História Street Fighter Chronicles - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Street Fighter
Tags Cammy, Chun-li, Hentai, Juri Han, Ken, Porno, Putaria, Ryu, Sakura, Sexo, Street Fighter
Exibições 232
Palavras 2.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuação da saga baseada no Universo Street Fighter!

Capítulo 3 - O desafio!


Fanfic / Fanfiction Street Fighter Chronicles - Capítulo 3 - O desafio!

Segui até o endereço por ruas escuras e mal frequentadas. Algumas fediam mais do que banheiro público. Me desvencilhei de um pedinte bêbado e depois de um pivete com uma faca. Sem grandes problemas até então. Foi aí que cheguei ao galpão. Entrei silenciosamente na construção onde, no centro, havia a única luz: Holofotes de todas as direções focadas em um ringue. 

Caminhei até lá, já esperando uma armadilha, foi então que ao chegar no centro eu gritei:

- Estou aqui! Saia e vamos nos enfrentar!

- Há, há, ha! - uma voz grave veio de trás do ringue. - Começava a me perguntar se você viria.

- Então é você, Zangieff – eu disse sério. - Já te derrotei uma vez, o que o faz pensar que agora será diferente?

- Ele aprimorou muito sua técnica, seu fracote – disse a voz fina de Rainbow Mika, sua fiel seguidora. Ela usava suas roupas de luta livre de costume: um collant azul com um mega decote nos peitos e na bunda, além da máscara e das marias chiquinhas no longo cabelo loiro. 

- Então está a patota toda aqui. Posso derrotar os dois – eu disse confiante.

- Há, há. Terá apenas que me enfrentar, garoto! - disse Zangieff sorrindo. - Mika ficará apenas como juíza. Prepare-se!

Zangieff entrou no ringue e ficou me esperando. Logo subi também e me preparei. Esta poderia ser uma luta de vida ou morte, não podia dar mole! Eu avancei com tudo a uma velocidade que impressionou até Mika. Zangieff também não esperava tamanho ímpeto e é atingido em cheio pelo primeiro soco em seu rosto. Depois disso, uma chuva de socos começou a cobrir o corpo de Zangieff que vai ficando cada vez mais enfraquecido. Entretanto, Zangieff não se dá por vencido tão facilmente e logo se recupera atingindo-me com uma joelhada de tirar o fôlego. Seguiu tentando me acertar com um pisão, mas fora o momento perfeito para que eu prosseguisse com minha estratégia.

Rolei por baixo dele e enquanto ele desferia o golpe no nada, eu pude carregar e lançar um poderoso Hadouken que o atingiu em cheio nas costas. Zangieff gritou de dor e caiu de joelhos à frente. Me aproximei dele e comecei a carregar outro Hadouken.

- Se prepare para o seu fim! - eu disse seriamente.

- Não! Pare! - gritou Mika Mananaka. - Você é muito forte, mas não precisa eliminá-lo. Por favor!

- Mika... não... - disse Zangieff tossindo e sem forças, mas comovido com a devoção de sua fã. 

- Certo, mas eu te pergunto, o que eu ganhei com isso? O que qualquer um de nós ganharia com isso? - eu disse com raiva.

- O título do mais forte. Zangieff é atualmente conhecido como o homem mais forte do mundo – disse Mika. 

- E se isso não bastar para mim? - eu perguntei firme e ainda revoltado por ter ido tão longe por um desafio já antigo.

- B-bom... se for para salvar o Zangieff, eu posso ser sua por uma noite – disse Mika seriamente. 

Olhei fixamente para Mika Nanakawa, fitando seus seios, suas largas coxas e sua enorme bunda. Os decotes reveladores de seu uniforme me ajudaram a tomar essa fácil decisão de tê-la por uma noite, afinal, quem se importava com o título de melhor do mundo? Eu sabia que era o melhor e não precisava de um título para provar isso. Me aproximei dela que me olhava com desconfiança e coloquei minha mão sem vergonha na bunda dela, apalpando-a com gosto.

- Diga-me, você faria tudo o que eu quisesse? - eu perguntei para ela.

- Mas é claro! - ela me respondeu sorrindo, depois se aproximou do meu ouvido e disse. - Eu adoro dar para os mais fortes do mundo, mesmo que não seja o meu Zangieff. Shh...

