História Stolen Love's - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Ashley Benson, Ian Somerhalder, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Katherine McNamara, Lucy Hale, Paul Wesley, Supernatural, The Vampire Diaries
Personagens Amanda Seyfried, Ashley Benson, Ian Somerhalder, Jared Padalecki, Jensen Ackles, Katherine McNamara, Lucy Hale, Paul Wesley
Tags Intenso, Revelaçoes, Romance, Supernatural, The Vampire Diares
Exibições 31
Palavras 1.987
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - O Início


Fanfic / Fanfiction Stolen Love's - Capítulo 1 - O Início

POV Autora

Na pacata cidade de Lawrence no Kansas havia uma nobre família dona de muitas terras e cavalos, os Alathar, eles possuíam um haras e uma mansão afastada da cidade, a família passou por uma tragédia a dois anos, o casal Alathar havia falecido num acidente de carro na ponte que ligava a mansão e o haras a cidade, o acidente ocorreu misteriosamente, a perícia disse que os freios do carro foram cortados, e como o mesmo vinha em alta velocidade, só parou quando atingiu a água do pequeno rio que ali passava. O casal morreu deixando quatro herdeiros e alguns segredos.
Dean era o mais velho com 29 anos, ele é o responsável pela administração do haras, da fortuna dos seus pais e dos seus irmãos. Ele está noivo de Sophia Lincoln uma moça bonita, simples e carinhosa. Eles namoram desde a adolescência, um típico relacionamento arranjado por suas famílias que são as mais nobres e antigas da região.
Ian é o segundo filho do casal, com 27 anos, ele sempre foi o mais rebelde, o mais malvado e egoísta, sempre queria ser o primeiro em tudo, tinha inveja do seu irmão mais velho pois ele queria ser o responsável por todo o dinheiro e bens da família e mandar em tudo e todos, Ian gosta de beber e arrumar confusões em todos os locais que frequenta, está sempre acompanhado de seu irmão Sam que é o terceiro na linhagem, tem 25 anos e é conhecido por ser mulherengo e está sempre alimentando as confusões que Ian procura, ele também é falastrão e cheio de jogos para tentar enganar a todos, um verdadeiro bon-vivant.
E por fim o mais novo com 23 anos e as cordas do coração de Dean, Paul. O caçula da família é gentil, atencioso e sempre gostou de animais, se formou em veterinária e cuida dos cavalos do haras. Ele esconde um segredo que o atormenta e como é o irmão mais próximo e querido de Dean tem medo que esse segredo venha à tona e acabe com sua boa relação com o irmão.

 

POV Dean Alathar

Minha festa de noivado com Sophia está cada vez mais próxima, e é uma pena que meus pais não estejam vivos para presenciar esse momento que eles tanto aguardaram, até mais do que eu. Sophia Lincoln é de uma família tradicional aqui em Lawrence, assim como eu, e esse é o motivo de nosso noivado. Um típico casamento arranjado. Nossas famílias sempre se deram muito bem, a Soph é uma garota legal, e eu realmente gostaria de amá-la, mas não consigo. Me casar com ela será como realizar o último desejo de meus pais, e eu o farei, talvez um dia eu consiga sentir amor por ela. Soph merece.

- Amor, você está me ouvindo? – Sophia me tirou de meus devaneios.

- Claro. – Falei a encarando.

- E o que eu acabei de falar? – Perguntou, cruzando os braços.

- Está bem, eu não escutei. – Falei, me dando por vencido e Soph riu.

- Os convites do casamento chegaram. Você pode ir pegá-los na cidade? – Me encarou, pidona.

- Prometo que amanhã cedo eu vou buscá-los.

- Ah, não, Dean. O cara está te esperando, por favor. – Implorou. – O que eu preciso fazer para você ir agora?

- Acho que tem algo que você pode fazer. – Sorri, malicioso e beijei seus lábios. Soph agarrou minha nuca e aprofundou o beijo. Ergui suas pernas, as envolvendo em minha cintura e caminhei até a cama, a deitando e ficando sobre seu corpo. Abri os botões de sua camisa, e beijei sua barriga, fazendo uma trilha de beijos até seus seios ainda cobertos. Abri o fecho frontal de seu sutiã e me deliciei com seus seios, os sugando. Sophia gemeu. Tirei o restante de sua roupa, a deixando apenas de calcinha. A loira tirou minha blusa e beijou meu peitoral, retirando minha calça em seguida. A deitei novamente e tirei sua calcinha, logo já estava sem minha boxer e a penetrei. Soph agarrou em minhas costas, envolvendo suas pernas em meus quadris. Aumentei o ritmo da penetração e Sophia gemia cada vez mais alto, chegando ao seu ápice após alguns minutos. Continuei a penetrá-la e cheguei ao orgasmo, me jogando ao seu lado na cama.

