História Stigma - The purple color - Capítulo 6


Escrita por: ~

Exibições 60
Palavras 3.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - That cold and dark night that I will never forget


Fanfic / Fanfiction Stigma - The purple color - Capítulo 6 - That cold and dark night that I will never forget

 

 

 

 

   -Espero que mantenha suas palavras em mente durante toda a noite, porque eu não sentirei pena mais tarde - Sussurrou com a voz rouca em excitação, antes de pegá-lo no colo pelas coxas, fazendo-o deslizar a perna em cada lado de sua cintura e passando a rumar para o único quarto do pequeno apartamento situado no centro de Seul

 

   O dono das profundas orbes negras suspirou em expectativa, durante todo o percurso da sala ao quarto no fim do corredor, os lábios do Kim não deixaram de tocar-lhe em instante algum, distribuindo fortes mordidas e chupões por toda a sua superfície da alva e sensível tez, fazendo-o arrepiar-se a cada nova marca deixada sobre si

 

   Adocicada

 

   Este era o sabor da derme de Jeon Jeong Guk

 

   Não sabia em certeza se era realmente este o seu sabor, ou se estava apenas a sentir aquilo por estar embriagado com o doce cheiro de Shampoo que saia das negras madeixas do mais baixo, mas quem ligaria para aquilo naquele momento?

 

   Abriu a porta do quarto com a ponta do pé, sem quebrar nenhum contato entre os dois

 

   Deslizou ambas as mãos para as nádegas de Jeong Guk, apertando-as com certa força em tal ato, ao ponto que seus dedos ficaram fortemente marcados no mais jovem, que não pôde evitar o baixo gemido que surgiu entre seus lábios

 

   E como se aquilo fosse algum tipo de permissão, Tae Hyung apenas o jogou sobre a cama, sem delicadeza alguma em tal ato, subindo sobre o mesmo logo em seguida

 

   O Kim mandou-lhe um olhar indecifrável, onde existia um misto de luxúria, expectativa e principalmente, volúpia, antes de finalmente tomar os róseos lábios para si mais uma vez

 

   Não era um beijo apaixonado, longe disto

 

 

   Este era desesperado, tomado pela pressa e angústia, como se ambos quisessem apenas pular toda aquela parte desnecessária e acabar de uma vez com toda aquela tortura sem cabimentos

 

   Mas Tae Hyung não o faria

 

   Queria torturá-lo, fazer com que o moreno abaixo de si gemesse alto, implorasse para que o tomasse de uma vez, como se fosse incapaz de ficar nem mais um momento sem o Kim em seu interior

 

   Queria ver este lado de Jeon Jeong Guk, a face pertencente a este jamais vista por ninguém antes

 

   Sendo o primeiro e único tê-lo daquela forma, a mercê

 

   Suas mãos passaram a percorrer toda a extensão já a mostra do delicado corpo do jovem de olhos negros abaixo de si, estas movimentavam-se de forma lenta e provocativa, como se quisessem sentir cada pequeno pedaço que Jeon Jeong Guk poderia proporcionar-lhe

 

   Não queria ser bruto, sua parte ainda consciente alertava-lhe que era para ser delicado por esta ser a primeira vez do alheio

 

   Mas sabia

 

   Se conhecia bem o suficiente para saber que apenas um movimento errado do mais jovem, e perderia completamente o resto de sua sanidade e o foderia até que um dos dois apagasse, e tinha certeza, que não seria o Kim a fazê-lo primeiro

 

 

 

    Aquilo era uma tortura, uma das piores possíveis

 

   Sabia que os movimentos lentos do mais alto tinham o intuito de provocá-lo, sabia muito bem

   Afinal, aquele era um dos maiores talentos e hobbies de Kim Tae Hyung; Provocá-lo até perder a sanidade, sempre fazendo atos lentos e sigelos, que levavam-lhe a loucura aos poucos

 

   Então resolveu entrar na perigosa e excitante brincadeira, deslizando uma das mãos até o membro já desperto do Kim, apertando-o superficialmente, no intuito de mostrar o quão horrível era ser tocado e deixado, mas aquele toque já fora o suficiente para mexer com o homem acima de si

 

   Que em resposta, gemeu arrastado, não esperava ato tão ousado quanto este vindo do mais baixo, mas não poderia negar, estava amando conhecer aquele lado de Jeon Jeong Guk

