História Stranger - Jikook - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top
Visualizações 236
Palavras 3.584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Minha gente, hoje é aniversário do ser mais lindo e puro desse planeta ❤ Não tem como ser um mundo totalmente ruim com a existência de Park Jimin nele não é mesmo? Parabéns pro nosso Mochi! E boa leitura pra vocês ❤❤❤

Capítulo 10 - Capítulo 10 - Aniversário?


Fanfic / Fanfiction Stranger - Jikook - Capítulo 10 - Capítulo 10 - Aniversário?

—Eu quero saber como nós fomos seguidos por um pirralho daqueles Namjoon! Eu mandei os homens nos seguirem sempre! A cada segundo do dia! E onde estavam os incompetentes?—Jungkook berrava na sala do mais velho.

—Shhhh cala a boca cara! O Jin pode chegar a qualquer momento! —Namjoon correu para fechar a porta, suspirou e abotoou o paletó elegante. —Até parece que você não dá conta de um garotinho né Jeon?

Jungkook se jogou na poltrona almofadada, estava tão estressado desde ontem, só foi pra casa tomar banho e deixar Jimin, ou seja virou a noite trabalhando, estava exausto.

Pelo menos conseguiu os documentos falsos para ele, eram realmente perfeitos, ninguém nunca descobriria onde o seu pequeno estava.

—O que o Jin vai fazer aqui? Ele nunca vêm.

Namjoon sentou na sua cadeira atrás da mesa e começou a fuçar em alguns papéis.

—Hoje é nosso aniversário…cinco anos! Eu pedi pra ele vir no fim da tarde, vou levar ele em algum lugar bacana. —Falou simplesmente.

Jungkook soltou um riso nasal.

—Vocês dois... Como consegue esconder dele esse segredo? Você matou mais gente que eu Namjoon!

O platinado jogou os papéis na mesa e colocou as mãos sobre o rosto.

—Ele não pode saber nunca Jungkook, se ele descobrir…já era! —Sua voz estava levemente embargada. —Você sabe como é amar alguém, eu não posso perder ele entende?

Jungkook entendia, até demais. A questão era que SeokJin era muito correto, diferente de Jungkook e Namjoon ele teve uma infância feliz, sempre foi amado e protegido.

—Eu entendo.

—E você…tem alguma idéia de quem era aquele garoto? —Namjoon puxou outro assunto.

Jungkook negou com a cabeça.

—Eu peguei as digitais dele para entregar ao nosso Hacker, mas nada! Eu preciso saber quem foi, e algo me diz que não era eu quem estão seguindo, e sim o MEU Jimin! —Ele já se sentia irritado de pensar em alguém querendo tirar o que lhe pertencia.—O desgraçado teve a burrice de chamar ele pelo nome, é óbvio que aí tem coisa Namjoon!

—Você está se arriscando muito com esse garoto, você sabe que ele é seu ponto fraco. Qualquer um que quiser te atingir vai primeiro nele! O alvo mais fácil!

Jungkook riu.

—Aí é que você se engana!

Namjoon franziu o cenho fitando o amigo.

—Eu vou treinar o meu baixinho. Ele vai ser atirador! —Disse orgulhoso.

Namjoon riu acendendo um cigarro, Jungkook detestava o cheiro, para ele lembrava os bordéis.

—Até parece, não é assim da noite pro dia que se nasce um atirador. E tem que ter muito talento você sabe disso!

—E ele tem Namjoon, você precisa ver! Além de ele querer muito! —Sorriu ao se lembrar do seu amor furando jugular do menino. —Apaga isso cara, essa porra fede a merda!

—Se você diz…—O platinado apagou o cigarro no cinzeiro.—Agora me diz uma coisa, você sabe que tem que ter sua última consulta com o Park Twan né? Vai deixar o seu namoradinho sozinho aqui?

