História Stimulated - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Stimulated
Exibições 192
Palavras 2.654
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente Meu Deus eu só demoro né? Cruzes, perdão mesmo. To em desespero ainda porque não consigo fazer o cap da Forbbiden Sex e faz mais de 2 meses que eu to sem postar lá :/ to escrevendo uma nova mas só vou postar quando eu tiver feito rodos os cap pra não deixar vocês na mão, mas garanto que vai estar bem legal!
Quero agradecer aos comentarios e pedir para que, se puderem, continuem comentando! Beijos e até mais.

Capítulo 19 - Don't worry


Fanfic / Fanfiction Stimulated - Capítulo 19 - Don't worry

Pov Nina Brooke

Meu corpo todo tremia, eu mal conseguia respirar, comecei a sentir fortes pontadas na barriga e eu só conseguia pensar, Deus proteja meu bebê! Deus proteja meu bebê! Me sentei no chão do quarto me encostando na cama e chorei de desespero... Não querendo nem imaginar do que ela seria capaz de fazer comigo e com a minha familia.

Pov Justin Bieber

Depois de ter ido no cartório, trabalhado o dia inteiro e até a casa da Madison buscar minhas coisas e a Esther eu finalmente voltei pra casa. Estranhei ao chegar e ver que a porta estava fechada mas não trancada. Atravessei a sala e fui até o quarto me deparando com Nina encolhida no chão chorando.

-Meu Deus Nina-corri até ela-O que aconteceu?-perguntei e ela me abraçou forte.

-Justin eu quero ir embora daqui-ela soluçou-Ela me atacou e me ameaçou.

-Ela quem?-perguntei preocupado vendo sua feição de desespero.

-Madison-arregalei meus olhos.

-O que? Como ela achou você? O que ela te fez?

-Eu não sei... Ela simplesmente entrou e apertou meu pescoço contra a parede e...-ela deu uma pausa devido ao choro-Disse que não ia te perder pra uma pirralha e que ia fazer da minha vida um inferno, eu to com medo do que ela pode fazer comigo e com o bebê.

-Ela não vai fazer nada-a puxei para meus braços-Eu to aqui agora, ninguém vai machucar vocês... Ela vai me pagar!-disse me levantando.

-Onde você vai?

-Vou mostrar pra ela o que acontece quando alguém ameaça minha familia-disse.

-Justin não!

-Quero que você fique deitada e não abra a porta pra ninguém, ok?-falei-Eu volto logo.

-Justin, não faz nenhuma besteira-ela pediu e eu dei as costas indo em direção a porta.

Sai e entrei no meu carro, dirigi até a casa da Madison com o sangue fervendo de raiva. Aquela vadia me paga! Toquei a campanhia e logo ela abriu a porta.

-Justin-sorriu.

-O que você foi fazer com a Nina, sua filha da puta-a segurei pelo pescoço.

-Então ela te disse?-respondeu sínica e eu peguei minha arma apontando pra sua cabeça.

-NÃO SE ATREVA A TOCAR UM DEDO NELA! EU ACABO COM A SUA RAÇA MADISON-gritei nervoso apertando mais seu pescoço.

-P...paga pra ver, Bieber!-ela disse tossindo pela falta de ar.

-Eu não estou brincando Madison!-soltei seu pescoço-Se eu descobrir que você tenha feito alguma coisa pra ela eu te mato-respondi e sai batendo a porta.

Pov Nina Brooke

Me joguei na cama com o coração disparado. Tentava respirar o máximo que podia, mas parecia que tinha algo tampando minha garganta. Passou-se uma hora até eu ouvir a porta sendo aberta, fiquei com um certo medo mas suspirei aliviada ao ver Justin entrar no quarto.

-Justin-o abracei com força.

-Pronto, vai ficar tudo bem-ele disse.

-O que você fez?

-Nada, ainda-respondeu.

-Não faz besteira Justin-falei me deitando.

-Vamos nos mudar o mais rápido possível.

-Pra onde?

-Estava pensando no Brooklyn ou Chinatown, mas a gente vê isso. Agora vamos dormir-ele disse se virando pro outro lado e puxando meu braço junto para que eu o abraçasse-Boa noite.

-Boa noite-respondi-Justin-o chamei depois de uns minutos.

-Hum?-murmurou.

-Promete que não vai deixar aquela louca chegar perto de mim de novo?-perguntei e ele se virou.

-Você não fez artes marciais por 10 anos?-ele questionou rindo.

-Mas eu estou grávida, não posso sair dando cambalhota na cara de ninguém.

