História Still Loving You - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bangtan Boys, Bts, Jikook, Kookmin, Namjin, Sugahope, Yaoi, Yoonseok
Exibições 740
Palavras 3.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaa \o/
Capítulo super-atrasado, eu sei, mas eu tenho meus motivos:

1; Essa última semana, apesar de ser a última semana de aula, eu fui BOMBARDEADA de provas. Então eu tive que estudar pra conseguir uma nota boa e já me livrar logo desse estresse.
2. Eu estou envolvida em outras projetos que eu iniciei essa semana. Boatos que tem gente que já sabe o que é :v
3. Eu passei mal ontem, o que dificultou um pouco para escrever. ( e consequentemente, quase matei a @FaaYs do coração )
4. A MINHA AMIGA ME VICIOU EM YURI ON ICE, BATAM NELA.

Acho que é só que eu tenho a dizer mesmo.

Boa leitura!

Capítulo 17 - Lies


Fanfic / Fanfiction Still Loving You - Capítulo 17 - Lies

Você é orgulhoso demais para dizer que cometeu um erro

Você é um covarde até o fim

Eu não quero admitir, mas nós não combinamos

Não, eu não sou do tipo que você gosta

Porque nós não fingimos?

Marina And The Diamonds — Lies

Jungkook sentou-se no banco do refeitório ao lado de Dak-Ho, que não parava de praticamente esfregar-se em si. Porém naquele momento, o alfa pouco importava-se com aquilo. Afinal, ainda estava a refletir sobre a discussão com Jimin.

Eram fatos demais para que pudesse digerir em apenas três aulas. Ainda tentava entender o porquê de ter dito tudo aquilo e quase realizado ações de extrema gravidade. Em toda a sua vida, nunca havia perdido tanto a cabeça. Por ser um alfa, era normal que grande parte dos seus sentimentos ficassem à flor da pele, contudo Jungkook nunca passara tanto dos limites.

A face de puro terror de Jimin ainda estava cravada em sua memória. Sem falar no olhar de decepção que o ômega lançou-lhe antes de abandonar o banheiro.

Sinceramente, não havia ficado irritado daquele jeito por causa do vídeo, e sim porque fora Jimin quem o vazou. Por um momento, pensou que o alaranjado confiava em si e que sabia que não quebraria o acordo. Mas para a surpresa de Jungkook logo de manhã, ele e mais várias pessoa receberam um arquivo com o vídeo decerto alfa sendo enganado por um ômega. E aquilo fez com que sentisse como se estivesse sendo traído e abandonado.

A primeira coisa que passou por sua cabeça ao receber aquele vídeo era que na verdade Jimin estava dando apenas o troco por tudo que fizera-o passar e que toda aquela história de "tudo aquilo foi armado por um Jimin cego por uma vingança" era apenas uma mentira criada para que o Park pudesse facilmente brincar com seus sentimentos e descobrir o que havia de mais profundo no coração de Jeon Jungkook.

A sensação foi de ser apunhalado pelas costas. Na cabeça do alfa, até aquele momento Jimin não tinha motivos para fazer aquilo tão de repente.

Então foi assim que Jimin sentiu-se no dia do ocorrido com o balde d'água?

Além de tudo, era como se todas aquelas doces palavras trocadas após o dia no hospital não passassem de mais uma armadilha do Park para acabar consigo. Como se nada mais importasse, além de sua vingança. Inicialmente, quando Jimin voltou no começo no mês, Jungkook teve esse pensamento à respeito do ômega, porém aos poucos o alaranjado começou a parecer tão delicado e sincero que Jungkook sentiu dificuldade em não cair nos encantos de Park Jimin.

Jimin havia sido pego em uma mentira.

Entretanto, mesmo estando irritado, não queria ter dito tudo aquilo, muito menos quase ter causado um dano irreparável ao psicológico de Jimin. Se não tivesse sido tão esquentado, poderia ter pedido uma simples explicação ao ômega e ter resolvido toda aquela confusão de maneira pacífica, sem precisar magoar ninguém.

Naquela manhã, Dak-Ho ligou dizendo-lhe que estava certo o tempo inteiro sobre Jimin e que nunca deveria ter aproximado-se do ômega. Na hora, acabou por concordar com o menor e ceder às suas persuasões, consequentemente ocasionando naquele beijo. Mas não era como se estivesse com quaisquer intenção de investir em Dak-Ho ou coisa do tipo.

