História Stigma (Vmin) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Seventeen, TWICE
Tags Jikook, Lemon, Stigma, Vkook, Vmin, Yaoi, Yuri
Visualizações 58
Palavras 845
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hoooooooooiiiieeeeeeeeee
Turo boum gente? JotaJota -qq
Mas um cap ai pra vocês
Espero que gostem
Desculpa qualquer erro
Boa leitura sz

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction Stigma (Vmin) - Capítulo 4 - Four

Jimin p.o.v

O garoto me encarou sem dizer nada, apenas me olhou e me deu um pequeno sorriso fechado, fiquei imaginando como seria seu riso, o som, se era bom de ouvir... JIMIN PARA! Oque eu estou pensando? Ele é um garoto!


- Você tem certeza que quer desperdiçar seu tempo me ajudando? - Perguntou me encarando.


- Não é desperdício​. - Sorri.


- Obrigado... - Falou quase num sussurro. - Ninguém nunca se importou comigo.


- Oque?! Seus pais não se importam com você? - Taehyung encarou os sapatos e vi uma lágrima cair de seus olhos. Droga! Tinha esquecido, quando eu falei da mãe dele, ele parecia ter chorado. Será que eles abandonou Taehyung? Ou morreram? Ou estão doentes?


- Por favor, vamos falar de outra coisa. - Falou com a voz trêmula.


- Tudo bem, desculpe... - Falei com dó do garoto.


- Não precisa se desculpar. Só vamos mudar de assunto, esse assunto não me agrada. - Assenti e apoiei meus cotovelos na mesa e meus rosto em minhas mãos.


- Me conte sobre você, se vamos ser amigos eu tenho que saber mais do que seu nome. - Falei e ele assentiu.


- Tenho dezoito anos, meu aniversário é dia trinta de dezembro, gosto de leões, minhas cores preferidas são branco, preto e verde, tenho um sonho de ser cantor, tenho dois irmãos mais novos e antes de vir para Seul eu morava com minha avó. - Falou mostrando um pequeno sorriso ao falar de sua avó.


- Acho que você devia saber sobre mim também... - Ele assentiu. - Tenho dezoito também, meu aniversário é dia treze de outubro, gosto de preto e azul, tenho um irmão, também queria ser um cantor, mas já estou esquecendo desse sonho, não acho que eu cante bem e por último, faço aulas de dança. - Falo.


- Você ia me humilhar na dança. - Fez um biquinho triste.


- Eu não danço tão bem assim... - Falei meio envergonhado.


- Tenho certeza que você dança melhor que eu. - Falou.


- Que tal descobrirmos? - Apontei para uma espécie de fliperama ao lado da cafeteria.


- Acho melhor não... - Falou.


- Por favor Tae. Vamos lá vai. - Fiz um aegyo. - Eu não faço aegyo pra ninguém e pra você eu estou fazendo, se considere especial. Vamos, por favorzinho.


- Só vou por que você me chamou de Tae e disse que sou especial. - Percebi o que eu disse e corei. - Você fica fofo corado. - Apertou minhas bochechas e sorriu. Eu estava surpreso, nunca vi esse lado do Tae, mesmo ele sorrindo apenas sem mostrar os dentes, é um grande avanço.


- Tae! Você sorriu! - Falei animado e ele acabou por sorrir novamente.


A garçonete trouxe a comida e nós comemos, eu estava animado e ansioso e demonstrava isso, eu realmente estava gostando da companhia dele.


Pedidos a conta e a dividimos, logo saímos, eu estava animado, parei em frente a estrada e quando eu ia atravessar sentir alguém segurar meu pulso e me puxar, quando percebi Tae me segurava, então ele apontou pro carro e eu arregalei os olhos.


- O-obrigado. - Ele havia me salvo de ser atropelado.


- De nada... - Deu um pequeno sorriso ladino.


Dessa vez olhei pros lados e atravessei ao lado de Taehyung. Entramos no fliperama e avistamos de primeira um Xbox, sorri e olhei para ele, que também olhou pra mim.


- Aish, Jimin. Tem certeza que quer mesmo dançar em um lugar com pessoas? - Assenti animado e fui passar meu cartão da loja –eu já tinha o cartão por vir sempre aqui–, ao passar ganhei dez passes grátis por ser a décima primeira vez que vinha aqui em menos de um mês.


- Pronto, eu consegui esses passes para os jogos grátis. - Sorri.


- Wow! Que sorte. - Falou.


- Na verdade é por que venho aqui muito... Essa é a décima segunda vez que estou aqui esse mês. - Ele abriu a boca surpreso.


- Nossa. - Ri de sua reação.


- Não tinha Xbox aqui. Vem vamos jogar Just Dance. - Chamei animado, eu praticamente o arrastei até o Xbox.


Ouvi um suspiro de sua parte, mas apenas ignorei. Ele iria gostar. Coloquei o jogo e escolhi a música Bang Bang Bang do BigBang já que Taehyung disse que sabia essa.


A música começou e Taehyung estava meio desconfortável dançando, o olhei e sorri. Senti ele se soltar aos poucos e dançar mas livremente, no refrão até cantarolamos.


- Posso escolher agora? - Pediu e eu apenas o encarei. - Deixa Jimin. - Assenti sorrindo, o mesmo deu um sorriso quadrado ao achar a música que queria. Aquele sorriso... Tão lindo, tão fofo, tão perfeito. Ficaria pra sempre o admirando.


- O que foi Jimin? Por que está me encarando assim? - Havia me perdido no sorriso dele.


- É-ér...Você sorriu! Não é todo mundo que vê seu sorriso. - Abaixou a cabeça envergonhado ainda sorrindo.


- Vamos, vai começar. - Falou e eu sorri com seu ânimo.


Aquele lado que eu não conhecia de Taehyung começou a aparecer, eu parecia gostar cada vez mas dele... Como amigo! Eu acho... Aish Jimin! Você é hétero, pare de pensar isso!


Continua?


Notas Finais


Obrigado por ler <3
Novamente desculpa qualquer erro
Até logo 💞💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...