História Storybrooke - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada)
Tags Emma, Regina, Romance
Visualizações 110
Palavras 7.896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Vamos para mais um! \o/

Capítulo 21 - Capítulo 21


- Eugenia? – chamou a loira assim que chegou a cozinha. Viu a mulher mexendo as panelas no fogão. Dessas mesmas panelas vinha um cheiro muito bom de comida.

- Oh menina Kathryn, não sabia que você viria. Mas fico feliz que esteja aqui. – disse a mulher mais velha ao olhar rapidamente para a loira e voltar sua atenção para as panelas – Desculpa não te dar muita atenção, mas se eu descuidar aqui queima tudo.

- Ah sem problemas... – disse a loira se aproximando da senhora – Na realidade eu preciso conversar com você um minuto, mas você pode continuar olhando as panelas.

- O que a menina deseja? – perguntou enquanto mexia um creme em uma panela.

- A comida que você está preparando servirão quantas pessoas mais ou menos? – perguntou olhando para o creme que ela estava mexendo, o qual estava com uma cara muito boa, e ele iria depois em cima dos pedaços de frango empanados e levados ao forno para gratinar com queijo por cima.

 - Hum... – disse a mulher assim que desligou o fogo da panela do creme quando chegou ao ponto que ela queria – Acho que umas dez a doze pessoas. Por quê?

- Porque estou pensando em um plano para juntar Emma e Regina, e aproveitar para despachar Lily de vez. – explicou Kathryn, e Eugenia arregalou os olhos surpresa – Sim, Lily está na fazenda e estou bolando um plano para despachá-la para longe com passagem só de ida.

- E o que a menina tem em mente? – perguntou Eugenia já gostando de Kathryn querendo despachar Lily.

Kathryn respirou fundo – Bom, eu sei que você e o pai de Emma estão mancomunados para juntar as duas... – Eugenia sorriu.

- Ruby já foi dar com a língua nos dentes, não é? – afirmou a senhora sorrindo travessa.

- Na realidade não, quando contei meu plano, foi que ela me disse o plano de vocês. – respondeu a loira – Então, quando Lily chegou começamos a meio que discutir e eu soltei muito por querer que Regina e Emma estão namorando... – fez uma pausa e a senhora sorriu mais travessa ainda – Acabei de conversar com tia Cora que também aceitou ajudar a despachar aquele projeto mal sucedido de encosto... Daqui a pouco irei conversar com Ruby e ver se ela falou com o pai de Emma.

- Menina me fala o que você vai aprontar, pois a minha ansiedade está alta agora. – pediu Eugenia – É claro que eu irei ajudar, o que eu preciso fazer?

- Calma que estou ajeitando todas as peças primeiro... – comentou a loira e fez as contas mentalmente – Coloque pratos para dez pessoas a mesa, e na hora do almoço mostre que você apoia totalmente o namoro de Emma e Regina.

- Só isso? – perguntou Eugenia pegando o que a loira pretendia aprontar.

- Sim... – respondeu e tirou seu celular do bolso e começou a digitar uma mensagem para Ruby. Terminado ela guardou o celular no bolso novamente Vamos lá senhores de nossos destinos, me ajudem a fazer essas duas mulheres ficarem juntas e despachar Lily para bem longe.

- Então estamos combinadas! – disse Eugenia voltando sua atenção para as panelas que ainda estavam no fogo.

- Combinadíssimo! Eu vou procurar a Regina. – comentou a loira saindo da cozinha e indo novamente até onde estava Cora.

-SQ-

- Ai Zelena, cansei de cavalgar. – comentou Lily enfadonha, virando o cavalo para voltar ao início da trilha para devolvê-lo e ir atrás de sua loira, pois nessa cavalgada ela teve uma ideia de onde ela poderia estar e queria ir conferir.

- Mas a gente nem chegou à metade da trilha. – resmungou a ruiva Droga, eu só queira um passeio sossegado! Maldita hora que falei para mamãe que viria aqui cavalgar e Lily escutou.

- Você pode continuar o passeio que eu irei voltar. – disse a morena já se afastando da irmã Eu vou atrás de quem me interessa!

Zelena respirou fundo e fez a volta também, ela não queria deixar a irmã sozinha, pois sabia que Lily aprontaria alguma era só questão de tempo – Eu vou com você Não irei te deixar sozinha aqui, pode tirar o cavalo da chuva.

- Não precisa...

- Mas irei do mesmo jeito. – comentou a ruiva em um tom firme, sem deixar margens para Lily retrucar.

A morena deu de ombro – Bem, você que sabe. – continuaram voltando pelo caminho até chegarem ao início novamente.

-SQ-

- Agora de manhã, Ruby e eu fomos às terras da fazenda aqui atrás, para analisarmos melhor e ver o que poderemos fazer. – comentou Emma seguindo Regina até o escritório Confesso que gostava da saia, mas essa calça jeans também é bem tentadora! – Isso também é uma coisa que precisaremos discutir.

- E qual foi a conclusão? – perguntou Regina curiosa.

Emma sorriu – Podemos aumentar a área do Bosque, assim como também a área verde e também podemos construir uma pequena pousada para os visitantes que vem de fora e não encontram mais lugar para ficar na cidade. – comentou Emma – Além de mais duas entradas uma para a fazenda na área norte e uma nova para o Bosque.

- Você tem os projetos? – perguntou assim que adentraram no escritório.

- Ainda não... Isso eu vou resolver amanhã na construtora que fez o projeto do Bosque, enquanto estarei lá em Boston. E assim que eu tiver os projetos você analisa e depois discutimos se é viável ou não a construção, pois nessa parte você também pode opinar já que envolve não só parte de administração, de acordo com o testamento.

Regina concordou com a cabeça – Tudo bem arrume os projetos, e depois me mostre, então sentamos e conversaremos a respeito. – ela disse indo em direção a mesa onde os contratos ficaram desde o dia anterior.

- Arrumarei. – concordou Emma sentando-se no sofá Se bem que toda despojada desse jeito também não é nada mal.

