História Sterek - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Alan Deaton, Cora Hale, Derek Hale, Lydia Martin, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Derek Hale, Sterek, Stiles, Teen Wolf
Visualizações 378
Palavras 1.099
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então, hoje o dia rendeu. Espero que gostem. Demorei pra criar esse pequeno livro de "lendas" de lobos com ajuda do wiki.

Capítulo 12 - Capítulo 12


De manhã, acordei primeiro, saí da cama tomei um banho e desci para a cozinha. Derek estava dormindo feito pedra, o que provavelmente eu também deveria estar fazendo, já que passamos a noite fazendo amor, parecíamos insaciáveis. Mal consegui dormir, na cozinha olhei os armários e a geladeira e vi que estavam limpos, mas vazios. Deixei um bilhete dizendo que ia ao mercado pendurado na geladeira. Peguei a carteira, as chaves e fui ao mercado. Ao chegar estacionei o carro, peguei um carrinho e fui às compras. Comprei o suficiente para ficarmos quatro dias. Voltei pra casa e ele continuava a dormir. Preparei panquecas e passei café e fui chama-lo pra tomar café. Quando cheguei no quarto o vi sem as cobertas com a bunda virada pra cima, uma visão que me fez salivar, mas o desejo desesperado da noite anterior já não se fazia presente. Cheguei mais perto, me sentei na cama, passei a mão na bunda dele e me inclinei em direção as suas costas e comecei a beijá-lo. Ao sentir meus lábios em sua pele começa a acordar, se vira pra cima e abre os olhos.

“ Bom dia.” Fala com voz de sono.

“ Bom dia Bela Adormecida!” Brinco. “ Dormiu bem?”

“ Como uma pedra, se desse ainda dormia mais.” Nisso seu estômago ronca ruidosamente. “ Mas parece que uma parte de mim tem uma ideia diferente.”

“ kkkkkk ao que parece. Vamos tomar café, depois você pode voltar a dormir se ainda estiver com sono.”

Ele levanta e vai ao banheiro, faz sua higiene e eu arrumo o quarto, descemos junto para a cozinha. Comemos as panquecas. Derek as come praticamente sozinho.

“ Estava com fome em Lobão?”
“ Muita, não sei como não acordei com a fome.” Me diz com cara de espanto.

Limpamos a cozinha juntos e fomos pra sala, onde ele deita no sofá com a cabeça no meu colo e acaba adormecendo. Pra passar o tempo pego o livro que ele estava lendo durante o voo e começo a lê-lo. Era um livro com a capa de couro, com a aparência de velho, como se fosse  uma relíquia de família. O que de fato provavelmente era.

HISTÓRIAS DE LOBISOMENS

Desde a maldição lançada por Zeus a Licãao e os seus, nos transformamos. Mas com pena do nosso destino, alguns deuses resolveram nos ajudar.

Athena nos deu a inteligência humana novamente, mesmo que em forma animal, ou seja, éramos animais por fora, mas tínhamos controle e sabíamos o que fazíamos se encontrássemos uma âncora. O que às vezes era difícil.

Ártemis nos deu a capacidade de nos transformarmos novamente em humanos, mas ficaríamos reféns da lua cheia, pois a mesma também o era. Se tivéssemos uma âncora nos controlaríamos, mas se não, seríamos governados pelo nosso lado animal e agiríamos por instinto.

Eros e Psique nos deram companheiros de alma. Esses companheiros teriam a capacidade de controlar a nossa ferocidade, com eles nos sentiríamos em paz, em casa.

Afrodite, deusa do amor carnal, da beleza e da luxúria, nos deu a capacidade de atrair nossos companheiros, para garantir que fossemos felizes com eles.

Hera, deu-nos a capacidade de ter filhos com nossos companheiros. Para aqueles que tinham um companheiro do mesmo sexo, ela nos deu a capacidade de engravidar dele se forem homens e se forem mulheres a capacidade de capacidade de engravidar sua companheira, com fluidos produzidos durante o cio.

Vendo essa graça de Hera, Ilítia, deusa do parto, aos lobos machos deu a capacidade de durante a gestação criar um canal por onde os filhotes viriam ao mundo. E as fêmeas a fertilidade.

Para que tudo isso acontecesse e como ainda éramos parte animal afinal, quando encontrássemos nosso companheiro e o reivindicássemos com uma mordida na base do pescoço e esse companheiro a retribuísse, teríamos o cio. O cio começa leve, apenas com a vontade de ter sexo, de ficar perto. Depois fica mais intenso, só no que conseguimos pensar é em ter nosso companheiro, em fazer amor, em cumprir o objetivo do cio. Objetivo esse que é a reprodução, a continuidade da nossa raça. Diz-se que quando os companheiros são humanos, eles são descendentes de Níctimo, único filho de Licãao que foi poupado da ira de Zeus pois seus irmãos o haviam matado para servir de comida a Zeus. Para que assim a família esteja reunida novamente.

“ Uma bela história para filhotes. Bem que podia ser real. Que nada, se der adotamos ou fizemos inseminação em uma barriga de aluguel” Falo.

“ O que é uma boa história?” Pergunta Derek sonolento.

“ Olá dorminhoco. Eu estava lendo esse livro que você trouxe, achei as histórias interessantes e os desenhos muito bem feitos.”

“ Era da minha mãe. Ela costumava ler ele pra nós quando éramos crianças. E por falar em crianças, você falou em adotar e em barriga de aluguel?”

“ Falei, mas só se você quiser também.” Falei.

Ele abre um sorriso enorme e diz:

“ É claro que sim, vou adorar ter uma família grande! Gosto de pensar que minha mãe gostaria disso!”

“ Claro que ela gostaria. Se você quiser podemos começar a ver isso depois do casamento.”

“ Com certeza. Não quero perder tempo, eu tenho certeza do que eu quero, apesar de ter demorado pra perceber. E o que eu quero é uma vida e uma família contigo.” Fala me olhando nos olhos.

Passo a mão em seu rosto e me inclino até colar nossos lábios em um selinho e dizer:

“ Também não quero perder tempo. Que tal nos casarmos depois do julgamento?”

“ Uma ótima ideia.” Diz levantando do meu colo e me abraçando. “ Assim essa confusão já vai estar resolvida e poderemos ter a nossa família.”

Ficamos abraçados até sua barriga roncar de fome. Demos risadas e fomos para a cozinha fazer o almoço. Passamos o dia comendo, depois de comer fazíamos amor e Derek caia no sono sem aviso. A noite Scott ligou pedindo sobre o jantar na casa do meu pai no dia seguinte e eu confirmei sem deixar o verdadeiro motivo dele. Dormimos cedo esse dia, apesar de ter dormido boa parte do dia entre cochilos, Derek mal conseguia ficar com os olhos abertos.

Na manhã seguinte acordei primeiro e por mais que tentasse acordá-lo Derek nem se mexia na cama. Ele levantou perto do meio dia morrendo de fome, comeu e deitou no sofá, acabamos repetindo o dia anterior. Ao anoitecer fomos para a casa do meu pai, estou ansioso para contar a todos que nós estamos juntos e que vamos nos casar. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e se gostaram favoritem, deem nota, comentem... Beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...