História Stigma - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Homossexualidade, Jungkook, Lemon, Romance, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 261
Palavras 2.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


PURPURINA
PEI POU
POUPOU
Boa leitura e até as notas finais ♥

Capítulo 13 - Trip


Quinta às 7:57 da manhã

-Estão todos aqui? -Hoseok perguntou enquanto girava a chave de seu carro em seu dedo indicador. 

-Só falta o Jimin, ele foi mijar. -Yoongi disse, passando a mão no cabelo de Tae.

-Mijar? -Eu o olhei com uma expressão esquisita. 

-Desculpa, princesa. Ele foi "urinar arco-íris pelo órgão sexual afeminado masculino dele". -O moreno retrucou com a voz fina em um tom de deboche. 

-Para de mexer no meu cabelo, viado. -Taehyung empurrou a mão do mais baixo e se afastou.

-É que tá castanho, eu tava acostumado com o vermelho.

-Só não encosta.

-E o Kook pode? 

-Sim.

-Olha só... Sete horas da manhã e a chama do rabo de vocês já está acesa.

-Acho que está nos confundindo com Jimin.

-Ah, o Jimin voltou. -Hoseok disse passando o braço pelo ombro de Tae, o que confesso que me deixou um pouco incomodado pelo mais velho ter permitido tal ato.

-Tava cagando? -Eu perguntei, o encarando torto.

-Essa estória de novo? Que cagando o que? Eu não cago amor, solto gliter. Fui mijar mesmo. 

-Ata.

-Pessoal, vamos para o carro? Quanto mais cedo sairmos, mais cedo chegamos.

-Sim senhor.

Todos entraram no carro e a ordem fora a seguinte : Hoseok no banco do motorista, Yoongi no banco do passageiro ao lado, Taehyung ao lado esquerdo da janela na parte de trás, eu no meio e Jimin ao lado direito. Hoseok havia praticamente implorado para Taehyung sentar-se ao seu lado no banco do passageiro, mas como o mesmo era teimoso, não fez como Hoseok pediu.

Bom, então botando em ordem tudo que aconteceu essa semana... Domingo eu fui até a casa de Taehyung pegar meu casaco de manhã e tive que lutar para sair de lá sem ser violado. Segunda Taehyung não desgrudou de mim nem um minuto na hora do intervalo na faculdade e Hoseok passou na cafeteria onde Tae trabalha. Terça Hoseok roubou um beijo de Taehyung, cujo ficou surpreso e não soube o que fazer, pois Hobi fez isso na minha frente, e eu, claro, ignorei Taehyung até ontem a noite, quando o mesmo foi até a minha casa me pedir desculpas. 

É, nada demais...

-Coloca algo animado para tocar, Hobi. -O ruivo ao meu lado disse em um tom manhoso.

-SOLTA A RABA, HOSUKÃO! -Yoongi gritou colocando um funk em seu celular.

-Sem funk, por favor, eu quero dormir. -Taehyung disse encostando sua cabeça na janela fechada do carro e olhando para fora da mesma.

-Vou colocar música das princesas da Disney se vocês não pararem de viadagem com minhas músicas. -Yoongi retirou a música e colocou um rap em um volume baixo, cujo o moreno surpreendentemente conseguia acompanhar sem errar a letra ou se embolar mesmo nas partes mais rápidas. 

-Ei, Tae. -Hoseok disse concentrado na estrada, porém era possível perceber que o mais velho olhava para Tae pelo retrovisor diversas vezes.

-Hum?

-Com quem você deixou o Buster?

-O demônio -Yoongi disse entre tossidas falsas.

-Com a Momo, neta da dona do local que eu trabalho. 

-Ah sim. 

-E se continuarem chamando Buster de demônio, vou mostrar quem é o verdadeiro rei do inferno aqui. -Taehyung fuzilou Yoongi com o olhar, fazendo o moreno estremecer e virar-se para frente, mantendo seus ombros tensos.

-Jungkookiee~~ -Jimin me puxou, virando seu corpo de lado e encostando seu tronco na porta, assim me abraçando. -Está com carinha de sono.

-Eu realmente estou com sono. Acordei às 6:30. -Eu me reconfortei nos braços do ruivo e encostei meu rosto na curvatura do pescoço do mesmo, assim fechando meus olhos e aproveitando os afagos que o mesmo dava em meu cabelo.

-Jimin hyung está aqui para você. 

-Que viadagem. -Consegui escutar um suspiro alto vindo de Taehyung.

-A culpa não é minha se você não toma conta do Kookie.

-Se fosse eu no seu lugar, ele me empurraria.

-Jungkook, já falei que eu vou salgar esse teu cu doce. 

