História Strangers - Wantasha - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), Natasha Romanoff
Tags Avengers, Black Widow, Elizabeth Olsen, Feiticeira Escarlate, Halsey, Lesbian, Natasha Romanoff, One-shot, Scarlet Witch, Scarlett Johansson, Viuva Negra, Wanda Maximoff, Wantasha
Visualizações 42
Palavras 1.016
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


desenterrei essa three shot + a foto do capítulo não tem porra nenhuma haver

Capítulo 1 - °We're not lovers°


Fanfic / Fanfiction Strangers - Wantasha - Capítulo 1 - °We're not lovers°

She doesn't kiss me on the mouth anymore

Os lábios descendo pelo meu pescoço percorrendo um caminho perigoso para baixo fazia com que uma corrente de calor se espalhasse pelo meu corpo. 

Seus cabelos vermelhos se espalhavam pela minha cintura enquanto ela beijava o caminho, experientemente, até minha virilha.

'Cause it's more intimate than she thinks we should get

Eu ansiava pelo que viria. Ansiava pela sua boca avermelhada que me levaria ao êxtase pela segunda vez aquele dia. Minhas mãos suavam, inquietas e eu tremia. Era surreal.

Ela apertava minhas coxas com força, possessivamente, e foi aí que eu perdi o controle dos arrepios e espasmos. Levei minhas mãos aos meus mamilos rígidos e os prendi entre os dedos, esperando que Natasha finalmente chegasse com os lábios aonde eu queria. Mas ela não o fez. Fez o percurso inteiro de volta até alcançar meu rosto com as mãos e prender meu maxilar entre seus dedos, me deixando inferior a sua grandeza.

Ah, e eu era. Ela me tinha na palma das mãos.

She doesn't look me in the eyes anymore

Esfreguei minhas pernas uma contra a outra tentando aplacar meu desespero. Ela estava perto. Perto demais. Não o suficiente para que nossos lábios se juntassem, mas sim para que seus olhos me prendessem em uma intensa hipnose.

Apertou/juntou meus lábios com a mão e lambeu a região desde o queixo até o nariz. Eu a xinguei, revirando os olhos.

Por favor, Natasha..

Too scared what she'll see, somebody holdin' me

Implorar mentalmente era tudo o que eu conseguia fazer. Só o calor que emanava de seu corpo para o meu me fazia desejá-la por inteiro. Mas ela me era negada. Tudo sempre negado.

Eu queria beijá-la. Por Deus, como eu queria beijar aqueles lábios deliciosos. Se ela ao menos me permitisse. 

When I wake up all alone and I'm thinking 'bout tour skin

Ela se inclinou, e quando eu achei que todo o percurso de beijos no meu corpo fosse se repetir, lá estava ela com a cabeça enfiada exatamente no meio das minhas pernas, me fazendo gritar. 

- Shhh, Wanda. - Ela sussurrou rouca, ali mesmo, onde estava, provocando meus nervos e eu quis morrer. - Tão molhada...

I remember what you told me

Abri as pernas para que ela pudesse se encaixar melhor, mas ela as juntou novamente, me forçando a prender sua cabeça ali, quando começou a me chupar.

Eu arfei. Sua cabeça se movia e eu não conseguia raciocinar direito. Agarrei os lençóis com a mão e apertei-os forte tentando descontar o tesão, inerte em meu próprio prazer.

Said that we're not lovers

Tentei raciocinar o suficiente para dar um próximo passo ali, mas quando ela circulou meu clitóris com a língua eu não tive forças pra nada além de gemer.

Deixei meus instintos me dominarem, e gemi como uma animal, rebolando contra a cabeça de Natasha. Mais forte do que eu.

We're just strangers

Era óbvio que ela era a mais experiente de nós duas, e eu me sentia na necessidade de acompanhá-la. Mas estava difícil.

- Natasha... - Sussurrei, assim que ela me virou de costas e me deixou de quatro para ela.

Natasha hesitou um momento, olhando para a cena, antes de desferir um tapa em minha bunda. Acariciou a pele vermelha e ardente enquanto eu apertava os olhos com força.

With the same damn hunger

Eu queria o controle. Eu queria Natasha submetida a mim. Mas quando ela fazia o que estava fazendo exatamente nesse momento, eu me rendia aos seus encantos.

Maldita.

To be touched

Estapeou minha bunda mais uma vez antes de encher suas mãos com minha carne, e então voltou a me chupar intensamente.

Maldita seja você, Natasha.

To be loved

Mordi os lábios, tentando impedir os gemidos, mas simplesmente seu trabalho com a língua era maestroso demais para que eu conseguisse tomar algum controle sobre mim mesma.

Me bateu mais uma vez e eu nunca quis tanto que ela fizesse de novo. Rebolei contra sua cabeça novamente, tentando ultrapassar a linha do orgasmo, coisa que ela sempre me negava. Tudo sempre me era negado.

To feel anything at all

Ela me penetrou três dedos de uma vez e eu já não sabia como respirar. Ainda mantinha minha boca fechada, impedindo os gemidos desesperados de sair.

- Pode gemer Wanda. - Ela disse, lendo meus pensamentos, assim que parou de me chupar e manteve-me só com os seus dedos. - Eu deixo.

Ela me irritava. Esse controle e poder que ela achava que tinha sobre mim irritava-me. Mas eu não conseguia resistir, muito menos sustentar o meu ego.

A permição dela só serviu como deixa para que eu voltasse a gemer, implorando e gritando, palavras sem nexo algum.

Ela parou com os movimentos bruscamente e eu quis chorar de frustração. Uniu os três dedos molhados dentro de sua boca, e os chupou o mais eroticamente possível. Gemi manhosa, tentando suportar o tesão. Meu corpo inteiro latejava à mercê dela, esperando por uma boa vontade que ela teria de, finalmente, me oferecer alívio.

Mas é claro. É claro que ela não faria isso antes de me torturar. Antes de me fazer implorar até não conseguir ao menos falar coerentemente.

Natasha era complicada. Complexa. Ela era dona de tudo. Ela me tinha, e eu me iludia dizendo para mim mesma que eu a tinha também.

Ela desferiu outro tapa, mas dessa vez em minha intimidade, o que me fez gemer sem pudor algum. Deixei com que minha cabeça caísse, se escondendo entre os travesseiros, e empinei mais minha bunda para ela.

- Hmm, Wanda... - Ela se debruçou sobre meu corpo e gemeu rouca as palavras no meu ouvido. - Você é tão linda. - Ela continuou, e por um momento eu não acreditei em suas palavras. - Não vai gozar até que eu permita, me ouviu?

Natasha havia dado um novo conceito à palavra permissão. Um conceito erótico demais para que minha consciência pudesse suportar, pelo menos naquele momento em que, tudo o que eu queria era gozar. Desconfiava que Natasha pudesse colocar uma quantidade absurda de erotismo em tudo.

Não respondi. Não era como se eu precisasse dela me lembrando à todo instante que eu não iria a lugar nenhum sem que ela me permitisse. Eu já sabia disso.


To be continued...


Notas Finais


buckynat reina (amém Natasha Romanoff e Bucky Barnes), mas wantasha é bom de escrever

agradecimentos especiais à Sofia que insistiu pra caralho pra que eu postasse e me ajudou, não tem user aqui, mas vai ver isso pq eu vou obrigar ela a ler :), te amo bb

Vão ser três cap, que são divididos em 3 partes da música... Basicamente isso :)

√primeiro capítulo: Wanda
×segundo capítulo: Natasha
×terceiro capítulo: -•-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...