História Stone Cold - Capítulo 12


Escrita por: ~

Exibições 41
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 12 - Why would someone do that


Fanfic / Fanfiction Stone Cold - Capítulo 12 - Why would someone do that

Segunda feira já? Porque finais de semana costumam passar tão rapido?

Terminando de fazer minha higiene matinal, arrumado meu quarto, trocado de roupa e por fim pegar minha mochila desço para o primeiro andar caminhando até a cozinha.

Bom Dia pequena. Falo para Elóisa que sorri para mim com sua boca cheia de suco.

—Bom Dia Ella.

—Não é Ella, é Mamãe. Minha irmã me corrije falando depois de ter engolindo o seu suco acumulado na boca.

Sorrio amarelo para Eló lhe ignorando, em seguida dando uma mordida em minha panqueca.

Minhã irmã e Ella sairam primeiro do que eu, como sempre fiquei tomando o meu café sozinha.

Depois de ter acabado, arrumo toda a cozinha como de costume, pego minha mochila e vou rumo á escola.

Chegando na mesma sigo imediatamente para o meu ármario. Abro o mesmo recolhendo um dos vários livros que iria usar essa manhã.

Coloco todos os meus livros em volta de meus braços para que pudesse fechar o meu ármario em seguida. Sinto que os meus livros estão escorregando então largo a chave de meu ármario no chão para que conseguisse evitar que meus livros caissem, oque deu errado.

Os meus livros acabam de cair no chão por conta do movimento rapido que fiz para que eles não caissem.

—Eu te ajudo.

Alguém ao meu lado me oferece ajuda me ajudando recolher todos aqueles livros que estavam espalhados pelo chão.—Obrigada. Peço sem olhar para o rosto da pessoa apenas pondo todos os meus livros dentro da minha mochila.

—Falta isso.

Pego a minha chave olhando rapidamente para o rosto da pessoa, mas não dou muita importância e abaixo novamente a minha cabeça guardando a minha chave em um bolso da minha mochila.

—Espera. Digo lembrando do rosto daquela pessoa que olhei rapida sem prestar muita atenção. —Alisson? Falo olhando agora atentamente para a mesma que sorri ao me ver lembrar dela.

—Em carne e osso.Ela rir.

—Oque voçê está fazendo aqui? Pergunto sem pensar. —Quer dizer, eu não sabia que voçê estudava aqui. Tento me corrigir.

—E eu não estudava, hoje é o meu primeiro dia de aula desde que cheguei.

—Não sabia.Confesso.

—O meu primo estuda aqui, ele que falou sobre a escola, não tem jeito melhor de conhecer-lá a não ser estudando nela. A mesma rir enquanto movimenta a suas mãos.

—Quem é o seu primo? Pergunto estando curiosa.

—O nome dele é...

—Bom Dia priminha.

—É ele? Pergunto incrêdula.

Théo aparece atrás de Alisson lhe dando um beijo em sua bochecha em seguida chamando a mesma de priminha.

Como assim? Ele é o primo dela? Como eu posso ter tanta sorte assim? Eu não acredito nisso!

—Voçês se conhecem? Alisson pergunta olhando para nós dois enquanto aguarda uma reposta.

—É... Théo começa a falar.

—Não. Digo rapida proibindo o mesmo de continuar oque quer que seja que ele iria dizer.

Théo balança sua cabeça em sinal de negação para mim, em seguida saindo dalí passando por meu lado me lançando um olhar em repreenção e indo embora logo depois.

—Qual a sua aula agora? Alisson me pergunta olhando para o seu horário.

—Educação Fisica, e voçê?

—A minha também.

Fomos juntas para a aula de educação física, depois que a mesma acabou nos separamos pelo resto do dia pois agora teriamos aulas diferentes.

As aulas da manhã haviam todas acabado, saí da sala de aula indo agora em busca de almoçar, estava faminta.

Enquanto andava pelo corredor da escola, sinto alguém me puxar para um outro oque me faz quase cair e gritar de susto.

—Oque voçê quer? Olho para Théo esperando uma resposta convicente do mesmo por ele ter me puxado daquele jeito.

—Porque voçê mentiu dizendo a Alisson que não me conhece?

—Eu costumo deixar no passado as coisas que aconteceram no passado. Digo.

—Grande passado, só faz semanas que a gente não se fala mais.O mesmo diz com raiva.

—Sério? Para mim parece meses.Faço cara de irônica.

—Voçê não presta garota.Théo segura com força o meu braço o balançando para frente e para trás com força.

—Me larga seu...

—Lorrane?

Eu e Théo nos assustamos ao ouvir a voz supresa de Alisson. —Oi? Digo fingindo um sorriso.

—Eu estava te procurando para a gente almoçar. Justifica.

—Tabóm eu estou indo.

Antes de sair lanço um olhar frustrado para Théo que parece está com muito ódio de mim.

Eu pensei que voçê e o Théo não se conhecessem.