Lembrava-se das palavras de Jimin. Mesmo que soubesse que fora tudo da boca para fora, grande parte do que disse era verdade. Jungkook sentia-se um covarde toda vez que olhava para o ômega. Para início de conversa, se tivesse sido menos ciumento em relação à Jimin, nunca teria se afastado e esperado que o alaranjado percebesse a mudança, que futuramente geraria toda aquela confusão. Basicamente, culpava-se todos os dias por tudo o que acontecera na vida de Jimin a partir do momento do episódio com a água. Se tivesse sido mais corajoso para abrir-se para o ômega, nada daquilo estaria acontecendo.

O peso da culpa consumia-o cada vez mais, como um vírus que espalha-se de maneira lenta e torturante pelo organismo de alguém. No fundo, sentia que merecia aquilo. Aquela era sua sentença por tudo o que fez, seu último castigo. Depois de ter feito tantas pessoas sofrerem, era a sua vez de sentir o mesmo.

Toda esta filosofia não devia-se ao fato de o vídeo ter vazado. Afinal, pouco importava-se com sua reputação forjada. Se as pessoas quisessem pensar que era apenas um idiota que caíra na simples lábia de um ômega, que pensassem. Jungkook não dava a mínima para aquilo.

O que realmente perturbava-o era, como dito inicialmente, o fato de ter sido Jimin a enviar.

Tudo aconteceu tão de repente que simplesmente não teve como raciocinar direito. As chances de Jimin nunca mais querer olhar na sua cara eram grandes. Na verdade, ele realmente possuía razão em tomar aquela escolha.

— Kookie, você está pensativo demais hoje. — Dak-Ho encostou a cabeça sobre um dos ombros de Jungkook — Não vá me dizer que está pensando no Park. Por que alguém começaria a pensar na pessoa que simplesmente acabou com a vida dela? E principalmente alguém tão sem graça como ele? E...

Dak-Ho começou a dar uma centena de motivos para não pensar em Jimin, todos sendo indiscretamente ignorados por Jungkook. Não era novidade que achava o ômega insuportável, porém este não parecia ser capaz de matar uma mosca sequer, então o maior simplesmente deixava-o fazer o que quisesse, já que não representava nenhuma ameaça. Pelo menos era isto o que parecia aos olhos de Jungkook.

— Sim, eu estava pensando nele. — respondeu, já farto daquilo. Sem mais nem menos, deixou aquele refeitório. Não aguentava mais ouvir tantas hipóteses e poucos fatos. A única coisa que queria ouvir era a verdade, e não um monte de asneiras vindas de alguém que mal conhecia Jimin.

◊◊◊

Jimin sentia como se estivesse no inferno.

Deitado na cama, todo o seu corpo doía. Cios por estresse eram vezes mais dolorosos que cios normais.

Mesmo que sua temperatura corporal tivesse subido à medidas incandescentes, não sentia-se excitado nem coisa do gênero. Afinal, havia tomado certa quantia de supressores hormonais ao chegar em casa. Mesmo assim, aquilo não inibia a dor que atingia em pontadas seus órgãos internos. Porém preferia aquilo à ficar vazando lubrificante por todos os cantos da casa, que à este ponto já estaria empesteada com seu cheiro enquanto procurava por um vibrador.

Já sabia que aquilo iria acontecer. Aqueles últimos dias estavam sendo os mais estressantes de sua vida. E toda aquela discussão com Jungkook só alavancara ainda mais o desregulamento do seu ciclo.

Os remédios davam-lhe uma sensação de entorpecimento e cansaço, tornando tudo ainda mais torturante.

Estava ciente de que se dormisse, acordaria se sentindo bem melhor. Contudo, a dor e o calor impediam-no de realizar tal ato. Sem falar que sua cabeça estava cheia demais para que pudesse deixar-se levar pelas ninfas de Morfeu.

 Tudo aquilo que Jungkook dissera haviam sido apenas palavras da boca para fora, ou aqueles eram seus reais sentimentos? Estaria ele o tempo todo fingindo ser alguém que não era apenas para não sofrer tanto com o acordo? Todas aquelas palavras de amor e gestos de afeto foram apenas truques para que ao fim pudesse ter Park Jimin em suas mãos?

