História Stone Angel - (Romance Gay) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Homossexualidade, Orfanato, Original, Revelaçoes, Romance
Exibições 77
Palavras 1.852
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


❤🌈Oiiiiiee amoras e amoros🌈❤
~tenho problemas, n liguem~

Me perdoem a demora pra postar esse capítulo ❤

Estou passando por uma crise de criatividade, mas logo volto ao normal.. me perdoem se estiver meio bosta, eu tentei fazer o melhor! Não desistam de mim <3

Vou parar de falar e bora p leitura ❤

Capítulo 14 - Nunca mais encoste nele.


(POV) Daniel

Não sabia onde enfiar a minha cara depois do que fiz no banheiro com Well, acho que estava fora de mim.. não, concerteza estava fora de mim. Depois que saímos do banho, colocamos a roupa em meio a beijos furtivos de sua parte; mesmo o pedindo para parar, sua boca era meu maior vício. Logo após acabarmos, peguei meu material no quarto e fiquei esperando ele fazer o mesmo.

- Vamos descer, já são 7:50. – Falei apavorado pelo horário, não queria chegar atrasado.

- Se acalma, estou indo. – Falou enquanto procurava seu caderno que nem um maluco.

- Como você deixou seu caderno sumir assim? – Perguntei indignado, ele não tinha cuidado com nada.

- Olha, eu sou distraído, as minhas coisas somem rápido. – Falou parando para me olhar.

- Porque parou de procurar? Anda logo com isso Well. – Falei com pressa, o vendo bufar e continuar a procura logo em seguida.

______

Depois de alguns minutos ele encontrou o seu caderno e então corremos em direção a sala. Chegamos 5 minutos atrasados e todos já estavam sentados, apenas prestando atenção ao professor. Sim, estar 5 minutos atrasado era muito contando com o fato de que todos ali moravam no mesmo prédio que a sala de aula.

- Well de novo atrasado?! E Daniel, você que é sempre tão pontual? – Falou fitando nós dois.

- Perdão professor, a culpa é inteiramente minha. – Falou Well se pronunciando. – Eu perdi meu caderno e pedi para Daniel me esperar e como ele é um bom amigo, assim fez.

- Dessa vez vou deixar passar, apenas porque Daniel é um bom aluno e você estava com ele. – Falou o professor, se dirigindo a Well. Ele mandou a gente sentar, assim fizemos e pude ver um rosto novo na sala. Era um menino loiro, ele estava sentado bem ao lado de Thomás.

- Você sabe quem é o menino que está sentado com o Thomás? – Perguntei à Well, ele logo se virou para ver o menino.

- Nunca vi na vida. – Falou voltando a olhar para o nada.

- Você está bem? Parece pensativo. – Perguntei e peguei em sua mão. Ele me olhou surpreso com meu ato e sorriu.

- Estou bem, só um pouco cansado. – Falou retribuindo meu toque.

- Sabe.. percebi que me chamou de "bom amigo". – Falei sério, o olhando nos olhos.

- Sim, somos amigos até onde eu sei. – Falou encarando meus olhos. 

- Ah, ok então, não sabia que amigos se beijavam, mas ok. – Falei e vi ele gargalhar que nem uma hiena. Deixei pra lá e comecei a prestar atenção na aula.

Ainda eram 10:00, o tempo passava tão devagar, estava prestes a cair para o lado e dormir no chão mesmo. Depois de uns minutos a diretora entrou na sala e interrompeu a aula, graças a deus algo de diferente acontecendo.

- Bom, estou atrasada mas o que vale é a intenção, não é mesmo? – Falou e fez sinal para que o menino desconhecido se levantasse. – Este é Andrew, um novo abrigado do orfanato. Ele é legal, espero que o recebam bem.

- Ah, é por isso que não o conhecemos, ele é novo. – Falou Well ao meu lado.

- É, ele é bonito né?! – Falei brincando e logo vi sua expressão emburrada.

- Vai lá com ele. – Falou tirando sua mão da minha. Gargalhei e o abracei.

- Você é muito mais bonito que ele, fora que eu só tenho olhos pra você. – Falei e dei um selinho rápido em seus lábios. Ele me olhou surpreso e sorriu.

