História Story of my Life - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Glee
Personagens Blaine Anderson, Brittany S. Pierce, Kurt Hummel, Quinn Fabray, Rachel Berry, Santana Lopez
Tags Brittana, Faberry, Glee
Visualizações 112
Palavras 2.034
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá como vocês estão?

Boa leitura e desconsiderem os erros =D
Caso vocês queiram falar comigo é só me chamar no twitter @camz_cabello23

NOTAS FINAIS

Capítulo 40 - 40- A felicidade pode durar pouco


Se eu fechar meus olhos ainda consigo reviver à tarde de ontem com os mínimos detalhes... Quinn é perfeita em todos os sentidos... Com simples toques, beijos ela consegue me enlouquecer... Ontem eu me sentir a mulher mais amada do mundo inteiro depois que fizemos amor... Fizemos amor... Com ela não é somente uma foda ou sexo, com ela é amor, sempre amor... O sábado jamais vai ser apagado da minha mente... Não sei quanto tempo ficamos pressas uma na outra, mas quando dei por mim o sol já estava se pondo e a noite começava a cair.

Nós conversamos enquanto estávamos no carro e resolvemos que enquanto estivermos em Lima vamos ficar na casa dos nossos pais aproveitando a companhia de nossa família que sente nossa falta, sei que vai ser horrível não tê-la a noite me abraçando, mas é preciso; afinal Judy sente a falta da filha e meu pai sente a minha, sem contar que tenho Claire que precisa de mim nesse momento, pois querendo ou não está abalada com essa audiência que está chegando.

Nesse domingo todos resolveram sair para passear no parque daqui da cidade então todos estão aproveitando a tarde de domingo juntos, meus pais, Judy e as filhas, Beth, Sun e Claire... Querer ir com eles eu até queria, mas não seria uma boa coisa nesse momento, pois o numero de fotógrafos aumentaram consideravelmente e ficar junto com eles em um lugar aberto poderia causar tumulto.

Como fiquei em casa aproveitei para compor um pouco e ler algumas propostas de trabalhos que consiste em campanhas para algumas marcas, novas peças e até algumas coisas para a Tv... Eu sinceramente amaria explorar esse outro campo até então desconhecido para mim, mas ainda não sei se estou pronta para abrir mão dos palcos.


- Rachel? – chamou uma voz fazendo meu coração errar uma batida e eu fechei os olhos por um momento, como posso ter tanto azar assim?

- O que você está fazendo aqui Finn? – perguntei levantando-me da cadeira e arrumando minha roupa – Quem deixou você entrar aqui? – perguntei quando o observei entrando para a área de trás da minha casa.

Bem que falaram que felicidade dura pouco, no momento em que estou feliz e tranquila ele tem que aparecer para estragar tudo.

- Eu preciso falar com você – disse ele ignorando minha pergunta e entrando – Podemos conversar?

- Não, não posso conversar, eu não quero saber nada que venha de você – disse dando um passo para trás quando o observei chegando mais perto e peguei meu celular pronta para ligar para alguém caso algo acontecesse... Finn mudou completamente durante esses anos... Eu cheguei a lidar com algumas pessoas obcecadas durante esses anos e aquele olhar maluco sempre me causa arrepios e nesse momento é o mesmo olhar que Finn está me dando – Eu não deixei você entrar aqui, vai embora.

- Eu só quero conversar com você – disse para mim e apenas levantei a mão para ele impedindo-o de se aproximar.

- Não chegue mais perto – avisei para ele – Diga o que tem que falar e, por favor, se retire da minha casa.

- Rachel nós temos que ficar juntos, eu amo você sempre amei – disse chegando mais perto.

- Eu não amo você Finn... Nunca amei você... Você precisa para com isso e seguir com sua vida – falei novamente tentando manter a calma.

- Eu quero seguir com minha vida... Eu quero você.

- Então sinto muito, mas sua vida vai ficar parada então, pois eu não quero você, eu não o amo.

- Me ama sim – disse fechando a distância entre nós – Nós somos perfeitos um para o outro.

- Perfeitos? – repeti começando a me irritar – Onde você vê isso? Nós nunca daríamos certos, nós não nascemos para ficar um com outro.

- Rachel nós combinamos, sempre combinamos...

- Não – cortei-o – Nunca combinamos, nem quando namoramos nós combinamos... Temos vidas completamente diferentes, jamais daríamos certos.