Não.

São apenas os remédios me fazendo pensar além da realidade.

Em todos aqueles momentos, pôde enxergar através dos olhos de Jungkook, permitindo que soubesse quando o alfa mentia. E todos aqueles momentos haviam acontecido com a maior sinceridade permitida.

Perguntava-se o porquê de estar tão inseguro sobre a constância dos sentimentos de Jungkook. Aquela não era uma dúvida recente. O que fazia com que questionasse à si mesmo o que era aquilo que sentia toda vez que olhava para Jungkook.

Desde o episódio no hospital, seu coração começara a palpitar mais forte sempre que via o alfa. Vez ou outra, quando os olhares encontravam-se ou as mãos esbarravam-se "acidentalmente", precisava desviar o rosto que corava instintivamente. O que seria aquilo?

Seria isso... amor?

Seria o meu psicológico tentando provar à mim mesmo que... eu estou apaixonado por Jeon Jungkook?

As perguntas ecoaram em sua cabeça.

Sentiu-se um grande idiota por não ter pensado naquilo antes.

Meu deus.

Eu estou apaixonado por Jeon Jungkook.

Estava tudo tão óbvio! Como não percebera antes?

Estava fazendo tudo aquilo porque amava Jungkook desde sempre. E talvez até mesmo seu próprio psicológico já tivesse percebido aquilo e estava tentando dar-lhe sinais para fazer com que notasse tudo de uma vez.

Tudo bem, ainda precisava conversar com Jungkook sobre algumas coisas que haviam acontecido no banheiro que lhe deixaram realmente preocupado, o que talvez pudesse gerar um certo impasse entre os dois.

Mas aquela era a verdade.

Voltara a amar Jungkook. E demorara demais à perceber.

E foi com este pensamento que Jimin finalmente pegou no sono, apesar de toda a dor.

◊◊◊

Jimin acordou ao ouvir uma voz familiar lhe chamando. Não era a de sua mãe. Era bem mais grave.

Abriu os olhos lentamente, percebendo que a dor já havia passado e seu corpo voltara a ser frio como sempre, o que significava dormira durante horas seguidas. Ao olhar para cima à procura do dono da voz, deu de cara com Namjoon, que tocava em seu braço gentilmente.

— Namjoon...? O que você está fazendo aqui?

— A gente veio ver se você estava bem. — ele sorriu gentilmente, exibindo suas covinhas. Por um momento, Jimin não entendeu o que ele quis dizer com "a gente", até perceber que Yoongi, Hoseok, Jin, Taehyung e Baekhyun também estavam no quarto.

— Pela primeira vez, alguém conseguiu dormir mais que o Yoongi. Tipo, já são seis da tarde de uma quarta. — quase automaticamente, Yoongi pisou no pé de Taehyung — Ai! Isso dói, sabia?

— Mas era pra doer.

— A maturidade de vocês me surpreende. — Jin revirou os olhos. Então, sentou-se na beirada da cama, ficando ao lado de Jimin — Nós... ficamos sabendo do que aconteceu entre você e o Jungkook. Quer conversar sobre isso?

O alaranjado ficou alguns minutos pensando. Sua psicóloga sempre lhe dizia que era bom ter alguém para desabafar.

Então, respirou fundo e encostou as costas na cabeceira da cama, ficando sentado.

— Eu realmente não sei explicar o que aconteceu... — colocou o rosto entre as mãos, tentando estabilizar seus pensamentos — Pra início de conversa, nem fui eu à postar aquilo...

— Como assim?! — exclamaram todos  ao mesmo tempo, visivelmente surpresos.

— Nossa, vocês tem uma ótima visão de mim.

— Desculpe... é que vocês dois viviam se provocando e tudo mais. Além disso, geral achou estranho vocês terem ficado amorzinho um com o outro de uma hora para outra. Então 'tava praticamente todo mundo desconfiado. — explicou-se Hoseok.

