História Strawberry cupcake - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Boys Love, Bts, Fluffy, Gay, Incesto, Jikook, Kookmin, Romance, Yaoi
Exibições 558
Palavras 1.346
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fluffy, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


heeey, antes de começarem a leitura, quero deixar uns avisinhos.

1. Mesmo a classificação sendo dezoito anos, não tem lemon.

2. É incesto, mesmo que não totalmente de sangue, então, se não gosta de coisas do gênero, não leia.

3. Eu não tô muito dentro dos gêneros aqui, então eu queria pedir a ajuda de vocês se tiver faltando algum. Ok?

E, também, me desculpem por qualquer errinho ou palavras repetidas.

Então, boa leitura.

Capítulo 1 - Capítulo único


Jungkook sentia-se triste. Era sexta feira, e seu irmão não havia ido visitá-lo ainda. Não que fosse culpa do mais velho, ao contrário, o mesmo faria de tudo para que pudesse visitar seu irmãozinho o mais cedo possível, mas o pai do garoto ainda estava em casa. Naquele dia, em especial, decidiu que iria demorar para ir logo à qualquer bar fedido, beber até tarde.

Jungkook odiava o cheiro do pai, e toda a imagem que ele passava a si, como consequência. Não queria ficar como ele, nem ao menos ficar com ele. Prefiria, de longe, passar seu tempo com Jimin. Ele tinha cheiro de morango, sorria facilmente e lhe dava todo o carinho que gostava, e precisava. Jungkook era um jovem muito carente, mas, mesmo assim, não gostava que qualquer um o tocasse. Apenas Jimin, apenas seu hyung podia tocá-lo, acariciar seus cabelos até que o mesmo adormecesse.

O moreno ouviu sua mãe o chamar, e levantou rapidamente da cama, animado. Pegou o celular, que antes estava sobre a cômoda ao lado de sua cama, checando as mensagens, esperando alguma de Jimin.

Nenhuma. Suspirou, um tanto irritado. E se ele não fosse? Ah, que idiotice, claro que seu hyung iria vê-lo, ele sempre ia.

Sorriu abertamente, quando ouviu a voz do garoto, ao sair de seu quarto. Desceu as escadas com pressa, e correu até o ruivo, que não teve muito tempo para se preparar pro ataque surpresa de Jungkook, que pulou em seu colo, envolvendo as pernas pelos quadris do mais velho, que segurou-o por impulso.

— Hyuuung... – Chamou, arrastado, ao que cheirava os cabelos dele, sorrindo ao sentir o cheirinho que tanto gostava. — Estou com saudades.

Jimin riu baixinho, e acariciou os fios negros do outro. A mãe deles sorriu, e avisou para Jimin, num sussurro mudo, que iria para a cozinha, arrumar algumas coisas.

— Também estou, Kookie. – Sentou-se no sofá, com o irmão em seu colo, sabia que ele não o soltaria tão cedo. Era sempre assim, e ele não podia reclamar, amava o jeitinho manhoso dele. Levantou o rosto do mesmo para que o olhasse, e acariciou as bochechas rosadas, fazendo com que o mais novo fechasse os olhos brevemente, curvou a cabeça, aconchegando sobre a mão alheia, para que sentisse melhor o toque, como um gatinho. — Como foi a semana?

Jungkook abriu os olhos, mesmo que não quisesse fazê-lo - por ele, eles poderiam ficar horas apenas se acariciando, sem trocar uma palavra. Ele amava a mão de seu hyung, ainda mais quando se encontrava em sua face, o acariciando.

— Foi chata, hyung. - Choramingou, fazendo um biquinho adorável.

— Por que, Jungkook-ah? – Perguntou, não tão interessado nos motivos, sabia que era tudo manha do mais novo.

— O professor de matemática me odeia! – Exclamou, passando os braços pelos ombros de Jimin. — Ele passou muitos trabalhos, ainda mais pra mim.

— Ah, não seja bobo, bebê. – Puxou a pontinha do nariz alheio entre seus dedos, sorrindo. — Ele não te odeia. E você tem que fazer os trabalhos. Não quer terminar como o hyung, né?

— Mas eu não gosto de matemática! – Cruzou os braços a frente de seu torso, e Jimin levou a destra ao braço direito dele, acariciando ali. Jungkook estava ganhando músculos, já não poderia mais sentar no colo de seu hyung. — Eles deviam banir a matemática da face da terra! Não serve pra nada. Digo, eu só preciso saber calcular o troco do meu pão, só isso!

Jimin riu com tamanha besteira, amava aquele jeitinho infantil e espontâneo de Jungkook. O menino não aparentava ter quinze anos, parecia mais uma criancinha de dez.

— E você, hyung, como foi sua semana? – Perguntou, assistindo, com os olhos tornando-se grandinhos - se é que era possível -, Jimin passar os dedos gordinhos pelos fios alaranjados.

