História Strawberry Babies - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Suga, V
Tags Bangtankids, Hopekook!kids, Projetoyoonjin, Yoonjin
Exibições 212
Palavras 4.330
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Helooooooo~~~~

Eu quero avisar que essa one era para ter sido postada ontem, mas o spirit estava tirando uma com a minha cara e eu não conseguia posta de jeito nenhum... enfim...

Eu adorei escrever essa one, ainda mais por que eu tenho certo amor por crianças. Me pediram fluffy, mas eu não sou muito boa nessa categoria, espero que tenha ao menos conseguido deixar algo parecido.

Bem... vão ler.

Capítulo 1 - Will you be the father of my strawberry babies?


Escola Primária de Seul

04 de setembro de 1998

Turma: A2

A atividade do dia era sobre família.

Os alunos tinham que compor um desenho de sua futura família, o pequeno Yoongi pendeu a cabeça de lado e franziu o cenho para a folha de papel de seu coleguinha de classe, Seokjin.

- Jin, por que tem tantos na sua família? – o pequeno Seokjin continuou a desenhar e sorriu fofamente para Yoongi.

- Por que eu quero uma família bem grande.

Yoongi olhou de seu desenho para o de Seokjin, seu cenho se franzindo mais um pouco após olhar mais uma vez para ambos os desenhos e depois para o garoto com qual dividia a mesa e os lápis de cera coloridos. Resmungou amassando sua folha e pedindo outra a professora, dizendo que o outro não estava bom.

No final da aula, todos tiveram que apresentar seu desenho e falar um pouco sobre o mesmo.

- Seokjin? – o menino corou enquanto se levantava da cadeira e erguia seu desenho bastante colorido, seus coleguinhas de classe pareciam impressionados com o que havia feito.

- Quero uma família bem grande. Quero muitos filhos. – a professora sorriu carinhosa enquanto acenava.

- Muito bonito o seu desenho, Seokjin. – ela elogiou e virou-se para o companheiro de mesa do menino que mais parecia dormindo do que acordado. Ela o achava adorável. – Yoongi? – o menino levantou-se devagar erguendo sua folha que era praticamente idêntica à de Seokjin, somente com cores mais neutras, a mulher franziu o cenho. – Por que o seu desenho é igual ao do Seokjin, Yoongi?

- Por que eu serei o pai dos filhos de Seokjin.

Universidade de Seul, Campus C

Meados de 2014

Yoongi riu. Era a única coisa lógica que poderia fazer no momento ao ouvir o que seu melhor amigo havia acabado de dizer, Seokjin cruzou os braços e recostou-se na cadeira fazendo beicinho.

- Pare de rir.

Yoongi só riu mais um pouco antes de tomar um gole de seu expresso. Não era nem dez da manhã e seu amigo o havia arrastado de sua sala durante o intervalo entre as aulas para que pudessem conversar enquanto tomavam café em sua cafeteria predileta. Agora vinha com essa ideia absurda.

- Você só pode estar louco, tem alguma coisa diferente no seu smoothie de morango? – implicou recebendo um chute de leve na canela.

- Estou falando sério, Yoongi-ah. Eu não posso adotar a quantidade de filhos que eu quero, então qual o melhor modo de lidar com crianças senão abrindo uma creche? – explicou.

- Você querer abrir uma creche, tudo bem, eu apoio… o problema é você querer que eu participe disso com você. – Seokjin só podia estar louco. Ele não era muito fã dos seres humanos em miniatura.

- Não foi você quem disse que seria o pai dos meus filhos? – Yoongi parou de sorrir encarando o mais velho.

- Até quando vai ficar jogando isso na minha cara? – Seokjin sorriu largamente antes de tomar um pouco de seu smoothie e olhar para Yoongi daquele modo que ele sabia que havia vencido.

- Até abrirmos a nossa creche.

Centro de Seul

Fevereiro de 2015

Yoongi estava pronto para correr para casa.

A creche do qual era sócio com Seokjin, a Strawberry Babies – claro que o nome havia sido ideia de Seokjin – nem havia inaugurado ainda e ele estava pronto para desistir da ideia. Só de ver aqueles pequenos seres humanos amontoados na frente do lugar com seus pais aguardando o horário da entrada fazia-o com vontade de vomitar.

