História Strange boy - Imagine Suga - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Comedia, Drama, Imagine Suga, Romance, Shoujo, Suga
Visualizações 96
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi genteeeeeee, esse é o 2 capítulo e já to postando junto com o 1 capítulo porque tô super animada, fazer o que né? AUHSUAHSU
Bom, é isso aí, obrigada por estar lendo e espero que vocês gostem! s2s2

Capítulo 2 - Capítulo 2 - Nossa primeira briga.


Fanfic / Fanfiction Strange boy - Imagine Suga - Capítulo 2 - Capítulo 2 - Nossa primeira briga.

Depois de muitas horas de viagem, FINALMENTE chegamos na Coréia, eu digo finalmente mesmo, porque foi muito cansativo. Esqueci de contar, mas estaremos morando em Seul, na capital, fiquei feliz quando soube porque vou ter as coisas com fácil acesso. Embora o custo de vida seja caro, meus pais trabalham bastante, então, eles são capazes de bancar, na realidade, nunca passamos dificuldades financeiras e admito que sempre tive tudo que quisesse, meus pais diziam que era pra compensar o fato de a maioria das vezes eu cuidar da casa e viver com a falta constante da presença deles. Mas eles me prometeram, que daqui em diante, a gente ia passear e tudo mais, então to bem com isso e agradeço todo o esforço deles.

Parando de falar sobre eles, quando saímos do aeroporto, encontramos com o tal de Yoongi que iria morar conosco, ele havia vindo nos dar as boas vindas. Falando assim, com honestidade, MEU DEUS ele é GATO, todo estiloso, com a pele branquinha e os cabelos negros e arrumados, MAS ele é gay então já to desistindo. Até porque decidi que não iria ver ele com outros olhos, e seria ótimo se nos tornássemos bons amigos, ele me dando conselhos de moda e tudo maisss, já to adorando!

Yg(Yoongi): Olá, meu nome é Min Yoongi e sou filho da Sojin, prazer em conhecê-los, vou estar morando com vocês a partir de hoje! Espero me dar bem com vocês e obrigado por me aceitar na casa de você. – ele sorriu e direcionou seu olhar a mim – Você seria a (s/n)? Acho que é a primeira vez que nos encontramos, prazer – assim, ele sorri novamente

(s/n): Ah sim, prazer, espero que nós possamos nos dar bem! – assim, eu sorrio e olho em seus olhos, não sei se é impressão minha, mas sinto que ele riu ironicamente por um momento, como se estivesse vestindo uma máscara, será que to vendo coisa? Afinal ele parece ser um garoto muito bonzinho... Bom, não vou ficar pensando muito, tô cansada demais pra me preocupar com coisas boas.

Mãe: Yoongi! Como você cresceu! Faz alguns anos que a gente não se vê não é? Acredito que a última vez foi uns 3 anos atrás hahaha Tô muito contente que aceitou morar com a gente, espero que possamos ser como uma “quase família”, fica a vontade conosco!

Pai: isso mesmo, você é totalmente bem vindo, tenho certeza que vamos nos dar muito bem!

Yg: Sim, eu agradeço por me acolherem tão bem, vou me esforçar para que dê tudo certo! – ele disse sorrindo como um anjo, acho que no final eu estava enganada, ele é um amorzinho, fofo demais!

Depois de conversarmos um pouco, pegamos um carro que já havíamos alugado antecipadamente e seguimos pra nossa casa. Eu fiquei no banco de trás com o Yg, e ficamos conversando algumas coisas, mas nada muito fora do normal.

A casa era linda, bem moderna e grande o suficiente para 4 pessoas, 3 quartos, 3 banheiros e essas coisas. Meu quarto era logo ao lado a do Yg, não que isso me incomode, mas ainda é estranho viver com um garoto da minha idade.

A noite chegou e meus pais começaram a preparar a janta, enquanto isso fui arrumando as coisas do meu quarto e organizando tudo que era possível, gostava das coisas bem bonitinhas, cada coisa no seu devido lugar. Ouvi alguém batendo na porta.

(s/n): Pode entrar!

Yg: Oi, sou eu, eu vim te avisar que a banheira já ta pronta, se você quiser ir tomar banho, acabei de sair

(s/n): A-ah, okay, obrigada por avisar Yg, já vou entrar logo logo!

Yg: okay

Meu deus, será que meu rosto ta vermelho? Acabei de ver ele de pijama com cabelos molhados, nunca tinha visto um garoto assim e não posso negar, ele é muito bonito. E a camiseta dele tava pra dentro da calça de moletom dele, acho que ele é um pouco desengonçado hahaha

Depois de Yg ter me avisado, fui logo tomar banho e depois desci para jantar. Comemos, conversamos, lavamos a louça e depois cada um de nós subiu pro quarto. Cansada, logo escovei os dentes e capotei na minha cama, pensando nas coisas que ainda viriam a acontecer.

Assim, se passaram uma semana, fui visitar minha nova escola, arrumei todos os documentos  e estava me dando bem com Yg, ou era o que pelo menos eu achava...

Eu nunca havia entrado no quarto de Yg e embora eu achasse que estávamos indo bem, percebi que não era bem assim logo depois que brigamos. Sim, nós já brigamos. Isso tudo porque um dia, voltei pra casa bem cedo depois de sair um pouco pra conhecer a cidade, e ouvi alguém cantando uma música suave, fui seguindo os sons até que cheguei no quarto de Yg. Eu entrei no quarto dele, mas ele não me ouviu entrar porque estava de fone, e então eu tirei o fone direito da sua orelha e elogiei sua música.