- Embora eu queira ficar agarrada com você o resto da noite, sugiro que se vista e vá buscar os convites. – Sophia falou e beijou meu ombro.

- Ah, Soph, amanhã cedo eu vou. – Falei, fechando os olhos.

- Não, senhor Alathar. Você vai agora, anda logo. – A loira se levantou e me puxou da cama, acabei cedendo, fui me vestir e em seguida desci, encontrei Paul conversando com Neth nossa governanta e segunda mãe, perguntei pelos meus outros dois irmãos, depois peguei minha caminhonete e segui para a cidade.

 

POV Paul Alathar

Acordei depois de ter um pesadelo horrível onde eu revivia o acidente dos pais, eu não estava em casa quando tudo aconteceu, estava morando no campus da LU, então foi um choque quando recebi a notícia. 
Levantei um pouco atordoado e fui ao banheiro do meu quarto, tomei um banho, me vesti e ao colocar o meu relógio no pulso Vi que já passava das seis da noite, já estava quase na hora do jantar, eu não costumava dormir nesse horário, mas hoje eu me sentia cansado depois de ajudar num trabalho de parto de 12hrs de uma égua do haras.
Andei pelo o corredor onde ficava o meu quarto e o de Dean na ala norte da mansão, e ao passar em frente ao seu quarto ouvi algo que me incomodou muito, Dean e Sophia estavam transando. Eu queria negar, mas não conseguia, Sophia era a noiva do meu irmão mais velho e o grande amor da minha vida. Eu a queria tanto que chegava a doer, mas ela tinha sido prometida a Dean e me odiaria se, por culpa minha, esse casamento não acontecesse, então fazia de tudo para esconder esse sentimento proibido. Me obriguei a sair daquele corredor e ir para a cozinha comer algumtirarem Não queria sentar à mesa com eles e me obrigar a sofrer mais, ou aturar Sam e Ian tirarem sarro de mim com piadas de duplo sentido fazendo com que eu e meus sentimentos por Sophia ficássemos expostos. 
Desci e vi a mesa posta para o jantar, não havia sinal de Sam ou Ian o que me deixou um pouco aliviado, fui a cozinha e falei com Janeth nossa cozinheira e governanta, ela estava conosco desde que Dean nasceu.

- Boa noite, meu menino dorminhoco! - Ela sorriu.

- Oi Neth! Nossa eu tava precisando dormir, a Dorothy deu muito trabalho para parir, mas deu tudo certo no final.

- Eu soube! Dean chegou todo alegre falando que já tinha um comprador para o potro!

- É! O prefeito quer comprar para fazer uma doação aquele orfanato na saída da cidade. As freiras vivem reclamando que tem uma carroça, mas não tem um cavalo! - Falei monótono e lembrando que o prefeito é pai de Sophia. Sophia... lembrei dela e Dean lá em cima e fiquei triste.

- Ei, que carinha triste é essa?!

- Não é nada! - Neth me conhecia e sabia o motivo da minha tristeza.

- Eles estão lá em cima, não é?!

- Sim, estão, mas...

- Quando você vai deixar de gostar dela e saber que ela pertence ao seu irmão?!

- Ela não é uma propriedade Neth para pertencer a ninguém! - Falei aborrecido.

- Quem não é uma propriedade?!
Dean me assustou entrando na cozinha.

- Ninguém! - Falei rezando para que ele não entrasse no assunto.

- Hum... isso tem cheiro de mulher, mas como sei que você é reservado não vou entrar no assunto!

- Ótimo! - Respondi indo até a geladeira.

- Neth, você sabe do Ian ou do Sam?

- Não senhor! Eles passaram mais cedo por aqui avisando que não iriam jantar e saíram rindo e tropeçando nos próprios pés.

- Ótimo! Tudo que eu precisava era desses dois aprontando mais uma idiotice para eu ter que consertar! - Dean falou aborrecido.