Ele riu nervoso pela quantidade de criaturas mirins que havia ali, para uma creche iniciante dirigida por homens, eles haviam aderido bastante crianças, para o orgulho de Seokjin. Claro que era só Seokjin sorrir que as mães – e alguns pais também – mal olhavam para o contrato que assinavam, sem contar com o carisma e simpatia do irmão mais novo de seu amigo, Taehyung, que amava e se dava tão bem com crianças quanto Seokjin.

Viu Seokjin terminar de passar as instruções para os professores e auxiliares, era uma equipe pequena, contava com dez funcionários sem contar com Seokjin e Yoongi, mas para quem estava começando, era mais que o suficiente. Seokjin achava melhor assim.

- Então, vamos abrir? – questionou ao parar ao seu lado.

- Claro, só espere que eu me esconda no banheiro do meu escritório primeiro.

- Muito engraçado. – observou Seokjin sair para o pátio assim como os outros para recepcionarem as crianças. Graças aos céus ele não precisava lidar com elas, suas funções eram as administrativas e somente.

Mas não pode deixar de sorrir ao ver o mais belo e largo sorriso no rosto de Seokjin ao receber as crianças.

- Só espero que valha a pena.

Um ano depois

Creche Strawberry Babies

Sala de Recreação

Era choro. Gritaria. Canções. Risadas. E muita bagunça.

Yoongi estava a um passo de ter um colapso mental.

Meu Deus, como Seokjin aguentava isso todos os dias?

Ele observava horrorizado os pequenos monstrinhos correndo de um lado para outro gritando, gargalhando, batendo uns nos outros, comendo massinha – aquilo daria dor de barriga no moleque – e rabiscando cada canto possível.

Olhou para Taehyung que no momento tinha ambas as bochechas coloridas, o cabelo com laços, penduricalhos e afins, e suas crianças ao seu redor fora Hoseok, um pequeno ser hiperativo de sete anos de idade que era simplesmente apaixonado pelo irmão de Seokjin, sentado entre suas pernas enquanto tentava sobre toda aquela barulheira ler uma história.

Viu Jimin – uma fofa e doce criança de cinco anos – vir em sua direção; o garoto o adorava, mesmo Yoongi não sendo fã de crianças, ele simplesmente não conseguia ser grosso com aquele pequeno pedaço de fofura.

Suspirou quando o pequeno parou a sua frente erguendo os bracinhos gordinhos em sua direção num pedido mudo de colo, e ignorando a possível dor nas costas que teria em um futuro muito próximo, pegou o garoto que lhe abriu um lindo sorriso de dentinhos faltantes.

- Ongi vai ficar aqui? – ele estava pronto para dizer um belo não quando viu Seokjin entrar.

Seu amigo estava lindo como sempre; vestia roupas escuras e um bendito avental rosa com diversas mãozinhas coloridas impressas nele, e sorriu abertamente ao lhe ver.

- Olá, Minnie. – aproximou-se de Yoongi e beijou o menino na bochecha, o loiro quase pediu um beijo também. – Está feliz que o Gi veio?

- Sim! – o menino gritou sacudindo-se em seu colo, gemeu dolorido. O garoto era pesado, como todas as crianças eram.

- Ok, Jimin. – o menino fez um bico enorme quando o colocou no chão. – Não me olhe assim, estou ficando velho para ficar pegando você no colo.

- Você é velho. – Yoongi sentiu a veia de sua testa pulsar quando aquele moleque de covinhas fofas agarrou-se na perna de Seokjin.

- Namjoon, já disse para não falar desse modo com Yoongi, ele é seu hyung. – Seokjin o repreendeu firme, Namjoon – o pequeno gênio de sete anos – acenou sorrindo para Seokjin, mas fechou a cara ao olhar para Yoongi. – Peça desculpa.

- Desculpe, hyung.

- Tudo bem.

- Mas ainda não gosto de você. – mostrou a língua antes de se afastar correndo antes que Yoongi pudesse apertar-lhe o pescoço.

