História Strange Love - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester, Gabriel, Lúcifer, Sam Winchester
Tags Boyxboy, Cas, Castiel, Colegial, College, Dean, Destiel, Gabriel, Gay, Romance, Sam, Sobrenatural, Supernatural, Winchester
Exibições 237
Palavras 1.461
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


AEEE ATUALIZEI

Capítulo 12 - 12


                -O meu passado? –Dean sorriu balançando a cabeça em sinal de negação. –Você sabe tudo sobre mim babe.

                -Dean. –Castiel segurou o queixo do loiro. –Você está me escondendo algo?

                Dean puxou a cabeça lentamente para trás, esgueirando-se da mão do Castiel.

                -Dean. Olhe nos meus olhos e me diga que você não está escondendo nada. –Castiel desligou a televisão.

                O silêncio habitou o quarto.

                -Dean. Me diga...-Castiel insistia, porém, foi interrompido por Dean.

                -Eu nunca vou ser bom o suficiente para você. –Ele diz se contraindo na cama.

                -Você é mais que o suficiente, Dean. –Castiel segurou com força a mão do loiro. –Eu ouvi...-Não saberia se deveria contar isso para Dean. –Eu ouvi a Pamela falando para o meu pai que você...tem problemas...com drogas. –Castiel disse com a voz em um tom mais baixo.

                Dean olhou para Castiel, os olhos vermelhos preenchidos com lágrimas, e disse:

                -Eu queria poder dizer que ela está errada. –Uma lágrima solitária escorreu pela face de Dean.

                -Dean...-Castiel falou baixinho. O moreno estava surpreso.

                -Eu disse Cas, nunca vou ser bom o suficiente para você. –Dean começou a se levantar da cama e colocar o tênis. –Eu não vou te procurar, você merece alguém que trate melhor.

                Dean estava para chegar a porta do quarto, estava com a mão para abrir a porta e sair, mas algo no peito de Castiel proibiu o loiro ir embora. Castiel levantou subitamente e segurou a mão do moreno:

                -Sabemos muito bem quem somos Dean. –Castiel apertava a mão do garoto. –Eu sei quem você é.

                -E quem eu sou, Castiel? –Dean parecia querer chorar e gritar ao mesmo tempo, e fez isso. –QUE DROGA DE PESSOA EU SOU, CASTIEL? –O garoto guardava consigo muita angustia, vergonha.

                -Você é o meu namorado, Dean. –Castiel olhava fundo nos olhos de Dean. Os olhos cor de âmbar de Dean. –Você é mais do que pensa ser. –Castiel fez uma pausa e com as mãos secou as lágrimas que escorria dos olhos do namorado.

                -Você é o garoto que me fez pegar uma detenção. Você é o capitão do time da escola. Você é o dono de um Impala 67. Você é o garoto mais influente do colégio. Você é o garoto que disparou os sprinklers para me livrar do castigo. Você é o meu amor. O meu Estranho Amor. –Castiel segurava firme o rosto de Dean enquanto dizia as palavras para ele.

                Dean apenas em silêncio deitou a cabeça no ombro do moreno.

                -Eu não me importo sobre o que irão dizer sobre a gente. Ou sobre o seu passado. Eu vou querer saber sim, assim que estiver pronto para me contar. –Castiel abraçava Dean. Saberia que teria que ser o apoio do loiro.

                -Você é mesmo um anjo. –Dean disse olhando nos profundos olhos azuis. A voz ainda rouca por causa do choro. –Você foi um anjo que apareceu na minha vida, Cas.

                Castiel apenas sorriu e beijou os lábios de Dean.

                Castiel sentiu a mão de Dean percorrer seu corpo até chegar em sua nuca. O loiro, com uma mão puxava as raízes do cabelo do moreno, e com a outra segurava o menor pelo ombro.

                Castiel percorria as costas de Dean como se conhecesse cada canto. Os dedos de Castiel embaraçavam-se na roupa do rapaz e trazia ele para cada vez mais perto. Os dois já estavam bastante pertos, o calor entre eles havia aumentado freneticamente, não havia nada para Castiel além de Dean.

                O loiro empurrou Castiel até o moreno cair de costas na cama. Deitou sobre o moreno e continuaram o beijo. Dean distanciou-se dos lábios de Castiel e percorreu toda a sua linha do maxilar, até chegar em seu lóbulo e disse:

                -Dessa vez eu não vou parar. –Dean não queria pressionar Castiel, mas não aguentava ser provocado, não dessa maneira.

                -Eu não quero que você pare. –Castiel puxou o loiro para mais perto.

                Dean retirou a camiseta que Castiel usava e com a língua percorreu cada polegada da sua pele. Cada parte antes intocada fazia Castiel gemer baixinho. Ambos esqueceram de tudo e focaram apenas nos momentos seguintes. Dean cada vez mais voraz alternava entre chupar o pescoço de Castiel e morder os seus lábios.

                O calor só aumentava. Dean retirou a sua camiseta, e voltou a beijar Castiel. Ficaram assim por pouco tempo.

