História Stigma - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Depressão, Mutilação, Namjin, Vkook, Yoonmin
Exibições 55
Palavras 301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - Recaída


Cheguei ao Hospital as pressas, estava  nervoso e com o coração na mão. Minha omma havia sido diagnosticada com câncer e meu pai tinha me ligado para ir ao Hospital o mais rápido possível. Cheguei lá ajeitando a manga da camisa para que meu pai não visse meus cortes.

- Filho, ainda bem que chegou. - Disse meu pai. 

- Onde está minha omma?

- Filho... Sua omma teve complicações. Ela... Teve que partir. Sinto muito, Jeongguk. 

Meu mundo parou. Eu só sabia que queria minha omma de volta. 

- Omma! OMMA! VOLTA OMMA!

Jungkook P.O.V.

Acordei daquele maldito pesadelo. Eu não podia ficar bem por um minuto que minha vida se tornava um caos depois?

Saí da cama e olhei o relógio. Uma da manhã. Fui para o banheiro e meu olhar foi direcionado a uma coisa. 

A lâmina.

Era tão brilhante, tão tentadora. A dor em meu coração voltou com tudo. Eu queria minha omma de volta. 

Sentei no vaso sanitário fechado e peguei a lâmina, analisando-a. Olhei para meu pulso descoberto. Faz um pouco de tempo que não me corto. Iria doer com toda certeza. Mas seria melhor focar na dor física do que na dor sentimental, certo?

Fiz um corte um pouco profundo em meu pulso e mordi o lábio para não dar um gemido de dor. O sangue escorria, pingando no chão. Fiz mais outro corte. Mais outro, mais outro e mais outro. Cinco cortes em um só braço, doía muito. Aqueles cortes doíam, mas não mais que meu coração. 

E por falar em coração eu me lembro de Taehyung. 

Eu poderia ser maluco. Minutos antes eu sofria por minha omma e agora pensava em Kim. 

Beijar ele era uma das melhores sensações boas que senti em minha vida. 

Nem pense nisso Jungkook, nem sabe se Taehyung ama você de verdade!

Droga de subconsciente!




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...