- Bom aqui estão os contratos. – disse Regina pegando as folhas de cima da mesa e voltando para o sofá que Emma já estava sentada, seu chapéu colocado no canto da mesa de centro. Sentou-se bem ao lado da loira Droga, esse perfume de Emma é inebriante. Quero um beijo de verdade, agora que estamos sozinhas. Mente! Ai Regina, eu sei que você quer também. Depois que terminarmos o que viemos fazer aqui quem sabe.

- Você me disse que esse aqui... – começou assim que pegou as folhas da mão da morena e leu o contrato – Que está tudo dentro da normalidade, e para você parece justo. – terminou de falar e analisar o documento e o virou para mostrar para a morena.

Regina deu uma olhada para ver qual era o contrato – Sim... Eles oferecem as mesmas coisas que o contrato anterior, e nenhuma cláusula está diferente do contrato anterior Adoro esse jeito concentrado dela, é tão sexy. Queria tanto tirar esses papéis de sua mão e tascar um beijo de tirar o fôlego. Não abrirei a boca para comentar esse pensamento, mente má!

- Muito bom... – disse Emma voltando sua atenção para o outro documento e separando o que acabou de ver Esse perfume e a proximidade da minha morena não estão me deixando me concentrar devidamente! – Esse também nada de diferente, apenas que eles aumentaram o valor da mercadoria. – mostrou novamente o papel para a morena.

- Sim... Mas em comparação ao anterior eles não aumentaram tanto... E as cláusulas estão em ordem também – comentou a morena olhando o papel que a loira mostrava.

- Hum... Se eu conversar mais um pouco e insistir, talvez consiga um desconto e sairá quase o mesmo preço do contrato anterior. – comentou a loira colando um post it no documento para lembrá-la quando for falar com o fornecedor e o separou também – Esses dois estão em ordem também? – mostrou outra vez os papéis para a morena.

Ela olhou um documento e depois o outro – Sim, o primeiro ele só diminuiu a data de devolução em uma semana, creio que isso não seja problema. – comentou e Emma acenou negativo com a cabeça – E o outro, praticamente igual ao anterior.

- Certo... – comentou Emma e pegou o último contrato – Esse foi o problemático, não? – perguntou e mais uma vez mostrou o papel.

Regina olhou o documento – Sim, o próprio. De acordo com o anterior, eles colocaram duas cláusulas embutidas que nos obrigam a comprar o material somente deles pela vigência do contrato e ainda comprar apenas material de segunda mão.

- Esse eu preciso levar comigo para Boston, para desfazer o negócio... Juntamente com outros que preciso pegar, vou aproveitar para não esquecer depois. – Emma se levantou e foi um dos arquivos para pegar mais alguns documentos que precisa levar junto e os comprovantes de compra e o pedido que precisará fazer. Assim que estava com tudo que precisava ela, voltou para o sofá e depositou a pasta com os papéis perto do seu chapéu. Os outros ela juntou e deixou separado que durante a semana ela finalizaria os negócios. Terminado ela se encostou no sofá e deitou sua cabeça no encosto do mesmo. Um sorriso amoroso surgiu em seus lábios. Virou seu rosto na direção da morena que estava encostada de lado, apoiando a cabeça em sua mão, com as pernas recolhidas em baixo de si Quero te beijar até te deixar sem fôlego! Em nenhum momento a morena perdeu um movimento se quer da loira Será que eu posso beijar agora? Mente! Ai Regina eu quero sentir aqueles lábios sobre os meus novamente! Observou tudo com atenção. E quando Emma a olhou, um sorriso surgiu em seus lábios Vamos nos beijar até o mundo acabar!

- Será que o celeiro ainda está de pé? – brincou Regina para descontrair o ambiente, pois a seriedade dos negócios já havia passado Jura que você foi perguntar do celeiro? Regina você já foi melhor!

- Espero que sim, pois não estou muito a fim de correr atrás das coisas para reformar ou mesmo construir outro celeiro. – riu a loira, fazendo a morena dar risada também Não quero falar daquelas duas, que elas se entendam e aproveitem, pois eu quero é beijar e muito essa boca! Mente! Emma, te conheço muito bem e é exatamente isso que você quer fazer! Ok, concordo com você!

- Como a própria Ruby disse, ele nos aguentou... – soltou maliciosa Boa Regina, parta para o ataque!

Emma gargalhou – É que você não conhece aquela loba quando está no cio... Nada a segura. – brincou. Regina então fez uma cara de preocupação – O que foi?

- Agora que você falou, Kathryn também não fica muito atrás não... – comentou – Espero realmente que o celeiro aguente. - terminou e as duas mulheres caíram na risada Vamos! Parta para cima da loira tentação!... Vai Emma não banque a franguinha agora! Apesar de seu sobrenome ter penas, bico e ser uma ave.

O silêncio pairou no ambiente assim que aos poucos as risadas foram cessando, os olhares se encontraram novamente, as respirações começaram a ficar pesadas. Lentamente Regina tirou a mão que apoiava sua cabeça e estendeu o braço para levemente passar os dedos pelos cabelos de Emma que apenas olhava e sorria abertamente enquanto recebia aquele singelo gesto de carinho Isso, movimentos sutis! Boa tática Regina!

Seus olhos se encontraram novamente. Íris castanhas com íris verdes. Uma comunicação sem palavras. Um entendimento sem precisar dizer uma palavra se quer. Sentimentos transparecidos nos olhares. Lentamente seus rostos começaram a se aproximar. Isso avante! Vamos para a guerra! Vá com tudo Regina! Mostre o furacão que você é! Os centímetros diminuindo. As respirações começando a se misturar. Vamos Emma diminua logo essa distância, e tasca logo um beijo arrebatador na sua morena! As pontas dos narizes se tocando. O fechar dos olhos quando os lábios se encontraram e se comunicaram. SIM! Ali eles se entenderam, em um beijo doce e puro. Breves segundos depois, eles tomaram vida e começaram a se movimentar vagarosamente. A outra mão da morena que estava pousada em sua própria coxa, fora depositada na bochecha da loira, enquanto seu corpo se aproximava mais. Emma pousou sua mão sobre a coxa que outrora estava a mão da morena, e um baixo gemido abafado fora ouvido Golpe baixo Emma, mas eu sei revidar! Isso Regina mostre que você também sabe dar golpes baixos!