— Um pouco... Complicada. – Deixou que o olhar se perdesse do de seu irmão, que beijou o seu rosto brevemente, para receber a atenção de volta. — Mas está tudo bem, estou aqui, não?

— Que bom que sim. Achei que não viria.

Jimin abraçou forte o mais novo, quando ele fez uma expressão um tanto triste. Não gostava de vê-lo triste, e sabia que, quando estava em seus braços, ele não ficava. Amava ser o porto seguro de Jungkook. Mesmo com toda a família desmoronando, ali estavam os dois, dando amor um ao outro, apoiando-se.

— Crianças! – A senhora Park chamou, ao chegar no cômodo em que estavam. — Vou fazer umas compras, já que Jimin está aqui para ficar com você, Kookie. Não demoro.

Jimin assentiu, e sorriu pra sua mãe, enquanto acariciava os fios lisos do garotinho, que ainda estava com a cabeça encostada em seu ombro.

— Ei, Jungkook-ah, adivinhe o que trouxe. – Jimin estava animado, pois sabia que Jungkook ficaria feliz. Quando estavam perto, ele ficava feliz por qualquer coisa. E estava certo, o moreno o observou com os olhinhos arregalados. — Vamos, olhe no balcão da cozinha.

O menino selou rapidamente os lábios aos de Jimin, assustando-o um pouco. Às vezes, o garotinho ficava feliz demais e o beijava assim. Mas era um ato inocente, Jungkook não enxergava maldade em nada, e isso era adorável.

Se levantou rapidamente, correndo até a cozinha, onde estava sua surpresa, que já desconfiava do que podia ser.

Jimin riu brevemente, e escondeu o rosto em uma das mãos. Suas bochechas estavam um tanto vermelhinhas. Adorava estar com Jungkook, o fazia sentir assim. Como se ainda tivesse a idade do outro.

Seguiu até a cozinha, onde viu o menor com a face lambuzada pela cobertura dos cupcakes que houvera trazido. E sorriu abertamente com a cena, a achando totalmente adorável.

— Ei, seu pestinha, deixe pra mim também.

Jungkook sorriu pra ele, a boca cheia do bolinho, e a face repleta do chantilly avermelhado, pelo corante de morango. Não resistiu à, no momento, pegar seu celular para tirar uma foto de seu irmãozinho. Logo a transformou em sua tela de bloqueio. Tão fofo.

Se sentou no banco alto ao lado dele, pegando um cupcake para si.

— Eu te amo, hyung. – Abraçou seu irmão mais velho de lado, beijando sua face, o sujando da cobertura.

— Ah, Jungkookie, também te amo, mas não me suje assim.

— Deixa de ser fresco. – Passou a língua pelo canto dos lábios de Jimin, limpando-o.

Por um momento, se viu perdido nos lábios fartos do ruivo. Como seria beijá-los?

— Jimin-hyung, eu posso... – Coçou a nuca, um tanto nervoso, enquanto sentia o olhar curioso sobre si. — Beijá-lo?

— Fala como se não o fizesse sem minha permissão. – Riu, e pôde ver o outro corar. Tão adorável.

Beijar de verdade, hyung. Eu nunca fiz, e estou com vontade de fazer com você. – Dessa vez, foi Jimin que sentiu sua face esquentar.

Pegou, delicadamente, no rosto do menino, aproximando-se. Acariciou a bochecha dele, com seu polegar.

— Tem que prometer que fará apenas comigo, tá?

O moreno assentiu, com um acenar de cabeça. Também não era como se Jungkook fosse querer beijar alguém que não fosse o Jimin.

O ruivo aproximou a boca da pontinha do nariz de seu irmão, onde estava sujo pela cobertura, e beijou, vendo-o fechar os olhos. Repetiu o mesmo em cada parte lambuzada da face do menor, até chegar aos lábios avermelhados. Primeiro passou a língua sobre eles, então sugou o inferior, e raspou-o entre os dentres, ao soltar.

— Abra a boca, Kookie. – Pediu, os lábios roçando nos do menor. E assim ele o fez, logo o músculo quente de Jimin invadia sua boca. Explorando cada parte, acariciando o seu, pra que logo depois sugasse.

Se separaram, quando o ar fez falta.

Jungkook estava ofegante, seus lábios estavam mais vermelhos que o normal e seus olhos se abriam lentamente.

Ao ver Jimin tão próximo à si, sorrindo daquela maneira, e sentindo a respiração tão perto de sua face, pôde ter uma certeza: Eles, com certeza, fariam aquilo novamente.


Notas Finais


Enfim, espero que tenham gostado. Se sim, comentem o que acharam sz

E se gostarma da minha escrita, estão convidados a ler minhas outras fics.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...