-Eu estou brincando-ele disse-Ela não vai ousar nem respirar o mesmo ar que o seu meu amor-respondeu e eu ri o abraçando-Agora tenta dormir um pouco.

No dia seguinte acordei com o barulho do chuveiro, olhei no relógio e me assustei ao vê-lo marcar 11:30 da manhã e mais ainda quando vi Justin saindo do banheiro.

-Você não ia trabalhar hoje?-perguntei me sentando.

-Só a tarde-ele respondeu secando seu cabelo com a toalha e eu congelei meu olhar em seu corpo me fazendo sentir coisas estranhas.

-O que foi?-ele perguntou rindo.

-N...Nada-respondi e ele veio até mim me fazendo engolir seco-Justin!

-O que foi? Eu não posso mais beijar a minha garota?-ele perguntou com um sorriso sarcástico no rosto, droga! Ele estava me provocando.

Seus lábios tocaram nos meus fazendo meu corpo todo se arrepiar, toquei em sua cintura o puxando para mais perto de mim.

-O que foi isso?-ele riu surpreso.

-Eu preciso de você dentro de mim-sussurrei e ele sorriu me fazendo deitar com tudo na cama.

Ele arrancou sua toalha ficando apenas com a cueca que já tinha vestido antes de sair do banheiro, Justin rapidamente tirou minha blusa deixando meus seios expostos. Sua mão apertou meu seio esquerdo me fazendo suspirar, sua boca chupou o vão entre meus seios e desceu até minha barriga depositando uma série de beijinhos me fazendo cócegas, assim que chegou na barra do meu short ele o tirou e subiu novamente para beijar meus lábios. Suas mãos apertaram minha cintura a colando no seu corpo e eu pude sentir seu membro duro cutucar minha coxa dentro da cueca.

Separei sua boca da minha e inverti nossas posições me sentando na sua barriga de costas pra ele. Empinei minha bunda assim que me curvei e logo senti um tapa estalado nela.

Pov Justin Bieber

Eu não sei o que me dava mais prazer, o boquete que ela pagava ou aquela bunda empinada praticamente na minha cara, deslizei meu dedo por sua intimidade que estava inchada e gotejando de tanta excitação e ela logo sem contorceu com meu ato.

-Você gosta disso princesa?-perguntei com a voz mansa e ela assentiu sem tirar a boca do meu pau.

Logo senti meu membro ficar cada vez mais rígido e minhas veias latejarem mais forte. Foram questões de segundos até meu esperma ir direto pra dentro de sua boca. Ela saiu daquela posição fazendo com que eu resmungasse em reprovação, porém logo ela se virou de frente e encaixou meu membro dentro dela nos fazendo gemer ao mesmo tempo. 

Ela começou rebolando lentamente só para me provocar, mas depois quando nem ela aguentava mais tanta enrolação começou a quicar sob meu pau me deixando alucinado.

-Isso amor...-disse revirando os olhos de tanto prazer.

Ali eu já tinha perdido totalmente minha sanidade, eu ia do céu pro inferno e do inferno pro céu a cada quicada e gemido que ela dava em meu ouvido. Percebi que ela estava quase gozando assim que começou a rebolar devagar e sua boca foi de encontro a minha soltando um gemido relativamente alto,  me beijando em seguida no final ela mordeu meus lábios com força no final do beijo que pude sentir o gosto do sangue. Como eu não tinha gozado ainda a tirei do meu colo e a deitei na cama ficando por cima.

-Abre as pernas pro papai, vai-pedi batendo de leve em sua coxa e assim ela fez-Boa garota.

Encaixei dentro dela novamente e apoiei meus braços na cama. Metia fundo nela enquanto encarava seus olhos azuis que tinham um brilho fora do normal, ela estava prestes a gritar de tanto prazer e para que isso não acontecesse eu beijei seus lábios depressa.

-Geme baixinho só pra mim, ok?-falei e ela assentiu.

Sentia meu suor pingando a cada entocada, nossos corpos grudavam um no outro o que só fazia aquele calor aumentar. Senti meu membro latejar e o corpo começar a dar espasmos assim que jorrei todo meu esperma dentro dela e aos poucos fui parando de me movimentar.

-Agora eu quero que você me foda de costas-arregalei os olhos surpreso visto que quem pedia esse tipo de coisa era eu.

-Meu Deus, o que fizeram com minha garota?-brinquei.

-São os hormônios da gravidez-ela respondeu.

-E eu estou adorando esses hormônios-respondi saindo de cima dela e esperando ela ficar na posição.