                -Você quer mesmo, Castiel? –Dean ofegava ao falar, pois mantinha os lábios grudados no moreno.

                -Você fala demais, Dean. –Castiel desviou-se do beijo e deixou que Dean ficasse deitado na cama. Repetindo os movimentos do loiro ele começou a beijar o pescoço de Dean. Do pescoço desceu para a clavícula. Cada centímetro de Dean causava uma sensação indescritível em Castiel.

                O moreno foi descendo cada vez mais, até chegar na região que Dean esteve esperando desde o começo. Castiel, sem expressar inexperiência alguma, abriu o cinto do loiro e puxou as calças do mesmo para baixo. Com a boca puxou o elástico da cueca, puxou lentamente, fazendo Dean ansiar pelo momento cada vez mais.

                Sentiu que Dean estava totalmente excitado e com a mão cheia segurou firme o membro do loiro entre os dedos. As mãos de Dean prenderam no cabelo de Castiel e flexionou a mesma contra o seu pau.

                Castiel, começou lentamente o boquete em Dean. Fazendo para provocar o maior, Castiel lentamente dava pequenas lambidas na glande do loiro. Olhou de relance para cima e viu Dean de olhos fechados arqueando de prazer. Não demorou muito e aos poucos foi colocando cada vez mais em sua boca.

                Castiel aos poucos acostumou com a sensação, então conseguia chupar todo o pau de Dean sem mostrar muita dificuldade. Com a mão que estava livre ele percorria ela por todo o peitoral de Dean.

                Continuou por mais algum tempo enterrando o pau de Dean em toda a boca, o maior apertava a cabeça dele com mais força. Dean emitia gemidos cada vez que chegava mais perto do ápice.

                -Castiel. –Dean tinha uma voz arrastada, uma voz marcada pelo gemido de prazer.

                Castiel apenas sorriu com malicia nos cantos dos lábios. Ele não queria parar. Ele queria sentir o gosto de Dean.

                Percebendo que os gemidos de Dean estavam cada vez mais intensos, o moreno decidiu intensificar. Com a mão livre ele continuava a apertar o peitoral do loiro e continuava o ciclo com língua. Até que Dean não aguentou. Puxou as raízes do cabelo do moreno para trás e gozou em toda extensão do seu rosto.

                Castiel levantou-se e beijou Dean.

*-*-*-*

 

                O dia amanheceu quente, diferente dos anteriores. Castiel estava completamente atrasado para a escola. Dormirá demais na última noite. Havia combinado e ir para a escola com Dean.

                Já estava pronto para ir quando chegou na cozinha o pai falou:

                -Eu vou te levar na escola hoje, Castiel. –Ele disse pegando as chaves no molho.

                -Eu vou com o Dean pai, não precisa preocupar-se. –Castiel disse sorrindo para o pai.

                -Aliás, filho. –Chuck pausou a voz. –Eu não quero você na companhia desse garoto.

                Castiel se fez de desentendido, não queria brigar com o pai pela manhã. Já ia abrir a boca para falar algo, mas o barulho da buzina do Impala do lado de fora da casa era inconfundível.

                -Olha ele chegou. –Castiel saiu virando as costas para o pai. –Até mais tarde.

                O caminho até a escola foi rápido, os rapazes conversavam sobre algum assunto aleatório e no rádio tocava “Don’t Stop Believen – Journey”.

                Chegaram na escola e caminhavam lado a lado. Dean, porém, tomou uma iniciativa que fez o coração de Castiel parar.

                -Quer entra na sala de mão dadas comigo? –O loiro perguntou para o moreno.

                -Mas...-Castiel pigarreou. –Eu não sou assumido sabe? –Ele parecia envergonhado.

                -Eu também não, aliás, e daí? –Dean sorriu. –Não devemos nada para ninguém.

                -Tudo bem, Dean. –Castiel sorriu sem jeito. –Eu aceito.

                Os dois acanharam um pouco antes de entrar, mas Dean abriu a porta da classe, aparentemente já havia chegado todo mundo. A sala inteira se virou para ambos, houve alguns burburinhos, mas Gabriel irrompeu todos:

                -Guardei lugares para vocês. –E acenou em direção ao casal.

                Os rapazes sentaram. A aula prosseguiu. Aula após aula, até o almoço. Gabriel havia encontrado com Sam. Estavam os quatro sentados no refeitório até que entra Lisa acompanhada do diretor e do conselheiro de menores.

                -É ele. O garoto moreno. Ele que está com drogas na escola. –E apontava para Castiel que não entendia nada confuso.

                -Castiel. Me acompanhe por favor. –O diretor pediu para o garoto de olhos azuis.

                Então num pequeno lapso de memória Dean entendeu com o que Lisa quis dizer no dia anterior com “Já sei qual o seu maior medo”, ela perceberá que o maior medo de Dean não era o pai, era perder Castiel.


Notas Finais


HOJE TEM SUPERNATURAL AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
Espero que tenham gostado desse capítulo, beijos e amo vocês <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...