História Stolen Hearts (Emison) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pretty Little Liars
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Caleb Rivers, Darren Wilden, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Mona Vardewaal, Noel Kahn, Paige McCullers, Shana Fring, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh
Tags Alison Dilaurentis, Emily Fields, Emison, Mona, Pretty Little Liares
Exibições 123
Palavras 2.262
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometido, voltei a postar os capitulos, porém vão ser poucos durante a semana, caso eu consiga editar mais eu posto mais. Espero que gostem <333 Desculpem pela enorme demora.

Capítulo 13 - Fuck..


Fanfic / Fanfiction Stolen Hearts (Emison) - Capítulo 13 - Fuck..

POV Emily

Não sabia como agir diante aquela situação, se eu pudesse tinha corria pra bem longe dali, a cena era terrível. Seus olhos não desgrudavam dos meus, ela parecia estar furiosa com o que via, ela agora sabia que eu havia mentido sobre estar em casa.
- O que...
- Filha, sua amiga Alison veio aqui procurar por você achando que estaria em casa. Quando soube que havia saído desesperada daquele jeito, ficou preocupada assim como nós. - disse meu pai.
- Eu não.. - olhei para Mona.
- Desculpem, a culpa foi toda minha, eu a chamei para o shopping. - disse Mona.            A encarei, ela não podia levar a culpa sobre aquilo. 
- Na verdade... - Alison encarava Mona de um jeito assustador, parecia querer voar nela.
- Fui eu sim senhor Fields, me desculpa, eu só queria levar ela pra se distrair, ela pareceu bem triste quando nos encontramos. Sinto muito, devíamos ter avisado.
- Deviam mesmo, Emily, você sabe o quanto sua mãe ficou preocupada? - Ele alterou o tom de voz.
- Eu precisava sair, vocês perceberam o que fizeram comigo?     
Mona olhou para mim, e suspirou.
- É melhor eu ir agora Emily, o clima não ta muito bom..
- Tudo bem, a gente se fala depois, ta? 
Ela assentiu, e saiu. 
E Alison? Por que permanecia ali, imóvel? Aquilo me dava um frio na barriga imenso, não sabia o que ela falaria para mim quando estivéssemos sozinhas. Eu não queria ter brigas de novo, mas eu precisava me explicar hoje. 
- Alison, acho melhor você também ir agora. - Falei.
Ela olhou para os meus pais, e disse:
- Tudo bem, eu também acho o mesmo.
- Nada disso, você fica aqui Alison. - minha mãe falou.
Franzi meu rosto. O que? Por que ela tinha que ficar ali?
- Estamos bastante chateados com você Emily, você nunca havia feito isso, deixado sua mãe e eu preocupados.
- Digamos que eu cansei, cansei de ser um robô e aceitar tudo que impõem pra mim. - Aumentei o tom de voz. - Eu não to entendendo porque estamos tendo esse momento, não preciso me explicar, parece estar bem claro o motivo pelo qual sai daqui.
Alison soltou um riso irônico e suspirou. 
Poderia ter evitado tudo isso se tivesse nos falado desse projeto que estava trabalhando com Alison. 
O que? Projeto? Olhei para Alison sem entender uma palavra sequer.
- Eu não se..
- Ela não sabia se ia se concretizar senhor Fields, vim hoje aqui dar esse noticia para ela. - me interrompeu. - Mas ela não estava aqui... - Me encarou novamente.
Não sabia o que ela havia conversado com meus pais, mas pareceu estar dando certo.
- Se ela tivesse nos dito que faria parte de um desfile beneficente patrocinado pelos Dilaurentis, eu não pensaria duas vezes antes de deixar ela ficar. - Disse ele.
Desfile beneficente? Wtf.
- E-eu.. não sabia se ia dar certo, isso. - Gaguejei.
- Pelo o que parece deu, Emily. - Falou Alison. - Não ia conseguir fazer sem você, você não pode ir. Isso ajudaria muitas pessoas, sabe?
- Foi isso que pensamos. - Disse minha mãe.
Como ela conseguiu inventar tal coisa? E como, de que forma ela ia fazer isso se tornar uma verdade? Precisava saber.
- Vamos dar algum jeito dela ficar, ela vai ficar de castigo esses dias por ter sumido e não ter dado notícia alguma, mas vai ser por uma boa causa senhorita Dilaurentis. 
Ela sorriu, como se tivesse amado o que ele havia dito. Um castigo por ter passado o dia fora com quem a Alison mais odiava, se ela estava feliz? Com certeza.
- Eu entendo senhor Fields, ela merece. Deixou todos nós preocupados. Agora eu preciso ir, ta tarde. Obrigada pelo café e pelas horas que estivemos conversando. - Ela disse enquanto se levantava.
- Alison, não... - eles me olharam. - digo, eu preciso falar com você antes de ir..
- O que foi? - Perguntou ela.
A encarei, ela só podia ta brincando em achar que eu falaria na frente dos meus pais. 
- Eu vou subir com a Alison, preciso conversar com ela um minuto sobre algo da escola, daqui a pouco ela vai embora, tudo bem?
- Só porque é você Alison, o castigo dela ja começou no momento em que ela entrou com aquela menina. Como é o nome dela mesmo?
- M..
- Mona. - Interrompeu Alison. 
- Você a conhece? - Perguntou minha mãe. 
- Se surpreenderia se eu contasse a historia toda. - riu. 
Respirei fundo, ela não podia passar aos meus pais a impressão de que Mona era ruim, porque ela não era. 
