História Stranger - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Kookv, Lemon, Namjin, Striptease, Taegguk, Taekook, Vkook, Yaoi
Exibições 166
Palavras 1.345
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - A verdade


Jungkook estava completamente em choque pela informação jogada em cima de si assim do nada. Taehyung pensava que ele era o que? Alguma espécie de besta? Uma coisa que ele não era é uma pessoa irracional.


- Taehyung, eu não nasci ontem! Se fosse realmente isso você teria me contatado para fazermos isso juntos! - Jungkook começou a acusar com a voz nervosa, enquanto Taehyung abaixava a cabeça e lágrimas escorriam de seus olhos. 


- Jungkook... posso explicar...


- Explicar? Você quer explicar ainda? Já te dei sua chance, você não irá me enganar com essa de adoção, te conheço e sei que está escondendo coisas de mim! E também, quem iria acreditar nisso quando vi o contato amor no seu celular, olha pra mim já deu e... - Jungkook iria continuar, mas foi calado pelos lábios de Taehyung nos seus.


Jungkook a princípio tentou se afastar pelo bem de sua integridade, porém ele ainda tinha seu coração amaldiçoado pelo feitiço que era estar apaixonado por Taehyung. Ele poderia estar mentindo, lhe traindo, pisando sobre seu coração e quebrando seus sentimentos, mas por mais que seu corpo não viesse a ser de Taehyung depois desse dia a sua alma estava presa naquele que havia lhe capturado com uma flecha certeira no peito. Ele amava Taehyung incondicionalmente, porém não tinha tanta certeza que estava sendo retribuído na mesma intensidade.


Finalmente havia conseguido reunir um pouco de força para empurrar Taehyung, que o olhou espantado. Jungkook nunca havia o recusado antes, sempre aceitava suas carícias.


- Tudo acaba aqui. - Jungkook disse com a voz fria e estava prestes a sair, quando o outro agarra seu pulso o impedindo. Ele o jogou num sofá que havia ali.


- Já que você quer saber, agora vai me escutar! - Taehyung disse com a voz calma, o que não correspondia com as suas ações de momentos atrás. 


Jungkook se assustou com as ações do companheiro e logo se calou, dando a oportunidade para Taehyung, que entendeu o recado.


- Bem, eu não sei por onde começar, mas vou tentar ir bem devagar para que você possa digerir a notícia. - Ele estava sério como nunca ficava ultimamente. Jungkook sentia medo do que viria a seguir, mas teria que ouvir e superar se não quisesse que a relação dos dois acabasse assim, tão mal explicada. - Tudo começou quando nós tivemos nossa primeira briga. Não sei se você se lembra, mas nós terminamos por um tempo... naquela época eu senti estar afundando na lama, eu já te amava demais e aquele ponto havia crescido tanto que eu nem sequer sentia alguma vontade de viver. - Jungkook paralizou ao ouvir aquela declaração de Taehyung, ele também havia ficado bastante mal mas do jeito que o outro descrevia a dor que ele tinha sentido parecia um mero nada. - Acontece então que eu não aguentava mais pensar na possibilidade de você já estar nos braços de outro e me afundei nas bebidas. - Taehyung continiou, fazendo um ar melancólico tomar cada vez mais conta do ambiente em que se encontravam. - Eu vivia em baladas, sempre na farra, mas jamais conseguia beijar outras bocas, eu apenas queria a sua. Porém em uma dessas saídas noturnas que dei, acabei encontrando aquela mulher na qual você viu naquela biblioteca junto comigo. Eu não mentia quando disse que ela era uma amiga de infância, eu e ela realmente eramos ótimos amigos no tempo de escola. Mas voltando ao assunto, naquele dia em que me encontrei com Seulgi na boate ela estava com uma de suas primas. Eu já estava bêbado o suficiente e a prima de Seulgi ficava se jogando para cima de mim e em um momento comecei a ver você no lugar dela. Acabou que nós dormimos juntos durante aquela noite. Tudo porque confundi ela com você. - Taehyung começou a rir de si mesmo, vendo como havia sido idiota. - Depois daquele dia nunca mais à vi. Então se passou todo esse tempo, nós haviamos voltado e minha vida seguia perfeita, mas então tem alguns meses que Seulgi me procurou. Aquela garota havia ficado grávida. - Cachoeiras já escorriam pelos olhos dos dois naquele momento, Jungkook principalmente por ter sido realmente traído. Ele nunca esperaria aquilo de Taehyung. - Seulgi só me procurou porque a mãe de meu filho morreu... ela disse que a prima dela iria contar sobre isso, mas quando descobriu que nós estavamos juntos denovo acabou desistindo. Agora, estou "adotando" meu próprio filho. 