Jungkook bufou se afundando mais na poltrona, ele tinha que ir não só pra se consultar com o pai de Jimin, mas também pra caçar o tio dele que estava na sua lista a muito tempo. Eles estavam sendo pagos por outros grandes traficantes para eliminar o Hansol, era muita grana envolvida e seria um trabalho bem mais difícil que o usual. A única coisa que temia era a reação de Jimin, ele amava o tio canalha.

—Eu conto com você para vigiar ele Namjoon! —Ele dizia olhando bem sério para o mais velho. —Eu preciso que ele fique protegido é só confio em mim mesmo e em você!

—Pode contar comigo, você vai quando? —Perguntou.

—Amanhã, e eu ainda nem falei pra ele. —Ele tinha que investigar o Hansol, mas não sabia quanto tempo levaria.

Namjoon deu uma risada alta.

—Boa sorte pra você.

—Eu vou precisar! Por mais estranho que pareça, ele realmente não tem medo de mim, e eu adoro isso! —Falava com um sorriso enorme.

Namjoon ficou olhando o rosto do amigo sorridente.

—Eu nunca vi você sorrir assim desde que nos conhecemos!

Jungkook deixou seu sorriso morrer aos poucos, porém ainda mantinha um sorriso de canto e o brilho nos olhos.

—Eu vou acabar com quem tentar tirar ele de mim Namjoon!

—Graças a Deus eu não sou essa pessoa!

*****

Jimin estava bem chateado com Jungkook, ele o deixou sozinho naquela casa enorme sem poder fazer nada, nem ir pra fora ele podia.

Depois que tomaram banho lavando todo o sangue do corpo, o moreno foi as pressas para a "empresa de tecidos" deixando Jimin sozinho e com e com medo, afinal ele matou uma pessoa e a imagem não saia da sua cabeça, ele não se sentia mais culpado já que fez para se proteger. Aquele cara estava seguindo eles, e tava armado. O pior poderia ter acontecido.

Estava com receio de ficar sozinho, por mais que soubesse que só naquela rua tinham pelo menos uns vinte caras cuidando da casa.

Andou de um lado para o outro naquele quarto até se cansar de esperar e dormir, Jungkook não apareceria tão cedo e amanhã seria seu aniversário, será que ele lembrava? Era tão estranho dormir sem Jungkook…não só a cama ficava fazia como o seu coração também, ele estava carente e estava mal acostumado com o tanto que Jungkook cuidava dele. Nunca se sentiu tão amado antes e não saberia mais viver sem isso.

O dia amanheceu e o loiro dispertou olhando para o lado em busca do moreno, que não estava ali. Ele passou a noite fora, e Jimin ficou muito triste, por mais que soubesse que ele estava mesmo ocupado e não só o deixando de lado. Estava com medo de incomodar o moreno ligando para ele, já que tem um telefone que só liga para o número dele.

Levantou e passou o dia inteiro deprimido vendo tv enrolado nas cobertas. Ele odiava aniversários, eles o deprimiam e Jimin já era uma pessoa deprimida, ele comeu alguns chocolates que o moreno comprou especialmente para ele, havia pedido vários livros pela internet mas demorariam para chegar então o jeito era ver séries.

Não percebeu o quanto o dia escureceu pois acabou dormindo no sofá. Suspirou mudando os canais até deixar em um de notícia, levou um susto ao ver o seu pai dando uma entrevista em seu consultório. O coração disparou, Twan parecia infeliz, Jimin ficou muito aflito e confuso.

"Meu filho fugiu de casa, a opção foi dele mas…ele ainda é uma criança, não sabe o que está fazendo! Hoje é seu aniversário de dezessete anos. Por favor, se virem Park Jimin entrem em contato comigo! Eu lhes garanto que a recompensa é alta! Me ajudem a achar o meu filho!"

Haviam fotos de Jimin em vários cartazes no consultório, ele parecia triste e o loiro sentiu sua garganta fechar ao ver sua mãe aparecer, logo sua tia, em seguida seu Hansol e o primo Yoongi. Todos com uma camiseta com o seu rosto escrito "Volte para nós". Em seguida foi para a propaganda e Jimin não havia notado que estava chorando, ele definitivamente era pessoa mais confusa do mundo.