- Ali, vamos, quanto mais rápido, mais cedo você vai pra casa. 
Ela assentiu, meus pais ficaram la em baixo conversando enquanto a guiei até meu quarto.
Tranquei a porta e entramos. Ela ficou na minha frente de braços cruzados esperando que eu falasse.
- Já pode começar a me falar.
- Desculpa Alison, eu não quis mentir pra você sobre hoje, mas eu juro que precisei. Tive muitos motivos para isso.
- Teve, é? Eu imagino. - Sorriu ironicamente.
- O que? Você não ta com raiva porque eu sumi sem avisar, você ta assim porque foi com a Mona? Ah, fala sério Alison.
- Fala sério? Você não conhece ela o suficiente Emily. - Ela se aproximou de mim. - Você não sabe do que essa garota foi e é capaz.
- E você por acaso sabe? - Perguntei.
Ela respirou fundo por um tempo.
- Eu não queria saber, mas sei, e sei muito do que estou falando.
- Eu gostaria de entender o porque você pensa isso tudo sobre ela. Ela é uma boa pessoa, juro.
Ela sorriu e fez carinho no meu rosto.
- Ah Em, você é tão inocente pra ver maldade nas pessoas.. Se eu te contasse..
- Você não conta porque não existe. - Sai de perto dela e sentei em minha cama.
Ela ficou sozinha em pé, de costas pra mim.
- A mona ja foi internada no Radley.
Fiquei em silêncio. Não sabia o que era Radley.
- Radley? 
Ela se virou para mim e cruzou os braços.
- Você quer mesmo saber o lado escuro da sua amiguinha?
Permaneci em silêncio, ela se aproximou.
- Ano retrasado a Mona cometeu uns atos na escola, atos sérios Emily. - sussurrou. 
- Como assim, que atos? 
Ela olhou ao nosso redor, e continuou.
- Atos sérios o suficiente para ela passar um ano internada no hospital psiquiátrico Radley.
Meu coração acelerou. Ela estava mentindo, com certeza. A mona que eu conhecia não precisaria nunca ser internada em hospital algum.
- Conta outra Alison, a Mona, internada nesse Radley?
- Não é mentira. Eu falo sério quando quero que se afaste dela, ela é perigosa. Você sabe o quão preocupada eu fiquei hoje quando cheguei e descobri que você tinha saído sozinha? Em uma cidade que você acabou de chegar e com uma amiga que eu não fazia ideia de quem era? 
Suspirei.
- Eu sei, me desculpa. Eu não queria ter preocupado você Alison. Eu só queria sair de casa, esquecer de tudo, com.. a Mona. Ela é minha amiga, ok? Se ela foi internada como você ta dizendo, deve ter tido com certeza um bom motivo. Eu vou perguntar a ela.
- Emily, não. Você não pode tocar nesse assunto se não ela vai saber quem te disse. Ninguém pode saber que eu te disse, ok? Me promete isso?
- Alison, por que isso agora?
- Me promete agora. - Ela segurou minha mão e olhou nos meus olhos.
- Ta bom, eu prometo se você prometer me explicar tudo isso algum dia. - Falei.
Ela ficou calada por alguns segundos, e disse:
- Eu prometo.
Sorri, precisava mudar de assunto sobre a Mona, aquilo tava me matando.
- Mas me diz, como você convenceu meus pais de mudarem de ideia? Eu to tão fodida, como inventou tudo aquilo?
Ela riu.
- Quem disse que eu inventei?  - Perguntou.
O que?
- Como assim? Isso realmente existe?
- Todo ano. Minha mãe sempre oferece esse desfile na nossa escola, eu sempre dirijo tudo nesses dois dias de evento. A arrecadação vai toda pra doações de caridade. Foi minha ultima jogada falar isso pra eles, desculpa ter te metido nessa. - Acariciou meu cabelo.
- Desculpa? Você me salvou, eu ia pra bem longe daqui, sabia? Isso tava acabando comigo, por isso eu...
- Shh.. não vamos falar mais do que aconteceu hoje a tarde, eu ainda to sim chateada, mas o importante é que minha cartada final deu certo. - Sorriu.
- Ja te falei o quão sortuda sou? - Perguntei.
Ela riu alto.
- Sortuda? Eu não diria isso.
- Por que? Eu tenho você e isso é maravilhoso. 
- Ter Alison Dilaurentis é um grande azar senhorita Fields. - Ela sorriu enquanto se inclinava para me beijar. 
Seu beijo era doce, como o mais puro mel. Eu podia sentir sua respiração lenta em meu rosto. Sua mão tocou minha cintura e em um instante ela estava pressionando seu corpo sob o meu. Que jeito de iniciar uma reconciliação. 
Coloquei minhas pernas envolta de seu quadril enquanto acariciava suas costas. Seus lábios macios percorriam meu pescoço, e a cada contato seu, meu corpo fervia. 
Levei minha mão até sua nuca e a puxei para um beijo longo novamente. Desta vez mais forte, cheio de vontades, eu pude senti-la em meus braços. 
- Você acha mesmo que é azar eu ter você desse jeito pra mim?
Ela sorriu e me deu um selinho. 
- Talvez hoje seja.
- Por que?
Ela se afastou do meu rosto e sentou sobre mim. Permaneci deitada enquanto a olhava e segurava sua cintura.
- Quer mesmo saber? - Seu sorriso agora despertava em mim algo além da explicação.
Ela levantou devagar minha blusa enquanto me encarava fixamente. 
- Alison...
Ela sorria cada vez mais, acariciou minha barriga lentamente enquanto eu via ela inclinar seu rosto em direção ao meu abdomen. 
Não, ela não faria isso. Minha respiração acelerou.  Senti seus lábios percorrem meu corpo bem devagar, que sensação era aquela ? Nunca havia sentido aquilo com ninguém. Levei minha mão até seu cabelo e o segurei. 