Taehyung terminou de falar e Jungkook sentiu que poderia desabar. Ele acreditava no parceiro, claro, uma história tão detalhada não poderia ser inventada assim do nada mas ainda era difícil engolir tudo.


- Taehyung... - O moreno começou relutante. As palavras pareciam ter sumido de sua boca.


- Jungkook, eu vou entender se você não quiser ficar comigo depois disso ou não me perdoar mais. Só saiba que eu te amo. - Taehyung disse, mas se descontrolou quando notou o mais novo se levantando e indo em direção a mala. Ele ainda tinha esperanças de que poderia ser perdoado e que tudo daria certo, que o filho que ele ganhará de paraquedas poderia ser de Jungkook também. Mas pelo visto o destino não deixaria que ele tivesse está felicidade.


- Eu não quero jogar nosso amor na lixeira desse jeito. Só te peço tempo para pensar. Amanhã, vá ao parque onde tivemos nosso primeiro encontro depois daquele dia, no mesmo horário, e lá você tera minha resposta. 


E ele saiu, deixando para atrás esperanças de que pudesse voltar. Taehyung dormiu ali mesmo no chão frio abraçado ao porta-retrato com a foto de seu amado.





- Ele o que? - Jimin gritou no dia seguinte, após saber do ocorrido de ontem.


Jungkook havia chego no meio da noite em sua casa, completamente abalado e sem animo para explicar qualquer tipo de coisa. Jimin vendo o estado deplorável e quase depressivo que o amigo se encontrava resolveu não perguntar nada, mas hoje ele não havia escapado de contar-lhe tudo completamente detalhado.


- Eu não sei como reagir a isso Jimin... e daqui alguns minutos já tenho que ver-lo novamente! Não consegui pensar em nada...


- Aquela bastardo! Quando eu o pegar, não irá escapar dos meus punhos. - Jimin rodou o pulso no ar, demonstrando sua irá.


- Se não for pra ajudar, nem vem atrapalhar. - Jungkook massageou as têmporas, precisava de uma solução rápida e o amigo apenas estava o deixando mais confuso.


- Jungkook apesar da minha vontade de esfregar a cara de Taehyung no asfalto, eu só posso te dizer uma coisa: siga seu coração. - O amigo falou em tom sábio e sério que não era comum ser visto no Park e Jungkook começou a gargalhar.


- Falando desse jeito nem parece que você é um completo idiota! - Ele ria alto e caçoava de Jimin, o fazendo perder a pose adulta de momentos atrás e fechar a cara. - Mas tudo bem, obrigada grande e magnífico filósofo.


- Yah! Vá logo com seu homem que te espera e me deixe aqui na minha paz. - Jimin falou se fingindo de bravo e jogou Jungkook porta a fora. Só mesmo ele para lhe deixar feliz e fazer-lhe rir nos momentos mais tristes.


Jungkook foi andando lentamente até o lugar marcado para o encontro com o Kim, no qual não demorou muito para chegar pois era bem perto de onde o Park morava.


Ele tinha medo desse momento, e se ele e Taehyung voltassem como seria? Eles agiriam como antes? E o filho de Taehyung, ele seria um segundo pai para o garoto? Ele suportaria toda aquela pressão? Eram tantar inseguranças que mal cabiam em sua cabeça, que o fez perder uma noite de sono apenas para tentar resolver a incógnita que o afligia.


Não houve muito tempo para pensar no que iria fazer a respeito de tudo o que acontecia, logo viu a silhueta de Taehyung ao longe a medida que adentrava mais à aquele lugar que sempre fora o seu lugar de paz e conforto. E ele não estava sozinho, a presença de um pequeno garotinho demonstrava o que logo teria que enfrentar.


Notas Finais


Como sabem os caps dessa fic tem em torno de 500/1500 de palavras, mas o próximo por ser o último vai ter o tão esperado lemon e desfecho dessa confusão então esperem cerca de 5k. E também o próximo é o último T-T
Mas vou me acalmar, já que a fanfic vai ser uma trilogia XD
Eu espero ter explicado bem o ocorrido, no próximo vou implementar mais coisas importantes já que esse foi tudo sendo jogado no Jungkook.
Comecei a responder os coments dessa fic mas ainda não terminei, não desistam jimin!!1!1
Obrigada por lerem e comentarem <3
Meu twitter caso queira conversar: @jaeyonie


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...