(s/n): Que legal! Foi você que compôs?

Yg: Mas o quê!? Desde quando você ta aí? Você é do tipo que vai abrindo a porta sem nem bater? Isso realmente me irrita, você não tem educação?

Que, como assim, desde quando ele era tão grosso? Eu não tava entendendo, tudo bem que eu também estava errada, mas não precisava falar assim comigo. Eu fiquei assustada por um tempo, até que ele disse:

Yg: Q-quer dizer, obrigado, mas não abra minha porta sem antes de bater, não gosto que invadam minha privacidade (s/n), foi exagero da minha parte, desculpa. – sorriu docemente

Ainda assim, eu estava irritada e assustada ao mesmo tempo, o que eram aquelas duas faces completamente opostas? Mas tudo bem.

(s/n): A-ah sim tudo bem, foi errado da minha parte também, desculpa. Mas eu realmente achei sua música muito boa, a sua voz caiu tão bem na melodia! – disse sorrindo

Yg: E o que você sabe sobre música? Você não passa de uma garota interesseira. (...) Q-quer dizer, não foi isso que eu quis dizer... Quer saber, já cansei de fingir, foda-se. Eu sou assim mesmo e para de ficar me incomodando sua estranha. – ele diz olhando pra mim

(s/n): Hmmm... Sabia que tava escondendo algo, até porque seu sorriso é muito falso e sinceramente, você é o pior! Garota interesseira? Você nem me conhece e você ta morando na MINHA casa, então não vem pra cima de mim falando bosta! – comecei a aumentar meu tom de voz, eu estava ficando realmente irritada

Yg: Ah, não vai me dizer que você não é interesseira, além de ser mal educada? Você entrou no meu quarto sem nem me avisar, e elogiou da minha música só porque eu tenho esse rostinho que vocês, garotas, adoram. Seus pais são bem legais, mas você, nem sei dizer se realmente é filha deles. Passei esses dias te aturando e você me agradece assim? Tô vendo que é uma ótima pessoa, desse jeito nunca vai consegui namorado e nem amigos.

Ele pegou pesado, eu realmente fiquei machucada com o que ele falou, não precisava falar daquele jeito, então, sem que eu percebesse, uma lágrima escorria pelo meu olho direito, saí correndo e entrei no meu quarto e tranquei a porta, eu estava muito chateada, será que as coisas seriam assim daqui pra frente? Eu não quero isso, eu deveria ter ficado no Brasil. Chorando, acabei adormecendo na minha cama.

No dia seguinte, passei a ignorar ele, não conseguia olhar pro rosto dele e na frente dos meus pais fingia que estava tudo bem, não queria deixar eles preocupados.

Até que passado uns 2 dias, durante a noite alguém bateu na minha porta.

(s/n): Quem é?

Yg: Sou eu, Yoongi.

(s/n): Que? O que você quer agora?

Yg: Quero conversar.

(s/n): que pena, eu não quero.

Yg: Para de ser criança, só abre a porta, vai.

Não suportava quando as pessoas me chamavam de criança, então, resolvi a abrir a porta.

(s/n): o que você quer? – eu disse grudada na porta entreaberta encarando ele que ainda estava fora do quarto

Yg: Você não vai nem deixar eu entrar? Sendo que você abriu meu quarto sem permissão?

(s/n): Se for pra brigar de novo, pode ir embora.

Yg: Não, não vim pra brigar, vim pra me desculpar, então me deixa entrar. – ele disse me olhando  nos olhos

(s/n): Se desculpar? Você? – disse abrindo a porta e me sentando na cama

Yg: Sim, eu sei que exagerei aquele dia e to um pouco arrependido, é só que realmente não gosto que invada minha privacidade, tipo entrar no meu quarto, você e nem ninguém, só quero que entenda meu lado também, foi mal.

(s/n): Ah sim, eu sei que errei, mas você realmente me machucou aquele dia, mas acho que assim estamos quites, eu te perdôo. – eu disse sorrindo – afinal, não dá pra a gente ficar desse jeito pra sempre, meus pais já estavam ficando preocupados.

Yg: Sim, eu percebi que eles estavam incomodados, bom, era só isso que eu queria falar, então vou indo.

(s/n): Okay

Yg: Ah, lembrei – ele coloca a mão dele no bolso da sua calça de moletom e tira uma coisa – Abre sua mão

(s/n): Que?

Yg: Só abre logo.

(s/n): Tá bom, mas se for alguma brincadeira, eu vou te bat... – eram várias balas de caramelo na minha mão – ahn?

Yg: Ouvi dos seus pais que gostava dessa balinha aí, eu tinha alguns então to te dando, foi mal de novo – disse dando um riso leve e sincero, saindo do meu quarto.

Naquela hora, meu coração deu um disparo estranho. Eu realmente fiquei feliz com aquilo, aquelas balinhas eram minhas favoritas. No fundo, ele tem um jeitinho fofo vai. É, to bem mais tranqüila agora, que bom que ele veio fazer as pazes, eu realmente tô feliz e aliviada.

Depois disso, consegui dormir bem, coisa que não fazia há alguns dias. :)


Notas Finais


Obrigada por ler e continuem acompanhando essa história confusa do Suga gay e a (s/n), ou talvez não? Descubra a verdade nos próximos capítulos! AUHSUASUA
Comentem se estiver gostando do andamento ou se tiverem sugestões! s2 O próximo capítulo vai ter Pov do Yoongi, então me aguardem! AHSUAHSU
Obrigada babysss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...