Não irei ocupar nem metade do que separaram para mim, uma família inteira poderia viver naquele lugar, não me admira que os presentes que eu recebi todos esses anos fossem tão caros, dinheiro não faltava a Leeteuk.

I: É.. acho que deixarei que se acomode agora, se precisar de alguma coisa não exite em me procurar_ concordo acenando a cabeça e enfim sou deixado em paz com meus pensamentos. Algumas horas depois, já estou deitado em minha nova cama, e ouço batidas na porta

Yg: Abre!

L: Vem jantar filho, estamos todos esperando_ me levanto e sigo até Leeteuk, o acompanhando até a sala de jantar, onde já estavam sua esposa, e o que suponho que seja um de seus fillhos

I: Ah! Yoongi, esse é Jackson meu filho mais velho_ Jackson sorria animado, todo mundo aqui é bem feliz

Jc: Oi Yoongi, ouvi falar muito de você, soube que gosta de rap, eu também gosto, acho que vai ser bom conversar com você

Yg: Acho que sim_ sento em uma das cadeiras livres_ e o outro?

I: Ah, Jimin ainda não chegou, seu horário as vezes é meio apertado, por conta de todas as coisas que ele inventa de fazer,  mas em breve irá conhecê-lo

Yg: Sem pressa.._ comemos, e no decorrer do jantar, Jackson puxava alguns assuntos, aos quais eu não dava muita importância, fazer "amizade" não é minha prioridade na vida, muito menos com as pessoas dessa casa.

??: Perdão a demora, não consegui sair mais cedo, ele chegou? Onde está?_ ouço alguém perguntando a medida de que se aproxima do cômodo

I: Ah Yoongi, seu colega de quarto chegou_ me viro para trás avistando por fim, um garoto muito bonito, que parecia sair de uma capa de revista, ao me ver um sorriso realçou seus traços mais belos

Jm: Olá Yoongi, você é bonito, já comeram? Perdi o jantar? Não tem problema, Yoongi, vai subir agora? Tenho que tomar um banho, mas podemos conversar antes de dormir, nem sempre eu chego tarde assim, apenas quando pego algum trabalho ou tenho aulas extra-curriculares você já se formou né? Soube que sim e..

Yg: Você fala de mais.. _seu lindo sorriso se fechou com minha sinceridade

Jm: Desculpe, é que estou animado, sabe, eu sempre quiz ter outro irmão

Jc: Hey!

Jm: Eu disse outro_ Jackson ria da cara que Jimin havia feito_ enfim eu queria muito ter outro irmão e agora que você está aqui

Yg: Eu não sou seu irmão_ me levanto e deixo a sala de jantar, deixando aquele ambiente "amável" para trás.

¤

Estava novamente na cama deitado aguardando o sono chegar

Jm: Hey Yoongi, desculpe por mais cedo, eu não queria lhe aborrecer, eu quero ser seu amigo, sei que não somos irmãos de verdade mas aos poucos podemos ir nos considerando assim

Yg: Não podemos. Só porque meu pai preferiu vocês, não quer dizer que eu vá preferir, estou bem como estou

Jm: Yoongi não é assim, seu pai não nos preferiu, ele te ama_ Jimin se senta em minha cama, o empurro antes que se aproxime evitando qualquer proximidade desnecessária

Yg: Não chegue perto de mim, não preciso que me conforte.

Jm: Yoongi, não seja assim

Yg: Não me diga o que fazer, nem te conheço, nem quero conhecer, apenas finja que eu não existo assim como eu faço com você.

Jm: Tudo bem, vou estar aqui caso mude de ideia.

Yg: Não vou.

Novamente fecho os olhos agora acolhido pela graça do silêncio. Ao acordar não vejo a praguinha irritante por perto, então pego meu celular e me divirto lendo o pdf que havia baixado.

