História Strength - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias SHINee
Personagens Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Taemin Lee
Tags Jinki, Jonghyun, Jongkey, Key, Kibum, Lemon, Minho, Onew, Onho, Psicológico, Romance, Shinee, Taemin, Yaoi
Visualizações 52
Palavras 2.201
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi oizinho~
nao vou me aprofundar em desculpas, apenas gostaria que entendessem que a demora foi por coisas bem serias que andaram acontecendo na minha vida, mas uma hora tudo se acerta
e voltando ao ponto, me desculpem por essa demora

boa leitura meus amores. e aos novos leitores, sejam muito bem-vindos ♡♡♡

Capítulo 2 - (bad) memories


Fanfic / Fanfiction Strength - Capítulo 2 - (bad) memories

Kibum havia perdido as contas de há quanto tempo estava ali, sentado na ponta de sua cama e encarando algumas caixas fechadas que haviam no canto de seu quarto. Cobrindo parte dos rabiscos fofos e pouco antigos que estavam no exterior das caixas havia uma folha de papel. 

"Não abra." alertavam os papéis, escritos e postos pelo próprio rapaz que agora refletia sobre as memórias que ali estavam guardadas. Ainda quando estava morando em Daegu, aquelas caixas eram usadas apenas para armazenar parte de seus materiais da faculdade enquanto não conseguia um espaço bom para que pudesse organizá-los melhor e deixar tudo à sua disposição de forma mais simples. Agora parte de sua vida estava ali. Mesmo que houvessem apenas lembranças boas – dependendo de seu ponto de vista – Kibum tentava as evitar, ainda que também soubesse que isso era impossível e que não era a melhor forma de resolver as coisas. Deixou com que um suspiro pesado escapasse por entre seus lábios e deitou seu corpo. 

— Pensando sobre aquilo novamente? — Jinki, após observar seu irmão mais novo durante alguns segundos, decidiu adentrar o quarto. 

Antes mesmo que Kibum voltasse seu olhar ao mais velho, o pequeno poodle marrom que estava deitado ao seu lado na cama – que atendia pelo nome de Comme Des – correu em direção ao rapaz parado na porta do quarto e começou a pular neste. 

— Ah, você já está saindo, hyung? — deduziu ao perceber a mochila que o mais velho recém havia largado na porta. Voltou a sentar-se na cama. 

Jinki assentiu e pegou a pequena bolinha de pelos em seu colo, se aproximando de Kibum e sentando ao seu lado. 

— Já andei pensando bem menos sobre, quando ainda tentava apagar o que aconteceu da minha mente. — Kibum prosseguiu, em seguida recebendo um sorriso doce do outro. 

— Você me parece bem melhor, Bummie. É bom que já esteja conseguindo pensar mais sobre essas coisas. Você já teve dias piores trancado aqui, você sabe. — Jinki cuidadosamente pôs Comme Des no colo de seu irmão mais novo e voltou a falar: — Estou feliz demais por você. Sempre disse que você é forte e uma pessoa incrível. — levantou-se e parou à frente de Kibum, inclinando-se em sua direção e depositando um selar em sua testa. 

E em pouco tempo após Jinki sair de casa, Kibum estava novamente atirado em sua cama encarando o teto e com o pequeno poodle sempre ao seu lado, enquanto seus pensamentos permaneciam distantes dali. Com as palavras de seu irmão mais velho, o rapaz voltou todos seus pensamentos à sua situação atual, e um sorriso mínimo surgiu em seus lábios. Lembrava-se perfeitamente de todos os seus estados desde que o acidente ocorreu, e uma súbita felicidade tomou conta de si ao perceber sua evolução diante disto. 

Inicialmente não suportava pensar sobre o ocorrido, queria cegamente apagar aquilo de sua memória, se possível também apagar de sua vida. Prendia-se e lamentava-se diante do seu desejo de poder voltar no tempo para que consertasse tudo, por mais que isso fosse impossível e que também não houvesse sido culpa sua. 

Agora Kibum havia mesmo melhorado, como dissera Jinki. Aos poucos conseguiu perceber que não devia desistir de tudo só porque voltar no tempo era impossível, haviam outros caminhos a serem tomados. Seu desejo de melhorar foi mais forte do que todas as vezes em que ele se afogou em fugas ilusórias, foi então que passou a não ignorar quando o acidente e suas consequências invadiam sua mente. Ele estava decidido a encontrar uma solução, e por mais que ainda não conseguisse pôr tudo o que já tinha em mente em prática, sabia que se continuasse se esforçando, uma hora tudo daria certo. Kibum seria forte, assim como sempre foi. Sabia que podia ser difícil, mas não impossível. Ele sabia que conseguiria se salvar. 