A intensidade do beijo começou a aumentar na medida em que Regina pediu passagem com a ponta de sua língua nos lábios da loira Poxa morena, isso foi golpe baixo! A morena foi prontamente atendida. Ao primeiro toque de suas línguas as peles arrepiaram, gemidos abafados foram escutados. A dança dos lábios se intensificou. As mãos de Regina se perderam nos cabelos loiros. As respirações descompassadas, o peito arfando em desejo. A morena se levantou um pouquinho para se acomodar melhor no beijo. A mão da loira que estava na coxa da morena aproveitou para puxar a perna de Regina, a fazendo sentar no colo da loira, com uma perna de cada lado Boa jogada Emma! No momento que seus corpos se tocaram outro gemido abafado foi ouvido. Com Regina em seu colo, Emma aproveitou a posição para passear com suas mãos pelas pernas da morena até elas pararem no bumbum Ah finalmente! Agora eu posso morrer! Não, não quero morrer, quero conhecer mais ainda esse corpo divino! Ali Emma apertou com volúpia fazendo Regina se inclinar a frente e aprofundar o beijo juntamente com um gemido gutural Ui que pegada em meu bumbum, continue assim Emma que eu te dou o troco! A morena cada vez mais afundava seus dedos nos cabelos loiros, os bagunçando. Seu desejo crescia a tal ponto que inconsciente Regina começou a movimentar seus quadris contra os quadris da loira Segura essa! Isso Regina use suas armas de sedução! Vamos lá mente, me ajude! Ah com certeza te ajudarei.

Esse movimento fez com que Emma se desencostasse do sofá juntando o máximo possível seus corpos Golpe baixíssimo senhorita Mills, e eu nem sei mais onde estou ou quem eu sou! Suas mãos apertadas no bumbum aproveitavam para intensificar os movimentos de vai e vem dos quadris da morena Droga Emma, pare de me superar! Mas eu ainda tenho muito arsenal para contra-atacar! O beijo cada vez mais intenso, mais voluptuoso, desejoso, luxurioso. Quando o ar se fez presente, Emma aproveitou para traçar uma trilha de beijos pelo pescoço da morena, e Regina por sua vez abraçou mais forte a cabeça da loira e aumentou os movimentos dos quadris.

- Ai morena... Não faz isso, se não eu não conseguirei me segurar... – veio a rouca voz de Emma em seu ouvido. Uma voz carregada de desejo, luxúria, erotismo – Você sabe que seu rebolado me deixa insana. – terminou mordendo levemente o lóbulo da orelha de Regina Entrando em modo stand by em 3..2...1... Adeus mundo até qualquer hora quando o reator aqui dentro de Emma esfriar. Até mais mente!

 Um gemido animalesco surgiu da garganta da morena. Um desejo primitivo de posse e conquista se apoderou da morena. Regina puxou a cabeça da loira do seu pescoço e olhou profundamente nos olhos da loira. Olhos castanhos escurecidos exalavam excitação. Os escurecidos olhos verdes expressavam uma sexualidade nunca vista antes – E quem disse que eu quero que você pare? – disse Regina com uma voz mais rouca ainda carregada de libido Me faça sua aqui mesmo nesse sofá. Me marque e me tenha! Me mostre do que você é capaz!

No instante seguinte suas bocas estavam coladas novamente e o beijo era intenso. Tão intenso ao ponto de suas vidas praticamente dependerem uma do ar da outra, naquela troca prazerosa. Suas línguas duelando para ver quem dominava Era desse tipo de beijo que estava mesmo precisando! As duas mentes falaram ao mesmo tempo!

-SQ-

- Tia Cora, você sabe onde está Regina? – perguntou Kathryn assim que apareceu na varanda novamente.

Cora ergueu os olhos do livro que estava lendo – Ela foi para o escritório... – respondeu a senhora sem dar muita importância.

- Obrigada... – agradeceu a loira – Ah Eugenia também irá ajudar no nosso plano, então se prepare. – disse e entrou para ir ao escritório. Sentiu seu celular vibrar no bolso da calça, parou para ver a mensagem e provavelmente digitar a resposta.

-SQ-

- Tio, bom dia. – cumprimentou a morena ao ver o homem sentando na cadeira de balanço que tinha na porta de sua casa.

- Oi Ruby, tudo bom? Bom dia. – ele cumprimentou de volta.

- Sim, tudo. Será que você tem um minuto? Preciso conversar um assunto com você. – ela pediu ao sentar-se ao seu lado na outra cadeira, só que não era de balanço.

- Claro... O que acontece? – ele perguntou.

Ruby respirou fundo – Lily está na fazenda... – começou e George fechou o cenho Essa garota nunca deixará minha filha em paz? – E para variar está que nem doída atrás de Emma, mas ainda elas não se encontraram.

O homem soltou uma respiração funda – Acho que sua conversa tem algo com isso, não?

A morena acenou com a cabeça – Sim... Kathryn está bolando um plano para afastar Lily, e esperamos que o senhor possa nos ajudar...

- O que eu preciso fazer. – respondeu ele sem deixar Ruby terminar.

- Então eu ainda não sei, Kathryn veio me pedir para vir e ver se você ajudará a gente. – comentou Ruby.

George riu – Bom, é só me falar o que eu preciso fazer...

Quando Ruby ia responder sentiu seu celular vibrar no bolso e o retirou e viu que tinha uma mensagem da Kathryn.

10:53 am: Tudo certo com sua avó e tia Cora. Como está com o pai de Emma?

10:53 am: Ele irá ajudar também, só quer saber o que precisa fazer. – Ruby digitou de volta.

10:54 am: Fale para ele sobre o “namoro” de Emma e Regina e peça para ele apoiar e mostrar o quanto o agrada esse namoro... Ah fale para ele que irá almoçar aqui com a gente hoje.

10:54 am: Tudo bem falarei. Almoçar com a gente? Defina a gente!

10:54 am: Gente = todo mundo! Faz parte do plano!

10:55 am: Tudo bem... Até daqui a pouco... Beijos!

10:55 am: Até! Beijos!

Ruby tinha um sorriso estampado no rosto enquanto guardava o celular no bolso novamente. Suspirou profundamente Ai essa loira...