Eu sorri para ela e olhei para o desmaiado Zangieff. Dei um tapinha na bunda dela e pedi para que me acompanhasse. Ela prontamente me seguiu enquanto ligava para a ambulância vir buscá-lo. Fomos até um motel barato mais próximo para que pudéssemos nos divertir e logo encontramos um. Assim que entramos no quarto, eu a agarrei e comecei a beijá-la. Mika retribuiu meu beijo com muito tesão e vontade. Ela estava de fato cheia de tesão de estar dando para o mais forte do mundo.

Rapidamente abaixei seu decote na altura dos seios, revelando aqueles peitões para mim que balançaram ao serem livres. Caí de boca neles e com a minha cabeça no meio dos dois, Mika começou a balançá-los deliciosamente. Ela estava entregue naquilo. Então, ela caminhou até a cama e se deitou da forma mais sexy que eu já vi alguém se deitar.

- E então, meu campeão, o que vai querer primeiro? - perguntou Mika alisando a própria coxa.

- Uma massagem! - eu disse tirando a calça do meu kimono e revelando meu pau já duro.

- Humm! Adoro dar massagens! - disse Mika sorrindo e fazendo seus grandes peitos balançarem.

- Mas quero que me massageie com essa sua bunda deliciosa - eu falei para ela me sentando na cama e me recostando com meu pau duro pro ar.

Mika sorriu e veio até mim engatinhando pela cama. Ela nunca havia feito algo assim, mas ficava excitada só de ver o meu tesão no corpo escultural dela. Se virou de costas para mim e mexeu um pouco aquele rabo gostoso e enorme, em seguida sentou gentilmente com ele no meu pau e começou a rebolar. Ela havia sentado de lado no meu pau de forma que enquanto rebolava, suas duas nádegas acariciavam minha pica dura. Eu apenas relaxava e curtia aquela massagem maravilhosa. 

- Está gostando, meu campeão? - perguntou Mika por trás de sua máscara azul com um sorriso safado no rosto.

- Muito... isso é delicioso... - eu respondi acariciando as costas da Mika enquanto ela ia rebolando habilidosamente.

Meu pau pulsava embaixo daquela bunda enorme que o massageava. Os peitões da Mika balançavam suavemente acompanhando o ritmo e movimento do seu largo quadril. Sua bocetinha já estava tão molhadinha de tesão, que escorria por suas coxas e molhava minha virilha cabeluda. Já estava com tanto tesão que não me aguentei mais um segundo. Segurei-a pela cintura e coloquei-a de quatro. Mika se assustou, mas logo empinou a bunda pra mim. Cheguei seu collant para o lado, revelando sua bocetinha raspadinha e pingando lubrificação de tanto tesão. 

- Ohhh... ahhh... - gemia Mika quando comecei a roçar a cabecinha do meu pau na entrada da boceta dela.

- Se prepara, gatinha, você vai tomar gostoso agora - eu falei segurando firme no collant dela. 

Então enfiei meu pau inteiro de uma vez naquela boceta apertada e escorregadia. Eu mesmo soltei um gemido alto de tesão quando entrou até o talo enquanto Mika deixou escapar um gritinho e fechou os olhos. Com o meu pau lá dentro e meu abdômen contra as grandes nádegas da Mika, comecei a acariciar seu corpo, só para curtir o momento do meu pau completamente engolido por sua vagina. Então agarrei com força aquela bunda gostosa e comecei o vai e vem com força. 

- AHHHH!!! - começou a gritar Mika enquanto meu pau a penetrava com força na boceta.

Suas marias chiquinhas se balançavam, assim como suas tetas gostosas enquanto meu pau ia e vinha por sua xotinha. Dei um forte tapa naquela bunda deliciosa e fui metendo com força nela. Mika ia gemendo e gemendo bem alto, gritando feito uma puta enquanto eu metia nela com tudo o que eu tinha. Eu mesmo gemia de tesão de tanta vontade que eu estava dela. Provavelmente éramos o casal fodendo mais barulhento de todo o Motel, mas eu pouco me importava. A cama rangia perigosamente enquanto minha pica dura entrava naquela boceta rosadinha.

- Gosta disso, gostosa? - eu perguntei dando outro tapa com muita força naquele rabo.

- AAAIII... SIIIIM - gritou Mika que segurava firme os lençóis da cama enquanto era penetrada com força.