— É que... no dia da festa, depois de todo aquele rolo com o Jeonghan, ele meio que... se declarou pra mim. Ele falou que ainda me amava e tudo não passou de um mal-entendido. Então eu pedi um tempo pra poder pensar no que sentia por ele. E a gente acabou ficando nessa de "amizade colorida". O problema começou quando aquele vídeo vazou. Porque tipo, eu não estou com o meu celular. Ele sumiu desde a festa.

E mais uma vez, houve um estado de choque coletivo.

— E o diretor Jiyong ficou sabendo. Agora eu só tenho até sexta pra provar que não fui eu, senão eu vou ser expulso. E ainda teve toda aquela briga com o Jungkook... meu deus, está tudo uma bagunça. —apertou os cabelos, em um pequeno estado de pânico. Então, Jin fez um breve carinho em sua cabeça, confortando-o.

— Essa parte a gente sabe. Foi meio difícil não ouvir os gritos dos dois. — falou Yoongi.

—Yoongi! Não seja tão insensível. — continuou com o carinho nos cabelos alaranjados — Mas... você está bem, psicologicamente falando? Os meninos me contaram que ontem você saiu logo no começo da aula e depois faltou hoje. E quando a gente chegou aqui e sua mãe falou que você estava dormindo desde ontem, todo mundo ficou preocupado. Até o Yoongi.

— C-Cala a boca! — as bochechas de Yoongi tornaram-se vermelhas, causando uma breve crise de risos coletiva. Então, ele virou o rosto, tentando manter a expressão séria — Depois a sua mãe falou que foi por causa de um cio por estresse e supressores hormonais. Eu só... pensei que você tinha feito alguma besteira, seu idiota.

— Você é uma gracinha, Yoongi. — Jimin direcionou-lhe um eye smile, levando Yoongi a bufar estupefato. Então, voltou-se para Jin — Mas... sim, eu estou bem. Eu acho. Quer dizer, agora eu me sinto um pouco melhor que antes, já que eu posso pensar sem ter um monte de gente achando que eu só me mudei para arruinar a vida de alguém. Por incrível que pareça, dá pra pensar em muita coisa quando se está morrendo de sono e agonizando de dor.

— Tipo o que?

— Eu meio que descobri que... eu estou apaixonado pelo Jungkook. — sentiu as bochechas esquentarem.

— Aleluia! — falaram Jin, Taehyung e Yoongi ao mesmo tempo.

— Estava tão na cara assim?

— SIM! — os três falaram ao mesmo tempo.

— Mas o que aconteceu com o " Então 'tava praticamente todo mundo desconfiado"?

— Bem, uma parte bem pequena de nós...- — Jin foi cortado por Yoongi.

— Tipo o pau do Jungkook.

— Yoongi! — Jin repreendeu-o mais uma vez — Eu deveria lavar essa sua boca com sabão!

— Nem, o Hoseok já lava a boca dele todo dia com esperma. — foi a vez de Taehyung ser imaturo.

— Taehyung! — Yoongi parecia prestes a pular no pescoço do beta, porém Hoseok, parcialmente corado, segurou-o pelos ombros.

— Calma, o que? — Jimin franziu o cenho, confuso. Geralmente Yoongi não reagia quando era provocado em relação ao seu confuso relacionamento com Hoseok.

— Explicamos depois. — Jin revirou os olhos — Como eu ia dizendo... uma parte bem pequena de nós realmente não colocava fé em vocês dois. Mas outra parte acreditava que ia dar tudo certo. É só ver pelo jeito que vocês se olham, até mesmo na época em que viviam apenas de provocações. São olhares de apaixonados.

Seu rosto esquentou ainda mais. Nunca percebera aquilo.

— Calma, se não foi você quem enviou o vídeo, então por que simplesmente não falou isso pro Jungkook? — Baekhyun finalmente se pronunciou.

— Bem... na hora em que a gente começou a discutir, tudo aconteceu tão rápido que... não deu pra pensar em algo decente, sabe? A gente só começou a gritar um monte de coisa sem sentindo... e agora aqui estou eu, em um estado semi-dopado pós-cio.

— Mas você sabe como vai provar que não foi você? — perguntou Taehyung.

— Então... ainda não.  — respirou fundo, tentando não surtar ali mesmo — E isso realmente 'tá me deixando desesperado.

