História Strange world - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 5
Palavras 800
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Super Power, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Minha primeira estória aqui então... sejam compreensivos comigo okay?

Capítulo 1 - O começo


Fanfic / Fanfiction Strange world - Capítulo 1 - O começo

                                                                     QUATRO ANOS ANTES

  A noite estava tranquila, a lua estava linda como sempre... eu pelo menos acho que estava, eu estava ocupada demais pra olhar pra lua enquanto ouvia uma música triste, eu estava lidando com problemas familiares naquele momento...

 

- Porque você tem que ser o pior ser humano que eu já conheci na minha vida?meu Deus, porque ainda insiste em falar comigo?_ eu disse, digamos que eu estava estressada. 

 

- Você poderia parar de ser dramática e dizer um obrigado por eu pelo menos me importar com você?! Como pode ser tão mal educada _ uma mulher com cabelo castanho disse com uma expressão de tédio. 

 

- Será que eu sou mal educada porque alguém meio que me abandonou e só vem me ver, sei lá, duas vezes por ano?!_ eu disse, eu gostava de ser dramática às vezes.

 

- Chega vocês duas! Mary pare de ser tão agressiva com sua mãe_ meu pai disse, ele tentava se manter sempre calmo nessas discussões. 

 

- Oque?! Eu estou sendo agressiva?! Me poupe _ falei questionando meu pai.

 

- Ela sendo agressiva? Por favor Victor,ela não conseguiria ser assim nem se quisesse, olha pra ela, parece tão frágil quanto é, como poderia ser "agressiva"_ minha mãe disse dando ênfase na palavra agressiva. 

 

  Sempre que ela ia me ver era assim, ela chegava, reclamava de qualquer coisa, nós discutíamos, ela me humilhava e eu saia de casa com raiva e tristeza, nada de diferente, uma família normal... ou não. Ela me abandonou quando eu tinha 6 anos com meu pai, ela disse que queria seguir um caminho melhor pra vida dela e não poderia fazer isso se tivesse uma criança no seu caminho, desde então eu moro com meu pai, eu não reclamo sobre falta dela eu nunca senti a mínima vontade de viver com ela, pelo contrário, eu sempre achei desnecessário ela me visitar, mas o meu pai diz que ela é minha mãe querendo ou não e precisa manter contato comigo, eu acho que não é necessário. Ela é meu pai é outra história... ele era um artista e ela uma modelo não tão famosa quanto ela queria ser, um dia eles se esbarraram na rua e ele sujou o vestido dela de tinta ela ficou com muita raiva e fez oque sabe fazer de melhor... reclamar, meu pai disse que essa característica irritada dela atraiu ele, sem falar na beleza... diz ele que ela era a mulher mais linda que ela ja tinha visto na vida, era não, ainda é, ele nunca quis se separar dela mas como eu disse ela disse essa baboseira de um caminho melhor pra vida dela e além de me abandonar isso incluía também abandonar meu pai, odeio tanto ela... Mas enfim, meu pai ainda ama ela, mas ela eu não sei se posso dizer o mesmo...

 

- Clarisse por favor chega! Não precisão discutir, Mary está apenas com raiva_ meu pai disse, calmo até demais.

 

- Vai mesmo defender ela? Sério? Quer saber não importa_ eu disse saindo de casa.

 

 E eu sai de casa, fui dar uma volta, depois de discutir com aquela mulher eu tinha que me acalmar, então fui até um parque perto de casa que eu brincava quando era pequena, eu sempre ia pra lá pra me acalmar, era tranquilo... mas aquele dia (ou noite) as coisas estavam estranhas, tinha um cheiro estranho no ar, eu não sei explicar era apenas estranho. Não me importei e fiquei ali pensando na droga de família que eu tinha... até que de repente um som estranho ecoou e aquele cheiro estranho ficou mais forte a ponto de me deixar enjoada e do nada um nevoeiro cobriu tudo, exatamente tudo, comecei a passar mal e tentei ir embora mas aquele nevoeiro (que eu confundiria também com fumaça) me cegava, mesmo assim tentei caminhar mas acabei desmaiando de tanta tontura que eu sentia. No outro dia eu acordei no meu quarto, eu ainda estava confusa pelo que tinha acontecido até que meu pai entrou no meu quarto, ele disse que me encontrou caída no parque e me trouxe pra casa depois de mandar aquela mulher embora...perguntei oque tinha acontecido, mas ele disse que não sabia como me explicar... me levantei e fui comer alguma coisa, eu me sentia fraca (mais do que o normal), enquanto comia eu assistia a um jornal qualquer que passa na tv, ele falava sobre um tal de acidente numa fábrica de sei lá o que, e começou a falar sobre a noite passada, quando eu entendi o que tinha acontecido na noite passada, tudo ficou mais confuso, mas a partir dai as coisas mudaram, o mundo, a droga do mundo, parecia um filme mas era vida real, minha vida, a vida de todos que estava prestes a mudar. 


Notas Finais


Eu sei que ficou meio chato mas eu prometo que vai ficar melhor, leiam a fic por favorzinho e não me abandonem. *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...