Seus familiares achavam que ele tinha fugido? Mas como?

—Você está com saudades deles? —Escutou a voz rouca logo atrás de si.

Jimin de um pulo de susto se levantando do sofá secando as lágrimas com as costas das mãos.

—Que susto! A quanto tempo você tá aí? —Falou colocando a mão sobre o coração.

Jungkook carregava uma caixa de presentes enfeitada vermelha, ele estava todo de preto como sempre, os cabelos negros levemente separados mostrando um pouco da sua testa. Absolutamente lindo, pensou o menor. Mas seu rosto estava inexpressivo olhando para Jimin, o estudando com aquele olhar penetrante.

—Tempo o suficiente para ver você se emocionando com a sua família.

Jimin soltou o ar pelo nariz e cruzou os braços olhando para os seus pés descalços.

—Eu tenho saudades deles, principalmente da minha mãe, eu nunca disse pra ela o quanto eu a amo. —Falou choroso ainda olhando para os seus pés.—Mas eu não tenho saudades de morar com eles, meus pais não se amam Jungkook, eles só se aturam. Aquela casa é um mausoléu!

Jungkook caminhou até ele e deixou a caixa pesada na mesa de centro. Fitou o loiro cabisbaixo por um tempo antes de puxá-lo para os seus braços, sentindo o cheiro doce dos seus cabelos, o corpo pequeno o abraçando de volta fazia tudo valer a pena. Nunca se sentiu tão completo.

—Me desculpa por tudo que eu já te fiz amor! Te sequestrar, te prender…mas eu sempre soube que nós dois tínhamos que ficar juntos, talvez seja coisa de outras vidas, sei lá. E eu queria te desejar um feliz aniversário, mesmo sabendo que você detesta essa data mas para mim é o dia mais especial, o meu bebê está ficando mais velho…

—Eu te amo Jungkook!

Jimin o abraçou ainda mais forte, ele sabia dos riscos, mas iria se entregar ao amor mesmo que pudesse se arrepender.

—Eu também te amo meu amor! Tanto que chega a doer! —Declarou o moreno.

Ouvir as três palavras da boca de Jimin foi ainda melhor dessa vez, porque pode aproveitar a sensação quente em seu peito, se ele tivesse aquela sensação para sempre, a vida já valia a pena.

—Você é o meu presente, o único que eu já tive!

Jimin não entendeu a profundidade das palavras do moreno, mas elas o afetaram completamente. Se ergueu na ponta dos pés para lhe dar um beijo que foi prontamente correspondido.

Jungkook se abaixou e passou as mãos na cintura fina do menor que passou os braços em sua nuca, o beijo era calmo pela primeira vez entre eles, as bocas unidas, uma aproveitando a sensação de estar colada a outra. O maior pediu passagem com a língua que foi cedida de imediato, sentindo a respiração do loiro bater contra o seu rosto, as bocas e línguas em uma sincronia molhada, quente, devagar e sexy.

O moreno apertou levemente a cintura de Jimin contra a sua, já se sentindo excitado, o beijo tão bom não dava vontade de parar. Ele podia beijar o seu amor para sempre, era uma das sétimas maravilhas do mundo.

Jimin se afastou levemente por falta de ar e Jungkook não conseguia desviar os olhos das suas expressões, o garoto com o rosto vermelho e claramente excitado o olhava de volta, mordendo o lábio inferior em um leve sorriso.

—O que é isso na caixa? —Perguntou curioso.

Jungkook se abaixou até a sua orelha e lhe sussurrou:

—Por que você não abre e descobre? —Mordeu seu lóbulo fazendo Jimin estremecer e sorrir para ele.

Jimin foi até a caixa enorme, era vermelha com um laço dourado. Puxou o laço e abriu a tampa. Dentro haviam várias roupas que ele realmente precisava, todas eram lindas, camisas listradas, vermelhas, azuis de várias cores, olhou para o maior.