- Filho da…

- Yoongi. – Seokjin o olhou feio, bufou. – O que faz aqui? Achei que odiasse vir aqui.

- Eu não odeio. – defendeu-se. – Somente não curto a zona que suas crianças fazem. – resmungou, Seokjin riu abraçando-lhe rapidamente permitindo a Yoongi sentir o cheiro gostoso de morangos.

- Então a que devo a honra de sua ilustre presença?

- Vim lhe chamar para almoçar, precisamos conversar. – Seokjin olhou-o sério por algum tempo. – Não se preocupe, não é nada demais.

O mais velho acenou pegando um Jimin emburrado no colo, o menino sorriu agarrando-se a Seokjin e salpicando as bochechas do outro de beijos. Yoongi bateu-se mentalmente por sentir inveja de uma criança de cinco anos por roubar toda a atenção de seu amigo para si.

- Ok, só me deixe avisar ao Tae e Jaehwan, encontro você na entrada, tudo bem? – acenou desviando-se de um garoto que vinha correndo na direção de Seokjin, e ao notar que o mais velho estava ali, as crianças começaram a se agrupar em torno deles e falando ao mesmo tempo, para desespero de Yoongi que praticamente correu para fora da sala.

Enfrentaria um pelotão de fuzilamento, mas aquelas crianças? Não mesmo.

ººº

Yoongi sorriu enquanto ouvia Seokjin falar sobre suas crianças, nem em seu horário de almoço o mais velho parava de pensar nelas. Ele gostava de ouvir Seokjin falar por que ele podia sentir o amor e orgulho que ele tinha por elas.

- Acho que deveríamos expandir. – Seokjin parou de falar olhando-o pronto para reclamar por ele tê-lo interrompido, mas Yoongi não permitiu e continuou a falar. – Nós estamos crescendo e a cada dia recebo mais ligações de pais querendo saber se há vagas disponíveis. – o moreno pendeu a cabeça de lado comendo devagar e ouvindo-o atentamente. – Então, eu soube que o proprietário do antiquário ao lado está querendo vender o lugar, e ontem eu falei com ele, e consegui um ótimo preço pelo terreno.

Olhou para Seokjin que o olhava como se o estivesse vendo pela primeira vez, e aquilo o incomodou.

- Sei que é um passo grande a tomar, ainda mais por que teríamos que contratar mais gente, e você inicialmente queria uma equipe pequena, mas Seokjin, já estamos ficando sem espaço e poderíamos expandir o prédio, abrir novos espaços e… enfim, isso seria só uma ideia, e é claro que você não precisa aceitar, eu só… – colocou os hashis de lado e coçou a nuca desviando o olhar. – Só achei que talvez você pudesse gostar da ideia, afinal seriam mais crianças para cuidar e… eu vou parar de falar agora. – resmungou olhando para o nada, o silêncio de Seokjin estava deixando-o nervoso.

- Você estaria bem com mais crianças? – Yoongi deu de ombros voltando a pegar seus hashis.

- Você ficaria feliz, então por mim tudo bem. – como estava focado em sua refeição não viu o largo sorriso que o mais velho deu.

- E você fez tudo isso pensando em mim? – Yoongi ergueu o olhar rapidamente, suas bochechas queimando ao notar que havia praticamente sido tudo por Seokjin. Sempre fora. Deu de ombros corando mais um pouco quando o sorriso de Seokjin cresceu mais,,mesmo ele não achando possível.

- Então… o que você acha? – questionou nervoso.

- Eu acho que expandiremos, Yoongi-ah. – Yoongi sorriu orgulhoso, pendendo a cabeça quando o celular de Seokjin começou a tocar uma de suas músicas, o mais velho desculpou-se e atendeu seu cenho se franzindo um pouco. – Ok, estou voltando. – desligou e olhou pesaroso para Yoongi. – Eu preciso voltar, houve uma briga entre as crianças e uma delas se machucou. – o loiro acenou enquanto pedia a conta.

No caminho de volta explicou um pouco de como pretendia fazer as coisas para a expansão, Seokjin acenou dizendo que confiava em si em relação as obras e encargos administrativos. Seguiu o mais velho pelo corredor, o lugar estava silencioso, mas ele sabia que era devido a estar na hora da soneca que ocorria depois do almoço.