- Eu posso mudar minha vida para ficar com você, eu posso ir para NY e...

- E o que? Você vai viver de que lá? Por que eu nunca, nunca sustentaria você... Eu não amo você... Minha vida não faz parte do seu mundo... Somos completamente diferentes... E Finn eu não gosto de homem – repeti frisando essa parte.

- Mais eu posso dar para você algo que nenhuma mulher pode dar – disse fazendo um sinal para suas partes baixas e senti o nojo e a raiva crescendo dentro de mim.

- Não Finn você não pode! Não pode porque eu não gosto do que você possui ai no meio das pernas... Eu sou completamente lésbica... E mesmo que essa situação fosse uma escolha eu continuaria escolhendo ser assim.

- Você está influenciada por causa da Fabray Rachel, mas eu posso ajudar você com isso...

- Não, não pode... Mais você está certo em algo eu sou completamente influenciada por Quinn Fabray... Eu sou totalmente louca por aquela mulher... Eu sou completamente apaixonada por ela, sou completamente apaixonada por cada detalhe dela... Amar ela me faz completa... E eu nunca mudaria isso... E antes que você me fala mais alguma bobagem vá embora... Porque minha escolha sempre vai ser ela, sempre foi ela... Por cinco anos eu busquei em pessoas diferentes o que somente ela poderia me dar, eu errei no passado, mas não vou errar novamente, vou escolhê-la sempre... Eu não preciso de nada que você ou qualquer outra pessoa possa me oferecer porque nada me falta quando eu a tenho.

- Rachel.

- CHEGA FINN! Eu cansei disso... VAI EMBORA...

- NÃO EU NÃO VOU – disse chegando perto de mim pegando meu braço com força para me manter no lugar – VOCÊ NÃO PODE FALAR ASSIM COMIGO – disse irritado – Eu te amo... Só me da uma chance para ficar com você – pediu diminuindo a voz... Ele é bipolar? Que merda... E lá se vai meu domingo em paz.

- Que parte você não entendeu que eu não quero você? Que parte do nunca te amei você não consegue entender Finn – disse irritada tirando meu braço do aperto de sua mão – Nunca, nunca mais encoste em mim ou eu juro que te coloca atrás das grades Hudson – falei vendo ele bufar de raiva.

- Nossa historia não acabou ainda Rachel Berry – disse virando-se para sair e parou novamente – Se eu fosse você eu aproveitava sua “felicidade” porque ela vai durar pouco – disse saindo pelo portão em que entrou deixando-me estática para trás.

“Se eu fosse você eu aproveitava sua “felicidade” porque ela vai durar pouco”.

“Se eu fosse você eu aproveitava sua “felicidade” porque ela vai durar pouco”.

“Se eu fosse você eu aproveitava sua “felicidade” porque ela vai durar pouco”.

Merda! Merda! Merda! Merda! Merda! Merda! Merda! Merda! Merda! Merda!

Essa maldita me faz ficar sem reação... Sinto cada pelinho do meu braço se arrepiando e não é de um jeito bom... Essa frase foi à mesma que Russel disse para mim... É somente uma coincidência, ele disse a mesma coisa, mas é impossível ele saber... Não tem como... Ele não tem como saber desses encontros... Somente meus pais e Sun sabem tudo o que aconteceu, mas ele não, ele nem desconfia o porque eu partir daqui... É somente uma coincidência essa frase!

Peguei meus papeis que deixei em cima da cadeira e entrei rapidamente em casa fechando a porta e caminhei até a sala do óscar... Merda eu não queria pensar nisso, não hoje.

Entrei e fechei a porta e caminhei até o piano me sentando começando a tocar uma melodia qualquer, precisa acalmar minha mente, precisa tirar aquele maldito dia na minha cabeça... Sinto tanto, tanto ódio do pai de Quinn... De tudo o que ele fez e causou.

Flashback

Meu namoro com Quinn está cada vez melhor, fazia pouco tempo que nós tivemos nossa primeira vez e foi tudo tão mágico que ainda me custa acreditar que aquilo realmente aconteceu... Ela foi cuidadosa  em cada momento em que estivemos juntas, eu podia sentir seu amor em cada detalhe, em cada toque, nas suas palavras e principalmente em seu olhar.