—Mas a gente não se conhece.Ponho um pedaço do sanduiche em minha boca tomando um gole do meu suco em seguida.

—Não foi oque pareceu no corredor.

—Ele só queria...Queria saber oque voçê havia achado da escola.Invento uma mentira rapida.

—E oque voçê disse? Ela pergunta me fazendo engolir seco sem saber oque dizer.

—Assim,eu, disse que eu não sabia porque... voçê não me disse nada.

—Okay.A mesma dá de ombros parecendo não acreditar muito no que eu lhe disse, mas ela pareci preferir não insistir nesse assunto e voltamos a almoçar enquanto conversavamos coisas aleatórias.

Chegando em casa falei com Eló que brincava com Ella no sofá de alguma coisa que eu não fiquei muito curiosa em saber oque era, logo depois de deixar um beijo na bochecha da minha irmã subi correndo para o meu quarto, pois queria muito assistir mais videos sobre os meus pais.

Terminando o meu banho, ponho uma roupa confortavél para dormir, depois pondo mais um CD para assistir.

   // —Oi lolo, voçê precisa nascer logo filha, estamos muito anciosos para te conhecer. //

O meu pai fala comigo de joelhos de frente para minha mãe que está sentada na beira da cama dessa vez segurando a camera enquanto grava o meu pai alisar sua barriga.

   //—Eu quero te conhecer logo pequena.//

Ele cochicha apoximando a sua boca para mais perto da barriga da minha mãe.

   //—Ela ainda está com cinco meses seu bobo temos que ter calma.//

A minha mãe nesse video não parece está tão feliz como antes de está gravida de mim.

Depois que ela falou isso o meu pai inclinou sua cabeça para cima lhe olhando sério a mesma apenas sorri amarelo para ele que lhe repreendia apenas com o olhar.

O video acabou ai, esse era um dos videos mais curto que eles já haviam feito, desliguei a tv triste por entender oque aqueles olhares significavam.

Não estava com mais vontade de assistir aos outros cds pois eu sabia que a partir dalí agora só viria tristezas por minha conta que em alguns meses iria começar a existir.

Apaguei as luzes e fui dormir pensando como eu ainda um bebê pude fazer com que a minha própria mãe não me quisesse.

Me acordei pensando no video dos meus pais que eu havia visto ontem eu fiquei muito mal por ter visto aquilo.

Eu queria continuar a assistir, só que ver a minha mãe infeliz por minha causa não é uma boa opção, mas que saber a minha curiosidade sempre fala mais alto, então sim, eu vou continuar assistindo.

Eu conseguir dormir bem essa noite, só que de tanto eu pensar no video que vi ontem fiquei tão anciosa que acabei acordando cinco e meia da manhã.

Levantei da minha cama indo pegar os cds que eu tinha deixado todos em cima da prateleira do meu quarto onde ficam várias fotos onde nelas a metade são eu e o meu pai.

Passo a minha mão por cima da mesma mas não sinto a presença de nenhum cd alí, coloco a minha mão mais uma vez mas não encontro nada.

Decido então subir em cima da minha cama para ver se os cds não estariam afastados para trás da prateleira onde eu não alcançava pegar, mas não havia nada alí.

Procurei por todo o meu quarto mas não os encontrei, onde aqueles cds foram parar?

Fui até o quarto de Ella saber se a mesma havia visto ou pego eles, adentrei seu quarto sem perceber que não tinha batido na porta mas isso não era importante agora.

—Ella voçê viu os meus cds? Pergunto assim que invado o seu quarto.

—An?Oi? Que cds? Ela pergunta sem entender oque estava acontecendo.

—Dos meus pais, voçê viu?

—Não, não vi, porque?

—Eles sumiram, não estão no meu quarto. Lhe respondo com pressa.

—Sinto muito, eu não os vi Lorrane.

—Tudo Bem.

Abaixo a minha cabeça, fiquei muito triste em saber disso.Como esses cds foram sumir assim tão derrepente?

Eu fiquei mal por ver aquele video e perceber que a minha mãe estava começando a ficar mal por conta do meu nascimento, mas ela é a minha mãe eu não tive oportunidade de conhece-lá, esses videos são oque estão me ajudando a lhe conhecer e ver como ela e meu pai eram felizes juntos, e concerteza um casal mais que perfeito.

Não entendo como eles desapareceram assim de uma hora para outra. Alguma coisa aconteceu, alguém deve ter pego eles para que eu não continuasse a ver o resto dos videos, mas quem faria isso? E porque?

Ninguem iria entrar no meu quarto pela janela apenas para roubar meus cds, até porque a janela estava fechada e não tem possibidades alguma de abrirem ela por fora.

Isso está muito estranho, aqui em casa só moram eu, minha irmã e Ella, a mesma não seria capaz de fazer uma coisa dessas comigo pois foi ela quem me deu os cds e porque ela os pegariam de volta escondidos de mim? A não ser que ela esteja querendo me proibir de ver algo, mas oque?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...