História Stockholm Syndrome || Zerrie - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Little Mix, Luke Pasqualino, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Jade Thirlwall, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Pasqualino, Niall Horan, Perrie Edwards, Zayn Malik
Tags Drogas, Policial, Sequestro, Sexo, Violencia
Exibições 210
Palavras 1.551
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura <3

Capítulo 16 - I Do Not Want To Go Back


Fanfic / Fanfiction Stockholm Syndrome || Zerrie - Capítulo 16 - I Do Not Want To Go Back

Sorri entre o nosso beijo, ele também sorriu e mordiscou o meu lábios enquanto suas mãos acariciavam a minha cintura, minhas mãos estavam envolvidas em sua nuca, eu estava apaixonada de um jeito na qual, jamais estive. Olhei para Zayn, seus olhos brilhavam para mim e apesar de estarmos em um apartamento com corpos no chão, a minha vontade agora era fazer amor com ele naquele mesmo instante. Se bem que no vocabulário de Zayn Malik, “fazer amor”, não é o mesmo que “foder”. Ele não deveria estar acostumado com aquilo.
            - Como se sente? – Sussurrei de olhos fechados.
            - Eu vou te mostrar como é que eu me sinto – Sussurrou de volta e me carregou em seus braços, me fazendo rir. Ele caminhou comigo em seus braços até uma porta, logo a abrindo e fechando com o próprio pé. Me colocou no chão e voltamos a nos beijar mais uma vez, estávamos em um quarto que provavelmente era o quarto de Liam. Zayn parou de me beijar e olhou para o interior do quarto, fazendo careta.
            - Com certeza, ele transou com aquela vaca.
            - Shh – O olhei – Eu não ligo, apenas quero sentir você... Dentro de mim – Sussurrei tirando a sua regata e voltando a beija-lo intensamente – Por favor Zayn...
            Suas mãos era bobas, não perderam a chance de me tocar mais uma vez. Zayn tirou a minha blusa e o meu sutiã, os jogando para longe. Me deitou naquela cama toda bagunçada e tirou sua calça. Ele me ajudou a se livrar do meu jeans e me colocou encima dele. Enquanto nos beijávamos sem parar, sentia a sua ereção me tocar e me fazer sorrir mordendo os lábios. Ele mesmo abaixou a sua boxer e logo em seguida a minha calcinha, encaixei nossas intimidades como se fossem um quebra-cabeça faltando apenas uma peça para completar. Os lábios de Zayn se separaram dos meus, soltando um leve gemido enquanto me movimentava. Suas mãos passeavam pelo meu corpo, me apertando e me fazendo dizer o nome dele, estava excitada ao me sentir enroscada nele, era a melhor sensação do mundo. Como não nos conhecemos antes? Pode parecer uma grande idiotice dizer isso, mas agradeço por ele ter me sequestrado, me ter feito a sua refém e me livrar daquela casa, na qual não desejo mais voltar. Estou louca por ele, completamente apaixonada e sei que ele sente o mesmo. As suas caricias, os seus beijos me dizem tudo. Nossas vozes de prazer, soavam por todo aquele quarto e nossos movimentos faziam aquela cama bater contra a parede. Ouvia ele dizer o meu nome, ele estava perto de chegar ao ápice assim como eu, nossos corpos agiram de forma tão rápida que já estávamos começando a cansar. Ouvi seu gemido rouco, ele mordeu os lábios e saiu de dentro de mim. Respirei ofegante me deitando ao seu lado, de barriga para baixo. Sua respiração cansada e ofegante, ele ainda tinha forças.
            - Você me deixa extremamente excitado, Loira – Sussurrou beijando as minhas costas – Como consegue me deixar assim?
            - Você não resiste aos meus encantos – Ri e me virei para ele, acariciando sua bochecha.
            - É, eu não resisto – Ele deu um riso e me beijou.
            Não havia reparado em como ele fica extremamente sexy com aquele cabelo bagunçado, depois de transarmos. Sorri para ele e me cobri, achei um pouco estranho termos ficado, depois de ele ter matado duas pessoas que ainda estão ali, mortas na sala de estar.
            - O que vai fazer com aqueles corpos? – Perguntei enquanto acariciava a sua barba.
            - Eu pensei em fazer o mesmo que eu fiz com a Lauren, mas é melhor deixá-los aqui – Suspirou – Vou limpar todas as minha digitais possíveis nesse lugar e depois cair fora.
            - E para onde vamos depois?
            - Não sei – Negou.
            - Você nunca sabe – Ri de canto.
            - Vamos ter que continuar fugindo, vai ser difícil encontrar algum lugar fixo, estão te procurando por todas as partes – Ele me olhou nos olhos.
            Suspiro.
            - Eu vou ficar com você, não importa o que acontecer – Disse.
            - Eu vou fazer de tudo para não separarem a gente – Sussurrou e beijou a minha testa – Estamos juntos agora.
            Sorri.
            - Somos oficialmente namorados?
            - É, somos – Riu – Quer dizer, eu nunca tive nada sério com uma mulher. Você é a primeira.
            Meus olhos brilharam.
            - Eu quero ser a primeira e a última da sua vida – Sussurrei mordendo o seu queixo.
            - E você vai – Sussurrou novamente e me beijou – Mas agora precisamos sair daqui, nunca se sabe se a polícia está por perto.
            Assenti com a cabeça e nos levantamos. Vestimos as nossas roupas, arrumei meu cabelo e Zayn pegou a arma que usou para matar Liam e a tal moça que estava com ele. Saímos daquele quarto, Zayn sorriu vingativo ao ver Liam morto no chão.
            - Eu disse que você iria me pagar, Liam – Disse o olhando – Agora, apodreça.
            Admito que me assustei com suas palavras, mas estou começando a me acostumar. Na verdade, eu já me acostumei já que essa é a vida que vou levar daqui em diante, fugindo com um criminoso. Zayn entrelaçou nossos dedos e saímos do apartamento, descendo as escadas até chegarmos no térreo do prédio. Ele escondeu a arma e saímos do condomínio como se nada tivesse acontecido.

