História Strangers - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Fairy Tail, Gray, Gruvia, Juvia
Exibições 115
Palavras 1.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Lembrando: Escutem a música "We Don't Talk Anymore - Charlie Puth" enquanto leem, pois ela que dá todo um toque especial à fanfic.
Espero que gostem.

Capítulo 2 - Parte I (Juvia)


Juvia sempre teve o costume de se levantar com o sol, tomar um banho relaxante, cuidar de suas necessidades matinais e então desfrutar de um delicioso café da manhã na varanda de sua casa enquanto observava às ondas quebrando no mar. A azulada tinha a praia como seu quintal, e a vista era sempre deslumbrante independente de quantas vezes ela olhasse. Aquela imensidão de água salgada era a coisa que mais lhe acalmava e encantava no mundo inteiro, porém infelizmente, seu paraíso pessoal não parecia estar surtindo efeito nessas últimas semanas.

Naquela manhã, a mulher despertou de seu sono conturbado e sentou-se na cama com ambas as mãos cobrindo seu rosto pálido. Como de costume, ela pegou seu celular para conferir o horário e lutou para conter as lágrimas que estavam começando a se formar nos cantos de seus olhos quando desbloqueou a tela e uma belíssima foto de Juvia, Cho, e Gray apareceu como papel de parede.

A azulada não conseguira apagar nenhuma foto do casal após o – ainda recente – término. Honestamente, ela as olhava com muita frequência. Os que antes foram os melhores momentos de sua vida, agora parecia ser uma tortura.

Juvia se levantou para cuidar de sua higiene, foi até a cozinha tomar um rápido café da manhã vestindo roupas esportivas e em seguida foi à procura de Cho com uma guia em suas mãos, encontrando o pastor alemão deitado em cima de uma camiseta no chão da sala.

- Isso é da Juvia?! – Ela perguntou exasperada, puxando a peça de roupa com força e então a olhou com uma expressão triste. – Oh... É do Gray. – Um longo suspirou escapou por entre seus lábios quando o cão se aproximou para cheirar o tecido e abaixou as orelhas, chorando baixinho. – Juvia também sente falta dele. – O acariciou e mostrou-lhe a guia. – Talvez uma caminhada na areia te anime um pouco. – Imediatamente o animal começou a abanar sua cauda com excitação, fazendo a azulada sorrir um pouco.

*******************

Quando Juvia retornou de seu passeio, passou o resto da manhã desenhando alguns modelos de vestidos para sua loja e começou a finalizar algumas peças de roupas que já estavam quase prontas. Foi quando seu telefone vibrou algumas vezes em cima de uma escrivaninha do seu pequeno atelier de costura.

No fundo de seu coração, a azulada já imaginava que não seria Gray que estaria tentando se comunicar com ela, mas a pontada de decepção ainda assim a atingiu com demasiada força quando teve a confirmação de suas suposições. Era Lucy quem lhe enviara mensagens.

Ju, o almoço ainda está de pé. Espero que tenha mudado de ideia. Por favor, apareça nem que seja apenas por uma hora. Sentimos a sua falta.” – Lucy.

Gray disse ao Natsu que não iria, se é com isso que está preocupada.” – Lucy.

Espero muito que você vá. Beijos!” – Lucy.

Juvia soltou um triste e demorado suspiro quando imaginou que provavelmente o moreno também estava esperando que alguém lhe dissesse que ela não iria, para que ele então pudesse ir ficar na companhia de seus outros amigos.

Juvia não tem certeza se essa é uma boa ideia.” – Juvia.

Após alguns segundos, a resposta da loira chegou.

Ficar trancada em casa e sozinha é pior, não acha? Eu sei que você tem um cachorro, mas um pouco de contato HUMANO vai te fazer bem, Ju. Eu garanto.” – Lucy.

O carro de Juvia está com problemas.” ­– Juvia.

O Gajeel pode ir te buscar! Sem desculpas.” – Lucy.

Tudo bem. Juvia vai.” – Juvia.

Assim que seu dedo apertou “enviar”, os ombros da azulada caíram e ela permaneceu olhando para o celular agora com uma expressão derrotada. Ela não estava com um bom pressentimento sobre esse almoço.

***********************

- Você está com uma cara horrível, mulher. – Gajeel falou com uma careta quando sua amiga de infância entrou em seu carro, sentando-se no banco de trás.

- Gajeel! – Levy repreendeu o namorado e depois ofereceu um sorriso largo à Juvia. – É ótimo te ver de novo, Ju!

- Juvia também está feliz por vê-la. – Juvia tentou forçar um sorriso para a mulher – sem sucesso.

Ela percebeu o olhar sério e preocupado que o casal trocou pelo canto de seus olhos, mas preferiu observar fixamente a estrada durante todo o trajeto.  

**********************

O restaurante não parecia estar lotado quando Gajeel estacionou perto do estabelecimento, mas Juvia conseguia ouvir algumas pessoas falando muito – praticamente gritando – e logo deduziu que eram seus amigos. Aquilo a tranquilizou um pouco. Finalmente ela seria capaz de ter um bom momento de diversão, e talvez até rir um pouco.

A azulada conseguiu avistar de longe os cabelos róseos de Natsu e também o tom intenso de escarlate das madeixas de Erza enquanto se aproximava aos poucos. Quando já estava perto o suficiente para que eles notassem a sua presença, todos do grupo ficaram calados e no mesmo segundo ela entendeu o porquê. Sentado na ponta, ao lado de Loke, estava Gray olhando-a com receio e parecendo estar tão exausto e abatido quanto ela.

Foi como se o mundo tivesse parado naquele momento, enquanto Juvia permanecia congelada no mesmo lugar. Ela sentiu seu coração começar a doer, seus olhos arderem e ar parecia escasso porque por mais que tentasse respirar, a azulada simplesmente não conseguia. Ela apenas queria correr para o mais longe possível.  E assim o fez. Juvia correu para fora do restaurante até estar de volta ao carro do seu metaleiro. Ela precisou se apoiar no veículo por algum tempo. Estava tão fora de si que não percebera Lucy, Levy e Gajeel indo atrás dela.

- Juvia, você está bem? – O moreno perguntou preocupado.

- Eu não sabia que ele viria, Juvia. Eu juro. – Lucy falou se sentindo culpada. – O Natsu havia me dito que ele-

- Tudo bem... Juvia só quer ir para casa. – A azulada a interrompeu dando o máximo de si para não chorar na frente deles.

- Tem certeza? – Levy praticamente sussurrou enquanto olhava para amiga com tristeza.

- Desculpe, Juvia ainda não estava pronta para isso...

Ainda era muito cedo para eles.

********************

Retornando à sua casa, Juvia passou a tarde inteira assistindo aos seus filmes e programas de TV favoritos. De vez em quando suas mãos pegavam seu celular sem sua permissão e ela olhava cada uma das fotos que eles haviam tirado juntos com uma expressão vazia. Cho tentara chamar sua atenção algumas vezes, mas até mesmo seu próprio cachorro a fazia lembrar o moreno – Gray sempre brincava com ele.

À noite, na hora de dormir, a azulada adormeceu no sofá com o golfinho de pelúcia que Gray havia lhe dado em seu último aniversário – há alguns meses atrás – e com algumas lágrimas escorrendo pelas suas bochechas.

Juvia não conseguia acreditar que estava tudo acabado entre eles.


Notas Finais


Escutem a música "We Don't Talk Anymore - Charlie Puth" enquanto leem, pois ela que dá todo um toque especial à fanfic.
Espero que gostem.
Beijos especiais da bacomelon.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...