 

    -Você não pode me tocar, se tocar, ou fazer qualquer coisa aqui sem minha permissão, entendeu?- Sussurrou rouco ao pé de seu ouvido, mordiscando-o antes de afastar-se, e ao não receber uma resposta, apertou-lhe uma das coxas com força- Eu fiz uma pergunta, você não vai responder, Jeonggie?- Chamou-o carinhosamente, mas seu nome pareceu sair de forma tão suja e excitante dos lábios carnudos do mais velho

 

   -Entendi....- Respondeu em um baixo murmúrio, falar não era uma das coisas mais fáceis naquele momento, e com a forte pressão sobre sua pele, os suspiros teimavam em surgir em meio de suas falas

 

   -Ótimo- Sorriu de canto, enquanto pegava a barra da regata branca do jovem abaixo de si, retirando-a em um movimento rápido, e sem esperar nenhum momento a mais, livrou-se da bermuda de coloração negra deste também

 

   Assim que jogara as duas peças a um canto aleatório do quarto, afastou-se levemente para admirar o físico alheio

 

   Ele era inegavelmente Lindo

 

   Seus olhos permaneciam fechados, lábios entreabertos e respiração decompassada, além das bochechas claramente coradas; A pele antes coberta ainda estava alva e sem defeitos ou marcas, fazendo-o querer deixá-la completamente cheia de provas que um dia, Kim Tae Hyung, uma das pessoas mais sujas do mundo, esteve a tocá-la, aquela tão doce, pura e ao mesmo tempo pecaminosa tez; Os rosados e delicados mamilos já estavam rijos, deixando o mais alto a salivar apenas de imaginar como seria tê-los entre lábios

 

    E por quê não fazê-lo agora? foi no que pensou, antes de finalmente tomá-los para si, distribuindo chupões e mordiscadas entre os dois, sem dó ou medo, e assim que afastou-se, aquela parte do corpo de Jeong Guk, que antes era rósea, vira que estar tornara-se arroxeada, deixando-o satisfeito com seu feito

 

   -Pare de se afastar...- o moreno mais baixo resmungou, entreabrindo um dos olhos para encará-lo

   Não fazia idéia de onde surgira tal coragem para contrariar ao mais alto, mas a ideia que este estava a afastar-se a todo momento apenas para fitá-lo, deixava-lhe um misto de ansiedade e vergonha

  

   Ao escutar a baixa irritação de Jeong Guk, o Kim Sorriu de canto, provocativo

 -Bons meninos não contrariam seus Daddy's, sabia?- Sussurrou, a voz de Tae Hyung parecia mais rouca que o normal, mais forte que o normal, mais sensual  que o normal

 

    -Mas você está realmente me irritando com.. - Falava com certa dificuldade, mas parou de falar e gemeu baixo ao sentir as curtas unhas de Taehyung arranharem-lhe na virilha

   -O que eu acabei de dizer, meu pequeno biscoito?- Arqueou uma sobrancelha, enquanto abaixava-se, dando uma generosa lambida sobre seu membro, que ainda não podia ser tocado diretamente, por conta do fino tecido da roupa íntima que o impedia

 -B-bons meninos não contrariam seus Daddy's...- Murmurou em dificuldade, apertando os olhos fortemente e contraindo-se de leve - P-por favor, Tae Hyung... Termine logo com isso...

 -Não quero que me chame de Tae Hyung, de Hyung ou nada do gênero, entendeu? - Indagou, voltando a inclinar-se sobre o jovem de orbes negras, mas tal indagação soou mais como uma ordem

   -E como... Eu deveria lhe chamar?- A cada momento, as palavras saíam mais baixas e desesperadas, era difícil e dolorosas proferí-las, mas sabia muito bem o que aconteceria caso não respondesse ao Kim

   -De Daddy -Afirmou, vendo o mais baixo encolher-se abaixo de si e sorrindo em resposta

   -Acho que isso vai soar estranho vindo de mim...- Sussurrou baixo, sabia muito bem como isso funcionava, a idéia do chefe e o submisso, do Daddy e do Baby, e por mais que soubesse o quanto alguém poderia excitar-se apenas por um daqueles nomes, ainda não conseguia fazê-lo

   -Tente fazer uma vez, para ver como soa- Encarou-o de forma intensa, e como um verdadeiro submisso, o jovem da família Jeon não tardou em atender tal pedido

   -Por favor, D-Daddy... Termine logo com isso - Gaguejou, por mais vergonhoso que aquilo soasse em seus ouvidos, seu corpo precisava muito mais de alívio do que de seu orgulho

   O Kim Sorriu em satisfação, depositando então um leve selar em uma das marcas recém feitas na clavícula do mais baixo

   -Ainda não posso terminar com isso, bebê- Murmurou, dando leves pausas entre as palavras, para conseguir distribuir leves e delicados beijos sobre a derme alheia- Apenas seja paciente e relaxe, o Daddy vai cuidar de você...