- Calma meu amor! Eles devem só está na cidade bebendo como o de costume. - Sophia falou entrando na cozinha, abraçando Dean por trás e de repente senti que o ar ficou pesado, quando seus olhos caíram em mim e ela abriu um enorme sorriso.

- Queria que eles dois fossem como você Paul,  mas parece que quanto mais desejo isso, mas os dois ficam piores! Bem, eu vou à cidade pegar umas coisas para Soph e vê se acho os dois, então não vou jantar. Aproveitem a companhia um do outro. - Dean deu um beijo em Sophia, outro em Neth e bateu com a mão no meu ombro saindo em seguida. Sophia me arrastou para a mesa do jantar onde encheu de perguntas sobre o nascimento do potro.

 

POV Caroline Snow

Corria incansavelmente, a essa hora já haviam descoberto minha fuga com Alexia. A felicidade de sair daquele orfanato após anos era indescritível, e me dava ainda mais forças para correr, embora meus pés latejassem a cada segundo que tocavam o chão. Livre! Sim, finalmente eu estava livre daquelas freiras idiotas, de ter que dormir às 19h, das roupas enormes que me obrigavam a usar e de ter que conviver apenas com garotas, e um padre que não podia ser considerado homem. Me perdoe, Senhor. Acho que Deus me castigou por conta do meu último pensamento. Uma caminhonete vinha em minha direção, já que eu estava no meio da pista, me atingindo de uma maneira não tão forte, já que o motorista tentou frear e eu acabei me espatifando no chão, vendo minha mochila rolar para longe de mim.

- Caroline! – Ouvi o grito de Alex.

- Você está bem? – Ouvi uma voz masculina e deduzi que seria o cara que me atropelou. Ele me ajudou a levantar, só então fitei seu rosto. Loiro, olhos verdes e boca carnuda. Ele me encarava com um semblante preocupado.

- Acho que sim. – Falei, mas quando apoiei meu pé no chão, uma dor excruciante me atingiu e fui obrigada a me apoiar no loiro. – Ai!

- Care, você se machucou? – Alexia se aproximou, preocupada, com minha mochila nas mãos.

- Não consigo pisar no chão, acho que torci meu pé. – Falei.

- Eu sinto muito por isso, posso levá-las para onde estavam indo. – O loiro falou gentil. – Ah, eu sou Dean. Dean Alathar.

- Caroline Snow. – Falei, ainda me apoiando em Dean.

- Sou Alexia Donovan.

- Olha, muito obrigada, mas que eu saiba você pode muito bem ser um psicopata ou um serial killer, então vamos seguir a pé. – Falei, envolvendo meu braço no ombro de Alex.

- Eu não sou psicopata, muito menos assassino. – Bufou.

- Isso é exatamente o que um cara desse tipo diria. – Dean me encarou, indignado. Ouvi alguns carros se aproximando e logo lembrei que estávamos fugindo, e o loiro poderia ser de boa ajuda.

- Care... – Alex me encarou, seu olhar indicando que ela pensava o mesmo que eu.

- Sabe se tem algum ônibus para outra cidade a essa hora? – Indaguei.

- Que eu saiba, o próximo ônibus sairá amanhã de manhã. – Falou.

- Que droga. – Bufei. – Para onde vamos, Alex?

- Não faço a mínima ideia. – Alexia respondeu.

- Vocês podem ficar na minha casa até o amanhecer. – Dean sugeriu.

- Sem essa. – Falei.

- Olha aqui, garota. Eu estou tentando ser mais gentil o possível. Que eu saiba vocês podem ser duas psicopatas ou uma dupla de ladras de caminhão. – Falou e eu queria espancá-lo. – Mas eu estou lhes dando um voto de confiança, seja educada e faça o mesmo. – Falou, cínico.

- Só vou aceitar porque não temos escolha. – Bufei, e Alexia me ajudou a entrar na caminhonete, entrando em seguida. Seguimos para casa de Dean.


Notas Finais


Bem pessoal Só ressaltando.. A historia foi mudada mais alguns capítulos vão continuar os mesmos. Só retiramos a parte sobrenatural da historia e colocando em seu lugar algo mais humano, real e intenso para vocês. Então eu espero que gostem *-* dessa repaginada. ♥ Beijinhos de luz e até o próximo cap


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...