Próximo ao refeitório, Taehyung estava sentado no banco com Jimin ao seu lado, o menino estava de braços cruzados, emburrado e chorando baixinho. O de cabelos claros ergueu o olhar quando ouviu-os se aproximando, falou algo baixinho com Jimin e veio até eles.

- Jimin brigou com WonHo. Algo sobre Jimin comer demais. Bem, vou verificar as crianças. – afastou-se, Seokjin acenou se aproximando de Jimin sentando-se no chão a sua frente, Yoongi o seguiu ficando em pé encostado na parede com os braços cruzados observando-o falar com a criança. O menino tinha um curativo no joelho.

- O que foi isso, Minnie? – Seokjin questionou baixinho, o menino descruzou os braços e limpou o rosto com a manga do casaco.

- Eu caí por que corri. – Yoongi notou em como o menino olhava para Seokjin, parecia que ele não queria decepcionar Seokjin. – Won disse que eu como demais, por isso sou gordo. – choramingou mais lágrimas rolando por suas bochechas fofas e coradas, ouviu Seokjin suspirar limpando as lágrimas.

- Você não é gordo, Minnie, você é saudável. Você é o meu pequeno Manggae lembra? – o menino acenou. – E eu soube que você brigou. – Jimin se encolheu. – Você sabe que isso é errado, não sabe? – Jimin acenou olhando rapidamente para si antes de voltar os olhos para Seokjin. – Então não faça mais isso, ok?

- Hyung não está bravo comigo? – questionou baixinho.

- Claro que não, Minnie. – Seokjin puxou-o para seu colo enquanto se levantava. – Só me prometa que não brigará novamente, ok? – Jimin acenou freneticamente sorrindo mesmo com lágrimas manchando seu rosto. – Ok, agora, acho que está na hora da soneca de alguém. – cutucou o menino na barriga fazendo-lhe cócegas que riu lindamente levando os mais velhos ao riso.

Seokjin levou Jimin para a sala da soneca entregando-o a Taehyung, suspirou ao virar-se para Yoongi que o olhava sorrindo.

- O quê?

- Você será um ótimo pai. – o moreno corou acenando com a mão.

- Nós seremos. – fora a vez de Yoongi corar enquanto desviava o olhar coçando a nuca.

- Ok, hmmm… se precisar de mim, estou em meu escritório. – afastou-se rapidamente ouvindo a risadinha de Seokjin.

Seis meses depois.

Yoongi estava com uma estranha sensação de déjà-vu.

As crianças amontoadas na entrada aguardando o horário de abertura da creche, porém com a diferença que haviam mais crianças do que antes. Muito mais crianças.

Suspirou recostando-se na varanda que dava ao pátio, o lugar estava realmente grande e bonito; foram quatro meses de obras barulhentas e mais dois meses de instalações dos espaços extras, e tudo havia ficado conforme Seokjin queria.

Strawberry Babies estava crescendo de um modo que o deixava orgulhoso de si mesmo e de seu melhor amigo. Claro que com a adição de mais crianças, mais pessoas tiveram que ser contratadas, todas passando pelo severo processo seletivo feito por Kim Seokjin. O moreno conseguia dar medo com as perguntas feitas.

Sorriu vendo-o junto a Taehyung abrir os portões para recepcionar os seres humanos em miniatura, as crianças já conhecidas acenaram ao passarem ao seu lado, e estranhamente ele conhecia todos aqueles rostinhos felizes. Seus olhos correram pelo lugar, franzindo o cenho para uma mãe que falava com uma criança agarrada a sua perna, e o menino parecia relutante em soltá-la.

Olhou em volta procurando algum dos auxiliares para que pudessem socorrer a pobre mulher, e quando notou que todos estavam com suas mãos cheias, suspirou resignado. Aproximou-se da mulher que parou de falar ao perceber sua aproximação.

- Olá, bem-vindo a Creche Strawberry Babies. – ele já até havia decorado a fala de tanto ouvir Seokjin falar; olhou para baixo onde o menino se escondia, seus olhos grandes encarando-o sob o cabelo castanho caindo-lhe pela testa.