    Assim que depositou seu último selar no queixo do mais baixo, tomou os lábios deste mais uma vez, em um quente e lento beijo

   Tae Hyung deslizou os frios dígitos para a base da roupa íntima alheia, puxando-a sem mais delongas, libertando o membro desperto de Jeong Guk

   O pré-gozo já saía em uma generosa quantidade, e o mais baixo suspirou em alívio ao sentir-se livre daquela pequena porém ao mesmo tempo tão irritante peça de si

   O Kim deslizou seu polegar para a nova parte exposta do caçula da família Jeon, acariciando a glande rosada do mais novo em movimentos circulares, não ficou muito tempo em tal local, logo descendo seus dígitos pelo membro alheio, em um lento e aprasível movimento, que para o mais baixo, era apenas agonizante

   Em uma tentativa de que o ritmo fosse mais rápido, Jeon jogou sua cintura em um movimento de vai-e-vem, com uma velocidade, mais elevada, porém, tal ato fez com que Tae Hyung se afastasse

    -O que eu disse antes sobre você tentar fazer algo sem a minha permissão?- Mandou um olhar reprovador ao mais baixo, que apertava os olhos fortemente por conta do êxtase que o tomava

   -M-Me desculpe, eu só… Quero que me toque logo- Sua voz saiu manhosa, o que fez Tae Hyung engolir seco, se o mesmo continuasse a agir daquela forma, nnao conseguira continuar da forma que queria

   -Então fique ciente que quanto mais me desobedecer, menos farei o que deseja- Sua voz saiu divertida e ameaçadora, o Kim então afastou-se mais do que já estava, até mesmo saindo da cama

   Jeong Guk praquejou baixo, entreabrindo os olhos para encarar o alheio, que mandou-lhe um sorriso sacana, antes de passar a despir-se lentamente

   Suas grandes e fortes mãos deslizaram lentamente para a barra de sua própria camisa, pegando-a e retirando-a em um ritmo sensual, fazendo o jovem ainda na cama morder o lábio inferior em expectativa

   Não demorou para que o jovem de pele bronzeada se livrasse da peça, jogando-a em um canto qualquer do quarto

   O jovem de orbes negras sentiu sua respiração falhar; Já havia visto o mais velho sem camisa antes, mas naquele momento, era totalmente diferente, a respiração do Kim estava rápida, o volume presente em sua jeans apertada e o lábio inferío realmente maltratado deste mudavam tudo, por mais que fossem apenas pequenas e irrelevantes características para quem olhasse de fora

   Tae Hyung sorriu ao ver a expressão alheia, não tardando a levar as mãos até a base da calça jeans de cor escura,; soltou o cinto em um movimento rápido e não demorou mais que o necessário para livrar-se de mais uma de suas peças de roupa, por fim, ficando apenas com sua boxer

   O Volume do membro do Kim podia ser facilmente visto, fazendo Jeon surpreender-se de leve

   Podia imaginar mais ou menos o tamanho deduzindo pela calça, mas agora, vendo-o apenas com aquela box de cor preta, podia ver claramente que estava enganado, era muito maior do que esperava

   Não fazia idéia de como continuariam, afinal, jamais vira nenhum tipo de pornô com o tema entre dois homens, será que existia mesmo aquela classificação de ativo e passivo? Quem raios seria o passivo?