- Alison..
Ela permanecia em silêncio e subia cada vez mais, beijando entre meus seios, sem tirar meu sutiã. Meu corpo agora fervia, eu precisava demais ter ela pra mim. Seus olhos se encontram com os meus e a puxei. Pressionei seu corpo contra o meu com mais força, nos beijávamos rápido eu não queria parar. Minha respiração acelerava a cada minuto até que ela começou a diminuir o ritmo do beijo. Não entendi o por que, ela finalizou com um selinho.
- O que?.. 
- Eu preciso ir. - Ela mordeu o lábio.
- Não, não precisa, pode passar a noite aqui. Meus pais vão entender. - Se apoiou na cama e continuou sobre mim.
- Eu gostaria, mas não posso. - Falou.
- Você ta brincando comigo, certo? 
Ela olhou meu corpo e sorriu. 
- Eu queria muito não estar, mas eu também tinha que te deixar de castigo, lembra do que passamos hoje?
- Alison... fala sério. Não brinca comigo, olha como você me deixou..
Ela riu e mordeu o lábio. Se aproximou de mim, me deu um beijo e sussurrou no meu ouvido.
- Essa não vai ser a primeira vez que vai ficar assim, é só um pequeno castigo. Você me deixou bem preocupada hoje Em. Sério. - Acariciou meu cabelo. - Além disso, seus pais estão me esperando ir embora. 
Ela levantou da cama e começou a se olhar no espelho, enquanto arrumava seu cabelo . 
- Como eu to? - Ela riu.
Sentei na minha cama, ela não podia ter feito aquilo comigo. Apenas suspirei, nem respondi. 
- Ei, não vai ficar com raiva, né? 
A encarei. 
- Não, que é isso. Besteira.  - Menti.
- Vem cá.
Ela se aproximou de mim e sentou do meu lado. Tocou meu rosto e o virou para si. 
- Eu gosto muito de você Em. Você não faz ideia do quanto.
Me beijou lentamente.
- Vai ter troco. - Sorri.
Ela se arrependeria de ter feito aquilo comigo, e muito.
- Espero ansiosamente senhorita Fields. 
Dei um selinho nela e a levei até meus pais. Ela se despediu e saiu.
Eu pensei que tudo daria errado hoje no instante em que entrei na sala de estar da minha casa, mas parece que as coisas iriam começar a dar certo agora. 

POV Alison

Apesar do dia estressante e preocupante que passei, o fim dele valeu muito a pena. Estar com a Emily me fazia bem, ela era quem eu queria ter pra mim, somente ela.

Andei até minha casa, que não ficava longe dali quando ouvi uns passos atrás de mim.
Parei e me virei, não havia ninguém. Meu coração acelerou, mas devia ser apenas coisas da minha cabeça.
Continuei minha caminhada, faltavam apenas alguns metros quando alguém me puxou e tampou minha boca, nem gritar consegui. 
Me debati e tentei me soltar, porem não conseguia, a pessoa era muito forte.
Tirou a mão da minha boca e por um momento fiquei solta, me virei e olhei.
- O que você ta fazendo?? -   Gritei.
Senti uma picada no meu braço enquanto minha visão começava a embaçar, aos poucos ia desmaiando, por fim, entrei em um sono profundo.


Notas Finais


Eita... @Camzhairs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...