Assim que ela ficou de quatro pra mim com as pernas bem fechadinhas, penetrei naquela entrada apertada fazendo ela soltar um suspiro alto, dei um tapa forte em sua bunda formando um vergão e fazendo ela soltar um grito de dor, eu gostava de sadomasoquismo então dei um mais forte no mesmo lugar porém fiquei com um certo peso na consciência assim que vi uma lágrima de dor sair dos seus olhos. Passei a mão onde tinha ficado o hematoma fazendo um carinho e inclinei meu corpo beijando seu ombro.

-Desculpa-sussurrei em seu ouvido e ela assentiu.

Não me permitir ser levado pela selvageria novamente e me movimentava lentamente.

-Mais rápido Jay-ela pediu e eu aumentei a velocidade.

Suas mãos agarraram no lençol branco e logo gozamos juntos. Sai de dentro dela e me joguei na cama todo molhado de suor, puxei seu corpo pra cima de mim e pude escutar seu coração bater em um ritmo extremamente acelerado.

-Poderíamos fazer isso sempre-falei enquanto ela traçava seu dedo na minha tatuagem de cruz.

-Até que não seria má ideia-ela disse virando seu rosto pra mim.

-Raptaram a Nina só pode-brinquei tirando os cabelos ruivos que estavam grudados em sua testa.

-Besta-ela riu me dando um selinho e depois deitou sua cabeça em meu peitoral.

-Caralho!-falei ao ver o horário no relógio.

-O que foi?

-Estou atrasado-disse a tirando de cima de mim-Ryan vai me engolir vivo.

-Você vai ir todo suado?-perguntou.

-Vou só jogar uma água rápido no corpo-falei e ela assentiu.

Tomei um banho de gato, me vestir rapidamente, conferi os documentos na bolsa e peguei as chaves do carro.

-Você me atrasou hein-ri dando um selinho demorado nela.

-Desculpa-respondeu me olhando com aquela cara de cachorro abandonado fazendo meu coração amolecer e perceber o quão manteiga derretida eu era perto dela.

-Desculpada-respondi-Preciso ir agora.

-Bom trabalho-ela disse e beijei sua testa.

-Te amo viu?-falei fazendo ela sorrir.

-Eu também te amo-respondeu me dando um beijo na bochecha.

Sai do quarto e me despedi de Rachel e Michael que assistiam um filme qualquer. Desci até a garagem e dei partida, assim que cheguei na delegacia já fui recebido com o olhar fulminante de Ryan.

-Está atrasado moço-ele disse.

-Foi mal bro. O trânsito de New York é um caos-menti e ele me olhou inconformado me fazendo rir.

-Sei, o trânsito de New York te deixa todo marcado e com um atraso de quase 3 horas-ele cruzou os braços me olhando.

-Você não sabe a maravilha que foi essas quase 3 horas-comentei assim que entrei no meu escritório.

-Justin, posso te perguntar uma coisa?-Assenti-Vocês são o que?

-Como assim, Ryan?-perguntei confuso.

-Tipo, você não a pediu em namoro e nem em noivado, mas estão juntos e ela está grávida-ele disse.

-Ah, eu nunca parei pra pensar nisso... 

-Pois devia, as vezes ela está esperando que você resolva isso.

-Acha que devo pedi-la em namoro?

-Não sei cara, vocês tão praticamente casados, já moram juntos e tudo mais.

-Mas eu não posso pedir ela em casamento agora, ainda não foi concluído o divórcio e ela é menor de idade.

-Ah sei lá bro... Enfim, temos que achar um jeito de prender esses narcotraficantes.

-Você não resolveu isso ainda, Ryan?

-O chefe é tipo um segundo Pablo Escobar, acha que é fácil assim?

Ryan deixou os papeis na minha mesa e eu passei o dia tentando achar um jeito de acabar com o narcotráfico que domina quase toda a América... Quando percebi o relógio já marcava 11 horas da noite e eu resolvi deixar o que sobrou pra amanhã e ir pra casa.

-Você já vai? Achei que pelo menos ia madrugar aqui comigo-Ryan disse um tanto desapontado.

-Tenho uma grávida, um cunhado e uma filha me esperando-brinquei-Você devia ir descansar também, ta com cara que não dorme a dias, parece um defunto.

-Eu tenho muito trabalho a fazer-ele disse.

-Leva e faz em casa bocó, pelo menos você vai estar no conforto da sua cama-falei-Vai levanta, eu te dou uma carona.

Eu e Ryan nos despedimos do pessoal e fomos pro carro, o deixei em sua casa e depois segui para o apartamento. Assim que cheguei encontrei Nina no sofá assistindo alguma coisa. 