Nós estamos numa semana corrida na escola... Quinn está cheia de treinos por contas das lideres que vão se apresentar então Sue enlouquecendo suas alunas... Eu sinceramente não sei como elas aguentam... Nesse momento estou aqui no parque esperando dar a hora para ir busca-la na escola, mas infelizmente ainda falta algum tempo, hoje o treino não seria na escola não adiantava ir antes para assistir.

- Acho que você não se importa se eu me sentar aqui com você não é? – perguntou uma voz grossa arrancando-me dos meus pensamentos e fazendo meu coração gelar – Não saia daqui – ordenou quando fiz menção em levantar – Eu não vou prender muito de seu tempo garota, prometo que serei breve com você... AFASTA-SE DA QUINN – ordenou.

- Eu não vou me afastar dela – respondi tentando manter minha voz firme antes de virar para olha-lo, mas ele continuava olhando sempre para frente, nunca deixando o olhar em mim.

- Esse é o segundo aviso que vou dar para você menina, se afasta da Quinn enquanto é tempo... Eu não vou deixar aquela infeliz manchar meu nome novamente... Se afaste dela, acabe com esse namoro de merda de vocês.

- Eu a amo e não vou me afastar.

- Você irá sim, seja por bem ou por mal, mas você vai – afirmou para mim – Eu não sou um homem que perde meu tempo com as mesmas questões sempre, mas estou dando uma chance para você, pois sei como deve ter sido difícil para você ser criada por dois anormais, mas minha filha não vai ser anormal... Se afaste dela... Prefiro ver aquela ingrata morta do que vendo-a sujar meu nome novamente.

- Ela é sua filha...

- Não ela não é... Ela deixou de ser minha filha quando começou a se envolver com uma pessoa do mesmo sexo que o dela – disse com nojo – Eu vou perguntar somente uma vez... Vai se afastar dela ou não?

- Não vou...

- Então eu aconselho você a tomar cuidado, pois eu não vou permitir que ninguém suje meu nome novamente – disse levantando-se e arrumando o terno - Se eu fosse você eu aproveita sua “felicidade” porque ela vai durar pouco – avisou para mim – E se eu souber que alguém soube dessa conversa eu vou tratar de fazer essa pessoa ficar em silêncio para sempre... E não duvide dos meus meios... Esse foi meu ultimo aviso para você Rachel Berry... Pensa e reflita sobre isso, pois se for preciso ter uma terceira conversa acredite que não vai terminar amigavelmente – disse virando-se e caminhando até um carro que o esperava no começo do parque.

Flashback off

Depois daquele dia eu comecei a ficar cada vez mais paranoica, não conseguir ver Quinn aquele dia e quando cheguei em casa encontrei meu pai e lhe contei tudo o que havia acontecido, não poderia simplesmente guardar tudo aquilo para mim... Meu pai ficou muito irritado, mas depois que papai chegou e lhe contei o que havia acontecido ele apenas respirou fundo antes de acalmar meu pai, falou que deveríamos tomar cuidado afinal Russel era perigoso e não poderíamos simplesmente bater de frente... Depois daquele dia meus pais tornaram-se mais cuidadosos com meus pais, com meus compromissos até mesmo com Quinn que no começou não entendeu a mudança de comportamento dos dois, apenas se acostumou para não arranjar problemas... Meus pais aconselhavam-me a contar para Quinn sobre essa situação, mas eu não poderia coloca-la em risco, não poderia contar sabendo que logo após ela saber ela iria atrás do pai tirar satisfação... Eu precisava protege-la naquela época e foi exatamente isso que eu fiz.

Depois daquele episodio houve somente mais um encontro com aquele monstro e eu soube que deveria partir, jamais iria colocar a vida do meu amor em risco.

Eu mudei com Quinn depois daquele dia... Mesmo não querendo o medo estava sempre me acompanhando, tornando-se meu companheiro constante, mas hoje ele não era mais meu companheiro constante.

Eu perdi cinco anos da minha vida por conta de tudo o que aconteceu e agora depois de finalmente ter me arrumado com Quinn não deixaria ninguém estragar isso novamente.

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


GALERA prometo que vou atualizar as outras fics ainda hoje ou amanhã :D Então se preparem kkk
Hoje a noite vai sair outro capitulo de Story of my life o que acham? Querem?

Comentem, favoritem e espero que tenham gostado...
Previa:
"- Por que você não quis ir com Beth e Claire comprar sorvete? – perguntei para a menina ao meu lado.
- Porque eu quero perguntar algo para você – respondeu Julie olhando atentamente para mim."


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...