- Acho que não é só a Emma que está apaixonada... – soltou o homem olhando para o horizonte.

Ruby sorriu mais ainda – Também acho não... – fez uma pausa – Bom, era a Kathryn, ela disse que hoje você irá almoçar com a gente, ou seja, todo mundo... – outra pausa e o homem a olhou interrogativamente – Ela em uma discussão com Lily meio que falou que Emma e Regina estão namorando, e que Cora veio direto de São Francisco para conhecer Emma...

- Cora está aqui? – perguntou ele surpreso.

- Sim...

Então seu olhar surpreso aumentou – Emma e Regina estão namorando?

- Não, tio... Kathryn apenas disse isso para provocar a Lily... Mas ela não sabe disso e não precisa saber. – respondeu a morena Mas com a nossa ajudazinha elas começam hoje! – E Kathryn também disse que sua parte no plano é você apoiar o namoro e mostrar o quanto você está feliz com o relacionamento delas.

George soltou uma gargalhada – Eu tenho medo da mente de vocês... Vocês são muito ligeiras, parece o velho Henry.

Ruby riu – Você irá almoçar conosco?

- Ruby, eu não perderia isso por nada nesse mundo. – respondeu ele se levantando e indo para dentro da casa – Vou me trocar e já volto. Você me espera?

- Claro, vai lá que te espero aqui. – comentou Ruby olhando o movimento da fazenda, tirou seu celular do bolso e mandou uma mensagem para Kathryn.

-SQ-

A loira parou novamente no meio do caminho quando sentiu seu celular vibrar no bolso, o retirou para ver a mensagem.

10:59 am: Tudo certo aqui, meu tio foi se trocar para irmos para o almoço.

- Perfeito! Até agora está tudo saindo como o planejado. – comentou a loira guardando seu celular e se aproximando da porta do escritório, a qual estava fechada. Sabendo quem estava lá dentro, Kathryn nem se preocupou em bater a porta, abriu e já foi entrando – Regina... – chamou, mas parou diante da cena que seus olhos estavam presenciando Opa, sessão amasso no sofá! Adoro!

-SQ-

As mãos bobas percorrendo os corpos. As respirações pesadas e descompassadas, o coração batendo acelerado. O calor emanado das peles. O duelo pela dominância. Emma não estava mais aguentando e quando ela finalmente decidiu que iria deitar a morena no sofá Atacar! a porta do escritório foi aberta abruptamente.

- Regina... – veio a voz de Kathryn – Ai droga!!

No instante seguinte Regina saiu do colo de Emma assutada e se levantando E como sempre, tinha alguém para aparecer e atrapalhar tudo! Mente! Não vou nem responder a isso Regina! Apressadamente arrumou sua blusa, passou as mãos pelos cabelos para colocá-los de volta no lugar, ou pelo menos deixá-los com uma aparência menos descabelada. Passou os dedos pelos lábios para tirar o batom borrado. Emma se encostou no sofá novamente e jogou a cabeça para trás, respirando profundamente para acalmar seu ânimo Droga, se não é a Ruby é a Kathryn! Eu juro que eu ainda irei atrapalhá-las! Isso Emma, vamos bolar um plano! Pegá-las no flagra! Com o dorso da mão passou em seus lábios para tirar qualquer resquício de batom devido ao beijo quente Deixa quando elas estiverem no bem bom que eu apareço e estrago tudo! Isso! Ah vocês não perdem por esperar. Isso mente dê sua risada maligna!

- Será que interrompo algo? – brincou a loira que havia se recomposto e agora tinha um sorriso malicioso no rosto Mais um pouco e eu pegava literalmente as duas com as calças arriadas!

Regina limpou a garganta antes de responder – Não... Estávamos discutindo sobre os contratos, e já acabamos Você vai me pagar muito caro por essa interrupção Kathryn Midas, ah se vai!

- Isso eu percebi, pois o beijo que vocês estavam dando foi de tirar o fôlego. – comentou ela maliciosamente Minha divindade dos beijos! E bota beijo nisso!

- E como foi de tirar o fôlego... – murmurou Emma roucamente ainda na mesma posição, mas alto o suficiente para as duas mulheres escutarem. Então uma sonora gargalhada foi ouvida, Regina olhava mortalmente para sua amiga Ops, acho que falei mais alto do que queria, mas não tem problema, assim ela percebe que entrou na hora errada e atrapalhou algo muito bom que estava acontecendo.

- Bom... Para você entrar toda apressada, algo aconteceu? – perguntou Regina tentando mudar o foco do assunto Respira Regina para não pular no pescoço da sua própria amiga!

- Só espero que o celeiro esteja inteiro. – brincou Emma descontraindo o clima, mas ainda não havia se movido de sua posição Quero que o celeiro se exploda nesse momento. Quero voltar a beijar a minha morena.

Kathryn gargalhou novamente – Sim Emma, o celeiro está inteiro, assim como esse escritório depois desse beijaço. – zombou a loira – Não aconteceu nada, apenas vim dizer que tive uma ideia maravilhosa.

- Imagino sua ideia maravilhosa. – brincou a morena sorrindo Que é você dar meia volta e nos deixar a sós para voltarmos a nos beijar até o mundo acabar? Não vou nem reclamar dessa vez mente má! Só verdades!

- Ela é muito boa, está bem? – mostrou a língua feito criança Pelo menos na minha cabeça é, e espero que tudo que planejei saia nos conformes! – Pensei em todos nós almoçarmos junto hoje... O que acham?

- Todos nós? – perguntou Emma finalmente olhando para Kathryn.

A loira sorriu – Todos nós, oras. – virou-se para Regina – Sua mãe concordou e achou uma ótima ideia... Ruby já foi comunicar seu pai, Emma.

Regina ficou alguns segundos em silêncio ponderando a notícia – Um grande almoço, acho uma ótima ideia Um almoço familiar! Gosto de almoços familiares.

- Eu não disse que minha ideia era maravilhosa? – afirmou a loira sorrindo – O que você acha Loirão?

- Também não vejo problema em juntar todo mundo para um almoço. – comentou assim que finalmente tinha controle sobre seu corpo se levantou.