_______

Depois que enfim terminou a aula, todos os alunos saíram em direção ao refeitório, eu ainda estava guardando meu material, então Well foi na frente. Quando olhei pra trás vi Thomás e o menino novo, eles estavam conversando amigavelmente, então criei coragem e fui me apresentar.

- Oi gente, como estão? – Perguntei me aproximando.

- Ah, oi Daniel. – Falou enfatizando o meu nome enquanto olhava para o menino novo.

- O que foi? Tá tudo bem? – Perguntei confuso e apenas assentiram. Estranho. – Estão fazendo o quê?

- Conversando, estava pensando em ir mostrar o orfanato para o Drew, você quer vir? – Perguntou animado. "Drew"? Ele estava tão íntimo do menino assim?

- Claro, vou chamar o Well também. – Falei e saí da sala, procurando o mesmo. Achei ele alguns minutos depois, estava com uns meninos que eu não conheço, parecia estar nervoso, me aproximei para entender melhor o que estava acontecendo.

- Você é um bichinha, você e seu colega de quarto. – Falou um dos meninos enquanto ria, aquilo apenas serviu para deixar Well mais nervoso. Preconceituosos de merda.

- Se eu sou ou não, isso não interessa a você. – Falou com seus punhos contraídos, prontos para dar um soco em cada um daqueles babacas.

- Well, vamos embora. – Falei me pronunciando, logo chamando a atenção de todos pra mim.

- Olhem, o namoradinho bicha dele veio defende-lo. – Falou um menino se aproximando de mim. Começou a mecher no meu cabelo e olhar fixamente nos meus olhos. – Você é bonitinho.

  - Me solta. – Falei me contorcendo, quando o menino me agarrou com certa força. Houve um momento que todos pararam de rir, todos ficaram em um silêncio absoluto.. Well tinha acertado um belo soco no nariz do menino que me agarrava a um segundo atrás.

- Nunca mais encoste nele. – Falou e pude ver raiva em seus olhos. Logo depois ele se virou e nós dois fomos embora.

_

(POV) Thomás

Quase que Daniel descobriu sobre a festa, estava falando sobre isso com Drew e ele chegou do nada, quase descobrindo tudo. O chamei para ir comigo mostrar o orfanato à Andrew, mas ele ainda não havia voltado, estranho, ele ia apenas chamar o Well.

- Eles estão demorando, quer ir sem eles? – Perguntei olhando o menino ao meu lado. Estávamos em pé encostados na porta da sala.

- Não, eu espero na boa. – Falou sorridente. Ele era fofinho, alegre e animado, decidi que não seria tão ruim dividir o quarto com ele. Depois de alguns minutos vimos Dan e Well caminhando em nossa direção. Daniel parecia estar em choque e Well parecia estar nervoso.

- Gente, o que houve? – Perguntei e percebi a mão de Well, estava inchada e com hematomas. – Well, a sua mão está machucada, o que aconteceu?

- Um babaca estava me zoando, até aí tudo bem, mas aí ele agarrou o Daniel a força, não consegui me segurar. – Falou com uma expressão de dor e raiva em seu rosto.

- Vamos pegar gelo, não quero mais você se machucando por minha causa. – Falou Daniel, quase chorando ao ver o estado da mão de Well.

- Ele não tinha o direito de encostar em você, da próxima eu mato ele. – Falou quase se alterando.

- Não vai ter próxima, você promete que não vai mais se machucar? – Dan perguntou preocupado.

- Prometo. – Well falou e sorriu. Eu já vi que tô sobrando.

- Eu vou mostrar o orfanato ao Drew, depois falo com vocês, vão lá pegar gelo, até depois. – Falei e puxei Andrew comigo. Eu entendia que eles precisavam ficar a sós.

_______

(POV) Well

Fomos à cozinha para pegar gelo, minha mão estava latejando, mas isso tudo foi por uma boa causa, eu tinha que defender o meu Daniel.

- Aqui Well, senta aqui. – Falou preocupado e eu me sentei.

- Eu só machuquei a mão, não se preocupe tanto. – Falei e não pude evitar fazer uma careta de dor quando ele tocou na minha mão para examinar melhor os hematomas.

- Você está machucado, não suporto ver quem eu amo machucado. – Falou e logo depois abaixou a cabeça triste. – Ainda mais quando foi por minha causa.