Jm: Está lendo? Pode usar o meu computador se quiser, como não compraram ainda um pra você nós podemos dividir_ e novamente a voz fina melódica que a esse ponto eu já detestava ressurge dos infernos, para evitar meu desgaste apenas o ignoro. Aparentemente fora uma péssima ideia, a criatura resolve sentar-se ao meu lado na cama, o encaro por alguns segundos até ver que a inconveniência não tem tamanho

Yg: Sai.

Jm: Relaxa, vou ficar quietinho.

Yg: Some da minha cama, ou já vai mostrar as garrinhas e dizer que essa cama não me pertence?!_ mais afirmo do que pergunto, sabendo que seria isso que eu diria estando em seu lugar

Jm: Eu não sou assim Yoongi, você podia tentar me conhecer ao invés de me apedrejar a cada segundo sabia?

Yg: Você não tem aula ou alguma coisa do tipo não garoto?

Jm: Não, hoje estou livre, por quê? Quer fazer alguma coisa?_ sua animação, me contagia, note o sarcasmo.

Yg: Sim, que tal sair?

Jm: Ah sim, legal, pra onde?

Yg: Você pode sair da minha frente e me deixar em paz.

Jm: Claro... eu sou persistente Yoongi, você vai acabar cedendo, não vou desistir de você hyung_ reviro os olhos e vejo a pequena criatura enfim atender ao meu pedido.

Yg: Eu não sou seu hyung_ que caralhos eu tenho que fazer para me livrar dessa criança mimada? Parece mais irritante do que o pai que me obriga a estar aqui, se bem que é o tal pai que me obriga a conviver com a criatura supra citada, logo é tudo culpa de Leeteuk, mas não é certo odiar pessoas com o pé na cova. Então eu odeio a criança mimada!

¤

Durante o resto do dia estive em paz, a esposa de Leeteuk apenas trouxe comida e me deixou em paz, essa mulher é bem fácil de conviver, Jimin claramente não a havia puxado, por falar na criatura, este havia saído de casa no momento em que o enxotei, Jackson não havia me procurado, ele sim pode ter puxado a mãe. Ouço a porta ressoar em batidas indicando que minha paz estava sendo ameaçada

Yg: Quê?

L: Yoon, amanhã eu estava pensando em te levar na empresa_ diz fraco sobre a empresa responsável por sua riqueza

Yg: Não

L: Você não precisa pensar em assumir por enquanto, é só para conhecer, ver se você se interessa de alguma forma

Yg: Não

L: Yoongi, por favor, você é meu único filho de verdade, embora eu ame os garotos como se fossem meus, eles não são, você é, eu preciso de você

Yg: Nunca pareceu durante todos esses anos

L: Eu não tinha tempo para ver nem minha esposa direito, mesmo morando na mesma casa, eu sempre quiz dar o melhor para todos vocês eu não tive tempo Yoon

Yg: Eu não estou cobrando nada de você, você nunca me fez falta, eu só acho que 1 dia longe dessa maldita empresa, não levaria você a falência Leeteuk

L: Eu sei, mas veja, eu já estou pagando caro por isso, eu não tinha tempo nem para minha própria saúde, se eu tivesse procurado um médico antes... mas eu não pude, eu fiz isso por você, fiz pela minha família, me perdoe a ausência, eu estive presente como pude, Yoon, pelo menos tente_ apenas bufo desviando meu olhar de sua figura fraca tentando não cair nas mentiras sentimentais que ele me inventava

Yg: Tanto faz, eu já estou aqui mesmo não tenho nada melhor para fazer, mas não pense que isso muda alguma coisa, pois não muda

L: Obrigado Yoon, muito obrigado mesmo, algum dia as coisas serão diferentes, espero estar vivo quando esse dia chegar_ seu tom de voz permanecia decadente porém agora mais animado

I: Lee seu remédio_ ouvimos sua esposa gritando de um cômodo próximo 

L: Eu vou estar no meu quarto, apareça por lá Yoon

Yg: Não espere por isso_ ele volta lentamente pelo caminho que chegou

Jm: Isso foi quase fofo_ ouço a voz de quem não fazia a menor falta_ eu cheguei a alguns minutos mas não quiz interromper, consegui um trabalho para amanhã, estou animado

Yg: Espera aí um minuto, quem?