- Vamos lá na varanda, pois sei que Henry está parecendo uma fábrica de fazer desenhos... – comentou Kathryn – Pois ele disse que está fazendo muitos desenhos para todo mundo.

Aquele comentário fez com que as três mulheres dessem risada enquanto saiam do escritório e se encaminhavam para a varanda, para se juntarem aos dois integrantes daquela família. Emma e Regina apenas trocaram um olhar significativo Quero mais!

-SQ-

- Porque eu não pensei nisso antes? – Lily conversava consigo mesma enquanto caminhava na direção da casa principal – É óbvio que ela está escondida lá dentro.

Zelena vinha logo atrás – Lily quer se acalmar!

- Não! Eu quero ver a minha loira. – disse apressando o passo.

- Quantas vezes terei que dizer que Emma não é nada sua, e pelo que escutei hoje quando chegamos, ela já está namorando.

Lily fez um aceno de mão sem muita importância – Isso é o de menos... Assim que eu der um beijo nela como na noite do pub ela irá perceber que eu sou a pessoa certa para ela e não aquela aprendiz de fazendeira.

- Você veio aqui só para tumultuar o dia, não é? E acabar com a paz mundial!

Lily gargalhou – Muitas vezes meu nome do meio é Tumulto! – respondeu sarcástica, sem parar seu caminhar. Finalmente ela avistou a casa principal e acelerou mais o passo. Zelena balançou a cabeça negativamente em desacordo com a irmã e apertou o passo também.

Kathryn foi a primeira a aparecer na varanda, e logo trocou um olhar com Cora Atrapalhei o beijaço! Em seguida veio Regina e por fim Emma. As duas mulheres com olhares de quem estavam aprontando e Cora já imagina o que estava acontecendo. Os olhos de Lily se iluminaram ao ver a loira ali – Sabia que você estava aqui!

- Então fiquei sabendo que vamos ganhar muitos desenhos hoje? – perguntou Emma sorrindo para as folhas cheias de desenhos espalhadas na mesinha que Henry estava debruçado desenhando.

- Sim! – ele disse juntamente com um aceno de cabeça e sem tirar sua atenção do desenho.

Emma sorriu feliz Posso abraçá-lo, ele é muito fofo! – Que bom, pois ainda tenho muito espaço na minha geladeira para colocar mais desenhos, pois aquele que ganhei está lá sozinho, sem nenhum desenho para fazer companhia.

Henry riu inocentemente – Ele não ficará mais sozinho, pois agora vai ter mais desenhos com ele. – terminou sua obra prima e se levantou indo na direção da loira.

- Emma! Minha loira! – veio a voz de Lily assim que subiu as escadas na direção da mulher – Estava te procurando. – abriu os braços para dar um abraço apertado em Emma Agora você não me escapa!

Regina olhou para quem estava chamando a sua loira e viu Lily vindo na direção de Emma e seu sangue ferveu em instantes Lá vem o encosto! Kathryn não conseguiu pensar em uma saída e Zelena não teve tempo de segurar a irmã Agora ferrou! Cora apenas observava a cena analisando tudo, sentada na cadeira de balanço, com seu livro fechado pousado no colo. A loira em questão abriu um sorriso travesso Não será dessa vez!  Assim que Lily se aproximou o suficiente Emma passou por baixo dos braços da mulher morena e recebeu Henry que vinha em sua direção Olé! E a loira desvia no último instante e corre para os braços de Henry! A loira o abraçou fortemente e se levantou com ele no seu colo É home run, com grand slam! Ponto para o time da Emma!

Kathryn tinha os olhos arregalados em surpresa. Regina estava a ponto de voar no pescoço daquele projeto abandonado de assombração. Zelena tinha um sorriso maroto nos lábios Isso Emma, você merece um beijo agora garota! Cora sorria travessamente. Lily era um misto de surpresa e indignação O que aconteceu? Seu rosto vermelho de raiva. Quando se virou para procurar por Emma a viu abraçado a um garoto, onde o mesmo a abraçava de volta Argh que raiva!

- Emma! – exclamou ela com raiva – Como você foge assim do meu abraço?

A loira olhou para Lily – Você queria me dar um abraço, eu nem percebi Ironia pura! Eu estava vendo Henry vindo na minha direção e fui abraçá-lo. – comentou ela com o menino ainda em seu colo Mil vezes e todas as vezes quero esse abraço que estou recebendo agora do que o seu! Aliás, de você eu só quero distância!

Kathryn soltou uma gargalhada Emma você é um gênio! Regina ainda tinha o olhar mortal para a mulher que quis abraçar sua loira Possessiva, adoro quando seu lado possessivo ataca! Vai lá e marcar presença. Marque território e mostre quem estava beijando a loira agora a pouco! Zelena olhava sua irmã divertida Bem feito Lily! Cora mantinha seu sorriso travessa nos lábios Isso está ficando cada vez melhor!

- Agora eu posso te abraçar? – perguntou Lily se aproximando Agora realmente não tem como fugir!

- Eu não sei se fica bem você ficar abraçando uma mulher comprometida. – Cora pela primeira vez se pronunciou ao se levantar e ficar ao lado da filha, pousando sua mão na parte baixa das costas de Regina Vamos Regina defenda sua namorada! Lily a olhou interrogativamente – Afinal minha filha... – deu um leve empurrão na morena em direção a loira – É a namorada de Emma, e eu sei que ela é muito ciumenta e não gosta de pessoas se jogando para cima de sua namorada.

Regina deu uns passos a frente devido ao empurrão e se aproximou de Emma, e tomada pelo ciúme, ela abraçou Emma por trás, passando seus braços pela cintura da loira, que ainda tinha Henry em seus braços Minha! Se afasta! Emma olhou surpresa para Cora, pois não estava entendendo nada do que estava acontecendo. Regina percebeu a confusão no olhar da loira e a deu um leve apertão em seu abraço e murmurou em seu ouvido – Apenas concorde! – pediu em um misto de autoridade e ciúme, e depositou um breve beijo abaixo da orelha Ai morena, não faz isso que arrepio toda e aqui não é momento para isso!