—Você não combina com aquelas roupas góticas amor. —Disse lhe sorrindo.

Jimin revirou os olhos sem conseguir deixar de sorrir também tirando as roupas para analisar cada uma. Mas embaixo das roupas havia um envelope laranja, o loiro franziu o cenho olhando para Jungkook que sorria.

—Abre. —Ele disse, e Jimin abriu.

Eram todos documentos, todos, desde a identidade até o passaporte. Eram idênticos aos originais porém seu nome e idade estava alterados para Jeon Jimin, e sua idade estava como vinte anos. Levantou os olhos para o maior.

—Como você fez isso? —Sussurrou abismado olhando os documentos perfeitos.—Não tem como!

—Eu tenho muitos contatos amor, agora nós somos casados!

Jimin tirou a certidão de casamento do envelope totalmente de boca aberta e sorrindo.

—Você é louco! —Soltou uma risada alta.

—E você adora! —Disse lhe malicioso olhando o com os olhos negros brilhantes.

Jimin corou e voltou se para a caixa vendo que tinha mais coisas.

—O que é isso? —Era uma caixinha minúscula, uma caixa de anel. —Eu não tô acreditando nisso Jungkook.

O moreno se aproximou de si e pegou a caixa abrindo a para que o menor pudesse ver, era um anel delicado com um rubi pequeno por que sabia que Jimin gostava de coisas simples, colocou em seu dedo gordinho e lhe beijo a mão.

—Para que todo mundo saiba que você é comprometido, e meu! —Falou lhe olhando intensamente.

Jimin se aproximou mais do moreno.

—Só seu!

Jungkook segurou firmemente sua cintura colando os corpos já sensíveis aos toques um do outro.

—Eu amo quando você fala isso!

Passou os braços por suas pernas o erguendo escutando um suspiro de excitação do menor. Subiu as escadas com ele no colo lhe olhando, acariciando seu peito e sua nuca, de vez em quando beijando seu pescoço o atiçando.

Abriu a porta e entrou fechando a mesma com o pé, colocou Jimin na cama, e se afastou para o fitar. Os cabelos loiros estavam uma bagunça o deixando ainda mais sexy, as pernas grossas separadas, ele só usava uma camisola do jeito que o moreno gostava.

—Tira essa roupa Park! —Disse firme, olhando desejoso para as pernas abertas. —Eu quero você sem nenhuma peça de roupa.

Cruzou os braços para observar o seu garoto sorridente e corado de vergonha se sentar sobre o joelhos e tirar a camisola sobre a cabeça, revelando o tronco magro e branquinho, fazendo Jungkook suspirar em desejo, observando cada pedacinho do garoto perfeito.

Já estava totalmente duro, só de o ver se despir, ficou ainda mais enlouquecido quando o pequeno tirou a cueca branca, e voltou a se deitar de pernas abertas olhando para si, com as bochechas rubras.

Jungkook fitou com água na boca seu falo rosado, já duro e principalmente a entradinha pequena e apertada. Se aproximou dele e se sentou ao seu lado na cama, o loirinho parecia ansioso por qualquer toque.

O moreno passou as mãos no seu tornozelo e foi subindo até às coxas macias, fitando cada reação do pequeno que respirava pesado observando por onde as mãos grandes passavam.

—Você é perfeito amor! —Ele falou rouco vendo Jimin fechar os olhos e perder a respiração quando o maior passeou as mãos por sua virilha. —Ansioso e excitado fica ainda mais!

Jungkook amava observar suas reações, quando segurou o membro necessitado a respiração de Jimin tremeu, o moreno passou os dedos por sua glande massageando, enquanto subia melhor na cama, mais precisamente subia em Jimin.

Jimin estava bastante excitante suspirando baixinho tentando não gemer, pensou o maior. Jungkook continuou subindo e descendo a mão, no membro de Jimin já bem molhado, fazendo estalinhos com os movimentos do maior que sorriu com a visão.