— Hum... e se eu te disser que sei como você pode resolver isso? — Jimin olhou para Jin, esperançoso — Basicamente, a pessoa que fez isso queria acabar com o relacionamento de vocês, já que todos nós sabemos que o Jungkook não é muito de se importar com essas coisas de reputação. Então o único objetivo dela era acabar com Jikook. — Jimin franziu o cenho.

— É o nome de casal de vocês. — Taehyung abraçou Baekhyun — Nós somos Taebaek e o Yoongi e o Hoseok são Yoonseok.

— Yoongi e Hoseok? O que eu perdi?

— Explicamos depois. — Jin voltou a falar — Além de querer acabar com Jikook, ela também queria acabar com você. Então o lance é você voltar pra escola mostrando que 'tá pouco se importando com isso. Tipo, chegar chegando. Uma mudança de visual também seria bom, pra poder chamar mais a atenção. Aí essa pessoa vai ficar irritada, porque o plano dela não der certo e vai tentar te confrontar. Então, fique sempre em lugares com câmeras que possam registrar tudo. Depois é só ver o circo pegar fogo.

— Jin... você é genial! — Jimin abraçou-o com força, quase partindo sua coluna ao meio — Agora me expliquem essa coisa de Yoonseok.

Todos olharam para Yoongi e Hoseok, como se estivessem pedindo para que eles explicassem. O ômega tornou-se EXTREMAMENTE vermelho, como se não soubesse o que fazer, enquanto o maior parecia encarar aquilo como algo normal. Este último respirou fundo e, com certo orgulho, falou:

— Nós estamos namorando.

— SÉRIO?! — soltou Jin, surpreso — Tipo, sério mesmo?!

—Uhum. — lentamente, envolveu a cintura de Yoongi em seus braços, abraçando-o por trás. Um sorriso tímido surgiu no rosto do ômega, surpreendendo à todos ali. Era a primeira vez que viam Yoongi reagir de maneira positiva à qualquer contato físico em demonstração de afeto — A gente fez as pazes e depois começou a namorar. Não é mesmo, Yoongi?

Hoseok respirou fundo no pescoço do ômega, causando-lhe um arrepio. Dos lábios do menor, escapou um pequeno suspiro quase inaudível. Ele encostou as costas no peito do alfa, dessa vez parecendo não importar-se com o fato de estar completamente corado.

— É... é isso mesmo...

— Meu deus, vão para um quarto. — Taehyung revirou os olhos.

— Você diz isso, mas quando você e o Baek assumiram o namoro também não paravam de se pegar pelos cantos. — Namjoon prontamente falou.

— TaeTae, o pior é que ele tem razão. — Baekhyun concordou, batendo de leve nos ombros do namorado.

— Ele diz isso, mas é assim com o Jin até hoje. — Yoongi não pôde perder a oportunidade de alfinetar o outro casal, que até então estava quieto.

— Quantos anos vocês tem, cinco?

— Aaah, deixa as crianças brincarem, Jin. — Namjoon entrou na brincadeira, dando um beijo na bochecha do ômega.

— Quem você 'tá chamando de criança?! — falaram Taehyung e Yoongi ao mesmo tempo.

Então, uma discussão até mesmo cômica começou entre Jin, Taehyung e Yoongi. Eles pareciam dois filhos discutindo com a mãe, enquanto o pai, no caso Namjoon, apenas observava e dava risada dos argumentos de ambos os lados.

Jimin sentiu uma grande nostalgia invadir-lhe o peito. Há tempos não desfrutava de um momento tão descontraído e caloroso como aquele. Apesar das discussões, os três se amavam de qualquer forma. E era desde tempos antigos.

A única diferença era que Jungkook também estava lá, rindo junto.

E foi neste momento que Jimin percebeu que no dia seguinte, não iria apenas reconstruir sua integridade denegrida por alguém que queria o seu mal e fazer com que tudo voltasse a ser como antes. Iria ter Jungkook de volta. O Jungkook que conhecera na infância e o qual havia apaixonado-se e re-apaixonado-se quando este derrubara todas as suas barreiras construídas pelo orgulho e pressão social.

O seu Jungkook.


Notas Finais


Bora se amar no twitter (boatos que eu posto uns spoilers básicos por lá) https://twitter.com/Mss_ParkJ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...