-Me deixa... -Eu disse com a voz embargada. O perfume doce de Jimin, junto de seus afagos e o leve balanço do carro só me deram mais sono ainda, e eu não pude evitar de logo adormecer. 

(...)

Eu acabei despertando e me espreguicei, abrindo meus olhos aos poucos. O carro estava parado e...

Espera, aonde está todo mundo?  Essas porras já me abandonaram? 

Eu me ajeitei no banco do carro e aparentemente estava sozinho. Mas não, não estava. Quando virei minha cabeça para o lado esquerdo, Taehyung estava ali, ainda com sua cabeça encostada no vidro. Sua respiração estava calma, então deduzi que o mais velho estava dormindo. Eu olhei para fora da janela, estávamos em um estacionamento. Provavelmente de um daqueles restaurantes ou lojas que ficam no meio de estradas para viajantes fazerem pausas para comer e ir ao banheiro. O carro estava ligado, então não estávamos morrendo de calor sem ar condicionado, na verdade, estava até um pouco frio. Eu precisava me esticar, então assim que abri a porta do carro, Taehyung segura meu pulso e me faz voltar para dentro, acabando por me assustar.

-Mas que porra, Taehyung! Quer me infartar? -Eu solto meu pulso do aperto do mais velho com indignação estampada em meu rosto.

-Não, eu só não quero ficar sozinho. -Ele falou do mesmo modo de sempre. Sem esboçar expressão ou sentimento algum.

Essa coisa realmente é humana?

-Tá de sacanagem? -Eu bufei. -Enfim, onde eles estão? 

-Sei lá. -Ele deu de ombros e virou seu rosto para sua janela novamente. -Eu também estava dormindo.

-Aish... Que horas são? 

Taehyung retirou seu celular de seu bolso e acendeu a tela do aparelho, o guardando novamente de onde o tirara segundos atrás. -10:21. São quantas horas de viagem?

-Cinco.

-Então já devemos estar chegando.

-Sim... -Eu revirei os olhos. -Eu quero sair. Me esticar um pouco, sabe? 

-Você quer, mas não vai.

-Por que?

-Porque querer não é poder.

Além de não demonstrar interesse algum em ter um diálogo comigo, o mesmo nem ao menos olhava em meu rosto para conversar, e sim para a maldita janela. E aquilo estava me irritando. Não, irritando não, me deixando puto.

-E quem você acha que é para mandar em mim? Me poupe, Taehyung. -Eu dei uma breve risada incrédulo e abri a porta do carro, mas novamente sou interrompido pela mão de Taehyung, cuja me puxara para trás. 

-Pode se esticar no carro.

-Vai a merda. -Eu cruzei meus braços e bufei frustrado, me encostando no canto direito do carro.

-Se você sair, eu vou também. 

-Dane-se. -Eu abri a porta e dessa vez consegui sair. Me espreguicei e dei alguns passos para frente, até escutar a porta se batendo logo atrás de mim. 

Taehyung realmente é impossível de vez em quando...

Eu me virei para olhar o mais velho, cujo se encontrava encostado no carro de braços cruzados enquanto me olhava com uma de suas sobrancelhas erguidas. 

-O que foi? -Eu perguntei, me aproximando dele.

-Nada. Eles só estão demorando. 

-Devem ter ido comer alguma coisa. Yoongi é magro mas come mais do que eu e Jimin juntos.

-Jungkook, vem aqui. -Ele me chamou com o dedo.

Eu não iria discutir com ele. Hoje Taehyug se encontrava mais infantil e estranho do que o normal, então prefiro o obedecer do que presenciar um "show" indesejado, então somente me aproximei dele, o que foi um erro. 

Eu deveria ter notado de que vindo de Taehyung, não sairia algo bom de uma aproximação. E foi exatamente isso o que ocorreu. Quando finalmente estava próximo o suficiente dele, ainda encostado no carro, o mais velho me puxou para seus braços, envolvendo minha cintura e fazendo nossos abdômens se chocarem. Ele aproximou seus lábios de minha orelha e acabou por sussurrar.

-Sobre quem eu acho que sou... Eu acho que sou seu Daddy. -Sua voz grave e a risada soprada que o mesmo deu em seguida saíram de forma provocante o suficiente para me fazer arrepiar. Mas o pior ainda estava por vir.

Taehyung logo levou seus lábios até meu pescoço e depositou beijos e leves mordidas pelo mesmo (cujo já estava com algumas marcas fracas por causa da noite de Sexta na casa do mais velho). Em resposta eu arfei e tombei minha cabeça para o lado, dando mais espaço para ele fazer tais atos. Levei minhas mãos até o cabelo de Tae, o puxando levemente para trás e assim levando meus lábios até os já úmidos dele, dando início a um beijo calmo, quente e excitante. Logo nossas línguas já estavam entrelaçadas e a mão do mais velho se encontrava em minha cintura, a apertando, o que me fez arfar contra os lábios rosados e doces dele.