   Deixou seu olhar decair ao membro de Kim Tae Hyung, que já estava for a liberta em seu meio tempo de pensamentos

   Definitivamente não queria ser o passivo

   Aquilo definitivamente não cabia em pessoa alguma

   O Moreno mais alto riu com a expressão que tomara sua face, Jeon Jeong guk era tão… transparente,este era como um livro aberto, ali, exposto para quem quisesse lê-lo

   Andou lentamente até a cama, e ao alcançar o pé da cama, engatinhou até este, ficando por cima mais uma vez e delando os lábios do mais novo

   -Algo lhe preocupa, bebê?- Indagou enquanto encarava-o divertido, logo descendo os lábios para sua clavícula, amava demais aquela parte do corpo de Jeon- Se tem, apenas diga…

   -Como raios vamos continuar com isso?- Indagou, era óbvio que este só dissera aquilo de tal forma por conta do álcool, mas ainda era uma cena realmente divertida

   -Comigo dentro de você…- Sussurrou enquanto deixou uma leve mordida no pequeno osso saltado de Jeong Guk- Bem aqui..- Afirmou, enquanto levou um de seus dígitos para a entrada do mais novo, que contraiu-se com o toque

   -Não vai caber- disse, o medo era presente em sua voz

   -Mas é claro que vai, apenas relaxe e deixe eu continuar, hn?- Sua voz estava calma, e por mais que seu tom for a reconfortante, o resto da situação deixava-lhe a cada momento mais nervoso

    Não fazia idéia de qual parte de seu corpo ordenara-lhe a conceder com a cabeça, mas já a odiava

    Um belo sorriso quadrado se fez no rosto de Kim, que lentamente elevou dois dedos aos lábios do Moreno abaixo de si, que encarou-o, confuso

   -Lamba-os- Foi tudo o que disse, e sem contrariá-lo, Jeon entreabriu os lábios e colocou a lingua para for a de sua cavidade bucal, esperando a entrada dos dígitos

   Assim que os mesmos estavam repousados sobre sua lingua, passou a lambe-los de forma lenta e sensual, fazendo o mais velho contrair-se, a cena era erótica demais de encarar

   Umidificou os dígitos em forma abundante, e assim que pensou que estava bom o suficiente, retirou-os dos lábios do mais baixo

   Com sua mão livre, pegou na parte interna da coxa do jovem de orbes negras, abrindo as pernas deste, que tentou – sem sucesso – parar tal ato

   Encarou a entrada rosada que contraía-se de forma copiosa, estava excitado demais para tentar ir tão devagar quanto antes, então sem mais espera, deslizou um dedo adentro de Jeong Guk

   O mais jovem praquejou baixo, apertando os brancos lençóis entre os dedos com força, aquilo era intensamente incomodo, não sabia como raios alguém podia sentir prazer com aquilo, mas aos poucos, o incomodo foi diminuindo

   Assim que notou um leve relaxamento vindo de Jeong Guk, optou por deslizar seu Segundo dedo para seu interior, recebendo um gemido doloroso deste,abrindo os dedos vez ou outra, em uma tentativa de alargá-lo

   Com certeza era mais grosso que meros dois dígitos, mas naquele momento, talvez fosse melhor apenas continuar com aqueles

   Continuou com aqueles movimentos de forma lenta, até sentir o mais novo rebolar de forma leve sobre seus dedos, fazendo-o sorrir satisfeito

   Afastou-se mais uma vez do mais jovem, passando a massagear sua própria intimidade, deixando que todo o seu pré-gozo se espalhasse em uma fina camada, em um superficial lubrificante

   Escutou um baixo resmungo do jovem de pele alva, então não tardou em aproximar-se deste mais uma vez, deixando um beijo em seu peito esquerdo

   -Você quer alguma coisa, Bebê?- Indagou, provocativo

   -Volte a me tocar…-Sussurrou baixo

   -Aonde quer que eu volte a te tocar? Não posso fazer isso se não souber exatamente o que quer, querido- Sorriu maliciosamente, e o mais baixo bufou, poderia Kim Tae Hyung rebaixá-lo mais ainda?

   -Aqui…- Disse em um baixo murmúrio, enquanto apontava vergonhosamente para sua própria entrada

   -Oh sim, aí… Bem, já que pediu de forma tão agradável…- Foi tudo o que disse, antes de roçar sua glande inchada na entrada pulsante do mais jovem

   E ao receber mais um resmungo, passou a penetrá-lo lentamente, com cuidado

   As curtas unhas de Jeong afundavam-se em sua pele sem piedade, o que muito provavelmente viraria fortes marcas mais tarde

   Mas o Kim nada disse, Se fosse Jeon jeong Guk que deixaria uma marca em si, não se importaria