            xx

            A noite havia chegado e Zayn estava cansado de dirigir, paramos perto de um bar um pouco movimentado, nem tanto. Ficava em frente para o mar, o céu estava estrelado e algumas pessoas na areia da praia. Ele abriu a gaveta do carro pegando alguns dólares e os contando em suas mãos.
            - Preciso beber algo – Me olhou – Quer alguma coisa?
            - Mas, você está dirigindo – Respondi – Não é bom se alcoolizar assim.
            - Relaxa, anjo – Deu um riso e beijou meu queixo – Eu dirijo muito bem. Só vou tomar uma fresca.
            - Tudo bem – Sorri de canto – Eu... Posso te pedir uma coisa?
            - O que é? – Ele me olhou nos olhos.
            Suspirei profundamente e tomei coragem.
            - Posso ligar para a Jade?
            Franziu as sobrancelhas.
            - Quem é Jade? – Perguntou confuso.
            - Uma amiga – Respondi – Eu não vou demorar, só quero que ela saiba que estou bem e que não fique tão preocupada.
            Zayn suspirou, ele pareceu um pouco sério e não gostou muito da ideia. Eu dei minha palavra, eu não iria mais fugir. Ao contrário, eu vou aliar a ele, até por que estou apaixonada. Acariciei sua mão e me aproximei dele.
            - Por favor – Sussurrei – Eu não vou demorar, eu juro.
            - Conversamos sobre isso, Perrie – Disse ele e me olhou – Você me deu a sua palavra.
            - Eu sei, mas eu não vou dizer nada – Neguei – Não vou dizer que estou com você, eu prometo.
            Ouvi ele suspirar.
            - Tudo bem – Disse ele e eu acabei sorrindo – Mas é rápido, hein.
            - Obrigada – O beijei e saí do carro, indo até uma cabine telefônica que havia ali perto. Avistei Zayn sair do carro e me observar no telefone, ele seguiu para o bar ali perto tomar alguma coisa, enquanto eu discava o número da casa da Jade, ela com certeza está lá.
            - Alô? – Ela atendeu.
            - Jade – Sorri ao ouvir sua voz – Sou eu, a Perrie.
            - Perrie – Ela logo se animou – É você mesmo?
            - Sim – Sorri – Sou eu.
            - Sem mais delongas, e me diga. Onde você está? Vou mandar a polícia ir até aí, agora mesmo – Exclamou ela.
            - Jade, calma – Suspirei de olhos fechados – Não faça isso, ok?
            - Como é? – Ela fez uma voz engraçada.
            - Sei que isso é loucura e que meus pais mandaram a polícia e os investigadores atrás de mim, mas acredite – Suspirei – Eu estou bem, ok?
            - Não, você não está bem, você foi sequestrada – Exclamou – Como pode ficar bem com isso?
            - Mas ele não fez nada, eu estou viva – Respondi.
            - Sim, mas por quanto tempo? Já sabemos de tudo, Perrie – Jade disse – Você foi sequestrada por um traficante, um serial killer.
            - Ele não me fez nada, e não vai me fazer nada, isso eu garanto – Fechei os olhos – Olha, confia em mim. É uma longa história, eu queria poder contar tudo que está acontecendo, mas eu preciso desligar. Apenas liguei para avisar a você que eu estou bem, não se preocupe comigo.
            - E como não vou me preocupar? Seus pais estão desesperados, sua mãe quase sofreu um infarto – Exclamou ela – Como acha que vamos ficar bem, sendo que você não diz onde você está?
            Engoli o seco ao saber que a minha mãe sofreu a um infarto.
            - Como está a minha mãe? – Respirei fundo.
            - Está angustiada, está quase louca – Disse ela – Seu pai está sendo capaz de tudo, para fazer você voltar para casa.
            Fiquei séria.
            - Canalha – Murmurei.
            - O que? – Jade não ouviu o que eu disse. Ainda bem!
            - Não, nada – Suspirei – Eu preciso desligar e por favor, não desespere. Eu estou bem.
            - Mas, Perrie...
            Desliguei o telefone e fechei os olhos, pensativa. Minha mãe está sofrendo sem mim, meu pai está louco e mandou a justiça inteira para me procurar. Mas e não quero voltar para casa, eu não quero voltar para eles. Eu quero ficar junto com ele, Zayn Malik.


Notas Finais


COMENTEM :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...