Jm: Quem o que?

Yg: Quem te perguntou alguma coisa?

Jm: Ai Yoon, por que sempre tão ríspido?

Yg: Não me chame de Yoon, e eu só trato você da maneira que merece

Jm: Me diga alguma vez que eu te tratei mal, para receber esse tipo de tratamento Yoongi

Yg: Não respeitar as vontades alheias é suficiente, e você fez isso desde que coloquei os pés nessa casa

Jm: Eu só quero ser seu irmão de verdade

Yg: Que pena pois isso é impossível

Jm: Não é, irmãos de coração ainda são irmãos

Yg: E quando foi que eu disse que queria ser seu irmão garoto?

Jm: Amigo pelo menos?

Yg: Não preciso de amigos

Jm: Poxa, me deixa ser alguma coisa! Eu fiquei tão feliz quando soube que você vinha, por que você me odeia tanto mesmo sem nem me conhecer?

Yg: Não fique convencido, eu te odiar não é uma exclusividade sua, eu odeio todo mundo

Jm: Isso é tão.... triste, não se afaste do mundo, as pessoas podem ser maravilhosas, se dê uma chance de conhecê-las, eu tenho uns amigos que posso te apresentar, eles são incríveis você iria gostar deles, pode te ajudar a melhorar sua sociabilidade

Yg: Eu não preciso melhorar, estou muito bem assim

Jm: Não está não! E eu vou provar! Nem que eu tenha que te levar a força, você vai gostar de alguém, mesmo que não seja de mim, mas vai gostar de alguém, eu prometo isso.

Yg: Vai sonhando

Jm: Posso sonhar mesmo, meus sonhos sempre se tornam realidade_ ele pisca sorri e finalmente sai. Inferno de casa, preciso de um quarto só para mim.

¤

Saindo do banho encontro uma muda de minhas roupas pendurada no armário próximo a pia, que merda é essa? Estou finalmente sendo expulso do quarto do pirralho? Visto as roupas por comodidade indo em direção ao quarto, trancado. Sim, fui expulso, melhor assim. Me dirijo até as escadas na intenção de reclamar um novo quarto mas por infortúnio do destino me deparo com quem menos queria

Jm: Ah você vestiu_ ele sorria encostado sobre o corrimão

Yg: Quê que você quer? Não faço  questão de ficar naquele quarto com você mesmo então some.

Jm: Você vai ficar no quarto Yoongi desista, vem_ ele encosta seus dedos gordinhos e lindos, não que eu me importe, em meu braço tentando segurá-lo mas o afasto antes

Yg: Diz logo o que você quer!

Jm: Nós vamos sair lembra? Meus amigos, você vai conhecê-los

Yg: Eu não concordei com isso

Jm: Ah Yoongi, o que tem? Você não tem nada mesmo para fazer, e eu só vou destrancar o quarto quando você conhecer meus amigos, se você não for, vai dormir no sofá essa noite.

Yg: O sofá dessa casa é melhor que minha antiga cama, nem ligo_ vou em direção da sala no andar de baixo

Jm: Eu vou dormir no sofá com você.

Yg: Onde estão esses pirralhos que eu tenho que conhecer?_ do jeito que essa criança é abusada ele faria mesmo isso, me rendo evitando maiores pesadelos_ anda logo antes que eu desisto_ ele dá pulinhos fofos, ou melhor, irritantes, de animação indo para a porta de entrada/saída da casa.


Notas Finais


Nossa, eu só percebi o quanto ficou grande enquanto revisava, será que alguém vai ter paciência de ler? Hsuahau non sei, espero que sim 😊


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...