   Este poderia deixar-lhe marcas assim o quanto quisesse

   Uma lágrima teimou em escorrer no canto de seu olho, e a over a pequena gotícula salgada pela alva tez alheia, Tae Hyung lambeu-a, como se quisesse confortá-lo

   Ficou ali, parado por um bom tempo, a espera do mais baixo, não queria machucá-lo; Jeon, ao notar, apenas afundou seu rosto na curva do pescoço deste

   O Desconforto tardou a passar, mas assim que a fez, o mais baixo fez um leve movimento com a cabeça, em um sinal que o Kim poderia continuar

   As estocadas iniciaram-se em um ritmo lento, mas aos poucos, for a ganhando velocidade

   Logo, o quarto era preenchido pelos gemidos de ambos e do som da carne chocando-se contra a carne, era um sonido realmente erótico, e apenas ele, já excitava ainda mais a Tae Hyung

   -Mais rápido… Por favor…- Sua voz saiu baixa, como um gemido, o Moreno mais alto apenas concedeu-lhe aquele desesperado e necessitado pedido, invertendo as posições para que Jeong ficasse sentado sobre si

   -Se quer mesmo isso… faça da forma que achar melhor- Sorriu sacana, enquanto encarava-o de baixo, o mais novo constrangeu-se, mas decidiu esquecer tal sentimento e passou a movimentar-se sobre o latejante membro do Kim

   Após em torno de três quicadas, sentiu o pênis de TaeHyung tocar-lhe em um ponto que o fez gemer mais alto que os anteriores, este que então passou apenas a focar-se em acertar tal ponto

   Sentia-se cada vez mais extasiado com as tais novas sensações, mal podia raciocinar direito, então qualquer restígio de sanidade que tinha e que forçava-o a conter alguns dos gemidos que teimavam em surgir, foram-se para longe quando sentiu a gélida mão de dar atenção ao seu membro antes esquecido, apertando-o de leve antes de passar a masturbá-lo no mesmo ritmo das quicadas

   A cada estocada, via-se mais próximo de seu climax, e sabia que o jovem acima de sim não estava tão diferente, mas talvez, não tivesse calculado tão certo, pois o mais novo chegara ao seu mais rápido, permitindo que todo o seu gozo escorresse por seus abdomens, chamando pelo nome do Kim no processo, o que o fez sorrir

   Seu corpo amoleceu-se, mas Tae Hyung, ainda assim não deixara de estocá-lo

   Após em torno de algumas poucas estocadas, o Kim seguiu-o. chegando ao seu próprio climax

   Assim que teve o quente e viscose líquido preencher-lhe, permitiu-se cair aos braços de Tae Hyung, cansado

   Fechou os olhos e escorou-se sobre o Moreno, que saiu de seu interior e abraçou-o

   -Você está bem?- Indagou baixo, enquanto acariciava as madeixas negras de Jeon

   -Melhor impossível- Sorriu fraco-Mas por agora eu… só quero dormir…- sussurrou baixo

   -Entendo…- Murmurou- Mas isso não vai acontecer agora, bebê- Completou, fazendo o mais novo entreabrir os olhos para encará-lo – A noite apenas começou…- Foi a última coisa que disse, antes de tomar os róseos lábios mais uma vez

 

 

   o0o0o0o0o0o0o

 

  

   O jovem de cabelos castanhos-avermelhado suspirou enquanto massageava as têmporas lentamente, estava enlouquecendo, não havia outra explicação

   Encarou os papéis a sua frente, Tae Hyung não era lá a melhor opção para levar Jeong Guk dali, mas era o único no qual podia pedir naquele momento

   Seus pensamentos rondavam a conversa com o Kim mais jovem em sua mente de forma irritante, mas estes foram interrompidos pelo barulho de sua porta sendo aberta

   -O Que disse de entrarem em minha sala sem autorização?- Sua voz estava autoritária e séria, e sem nem ao menos virar-se , resmungou

   -Até mesmo eu preciso de autorização, SeokJin?- A conhecida voz preencheu a sala, fazendo o dono das orbes castanhas arregalar os olhos

   -Ji Min…?

   -Estou de volta, Jin…


Notas Finais


Gente, faz muito tempo que não escrevo um lemon, então não sei se ficou tão bom ;---;
Enfim, espero mesmo que tenham gostado <3 qualquer comentário ou crítica, será aceito <3
Beijos e até o próximo capitulo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...