Quando Jungkook passou a língua na fenda rosada e molhada o garoto gemeu longamente enquanto olhava fixamente para o moreno.

—Que delícia amor, o que eu posso fazer para ouvir seu gemidinho delicioso de novo? —Sussurrou com o membro ao lado do rosto.—Colocar na boca?

Jimin já não se aguentava de tesão.

—Por favor...

—Por favor? Está implorando bebê? O que você quer amor?

Jungkook chupou com tudo a cabecinha molhada, fazendo Jimin revirar os olhos e gemer segurando os lençóis.

—Q…quero que você me chupe! —Sussurrou ofegante.

Jungkook não esperou mais meio segundo para agarrar o membro que latejava, chupando ele inteiro como um profissional, ouvindo os gemidos desesperadados do loiro, sentindo se ainda mais necessitado se esfregando na cama enquanto o chupava para tentar aliviar a própria excitação. Separou ainda mais as pernas macias para ter ainda mais contato, largou o membro duro e desceu a língua por suas bolas, chupando ambas ouvindo seu pequeno dar um grito prazeroso.

—Hmnnn...Jung...kook...—O garoto gemia muito ofegante.

O moreno quase gozava nas próprias calças ao ver o menor naquele estado, gemendo seu nome tão excitado. Desceu a língua até a entrada pequena e chupou fortemente ali, sentindo o menor agarrar seus cabelos desesperado e empurrar sua cabeça ali.

—Que pressa amor! Quando você ficou assim tão sem vergonha? Uhm? —Chupou as preguinhas se deliciando com os gemidos perfeitos. —Pra quem tentou fugir de mim você anda bem safado né?

Jungkook enfiou sua língua devagar na entrada comprimida e segurou o falo molhado do seu amor, masturbando enquanto estocava sua língua em seu inteirior.

Jimin estava desesperado de tão excitado, já não sabia mais como agir então só se entregou as sensações deliciosas que Jungkook lhe proporcionava, gemendo sem conseguir se conter. Quando olhou para baixo e viu a cena daquele homem gostoso ali lhe chupando e masturbando foi o ápice.

—Jungkookiee…eu…eu vou…—Jimin tentava lhe avisar mas o moreno só pareceu ir mais rápido com a mão e a lingua quente em seu interior fazendo o menor perder os sentidos e gozar forte e longamente gemendo desesperadamente.—Ohhhh…

Jungkook tirou a mão melada do membro de Jimin,e parou de lhe chupar a entrada, sorrindo para o garoto ofegante tentando se recuperar.

—De bruços amor…agora! —O maior ditou de forma excitada.

Jimin estava mole e cansado mas se virou de barriga para baixo do jeito que ele havia pedido, encostando a cabeça do travesseiro esperando pelo que viria. Sentiu as mãos enormes acariciando sua bunda, apertando forte, o fazendo começar a se excitar de novo.

—Essa bunda…acaba com a pouca sanidade que eu tenho amor…—Ele se colocou em cima de Jimin, se segurando nos braços para não o esmagar, a boca colada em sua orelha. —Eu não sei como eu aguentei tanto tempo…puta que o pariu Jimin!

Ele lhe deu uma tapa forte e estalado vendo o menor gemer e segurar o lençol. Como que do nada o maior saiu de cima do garoto bruscamente.

Jimin olhou por sobre o ombro vendo o moreno arrancar a camisa social preta e tirar o cinto e as calças, ambos se encaravam excitados.

—Fica deitadinho aí amor, não se mexe! —Sussurrou o olhando nos olhos enquanto pegava o cinto preto no chão.

Jimin viu o volume enorme na boxer preta do maior, ele estava bem duro, e o loiro se sentiu ainda mais ansioso por qualquer atitude do outro.

Jungkook se aproximou novamente subindo na cama, apertando as nádegas que ele amava.

—Eu vou bater em você um pouco amor, por que eu estou louco pra ver essa bundinha marcada! —Sussurrou apertando a nádega direita antes de lhe dar uma cintada forte.