- Olá, sou Jeon SuHee. – estendeu a mão para Yoongi que a aceitou prontamente. – E esse é Jungkook. – o menino encolheu-se mais com a menção de seu nome.

- Yoongi, prazer. – olhou mais uma vez em volta esperando que alguém estivesse vindo lhe ajudar, mas novamente todos estavam ocupados. – Então… – olhou de Jungkook para a mulher.

- Ah… é a primeira vez dele em uma creche. – Yoongi acenou compreensivo, já havia ouvido muitos gritos e choradeira de crianças de primeira viagem na creche. – Ele está um pouco tímido. – pouco era eufemismo, pensou Yoongi suspirando e se agachando próximo a criança que agarrou firmemente a perna da mãe.

- Olá, Jungkook, estamos muito felizes de que você irá se juntar a nós. – o menino olhou-o curioso, mas não moveu um músculo. – Nós temos várias coisas legais aqui, você aprenderá coisas novas e  fará muitos amigos. – Jungkook olhou para sua mãe que acenou, a mulher parecia que concordaria seja lá com o que Yoongi dissesse. – Então… se você vier comigo, prometo que irá se divertir.

Yoongi não estava acostumado a lidar com crianças, o máximo que lidava com elas era quando precisava esticar as pernas e saia andando pelos corredores e salas. Nunca teve que convencer uma a ficar.

- Não quero amigos. – o loiro teve que se esforçar para ouvir o que a criança dissera, ergueu o olhar para a mãe do menino que deu de ombros.

- Ele é tímido, sempre teve dificuldades de interagir com as outras crianças. – suspirou.

- Bem… eu também não gosto muito de tantas crianças juntas. – Jungkook acenou como se concordasse consigo. – Podemos fazer assim, se você vier, você pode passar o dia comigo no meu escritório. – ele sabia que Seokjin piraria quando soubesse disso, mas lidaria com o mais velho depois. Jungkook pendeu a cabeça de lado como se pensasse, olhou para sua mãe que acenou depois voltou aqueles olhos grandes e fofos para si, um lindo sorriso que lhe lembrou um coelho se fez presente.

- Tá.

Yoongi acenou levantando-se gemendo internamente pela dor nas pernas, Jungkook continuou sorrindo levemente enquanto sua mãe se agachava e lhe beijava nas bochechas e testa, dizendo-o para ser um bom menino e respeitar os seus hyungs, o menino acenou aproximando-se de si, em suas costas uma grande mochila e em sua mão direita, uma girafa de pelúcia, essa que Yoongi nem notara anteriormente. Gemeu novamente quando o menino ergueu os braços, Yoongi estava muito velho para ficar pegando crianças no colo, mas ele não resistiu a aqueles olhos de coelho fofo.

Jungkook imediatamente aninhou-se em seu colo, sua cabeça deitada em seu ombro enquanto acenava para sua mãe que entrara no carro e começava a se afastar. E só então Yoongi tomou noção da situação, Seokjin iria matá-lo.

- Então, quer conhecer o Jin? Ele tem cabelos da cor de morangos. – Jungkook ajeitou-se e olhou-o interessado, sorriu chamando pelo mais velho. Seokjin sorriu largamente ao lhe ver, o mesmo vacilando um pouco e seu cenho se franzindo ao ver a criança em seu colo. – Conheça Jungkook. – o menino encolheu-se em seu colo e murmurou um cumprimento para Seokjin.

- Olá, Jungkookie, seja bem-vindo. – Seokjin questionou-o com os olhos o que era aquilo tudo e ele somente deu de ombros.

- Você acha que tem problema dele ficar comigo hoje? – o de agora cabelos rosa olhou-o sem entender. – Ele é muito tímido, então eu quero passar o dia com ele. – Seokjin ficou encarando-o por um longo tempo antes de acenar.

- A hora do almoço é meio-dia; a soneca de duas as três. – Yoongi acenou. – E a saída as seis. Não esqueça.

Ele não esqueceria.