- Emma namorando? Essa piada é muito boa. – gargalhou Lily De onde ela tirou essa ideia estapafúrdia? – Emma sempre me deixou bem claro que não quer ter nenhum relacionamento, comigo mesmo ela disse que não temos nada. Então acho muito difícil ela estar namorando a sua filha. – terminou olhando para Cora, para depois desviar para Emma que ainda era abraçada por Regina.

- Sim, isso é verdade... – comentou Emma – Eu sempre deixei bem claro que não quero um relacionamento... – fez uma pausa, colocou Henry do lado de seu corpo, se virou no abraço da morena e passou seu braço livre pelos ombros da morena – Mas por Regina e esse garoto aqui... – olhou para a morena e depois para o menino - Eu quero ter não apenas um relacionamento, mas um relacionamento sério e tudo que ele oferece. – terminou e depositou um rápido selinho nos lábios convidativos de Regina, que sorriu fazendo Emma sorrir também Quero passar minha vida e todas as outras vidas e a eternidade ao seu lado minha morena e do lado do nosso garoto!

- Isso é maravilhoso. – comentou Zelena feliz – Estou muito contente Emma, que você tenha encontrado alguém por quem você queira ter um relacionamento sério.

Lily ia comentar algo, mas fora interrompida por Ruby – Chegamos, não precisam mais chorar. – brincou ela, fazendo George rir Acho que chegamos na hora certa!

Os olhos de Henry brilharam – Vovô! – ele disse saindo do colo de Emma e correndo na direção do homem e pulando em seu colo.

- Hey garoto. – comentou George pegando Henry no colo, no instante seguinte Henry deu um forte abraço no homem que mesmo surpreso acolheu o menino em um abraço afetuoso Eita que estou surpreso agora! Ah velho Henry até agora você não errou em nada, meu amigo. Realmente até seu neto irá ajudar a juntar essas duas cabeças duras.

Aquela cena arrancou sorrisos de todos ali, menos Lily que cada vez estava com mais raiva e seu rosto cada vez mais vermelho Argh isso não pode estar acontecendo! Ruby se aproximou de Kathryn e comentou baixo – Acho que o pequeno Henry está ciente de tudo que está acontecendo. Não precisamos nem combinar nada com ele.

- Eu já comentei que meu afilhado é uma criança muito inteligente... Então não o subestime, mas nós não abrimos a boca para ele! – disse a loira baixo também com um sorriso no rosto, segurando a mão da morena. Ruby instantaneamente entrelaçou seus dedos e seus olhos arregalaram surpresos diante de tal notícia.

Como se tivessem combinado, Eugenia apareceu na varanda – Menina Regina, o almoço está pronto, quer que sirva? – perguntou depois de uns segundos ao passar os olhos por todas as pessoas ali. Viu Cora sorrindo maliciosamente, Emma e Regina abraçadas. O pequeno Henry no colo de George, também não perdeu as mãos de Kathryn e Ruby entrelaçadas, o sorriso feliz no rosto de Zelena e a raiva estampada no rosto de Lily Henry, seu velho safado, está tudo correndo como você queria.

- Sim, Eugenia, por favor, pode servir o almoço. – respondeu Cora, mas fez um sinal para a mulher esperar um minuto Vamos apimentar mais um pouco esse momento! – Acho que não nos conhecemos... – falou na direção de Lily e Zelena que havia se aproximado da irmã – Cora Mills, mãe de Regina e avó do pequeno Henry.

- Ah eu sou Zelena Page e essa é minha irmã mais nova, Lilith. – respondeu a ruiva educadamente – Eu também sou professora de Henry.

- Oi tia Zelena. – disse Henry olhando para a ruiva, e acenando com a mão.

- Nós vamos almoçar, vocês não querem se juntar a mesa conosco? – convidou Cora, e Kathryn sorriu Golpe certeiro!

- Não queremos atrapalhar... – começou Zelena Não aceite Lily, você já causou muito por hoje.

- Nós aceitamos. – interrompeu Lily, aceitando o convite. Ela não iria desistir assim tão fácil de Emma. Kathryn sorria triunfal, pois seu plano estava saindo melhor que encomenda, pois não esperava aquela reação de Emma e nem de Henry chamando George de avô Vamos ver se conseguimos nocauteá-la!

- Lily... – disse Zelena olhando séria para a irmã Ai como eu queria que você não tivesse aceitado o convite. Você já causou muito transtorno por hoje, vamos embora!

- Vocês não atrapalham... – disse Cora Vamos analisar mais ainda essa Lily, mantenha seus amigos perto e seus inimigos mais perto ainda. – Eugenia, por favor, arrume a mesa para... – começou a contar – Dez pessoas.

- Dez? – olhou e contou mentalmente nove ali.

- Sim, pois você almoçará conosco hoje. – anunciou a morena mais velha – E não aceito não como resposta.

- Tudo bem. – disse já se virando e indo terminar de arrumar a mesa.

Kathryn se aproximou de Cora – Você sabe que eu te amo, não é Tia Cora? Como você irá arrumar a mesa? – perguntou baixinho.

Cora sorriu maliciosamente – Sim, eu sei... Apenas confie em mim... – então virou a todos – Vamos todos para dentro nos sentar a mesa?

Sem nenhuma palavra a mais dita, todos lentamente começaram a entrar. Ruby de mãos dadas com Kathryn foram as primeiras a entrar, pois eram as que estavam mais perto da porta Está cada vez mais interessante! Foram seguidas por Emma que tirou o braço de cima dos ombros da morena e segurou sua mão firmemente O que eles estão aprontando? Não interessa, o que interessa é que você é namorada da Regina!... Isso está muito estranho! Regina não dê importância, a única coisa que importa é que VOCÊ é a namora da loira arrasa quarteirão! Então entrou Zelena, em seguida Lily com cara de poucos amigos e por fim George com Henry no colo Velho Henry, você deveria ver a bagunça que virou, mas acho que de onde você está deva estar vendo tudo e comemorando!

- Olá Cora, quanto tempo? – falou ele cumprimentando a mulher, que estava esperando aporta, com um beijo no rosto.

- George, meu querido. – ela cumprimentou de volta – Bastante tempo.

