História Stockholm Syndrome || Zerrie - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony, Little Mix, Luke Pasqualino, One Direction, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Jade Thirlwall, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Luke Pasqualino, Niall Horan, Perrie Edwards, Zayn Malik
Tags Drogas, Policial, Sequestro, Sexo, Violencia
Exibições 202
Palavras 1.333
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura <3

Capítulo 17 - Let's Run Away!


Fanfic / Fanfiction Stockholm Syndrome || Zerrie - Capítulo 17 - Let's Run Away!

Eu não queria ter que desligar o telefone, mas eu não podia contar que eu não queria mais voltar para casa, dane-se todo mundo, eu estava apaixonada pelo Zayn e ele por mim, e iriamos ficar juntos. Eu queria poder contar que cometi essa loucura, mas não agora. Saí da cabine telefônica e avistei Zayn se aproximar de mim com um copo de bebida em sua mão.
            - Conseguiu ligar? – Cerrou os olhos.
            - Sim – Assenti e cruzei os braços, ele me encarava – O que foi?
            - Nada – Ele ainda continuava me olhando, eu revirei os olhos.
            - Não acredito – Ri sarcástica – Está desconfiando de mim? Acha que liguei para a polícia?
            - E eu não deveria duvidar? – Disse irônico.
            - Incrível, Zayn – Neguei e bufei – Será que você poderia confiar em mim, nem que seja apenas por um minuto?
            - Eu confio, claro que eu confio – Revirou os olhos.
            - Sua confiança se nota a quilômetros – Cruzei os braços e me virei, me encostando na cabine. Depois de ter me entregado a ele, ainda tem a cara de pau de duvidar de mim, pensar que estou ligando para pedir ajuda.
            - Perrie – Zayn suspirou – Me desculpe, eu não quis duvidar de você.
            - É, mas duvidou – Murmurei. Ouvi seu suspiro pesado, pegou em braço delicadamente me virando para ele. Olhou em meus olhos e acariciou meu queixo.
            - Desculpe – Sussurrou e eu abaixei a cabeça um pouco chateada – Isso ainda é novo pra mim, nunca acostumei em confiar nas pessoas.
            - Mas em mim, você vai confiar, se quiser que eu continue aqui – O olhei em seus olhos – Com você.
            - Não fica assim – Ele roçou nossos lábios logo em seguida, me dando um beijo – Desculpe.
            - Tudo bem, esquece – Suspirei e olhei para o copo de bebida em sua mão.
            - Está cansada? – Ele me abraçou acariciando meu cabelo. Sua atitude carinho as vezes era estranha, pois Zayn Malik não era o tipo de homem cavalheiro. Apenas fechei os olhos e completei o abraço.
            - Um pouco – Minha boca abre, soltando um bocejo – E você?
            - O mesmo – Deu os ombros – Mas vamos ter que dormir no carro. Pagar um hotel, pode ser arriscado. A polícia pode nos encontrar, se pararmos em algum lugar.
            Olhei para o Zayn e sorri de canto acariciando sua barba malfeita.
            - Tudo bem, meu amor – Olhei em seus olhos – Não me importo de dormir no carro, com você.
            Ele esbanjou aquele sorriso maravilhoso e me beijou deixando aquele copo de bebida cair no chão. Era um copo descartável, então não quebrou nem nada. Sorri entre o nosso beijo e o olhei nos olhos.