Jimin gemeu com a dor, ele virou para olha para o maior que parecia com muito tesão, ele também já estava então…

Jungkook lhe deu outra cintada menos forte mas ainda sim dolorida, Jimin mordeu os lábios já sentindo seu membro dar sinal de vida.

Mais outra cintada e mais outra, Jimin tentava sem sucesso disfarçar o quão duro já estava ficando de novo, se esfregando na cama e mordendo a mão para se controlar.

Jungkook se apoiou nos braços em cima do menor, e esfregou seu falo duro entre as nádegas brancas, agora marcadas, gemendo rouco no ouvido do pequeno. Arrancou sua boxer rapidamente para sentir melhor o seu garoto, jogando o cinto longe.

—Já está duro de novo? —Sussurrou agarrando os cabelos loiros com força vendo o menor gemer mais.—Como pode ser tão putinha Jiminie? Em?

Jimin ficou vermelho com as palavras dirigidas a si, mas também ficou ainda mais louco para ter o moreno dentro de si.

—E...eu sou a sua putinha! —Murmurou.

Jungkook não resistiu ao enfiar seu membro na entrada pouco lubrificada, revirando os olhos com o aperto delicioso, gemendo ao ver Jimin gemendo também.

—Repete amor? Repete pra mim o que você acabou de falar! —Puxo seu pescoço e cabelo, mordendo seu pescoço enlouquecido.

—Eu sou a sua putinha Jungkook! Só sua! Ohhh...—O menor gemeu em deleite quando Jungkook passou a o estocar ensandecidamente, sentindo o membro enorme ir fundo dentro de si, mordeu os lábios gemendo.

Jungkook estocava fundo, forte e rápido na bundinha marcada, separando as nádegas para observar a entradinha engolindo seu pau com maestria. Nada podia ser melhor pensava, Jimin era perfeito e era seu. Segurou a mão pequena e suada enquanto socada dentro dele, sentindo ainda mais prazer ao ver o pequeno se empurrando contra si, empinando a bunda para lhe dar mais acesso.

—Como você consegue…? Meu Deus! —Gemeu alto, mordendo o ombro delicado, deixando mais marcas no seu amor.

Jimin já se sentia perto de gozar de novo, e não sabia que era possível se sentir tão excitado assim. Gemeu alto ao sentir seu ponto ser acertado com força.

Quando Jungkook sentiu o aperto de Jimin ficar mais forte e seu gemido desesperado ele aumentou ainda mais a velocidade, vendo que acertou todas as vezes o ponto correto, já que Jimin gritou rouco, se contorceu na cama, apertando o lençol com força, enfiando a cara ali enquanto se esfregava na cama, claramente molhando a mesma.

A entradinha se contraia forte e os gemidos de Jimin foram o seu fim, estocou mais vezes com força, fundo e rápido, gozando dentro do seu menino, empurrando sua cabeça no travesseiro, mordendo sua orelha, se enterrando totalmente na cavidade apertada jogando seu gozo o mais fundo que podia.

Ficou dentro de Jimin por um tempo, respirando pesado, mas ao ver que ele era bem mais pesado e o pequeno estava muito cansado, saiu de cima de si se deitando ao seu lado de barriga pra cima.

Jimin nem abria os olhos, estava tão cansado que não se movia, Jungkook o observou dormir, e fez um carinho nas costas nuas, desceu as mãos até sua bundinha marcada e fez carinho ali. Puxou o pequeno que estava super molinho para se deitar no seu ombro o apertando contra si.

  Ele não sabia quando ia poder ver ele de novo, afinal teria que ir para Seul dentro de três horas, para matar o seu tio e muito provavelmente seu primo. Não sabia se ele o perdoaria mas ele tinha que fazer…era necessário, era o seu dever.


Notas Finais


Aaaee, capítulo novo só depois de amanhã ok? Obrigada por lerem e gostarem tanto, beeijos ❤😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...