História Sterek - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Cora Hale, Derek Hale, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Derek Hale, Sterek, Stiles, Teen Wolf
Visualizações 392
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiii!!!!!!!! Demorei,mas voltei. Não conseguia tempo pra escrever essa semana. Espero que gostem. #ESTOUEMOTIVA.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Segunda chegou e passou. Derek conseguiu seus documentos de volta e com isso o acesso a suas contas. Passei a semana no escritório trabalhando em tentar encontrar o restante das pessoas que sequestraram Derek, mas ao que parecia eles tinham sumido do mapa. Agora o que me restava era esperar a confirmação ou a negativa de Chris sobre a rosa. Ao sair na quarta para trabalhar Derek me disse que teria tudo pronto para a hora de irmos. Ao que parecia o meu lobo estava ansioso para ir para Beacon. Derek estava extremamente carinhoso esses dias, não queria ficar longe de mim, o tempo inteiro me tocando, como se o meu toque o acalmasse. Falei com meu pai da viagem e disse que ficaria no loft junto com Derek, e ele me disse para pegar a chave que estava com ele, pois o pack havia limpado tudo. Ao chegar em casa cedo na quarta ele estava realmente com tudo pronto, toda hora ficava tocando os bolsos como se precisasse se certificar que não tinha perdido algo. “Ele estava aprontando alguma.” Pensei.

Fomos de carro até o aeroporto e depois de seis horas de voo em que eu dormi e Derek ficou lendo um livro que tinha pego junto com os diário no depósito. Ao chegarmos alugamos um carro e fomos direto para a delegacia, entramos e eu fiz sinal ao Parrish para não avisar ao meu pai que nós havíamos chegado. Ao nos aproximarmos da sala dele o vi lendo concentrado alguns papéis. Abri aporta com força e falei fingindo estar bravo:

“ Mas é só eu me afastar que o senhor volta a trabalhar até altas horas! Essa cidade não estava tranquila, não?”

Ele levanta cabeça dos papéis, sorri, levanta da mesa e me abraça.

“ Que saudades filho”

“Também senti saudade pai!”  Falo e quebramos o abraço. Nisso meu pai vê Derek atrás de mim.

“ Derek, filho. Como você está?” Fala o puxando para um abraço, Derek meio envergonhado e surpreso o retribui.

“Estou bem Sherife. Stiles está cuidado bem de mim!” Diz ao se separarem.

“ Isso não me surpreende. Perdi a conta das vezes em vocês salvaram a vida um do outro. Depois que o Stiles me disse que era bi, e teve que me convencer disso, sempre achei que vocês iriam ter alguma coisa, todo aquele “ódio” parecia ser outra coisa.” Fala fazendo aspas com os dedos em ódio.

“ Bom, o senhor não estava errado. Com certeza era algo mais.”

“ Eu sabia! E vocês estão namo...”

“ Calma pai, acabamos de descobrir que nos amamos e queremos ficar juntos.” Falo. “Mudando de assunto, o senhor sabe se o Chris está na cidade?”

“ Não, ele viajou, pois tinha que buscar algumas informações sobre não sei oque!” Falou.

“ Deve ser o que eu pedi pra ele. Sabe quando ele volta?”

“ A Melissa disse que ele volta sábado.”

“ Que bom. Assim dá pra aproveitar um pouco antes de voltar a investigação.”

“ Sim, mas me digam vocês estão ou não namorando?”

Derek dá risada.

“ Bem, eu planejava fazer isso mais tarde, mas já que o senhor tocou no assunto acho que vou fazer agora.” Fala levando a mão ao bolso traseiro da calça, de lá ele retira uma caixinha quadrada, ajoelha-se no chão, pega minha mão direita, me olha nos olhos e pede com os olhos brilhantes que pareciam duas esmeraldas. “ Stiles, você aceita se casar comigo, ser meu companheiro de alma e me fazer o mais feliz dos lobos e dos homens? Aceita unir sua alma a minha para todo o sempre para que assim nem mesmo a morte poderá nos separar? Ser meu e eu ser teu nessa e nas próximas vidas?”

Não consigo responder, apenas balanço minha cabeça em assentimento, lágrimas escorrem pelo meu rosto. Ele coloca a aliança no meu dedo anelar e levanta, eu pego a outra aliança e a coloco nele. Quando levanto o olhar de nossas mãos unidas e olho para o meu pai, vejo que ele também tem lágrimas nos olhos.

“ O senhor nos dá sua benção?” Derek pergunta.

“ Claro que sim!” Fala e vem em nossa direção e nos abraça, ao nos soltar diz: “ Mas sexta de noite vamos fazer um jantar de noivado lá em casa com todo o pack, mas eu não vou contar o motivo!”

“ O senhor não tem jeito mesmo. Mas eu aceito. Vamos pegar eles de surpresa. Até lá eu e o Derek vamos aproveitar a nossa folga.”

“ Não preciso saber oque vocês vão fazer! Peguem essa chave e vão pro loft. Nos vemos na sexta!”

Pegamos a chave e fomos para o loft. Derek estava cada vez mais táctil, não tirou a mão da minha perna um segundo durante a viagem. Ao chegarmos ao loft ele pegou as malas e disse que esperaria no quarto. Fechei o carro e o loft e subi direto para o quarto. O pack tinha realmente limpado tudo, estava perfeito. Ao chegar ao quarto vi a mala aberta ao lado do roupeiro e a cama arrumada. Escutei o barulho do chuveiro sendo ligado e decidi acompanha-lo no banho.

Ao entrar no banheiro o vejo de costas pra mim com a cabeça debaixo da água e as mãos apoiadas na parede. Minha boca seca e meu corpo reage com a visão dele, arranco minhas roupas rapidamente e entro no box com ele, assando minhas mãos por suas costas até abraça-lo. Nisso ele começa a mexer a bunda no meu membro me deixando extremamente excitado, o viro e o beijo com desespero, nossas mão acariciam apertam com igual desespero do beijo. Ele interrompe o beijo, se ajoelha e me abocanha vorazmente e começa a fazer movimentos de vai e vem, quando estou prestes a gozar ele para e levanta.

“ Amor, preciso de você em mim! Não aguento esperar! Me faça seu!” Me diz desesperado, saio do box pego o lubrificante e volto ao box, pois o desespero não é só dele. Me a ajoelho e coloco o lubrificante no chão, ele se vira ficando de costas pra mim. Agarro sua bunda com as mãos, a abro e começo a lambê-lo suavemente, logo aumento o ritmo e coloco aos poucos minha língua dentro dele, a cada estocada com a língua ele solta um gemido desesperado.

“ Amor, eu não aguento mais, preciso de você!” Me fala em meio a gemidos.

Pego o lubrificante e o preparo com os dedos, quando ele está totalmente relaxado, coloco mais um pouco na mão, me levanto ficando atrás dele. Lubrifico meu membro e começo a penetro devagar, ele em total desespero joga o quadril pra trás me fazendo penetrá-lo rapidamente e solta um longo gemido de prazer, ao ouvi-lo entro em transe e começo a estocá-lo rápido e furiosamente, quando sinto que estou perto de gozar, levo minha mão ao seu membro e começo a masturbá-lo no mesmo ritmo das estocadas até que juntos gozamos em meio aos gemidos desesperados de ambos. Saio devagar de dentro dele, ficamos de frente um para o outro, sorrimos, terminamos o banho e fomos pra cama. Nessa noite dormi em seu peito com ele me abraçando.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e se gostaram, deem nota, favoritem, comentem. Beijos e até o próximo. No próximo teremos uma lenda.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...