            xx

            Abri meus olhos lentamente, a luz do sol agrediu me rosto ao acordar. Soltei um leve bocejo e cocei meus olhos para melhorar a minha visão, estávamos no banco de trás do carro, havíamos dormido ali. Zayn dormia profundamente, ele não parecia ser tão criminoso enquanto dormia feito um bebê. Sorri o observando e acariciei seu rosto, logo em seguida o vendo abrir os olhos devagar e olhar para mim.
            - Bom dia – Murmurou rouco, com a voz de sono.
            - Bom dia – Sussurrei sorridente e o beijei – Dormiu bem?
            - Um pouco desconfortável – Bocejou – Mas sim, eu dormi bem.
            Dei um riso baixo.
            - Quer dormir mais um pouco? – Sussurrei novamente e beijei seu pescoço.
            - Não – Sorriu de olhos fechados – Quero ficar com você.
            O olhei franzindo as sobrancelhas, Zayn ficou confuso.
            - Que barulho é esse?
            Ouvimos as sirenes e carros se aproximando e parando em nossa volta. Zayn rapidamente se levantou do banco de trás do carro e observou carros de polícia em nossa volta, e todos eles estavam apontando armas para o veículo.
            - Z-Zayn – Arregalei os olhos ficando trêmula.
            - Merda – Murmurou ele – Merda – Exclamou pegando a arma carregada na gaveta do carro, rapidamente colocou mais balas no revolver e se preparou para o que estava por vir.
            - Saia do carro, Zayn Malik – Um deles usava o alto-falante apontando a arma – Solte a refém.
            - Nunca – Gritou ele entrelaçando nossos dedos.
            - Zayn – Comecei a chorar.
            Estávamos encurralados, eles nos encontraram e vieram me buscar. Eu não quero ir com eles, mas eu não tinha escolha. Eles poderiam matar Zayn, se ele tentasse se virar e continuar fugindo. Respirei fundo, eu estava suando frio, não tínhamos saída. Rapidamente Zayn pulou para o banco do volante e ligou o carro começando a dirigir, pela areia da praia. Os policiais começaram a atirar, até quebrarem o vidro de trás do carro.
            - Se abaixa – Gritou ele.
            Me abaixei cobrindo a cabeça, eu não parava de chorar, estava desesperada com aquela situação. Eles nos perseguiam com as suas viaturas velozes, mas estávamos sem sorte pois a gasolina estava acabando e o carro acabou parando meio caminho.
            - Merda – Ele bateu no volante e saiu do carro pegando em minha mão. Zayn abandonou o carro e começou a correr, assim como eu. Eles atiravam em nossa direção, as balas passavam de raspão por nós. Como estávamos correndo pela paria, Zayn teve a ideia de despista-los pulando na água. Ele apertou a minha mão para que a correnteza não nos separasse e acabamos mergulhando na água. Os policiais atiravam na água, mas seria ainda mais difícil poder nos acertar. Por sorte, eu também sabia nadar... Mas não poderíamos ficar debaixo da água por muito tempo.
            - Zayn, o que deu em você? – Respirava ofegante, assim que chegamos a superfície da água.
            - Ali está ele – Conseguimos ouvir os gritos deles, Zayn se assustou e voltou a mergulhar junto comigo. Nadamos mais um pouco até alcançarmos uma grandiosa pedra, que dava acesso a superfície da terra. Ele me fez subir em suas costas e tentou escalar aquela pedra para sairmos da água, antes que elas nos levasse para longe.
            - Conseguimos – Zayn estava ofegante, ele me colocou no chão.
            - Parado aí!
            Fomos surpreendidos pelos policiais que chegaram ali, apontando suas armas. Zayn arregalou os olhos ao perceber que havia perdido a sua arma quando estávamos na água.
            - Droga – Murmurou.
            - Mãos para o alto – Gritou o policial – Se afaste da garota.
            Meus olhos marejaram, Zayn olhou para mim e depois apenas abaixou a cabeça um pouco sério e levantou as mãos para o alto, devagar. Dois policiais foram até ele, o algemaram e o revistaram.
            - Finalmente vai parar atrás das grades, seu miserável – O policial o socou com o cassetete, fazendo ele cair no chão. Estava fraco devido to cansaço ao nadarmos até aqui.
            - Não, não machuca ele – Gritei tentando ir até Zayn, mas eles me barraram.
            - Zayn Malik, você está preso por cometer homicídio, sequestro e estupro – Disse o policial o levando até o carro.
            - Eu não estuprei ninguém – Ele gritou ficando violento mais uma vez, mas eles o seguraram.
            - Não se faça de desentendido e entre no carro – O policial o empurrou para dentro do carro.
            - Não – Gritei chorando e corri até aquele carro, indo até a janela – Zayn, não – O olhava.
            Ele olhava para mim como se sentindo um fracassado, pela polícia ter o pegado, depois de tanto tempo fugindo e se escondendo. O policial me tocou pelos ombros, me afastando da janela do carro.
            - Senhorita Edwards, está na hora de voltar, seus pais estão preocupados – Disse ele.
            - Não, eu não quero voltar – Gritei ainda chorando – Me levem presa, eu não quero voltar para aquela casa, eu quero ficar com ele.
            - Vamos leva-la para longe desse criminoso – Disse o policial.
            - Não, eu amo o Zayn. Não podem me levar – Tentei escapar deles, mas eles me seguraram.
            - Está delirando – Revirou os olhos e me colocou dentro do outro carro. Olhava Zayn na outra viatura, ele me olhava como se tentasse me dizer que tudo iria se resolver e que logo estaríamos juntos novamente. Não acredito que eles conseguiram me pegar, eu não quero voltar para casa. Eu preciso do Zayn, e ele precisa de mim. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...