- Então você também está nesse rolo? – perguntou assim que os dois começaram a andar lado a lado em direção a sala de jantar.

- Até o pescoço. – ela respondeu e os dois riram.

Quando ela chegou a sala e viu que todos estavam em pé ainda – Bom, como uma boa anfitriã... – brincou a mulher mais velha Vocês sentarão onde eu quiser! – Eu sento a ponta, por favor, George você como pai da minha nora, tome a outra ponta. – começou Cora Ai como você é má quando quer Cora! – Regina e Emma a minha direita, por favor, e Henry com Eugenia a minha esquerda... – fez uma pausa e percebeu que Lily estava se encaminhando para sentar ao lado da loira de olhos verdes, mas Cora fora mais rápida Nem sonhando sua coisa insignificante! – Kathryn e Ruby ao lado de Emma, Zelena e Lily ao lado de Eugenia. – terminou e seu tom não abria brechas para discussão. Lily até tentou ensaiar algo, mas foi puxada pela sua irmã para sentarem nos lugares indicados por Cora – Bom apetite a todos. – desejou assim que começou a se servir, seguido pelos outros ocupantes da mesa.

Minutos depois de um silêncio quebrado apenas pelo barulho dos talheres tocando a porcelana, e alguns gemidos não tão inocentes – Isso está fantástico, Eugenia. – comentou Kathryn dando outra mordida no frango com creme – Acho que terei que me mudar para cá, pois não irei resistir viver em Boston sem essa comida e sem o café de Eugenia... Rê tem um quarto vago aqui para mim? – comeu mais um pedaço do frango Vou ter que redobrar meus exercícios na academia essa semana.

- E tem outra coisa que você logo não viverá sem e que também “pertence” a Eugenia. – comentou Emma marotamente, deixando Ruby e Kathryn levemente vermelhas Pensaram que só eu serei zoada aqui? Nem pensar!

Regina sorriu – Claro Katy, aqui tem muitos quartos... Eugenia você está de parabéns, este frango está uma delícia. – elogiou a morena – Aliás, tudo está muito gostoso.

- Ai meninas, eu fico muito feliz que vocês gostaram da comida. – comentou a senhora.

Kathryn deu mais um gemido após outro comer outro pedaço de frango – Gostar foi pouco, eu adorei... Olha que não sou muito fã de frango, mas esse está divino. Ai loira deslumbrante não faz isso que meu coração não aguenta! pensou a mente de Ruby.

O silêncio pairou novamente no ambiente até ser quebrado por Lily – Emma, depois do almoço você aceita passear a cavalo comigo? – convidou a morena que não iria desistir assim tão fácil.

Emma engoliu e limpou os lábios no guardanapo – Olha Lily, eu tenho coisas para fazer depois do almoço... – fez uma pausa – E mesmo se eu não tivesse, eu não iria passear com você... E para que você entenda bem, a minha resposta é não, eu não vou passear com você depois do almoço Mais um rebatida e cheguei até a primeira base.

Regina tinha um sorriso no canto dos lábios enquanto comia calmamente, vez ou outra ela olhava para seu filho sentado a sua frente, enquanto Cora ajudava a cortar alguns pedaços pequenos de frango que ele comia com gosto Nem vem sua lambisgóia! – Você ainda irá trabalhar agora a tarde, Emma? – perguntou Regina ao olhar para a loira ao seu lado.

- Ah morena, eu preciso... – fez uma pausa e tomou um gole de suco – Não posso mais adiar, são papeladas de contabilidade que eu atrasei dois dias e se eu atrasar mais um dia vira uma bola de neve.

- Entendo... – disse a morena mais nova – Você ficará no escritório? – Emma apenas respondeu com um aceno de cabeça – Ótimo, terei você aqui pertinho de mim. – sorriu maliciosa Quem sabe eu faça uma visitinha no meio da tarde!

- Só espero que o escritório tenha brigada de incêndio... - comentou Kathryn alfinetando a amiga e também para deixar Lily saber o que estava acontecendo E Kathryn rebate mais uma bola e eu corro para a segunda base!

- Como assim? – quis saber Ruby curiosa. Lily só estreitou os olhos diante daquela informação.

- Ah Ruby... – um sorriso malandro adornou os lábios de Kathryn e uma vermelhidão se apoderou do rosto de Emma e Regina – Quando fui procurar pela Rê, a tia Cora me disse que ela estava no escritório, quando entrei as coisas estavam quase pegando fogo, cheguei no momento em que Emma iria jogar o fósforo na gasolina... Se é que me entende!

Ruby olhou surpresa para a loira – Emma!! E você nem me conta uma coisa desse tipo?? Que bela amiga você é. – zombou a morena. Lily tinha a raiva estampada em seu rosto. George olhou surpreso, para logo depois sorrir de lado travessamente Ruby retabe a bola e eu consigo correr para a terceira base, com Kathryn ocupando a segunda e a Ruby chegando a primeira.

- Ah Rubs também não é para tanto assim... – respondeu uma Emma muito vermelha. Se pudesse Lily teria virado a mesa em cima de todos ali de tanta raiva que estava sentindo no momento.

- Cora... – falou George pela primeira vez – Você eu não sei, mas sabe, eu faço muito gosto desse namoro... Quando fiquei sabendo, eu fiquei muito feliz... Minha filha finalmente achou alguém para aquietar. – riu quando a loira ficou mais vermelha Meu pai rebate novamente e eu finalmente consigo completar a corrida e marcar mais um ponto! Qual o placar? 5x0 para o time Emma! Yeah! E ainda temos mais três em base com possíveis corridas para marcar pontos. Temos bases cheias.

Cora riu – Oras George, assim que fiquei sabendo peguei o primeiro avião direto de São Francisco. – fez uma pausa – E do pouco que vi até agora eu também faço muito gosto desse namoro. Cora faz uma rebatida simples e Katrhyn consegue correr e completar, marcando mais um ponto! Ainda temos bases cheias, que mesmo sem muita velocidade, Cora chegou a primeira base.

- Além do mais ainda ganhei um neto. – acrescentou o homem feliz olhando para Henry que alheio a conversa, mais interessando em como o grande monstro de purê de batata será derrotado pelo herói frango empanado.