Mas felicidade dura pouco.  Taehyung acaba por me soltar e me empurrar de forma leve para trás, me fazendo ficar confuso. Mas logo a ação dele fez sentido. Não demorou muito tempo para que Yoongi, Hoseok e Jimin voltassem.

-Finalmente acordaram, belas adormecidas. -Yoongi disse arremessando um pacote de meu salgadinho preferido para mim. -Toma.

-Aonde vocês foram? -Eu peguei o pacote e logo o abri, me deliciando com o conteúdo. 

-Jimin encheu o saco falando que estava com fome, aí nós paramos para comer. -O moreno recebe um olhar fuzilador vindo do ruivo.

-E como você e Taehyung estavam dormindo, não quisemos os acordar, então compramos algo para vocês comerem. -Hoseok disse enquanto entregava um pacote de sonhos recheados com chocolate para Taehyung, o qual agradeceu com um sorriso largo e infantil. 

Lembro-me de Hoseok ter me dito uma vez que Taehyung adorava doces, mas que era louco por um em específico... Então esse citado doce eram os sonhos?

-Em minha defesa, nós só demoramos porque o Yoongi ficou de viadagem e não queria entrar na loja porque na frente da porta tinha um gato. -Jimin disse olhando para trás, e seguindo o olhar do ruivo pude ver um pequeno gato branco sentado em frente a porta do estabelecimento. 

-Eu não sabia que Suga tinha medo de gatos. -Taehyung disse com suas bochechas cheias, provavelmente por ter sonhos em sua boca.

-Eu não tenho, é só precaução. Eles vão dominar o mundo, eles pensam em exterminar a raça humana, olha o olhar daquele monstro.

-Yoongi, ele está lambendo a pata.

-Provável ele assassinou alguém e está apagando os vestígios de sangue! 

-Não viaja e entra no carro. -Jimin disse revirando os olhos e abrindo a porta do carro, entrando e sentando-se no canto que antes Taehyung habitava. 

Todos entraram no carro e agora era a vez de Taehyung estar no meio e eu no canto direito do automóvel.

Eu ainda tinha meus pensamentos no beijo de mais cedo. Eu estava realmente perdido em um caminho sem volta, totalmente envolvido por aquela pessoa complicada e difícil de desvendar. Não conseguia parar de me sentir necessitado, necessitado por mais contato, e aquilo estava sendo uma tortura. Não via a hora de Taehyung envolver sua língua na minha novamente e selar nossos lábios. 

Mais uma vez Suga voltou a cantar seus raps e agora Jimin mexia em seu celular, enquanto eu e Taehyung comíamos. 

Não muito tempo depois de acabarmos de comer, fui surpreendido por Taehyung, quando o mesmo se certificou de ninguém estar prestando atenção em nós dois e de forma discreta levou sua mão até meu membro por cima de minha calça, e o apertou de leve, o que me fez apertar o banco do carro e morder meu lábio inferior com certa intensidade para não emitir nenhum som. Eu levei meu olhar até Taehyung, o fuzilando, porém em troca recebi um sorriso e um gesto indicando para eu ficar quieto. Levei uma de minhas mãos até o braço de Taehyung, e o apertei com certa intensidade. A esse ponto meu membro já estava disperto e fazendo um certo volume em minha calça apertada, o que me dava uma sensação gostosa e ao mesmo tempo torturante. Não podíamos fazer nada ali. Eu não podia fazer nada ali. Taehyung era quem ditava as regras em nossa estranha relação, e eu somente obedecia. Caso eu decidisse não obedecer, poderia ter certeza que seria punido uma hora ou outra. 

Nosso momento foi cortado quando Taehyung retirou a mão rapidamente de mim quando Jimin gritou e deu um pulo, batendo a cabeça no teto do carro e assustando todos ali, inclusive Hoseok, que gritou e estremeceu, quase perdendo o controle do carro, o que fez todos gritarem (menos Taehyung, é claro. Ele não pode ser humano).

-FILHO DA PUTA, ABAIXA ESSE FOGO! QUASE MATOU TODO MUNDO! -Yoongi fez questão de se virar em seu banco, ficando de joelhos no mesmo e estapear as coxas de Jimin, cujo se encolheu no canto.

-DESCULPA, CARALHO! 

-Por que você gritou?! -Eu o olhei irritado, me inclinando para frente.

-É que me mandaram nude.

-Quem? 

-Baek.

-BAEK?! DEIXA EU VER! -Eu iria me aproximar de Jimin, porém recebi um olhar de reprovação assustador vindo de Taehyung, o que me fez me encolher em meu canto assustado.

Aish...

(...)