ººº

Demorou um pouco mais para Jungkook se adaptar as outras crianças, duas semanas para ser mais exato, mas ele fizera amigos mesmo que não soubesse ou gostasse de socializar. Hoseok parecia fascinado com o menino de cabelos escuros, ele até largara Taehyung de lado. Jimin o chamava de Kookie, apelido que pegou com as outras crianças, e o moreninho parecia gostar. Namjoon colocou-o sob suas asas como se o mesmo fosse seu irmão mais novo. Seokjin ficara feliz com o progresso do menino, mesmo reclamando demais em seu ouvido pelo que fizera no primeiro dia.

Agora Yoongi tinha um novo problema em mãos.

O que ele vinha sentindo por Seokjin. Eles andavam diferentes um com o outro de uns tempos para cá; almoçavam praticamente todos os dias juntos e voltavam para casa juntos, afinal moravam no mesmo prédio. Seja o que fosse, ele percebera que estava apaixonado por seu melhor amigo.

Arrastou-se pelo corredor coçando a nuca pensando em como faria aquilo, já estava a quase dez minutos hesitando se iria ou não fazer o que tinha em mente. Pare de ser covarde, mandou a si mesmo parando em frente a sala de recreação, olhando para a janela de vidro que havia na porta em como o lugar estava animado, conseguia ouvir os gritos e risadas do final do corredor.

Seus olhos correram pela sala até parar na figura em pé rodeado pelos pequenos, como se fizessem uma roda, gritando e cantando, acenou chamando a atenção do mais velho que sorriu ao lhe ver fazendo seu coração bater mais rápido.

- Olá. – Seokjin fechou a porta atrás de si bloqueando o som que fazia dentro do lugar. – O que faz aqui?

- Hmmm, eu… – olhou para os fios rosados e bagunçados, Seokjin poderia vestir-se de mendigo e ainda sim continuaria o exemplo de beleza.

- Você? – Yoongi podia sentir o suor começando a brotar em sua pele.

- Eu vim aqui para lhe chamar para sair. – os olhos de Seokjin cresceram ligeiramente enquanto o encarava. – Aquele restaurante que você ama terá a noite da carne, então eu pensei que nós poderíamos ir como um encon…

- Como um encontro? – a voz ligeiramente mais esganiçada de Seokjin chegou aos seus ouvidos, ele só não sabia se aquilo era bom ou não.

- Sim. Como um encontro. – sorriu quando as bochechas do mais velho ficaram tão rosadas quanto seu cabelo, Seokjin recostou-se na parede ao lado da porta e sorriu.

- Eu adoraria, Yoongichii. – fora a vez do loiro corar, eram raros os momentos em que o rosado o chamava assim, e Yoongi amava.

Eles ficaram se encarando por sabe se lá quanto tempo, Yoongi suspirou aproximando-se um pouco e esticou-se, seus lábios roçando os de Seokjin suavemente, mas fora o suficiente para fazer seu estômago dar voltas e seu coração martelar feito um louco em seu peito.

- Oh, beijo! – afastou-se rapidamente de Seokjin, seus olhos correndo para as duas crianças paradas na porta olhando-os com os olhos brilhando. Jimin estava segurando a porta meio fechada atrás de si, e Jungkook olhava-os quase sem piscar. – Por que os hyungs estavam beijando? – Seokjin pigarreou olhando-o rapidamente.

- Por que beijamos aqueles que gostamos, Minnie. – explicou Seokjin, o menino franziu o cenho.

- Mesmo sendo meninos? – Yoongi queria rir da cara de desespero de Seokjin. – Por que meu papai beija minha mamãe, mas meu tio Hae beija tio Gukk. – o loiro sorriu.

- Não há problemas, Jimin, contando que você goste dessa pessoa. – Yoongi falou olhando de soslaio para Seokjin que acenou.

- Por que isso que o Hobi beija o Kookie. – o menino riu entrando na sala gritando por Hoseok, ele e Seokjin se entreolharam e riam.