Os olhos de Lily se iluminaram – Por falar no menino, e o pai do garoto? Ele não é presente na vida dele? – fez uma pausa – Você não preferia uma mulher solteira e desimpedida, Emma? Lily tenta uma rebatida, mas dá um strike one.

 Emma suspirou antes de responder, mas Regina fora mais rápida – O pai de Henry não, como eu diria, ele apenas foi um doador o qual eu escolhi as características que mais me atraíram... Não tem nenhuma influência ou presença na vida do meu filho. – fez uma pausa e Lily a olhou confusa – Eu fiz inseminação. Produção independente. – terminou.

A cara de surpresa da outra morena foi cômica – Então Emma, você não preferia uma mulher livre e desimpedida? – tornou a perguntar.

- O que a faz pensar que não sou livre? – retrucou de volta Regina Strike two!

Emma soltou um grande suspiro – Regina é livre...

- Mas não desimpedida! – a loira olhou confusa – Ela tem um filho... Você não prefere alguém como eu, livre e sem filho.

Emma deu risada do tamanho absurdo que Lily falou – Eu não acho filhos um empecilho... Muito pelo contrário, eu quero um dia quero ter filhos... – fez uma pausa e olhou Henry concentrado em sua comida - Eu adoro o filho da Regina. – soltou Bola fora!

Aquela declaração de Emma aqueceu o coração de Regina, o imenso sorriso que surgiu em seu rosto só se rivalizava com o brilho do mesmo. Automaticamente a morena pousou sua mão sobre a coxa da loira, e a apertou levemente. Instintivamente Emma colocou sua mão sobre a da morena, e passou por abaixo, entrelaçando seus dedos, então a loira trouxe as mãos juntas e depositou um beijo demorado no dorso da mão de Regina.

- Quando sai o casamento? – quis saber Ruby – Eu já vou avisando que quero ser a madrinha.

- Eu quero o outro posto de madrinha. – acrescentou Kathryn.

Aquela conversa estava deixando Lily muito brava. Primeiro porque ela foi rejeitada pela loira quando foi dar um abraço. Agora está sentada longe da loira. Tentou convencê-la a passear sozinha pela fazenda, mas foi rejeitada novamente. Então achou que falando de filhos Emma iria escolhê-la, ledo engano, Emma não só não a escolheu como ainda disse que gostava do filho de Regina, e a rejeitou mais uma vez. Aquelas rejeições seguidas estavam deixando Lily insana.

- Eu quero mais netos. – disse George todo feliz.

- Eu concordo com George, uma casa cheia de crianças é uma casa feliz. – comentou Cora já imaginando a casa cheia de netos.

Eugenia se junto – Eu faço questão de fazer toda a comida da festa!

- Eu ajudo a escolher o lugar e a decoração... Lista de convidados é por conta de Regina e você... – se incluiu na conversa Cora.

- Tia Cora, imagina um filho dessas duas como ele vai ser lindo? – perguntou Kathryn já imaginando um filho com as características das duas mulheres Mais uma rebatida e Ruby marca mais um ponto na corrida veloz!

Emma gargalhou dos comentários – Gente, acho que vocês estão um pouco apressados...

- Eu vou ter muitos irmãos? – veio a pergunta de Henry Pequeno Henry rebate e George consegue completar a corrida e somar mais um ponto no placar que aponta 8x0 para o time de Emma.

Regina suspirou e sorriu – Quem sabe algum dia, meu príncipe.

- Se depender de mim, você terá muitos irmãos! – comentou uma Emma sonhadora.

Ruby sorriu – Volto a repetir, quando acontecerá o casamento?

- Vamos com calma com a carruagem real antes que ela atole na lama. – brincou Emma – E aconteça outra guerra na lama. – Ruby e Kathryn gargalharam até ficarem sem ar.

- Então você quer dar muitos irmãos ao Henry? – perguntou a morena olhando carinhosamente para Emma.

A loira sorriu – Com você, eu quero tudo que eu tenho direito e mais um pouco. – declarou Emma visivelmente apaixonada Strike Out. Lily fora do jogo!

Aquilo foi a gota d’água para Lily, que se levantou abruptamente, derrubando sua cadeira e saindo como um tiro pela porta a fora. Aquilo chamou a atenção de todos Fim de jogo e o placar final é 8x0 para o time Emma com a saída de Lily no strike out! Vamos fazer um high five Emma, para comemorarmos a nossa vitória! Mente, como você é perversa, mas foi um bom jogo!

Zelena soltou uma respiração profunda – Eugenia, sua comida estava maravilhosa... – começou a ruiva ao se levantar e deixar o guardanapo em cima da mesa – Emma, eu realmente estou feliz por você e desejo que vocês sejam muito felizes... Senhora Mills, muito obrigada pelo almoço e me desculpe pelos modos de minha irmã...

- Nós que agradecemos a sua presença senhorita Page e faço gosto de tê-la mais vezes em nossa companhia. – disse Cora, pois realmente ela havia gostado de Zelena – Não faltarão oportunidades para próximos encontros.

- Com certeza... – concordou Zelena – Obrigada novamente, e se me dão licença, preciso ir atrás da minha irmã antes que ela apronte mais. Até mais. – sem esperar por uma resposta a ruiva saiu em direção a porta para ir atrás da irmã.

Um clima que não chegava a ser desagradável, mas também não era confortável pairou no ambiente – Vamos comer a sobremesa? – perguntou Eugenia quebrando a tensão recém-instalada.

- Sim! – foi unânime a resposta.

 


Notas Finais


Vamos lá kkkk Gente e esse plano de juntar todos no almoço que a Kathryn bolou? Kkkk E o complô organizado para juntar Emma e Regina... A zoação entre elas que não poderia faltar, e muito menos as conversar mentais das mentes malignas... A mente de Emma estava narrando em partes algumas jogadas do jogo de baseball... E o beijo ardente de Emma e Regina? huhuhu

PS: para quem tiver o interesse em saber um pouco desse jogo, que eu particularmente adoro (torcedora fervorosa do Boston Red Sox), abaixo tem um link:

http://www.blogdobeisebol.com/guia-do-iniciante/guia-do-iniciante-regras-do-baseball/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...