Todos acabaram por se acalmar e permaneceram calados durante o resto da viagem. Jimin continuou no celular, Yoongi estava ocupado demais pensando em como iria matar Baek por ter mandado um nude para Jimin, Hoseok estava concentrado na estrada, eu estava trocando mensagens com a garota em que conheci na cafeteria em que Taehyung trabalha e o mesmo estava também mexendo em seu celular.

Não demorou muito tempo depois do ocorrido com Jimin no carro para chegarmos na casa dos pais do ruivo. A casa estava bem arrumada e limpa, os quartos impecáveis e tudo em seu devido lugar, o esperado dos pais perfeccionistas de Jimin. A casa ficaria sobre nossa responsabilidade até Domingo à tarde. Todos foram logo se instalar em seus quartos, e por obra do destino, o quarto de Taehyung se encontrava no meio de meu quarto e de Hoseok. O quarto que Jimin e Yoongi iriam dividir ficavam ao lado do meu, ou seja, todos no mesmo corredor do segundo andar e todos com banheiros pessoais, o que seria de muita ajuda. 

Eu caminhei até a janela de meu quarto após ter posto tudo em ordem e abri a mesma, deixando o calmo vento bater em minha face e fazer meu cabelo esvoaçar. A casa ficava em frente de uma praia, era somente atravessarmos a rua que iríamos chegar na mesma. Jimin havia nos dito que a praia era quase como algo particular, já que além da casa em que estávamos, haviam somente outras duas mais a frente e quase ninguém ia até aquela praia em específico já que era longe das outras e de comércios, ou seja, só era benéfica para os moradores (que como eu citei, não eram tantos). 

-Ariel, vamos para a praia agora, você vem? -Jimin disse adentrando em meu quarto. 

-Sim, eu vou. Só vou colocar uma bermuda e já desço.

-Ótimo. Espero que ninguém tenha trago tanguinha, não quero ferir meus olhos.

-Eu também não. -Dou uma risada nasalada e pego uma bermuda, logo retirando minha calça e colocando a peça de roupa preta, retirando minha blusa e colocando uma regata branca, coloquei o par de chinelos e logo desci, onde encontrei os outros conversando sentados no sofá da sala.

-Agora que estamos todos aqui, sigam a mamãe pata maravilhosa meus filhinhos. -Jimin disse marchando para fora da casa.

-Você quis dizer mamãe piranha, né? -Yoongi disse saindo logo em seguida do ruivo.

-JIMIN, LARGA ESSE GARDA-SOL! -Hoseok disse correndo para fora da casa

-SOCORRO! A MAMÃE PIRANHA QUER ME MATAR!

-YOONGI, EU VOU ENTERRAR ESSA TUA CARA FEIA NA AREIA NA BASE DA PORRADA!

Taehyung saiu sem ao menos dar um sorriso ou esboçar reação. Parecia que já estava acostumado a ver Yoongi e Jimin discutindo por coisas fúteis. Eu apenas dei de ombros e saí da casa, fechando a porta atrás de si e olhando para cima, tendo que cerrar um pouco meus olhos por causa do forte sol e a falta de nuvens no céu. 

Parece que vai ser um feriado bem quente...

-Olha a borboleta! Opa, só era o Jungkook! -Yoongi passa e dá um tapa em minha nuca, saindo correndo para a areia da praia em seguida.

-Yoongi! -Eu acabo por soltar uma risada e correr atrás do moreno. 

-Ei! Voltem aqui, eu tenho que passar protetor em vocês! -Jimin saí correndo logo atrás de nós dois com dois recipientes de protetor solar em suas mãos. 

-Vem, Taehyung! -Foi possível escutar a voz risonha de Hoseok não muito longe, e em seguida Taehyung é arrastado pela mão por Hoseok.

E também parece que vai ser um feriado animado...




Notas Finais


Eu tô muito cansada de estudar matemática então decidi postar capítulo ;v;
Os comentários de vocês me animam ;v; < 3

Gent, só queria dizer uma coisa...
Podem me shippar com um ser humaninho chamada : SritaKim.
Vamos ter 8 filhos, todos com os nomes dos meninos do BTS e o oitavo vai se chamar : Jubiléio.

HSJEJDJDJSJSJS
BRINCADEIRAS A PARTE
AGORA
COMO ESTÁ A CALCINHA DE VOCÊS DEPOIS DESSE CAPÍTULO?
BOTEM PRA SECAR E SE PREPAREM PARA O PRÓXIMO.

E EU ADOREI AS AMIZADES NOVAS COM VOCÊS, LEITORES, ME ABRACEM ♥
(Eu achei que ninguém ia mandar mensagem, mas até que bastante gente mandou, melhores pessoas)

KISSUS
//Explode//


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...