-O que a madame faz acordada essa hora?-falei jogando minhas coisas no sofá ao seu lado e me inclinei para dar um selinho nela.

-Te esperando-respondeu como se fosse óbvio-Como foi o trabalho?

-Caótico, preciso arranjar um jeito de acabar com um narcotráfico que domina praticamente o mundo inteiro e estou quase tendo certeza que isso vai fazer eu ficar fora por alguns meses...

-Como assim Justin? Você vai sair por meses de casa pra enfrentar o tráfico? Ficou maluco?-ela perguntou irritada.

-Eu preciso fazer isso...-suspirei.

-Não dá pra colocar outra pessoa no seu lugar? Justin, você tem uma filha e vai ser pai daqui alguns meses, o que eu vou fazer se você morrer?-perguntou.

-Eu te dou minha fortuna-brinquei e levei um puta tapa no braço.

-Eu não estou brincando Justin Bieber!-disse séria.

-Bebê é o meu trabalho e eu estou com as mãos atadas... Bem que eu queria largar o Ryan nisso, mas eu não posso.

-Só que você vai quando?

-Assim que o Michael operar e ficar quase recuperado, o mais antes possível pra eu voltar a tempo do nosso bebê nascer-respondi e ela assentiu triste.

-Eu vou tomar um banho-se levantou e eu a puxei pelo braço a fazendo sentar no meu colo.

-Eu não quero que você fique assim, ok? Vai ficar tudo bem, eu vou voltar.

-Ok, eu preciso tomar um banho-ela disse se levantando e eu suspirei pesado.

Fui pro quarto e tirei minha roupa ficando apenas de cueca, me sentei na ponta da cama esperando ela sair do banheiro para que eu pudesse tomar meu banho. Assim que isso aconteceu tomei um banho super rápido e vesti apenas una cueca nova, me deitei ao seu lado e puxei a coberta abraçando seu corpo o que fez ela se encolher um pouco.

-Se você não quiser que eu vá eu não vou-sussurrei mexendo em seus cabelos.

-É seu trabalho, você precisa ir-respondeu no mesmo tom porém um pouco falho.

-Eu irei até você pedir para que eu não vá... Eu não quero deixar você sozinha com nosso bebê, posso dar um jeito de não ir.

-Depois a gente conversa sobre isso, ok?-ela disse colocando sua mão no meu braço.

-Ok-disse enterrando meu rosto em seu pescoço podendo sentir um cheiro suave e delicioso de sua pele.

-Boa noite-disse apagando a luz.

-Vira pra mim-pedi e ela virou o rosto confusa e logo dei um beijo demorado nela-Agora sim, boa noite-disse e ela riu.

Pov Nina Brooke

No dia seguinte acordei sentindo meu rosto inteiro ser beijado, abri os olhos com dificuldade e dei de cara com a cabeça de Justin na minha frente.

-Bom dia, flor do dia-disse sorrindo e eu cocei os olhos.

-Bom dia-respondi-Você não tinha que estar trabalhando?

-Tirei o dia de folga, vamos almoçar na minha mãe hoje-engoli seco-Eu sei... Estou a beira de um ataque mas a gente precisa falar com ela-assenti.

-Eu estou com medo... Fizemos tudo isso pelas costas dela, menti na cara de pau. Ela vai me odiar!

-Não vai-disse acariciando meu rosto-Ninguém consegue odiar você-sorriu igual um bobo.

-Sua ex mulher consegue-falei.

-Ela que vá pro inferno!-respondeu me fazendo gargalhar-Está quase na hora do almoço, acho melhor a gente se arrumar.

-O que? Como fui dormir tanto?-disse espantada olhando pro relógio-Por que não me acordou?

-Porque você estava dormindo tão bem-respondeu-E eu só acordei agora também-confessou.

-Sabia que tinha algo por trás desse romantismo todo, seu sem vergonha-falei dando um tapa no seu ombro e ele riu.

[...]

Arrumei as crianças e depois fui me arrumar enquanto Justin tomava banho. Estava calor então coloquei um vestido azul marinho que tinha um estilo bem soltinho e uma sandália da salto preta, arrumei meu cabelo e passei perfume. 

[...]

Assim que Justin estacionou já pude ver Pattie se aproximar, senti meu estômago revirar, ele percebeu meu nervosismo e como resposta segurou firme na minha mão assim que saímos do carro.
-Relaxa... Eu estou aqui com você-ele sussurrou me passando uma certa confiança.

 


Notas Finais


Prox cap tem reação de dona Pattie ao saber da verdade, alguem arrisca palpites???
Comentem que domingo ou segunda eu posto!!! Dessa vez vai!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...