- Gi hyung, beijo! – Yoongi havia esquecido que Jungkook estava ali, rindo ao ver o biquinho fofo que o menino fazia com os bracinhos esticados em sua direção. Seokjin soltou uma risadinha enquanto se inclinava e pegava o menino em seu colo beijando-lhe na bochecha fofinha, ganhando braços cruzados e um enorme bico nos lábios. – Só pode beijar aqui… – tocou o bico de Jungkook. –… quando for mais velho, entendeu? – o menino acenou agitando-se em seu colo até ser colocado no chão e correr para dentro da sala.

- Essa foi por pouco. – Seokjin suspirou, mas Yoongi só podia rir. – Pare de rir, a culpa foi sua. – passou a mão pelo rosto, Yoongi ergueu a mão acarinhando com o polegar a bochecha corada de Seokjin.

- Vejo você mais tarde.

Yoongi sorria largamente enquanto voltava para seu escritório, talvez abrir uma creche não tivesse sido algo tão ruim assim.

Valera a pena afinal.

ººº

O som das risadas infantis ecoavam por toda a sala de leitura enquanto Seokjin encenava junto com Taehyung uma fábula, Yoongi sorriu olhando ao redor da sala, as crianças estavam todas amontoadas juntas observando vidradas e com olhinhos brilhantes os mais velhos.

Sentiu o pequeno sentado no chão entre suas pernas gargalhar e se inclinar contra si enquanto segurava a barriga, Jungkook ria tanto que suas bochechas estavam rubras. Jimin ria e apertava seus ombros, já que estava praticamente jogado sobre si com o rosto apoiado em seu ombro. Surpreendentemente Namjoon estava sentado ao seu lado e ria de modo mais contido que os demais, mesmo que Yoongi pudesse ver em como os olhos do mais novo brilhavam.

O mais engraçado deles era Hoseok; o menino agora tinha um ligeiro ciúme de si, uma vez que ele era fascinado por Jungkook e o dito cujo parecia lhe venerar. O menino sorridente estava sentado entre as pequenas pernas dobradas de Jungkook, mas de tempos em tempos ele olhava para Jungkook, para si e depois voltava a atenção nos adultos a sua frente. Yoongi somente ria, chegava a ser bonitinho.

Alguns minutos mais de encenação e risos, Taehyung anunciou o final da mesma e houve um “oh” coletivo e várias vozezinhas pedindo só mais um pouquinho seguidas. Seokjin interferiu alegando que se eles encenassem todas naquela tarde, não sobraria nada para o dia seguinte, o que mais que imediatamente fez as crianças se acalmarem.

Jimin afastou-se de si e seguiu Namjoon para a sala de estudos para qual as crianças estavam sendo conduzidas, Jungkook afastou-se de si e se inclinou contra as costas de Hoseok rindo baixinho daquele jeitinho fofo que era único dele, o mais velho olhou rapidamente para si antes de levantar com Jungkook agarrado em suas costas, foi engraçado vê-los sair da sala agarrados daquela maneira. Pelo jeito Jungkook gostava de estar com Hoseok tanto quanto o mais velho gostava de estar consigo.

Esticou as pernas só notando agora em como elas doíam por estarem dobradas por tanto tempo, resmungou baixinho pensando seriamente se levantaria ou não.

- Você é muito sedentário. – sorriu para Seokjin que estendeu-lhe as mãos, segurou e foi puxado no segundo seguinte chegando a chocar-se contra o peito do mais velho, que sorriu.

- E ainda sim, você gosta de mim. – Seokjin corou batendo-lhe no braço.

- Como se você não soubesse.

Yoongi observou Seokjin sair da sala sorrindo enquanto conduzia suas crianças para a outra sala, conversando com as mesmas alegremente, e o loiro sorriu.

No início, ele havia relutado veementemente em ser sócio de uma creche se ao menos gostava de estar com crianças, se soubesse que seria daquela maneira, não teria hesitado nem por um segundo.

Por que agora, ele não trocava suas crianças e de Seokjin por nada no mundo.


Notas Finais


Então, o que vocês acharam? Morrendo com a fofura dessas crianças.

Não tenho muito o que dizer aqui, por que não quero lembrar que o projeto está chegando ao fim ;(

Enfim, se quiserem falar comigo ou sei lá, me, podem me encontrar aqui : https://twitter.com/sugar_cubiee


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...