História Story of my Survival - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~AryaTargaryen

Postado
Categorias Resident Evil, Teen Wolf
Personagens Chris Argent, Hayden Romero, Isaac Lahey, Jordan Parrish, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski, Theo Raeken
Tags Resident Evil, Teen Wolf
Exibições 2
Palavras 967
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não nos responsabilizamos por ataque cardíaco, avc ou qualquer doença que mate instantaneamente! Brinks, mas esperamos que vocês gostem. <3

Capítulo 1 - Before everything


Fanfic / Fanfiction Story of my Survival - Capítulo 1 - Before everything

Pov´s Alicia

Sabe aquele momento lindo em que você acorda pela manhã, com os pequenos raios de sol transpassando a cortina do seu quarto e batendo graciosamente no seu rosto, enquanto você desperta de um sonho maravilhoso em que foi beijada pelo garoto do colégio por quem você tem uma quedinha...Pois é isso não acontece comigo. Para começar, primeiro, aqui quase nunca faz sol, segundo, eu sou quase que totalmente ignorada. Mas sabe o que eu realmente gostaria de saber? quem inventou a droga do despertador. Nada contra, é um aparelho muito útil e eficaz, e com certeza ajuda bastante. Mas também é a coisa mais chata e irritante que já foi criada.

E por que eu tenho que levantar cedo? Uma palavra, vários significados. Escola. Um paraíso para alguns e um verdadeiro inferno para outros. Eu nunca considerei a escola um inferno, apesar de ser bem chato e ter aulas que duram mil anos.Uma tortura eterna como diria a Claire. Não que ela seja pessimista. Longe disso. Ela só não se dá bem com a maioria daquela vadias idiotas e as pilhas de esteroides ambulantes que se acham o máximo. Claire também é outro motivo de ter que comparecer as aulas todos os dias. Como eu disse, ela não se dá bem com aqueles idiotas, mas isso não significa que ela saiba se defender. Clarie é o contrário de mim nisso, por exemplo, eu não hesitaria em arrebentar a cara de nenhum deles, mas ela não consegue matar um mosca. É serio.

Ouvi duas batidas na porta do meu quarto e sussurrei um 'entre' ainda coberta.

- Alicia?- perguntou.

- Já tô indo, prometo. Só dois minutos...-disse.

- Não mesmo.- Senti alguém puxar meu edredom, e o vento gelado vir contra meu corpo.- Levanta!

-mãe...- murmurei abrindo os olhos.

- Anda Alicia! o ônibus passa em trinta minutos.- respondeu.- Tenho que ir. Talvez eu chegue mais cedo hoje, tem menos coisas para fazer no escritório. Eu tenho certeza que termino antes das cinco da tarde. Então a gente passa o resto da tarde juntas.

- Serio ? - Perguntei animada me sentando. Não é que minha mãe não tenha tempo para mim, mas o papai tá viajando a trabalho e eu não tenho ficado muito com a minha mãe ultimamente. Ela sempre fica meio solitária quando ele viaja assim por longas datas e acaba se afastando sem perceber. Mas ela tem tentado mudar isso, fazendo coisas de " mães e filhas " como ela diz.. Pelo menos ela está se esforçando.Eu também me sinto solitária e ela está tentando compensar isso.

- Claro. - Disse me levantando e ela me deu um beijo no rosto.

- Desculpe se eu tenho ficado distante ultimamente.Você sabe como eu sou - disse dando um longo suspiro e fazendo uma careta - Sabe que eu te amo não é Alicia?

- Mas é claro que sim.- Respondi

Ela me deu uma boa olhada e sorriu e me deu um abraço. Eu retribuí.

-Comporte-se. Boa aula!- me deu um beijo se dirigindo a porta

- Tudo bem. Tchau mãe.

- Tchau Liz..- Respondeu saindo do quarto.

Okay, mais um dia. Vesti meu jeans preto, uma blusa, minha jaqueta jeans e minhas botas de cano curto totalmente inseparáveis. É serio, eu nunca saio sem elas. Desci as escadas e engoli uma tigela de cereal com leite. Prático e rápido. Escovei os dentes e peguei minha mochila.

Minha escola não é muito longe, mas se eu for andando, vou chegar lá encharcada por causa dessa chuva. Aqui chove quase o ano inteiro e raros são os dias em que o sol resolve passar por aqui, então eu sou obrigada a ir naquele ônibus fedido e barulhento ou vou com a minha mãe, já que eu não tenho carteira de abilitação.

Vi o velho ônibus amarelo cruzar a esquina e se direcionar ao final do quarteirão onde eu estou. Entrei e me sentei no primeiro lugar vago que eu encontrei. Fique olhando a paisagem até o ônibus fazer uma segunda parada. Eu vi a Claire entrar junto a mais duas pessoas.Ela me viu e eu acenei para ela sentar ao meu lado.

-Eu odeio esse ônibus.- Eu disse.

-Nossa Alicia! Nem um " Bom dia querida amiga" ou " É bom te ver Claire" ou...

- Tá, tá. Já entendi "Bom dia querida Claire, como vai essa manhã tão bela".- Perguntei rindo com a cara que ela fez.

- Péssima, horrível, bizarra, chata, quer que eu continue? - Respondeu de cara fechada.Comecei a rir baixinho do drama.

- Você é tão dramática as vezes. O que aconteceu dessa vez ?

Ela bufou e fez uma cara irritada.

- Você sabe.- Ela disse

Ela realmente odeia ter de ir para escola. Ela ama estudar, física, química e algebra. Aos cinco anos descobriram que ela era esperta demais para a idade dela. Resumo, ela tem um QI muito alto. Queriam pula-la três anos na escola, mas os pais dela se recusaram, então ela pulou apenas um ano, para conseguir ter por perto crianças com quase a mesma idade e desenvolver melhor todo seu potencial acadêmico. No  fim, ela acabou bem zoada por todo mundo. Ela sempre foi muito pequena até mesmo para idade dela, então ela nunca entraria numa briga. Então acabamos sendo amigas por sermos as únicas excluídas. Mas ao contrário dela, ninguém faz qualquer tipo de brincadeira comigo, porque eu tenho um temperamento meio forte. Mas ela mal sabe se defender. Então a escola, no caso dela, é o inferno.

A lata velha amarela parou na escola e descemos junto a multidão . Pegamos os livros e fomos para nossas respectivas aulas. Agora eu tenho literatura. Nunca tive dificuldades na escola em matéria alguma. Mas eu tento não chamar tanta atenção assim. É melhor.


Notas Finais


O que acharam do capítulo??


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...