- Hey, não fica assim, se você quer saber.. – Falei puxando seu queixo para nossos olhares se cruzarem. – Me machuquei por uma boa causa, não iria deixar que machucassem você.

- Aí estão os pombinhos. – Ouvi a voz de Nick vindo do fundo do refeitório. – Eu sempre shippei.

- Mentira que no dia do jogo você disse que shippava o Well com o Thomás. – Falou Daniel emburrado, e eu e Nick gargalhamos juntos.

- Eu shippo vocês três, não consigo me decidir. – Falou rindo, eu ri também. – Então, já souberam das notícias?

- Não, que notícias? – Daniel perguntou curioso.

- Novas meninas estão sendo transferidas para o orfanato, contrataram uma professora de música e dependendo de quantas meninas forem transferidas, vai ter um baile de máscaras. – Falou rápido, não dando tempo nem de processar tudo que havia dito.

- Professora de música? – Perguntei animado, não acreditei quando ouvi. Fazia uns dois anos que não aprendia música, queria muito isso de volta.

- Baile de máscaras? Já quero. – Daniel falou animado, ainda com o gelo nas mãos.

- Sim, professora de música, achei mesmo que iria gostar Well. – Falou sorrindo, me fazendo sorrir também.

- Eu tenho que pegar as partituras e ensaiar, não quero decepcionar e.. – Estava falando mas fui interrompido.

- Well, sua mão está machucada, ainda temos de ir na enfermaria. – Daniel falou, me fazendo voltar a realidade.

- Não quero, quero tocar. – Falei manhoso, mas ele não mudava de ideia.

- Não Well, nem adianta fazer manha, você é muito fofo mas precisa ver isso logo. – Falou e Nick riu.

- Tá, vamos. – Falei e assim fomos até a enfermaria.

_______

(POV) Daniel

Estávamos lá a uns 15 minutos e a enfermeira não falava nada, apenas ficava examinando a mão de Well e as vezes arrancava gemidos de dor do mesmo. Aquilo já estava me irritando.

- E então? O que ele tem? – Perguntei pela terceira vez, sem paciência.

- Nada demais, mas terá que enfaixar. – Falou enfim, logo pegando uma caixinha com esparadrapo.

- Mas e o piano? – Perguntou Well, parecendo preocupado.

- Se acalme, não foi nada demais, daqui a dois dias você vem aqui tirar isso. – Falou e logo vi Well suspirando aliviado. Uma vez eu vi Well tocar piano, nunca pensei que fosse tão importante pra ele.

- Bom, obrigado pela atenção, eu posso ir agora? – Perguntou para a enfermeira, que assentiu.

- Sim, mas vá para o quarto, não tem como escrever hoje, eu falo com a diretora. – Falou e assentimos juntos, Well se levantou e fomos saindo da sala.

- Vamos comigo, por favor? – Pediu já me puxando para as escadas junto a ele.

- Eu tenho aula Well, se eu for estarei matando aula, não sou de fazer isso. – Falei e logo o vi emburrado.

- Ah vamos, assisto Procurando Dory com você. – Falou tentando me convencer. E conseguiu.

- Promete? – Perguntei e ele assentiu me puxando para o andar de cima, logo entramos no quarto e ele fechou a porta.

- Então.. – Falou e veio correndo, se jogou em cima de mim e caímos juntos na cama.

- Não íamos assistir o filme? – Perguntei surpreso.

- Falou certo, íamos. – Falou sorrindo, ainda em cima de mim.

- Você me enganou. – Falei e fiz um bico emburrado falso.

- Enganei. – Falou e me beijou, retribui ao seu beijo e logo já estávamos rolando entre os lençóis, sem maldade, apenas brincando entre carícias.


Notas Finais


❤🌈OIIIIIIIE!🌈❤

Então né gente, espero que tenham gostado do capítulo, prometo que vou tentar escrever mais um e postar o mais rápido possível ~sei como é ficar esperando uma atualização da escritora, e é um saco, da até vontade de matar a fdp, mas ok~.

Outra coisinhaaaa.... Vocês, que lêem essa fic e são escritores, escrevem fics ou fanfics aqui e tals, me mandem, estou a procura de coisas novas pra ler, adoraria ler algo de vocês ❤

Então é só isso, haha'
❤🌈Beijooooooooos🌈❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...