Fui aumentando a velocidade. Slap Slap Slap Slap Slap. Meu pau ia socando fundo nela, seus gemidos ecoavam por todo o quarto pouco mobilhado e eu metia cada vez com mais vontade. Agarrei-a pelos peitos e levantei seu tronco, de forma que agora a fodia de joelhos. Seus gritos se tornaram mais intensos com a minha pegada mais forte e seu corpo suava, quente de tesão e prazer. Meu pau era engolido pela boceta dela e meu corpo batia com vontade contra aquelas nádegas que vibravam cobertas de suor. Eu segurava com força seus peitões, brincando com os duros biquinhos entre meus dedos.

Mika parecia estar amando aquela posição, pois levou uma mão até a boceta e começou a estimular seu clitóris ao redor da entrada da boceta e seus gemidos se intensificaram ainda mais. Eu ia estocando e estocando e brincando com seus peitos. Mika ia gemendo e gritando enquanto se tocava e era fodida como nunca antes. Então seus gritos atingiram um ápice.

- AAAAIIII... CARALHO!!!! - ela gritou pouco antes de estremecer de tesão e começar a espirrar seu gozo por toda a cama. 

Mika ficara exausta e eu a deixei cair na cama com a bunda pra cima. Sua respiração estava ofegante e sua máscara torta na sua cara. Tirei-a para ver seu belo rosto e a beijei durante alguns instantes. Acariciei sua bunda que já tinha meus dedos marcados enquanto a beijava de língua. Seus cabelos estavam bagunçados e as maria-chiquinhas estavam quase desfeitas.

- Nunca havia... gozado assim... - disse Mika entre os beijos, exausta.

- Se prepara que ainda não acabou! - eu disse para ela subindo em cima dela.

Abri sua bunda grande e cheguei o collant para o lado, revelando sua bocetinha novamente. Enfiei meu pau e comecei a fodê-la ali, deitada na cama com a bunda pra cima. Meu pau ia e vinha sem problemas por conta da lubrificação. Mika gemia baixinho e mordia os lençóis enquanto era penetrada incessantemente por mim. Eu estava debruçado sobre ela com meu quadril fazendo todo o trabalho. Minhas bolas se chocavam contra as nádegas branquelas dela enquanto meu pau pulsava dentro daquela boceta. 

Comecei a beijar o pescoço da Mika, por baixo de seus cabelos loiros. Ela e eu estávamos suados e molhando a cama do motel inteira. Não parava de fodê-la um segundo se quer, meu tesão estava chegando ao ápice. Me apoiei com uma mão em cada lado dela e comecei a meter ainda mais fundo, fazendo-a gemer bem alto novamente.

- Aiii... Caralho... - ia gemendo Mika enquanto eu ia fodendo-a feito um animal.

- Toma isso, sua gostosa - eu dizia penetrando-a com tudo.

Eu fitava suas costas cobertas pelo collant de luta azul que ela usava com um decote de coração nas costas. Sua roupa era bem sexy, não sei como alguém conseguia lutar contra ela e não se excitar. Senti que meu tesão havia chegado ao ápice, mais algumas metidas e eu gozaria.

- E então, onde você quer levar porra? - eu perguntei para ela diminuindo o ritmo das estocadas.

- Onde meu campeão quiser... - disse Mika me olhando por cima dos ombros, agora sem a máscara eu podia ver o quanto ela era bonita.

- Quero gozar nessa sua bunda maravilhosa - eu falei me levantando e tirando meu pau de dentro da boceta dela.

Peguei minha pica dura e coloquei no meio das nádegas da Mika, em seguida, pressionei-as contra meu pau e comecei a fodê-la assim, me masturbando com sua bunda enorme. Mika começou a gritar de tesão enquanto meu pau friccionava no meio daquele rabo delicioso. Meu membro rijo ia e vinha raspando na entrada do seu cuzinho e com minhas bolas roçando na bocetinha molhada. A bunda dela fazia um caminho perfeito enquanto eu enfiava no meio das nádegas dela pressionadas pelas minhas fortes mãos.

- AHH AHH - ia gritando Mika.

- Puta merda... - eu falei pouco antes do meu pau começar a esporrar.

Na hora que gozei, apertei bem as nádegas dela contra a cabeça do meu pau para que minha porra não voasse. Melei toda a bundinha dela. Até estremeci quando atingi o orgasmo e só tirei meu pau dali quando ele estava completamente mole. Eu estava ofegante e a Mika tinha a bunda toda melada de porra. Meu sêmen escorria ao redor do seu cuzinho e pelos grandes lábios da sua boceta. Eu me sentei cansado na cama e disse para ela:

- Durma que amanhã tem mais! 

- Não esperava menos de um campeão! - disse Mika se levantando para ir se lavar no banheiro.




 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...