 

• • • 

 

Lee Jinki podia jurar que teria desabado em sua classe caso tivesse que ficar ao menos um minuto a mais dentro daquela sala. Não estava com sono, mas seu cansaço físico já estava se manifestando. Suspirou aliviado assim que todos alunos foram liberados e rapidamente juntou suas coisas. 

— Aulas teóricas são sempre maçantes, eu não estava aguentando mais. — Jonghyun comentou assim que se aproximou, também deixando com que um suspiro pesado saísse. 

— Nem me fale, estou com um sono que não é meu. — riu fraco e começou a acompanhar seu amigo. 

Caminharam pelos corredores do prédio em um silêncio confortável, até mesmo porque Jinki estava perdido demais em seus pensamentos. Jonghyun segurou o riso ao perceber o estado de seu amigo, talvez suspeitasse o que estava lhe deixando daquela forma. Aproximou um pouco mais seus corpos enquanto caminhavam e inclinou-se levemente na direção de Jinki. 

— Ele está olhando para você. — sussurrou, contendo um riso atrevido. 

— Onde?! — o mais velho despertou rapidamente de seus pensamentos e perguntou baixo, porém meio em desespero, olhando por tudo ao seu redor. 

Jonghyun não conseguiu responder inicialmente, simplesmente desatou a rir, até mesmo cessou seus passos. O rosto de Jinki tomou uma coloração forte de vermelho, um bico formou-se em seus lábios e ele então estapeou o ombro do mais novo. 

— Droga, Jjong. Não me assuste assim! — olhou mais uma vez para os lados, para ver se não estavam chamando atenção demais. 

— Desculpa, hyung. Mas eu tinha certeza de que você estava assim por causa do Choi. Eu não sei para onde os seus vinte e três anos de idade vão quando se trata dele. 

Jinki bufou. 

— 'Tá, me deixa. Pare de falar sobre isso aqui no campus. — murmurou de forma que apenas seu dongsaeng o ouvisse — Até mais tarde, Jjong. — acenou rapidamente e virou-se para ir embora, tentando disfarçar sua vergonha que ainda se fazia presente. 

Jonghyun nada disse, apenas permaneceu com um leve sorriso no rosto e levou suas mãos às alças de sua mochila enquanto seguia Jinki. E assim que este percebeu, cessou seus passos e encarou seu amigo com uma expressão confusa. 

— Falando sério agora. Por que está me seguindo se você não mora para esse lado? 

O mais baixo deu de ombros. 

— Combinamos de fazer o trabalho hoje, então estou indo fazer, oras. 

— Pensei que eu ia para sua casa mais tarde, Jjong. — franziu o cenho. 

— Cinco trabalhos já foram na minha casa. Então agora cinco serão na sua. — cruzou os braços em falsa indignação. 

Jinki não conseguiu evitar de sorrir com aquela cena consideravelmente fofa – Jonghyun não conseguia parecer bravo quando tentava fingir. O mais velho apenas suspirou e murmurou um "vamos então." 

 

A porta foi destrancada e os dois rapazes adentraram o apartamento, retirando os calçados logo em seguida. Jinki largou sua mochila no canto de um dos sofás e pediu a Jonghyun para que ficasse à vontade e que o esperasse, dizendo que logo voltaria. O mais velho sumiu pelo corredor do apartamento e Jonghyun passou a observar o local em volta para passar o tempo, seu olhar acabou voltando para a mesinha de centro à sua frente, e ali notou um simples porta retrato de moldura preta e textura lisa. 

Pegou-o em suas mãos e pôde o ver melhor; aparentava ser um retrato de família. Haviam apenas três pessoas que estavam abraçadas e olhavam diretamente para a lente da câmera, e esta foto não parecia ser tão antiga. Jonghyun identificou apenas Jinki no centro da foto, e é claro que com aquele sorriso enorme e brilhante, que fazia seus olhos desaparecerem, poderia reconhecer seu amigo até de longe. À sua esquerda havia um garoto de fios descoloridos e repartidos ao meio, com um enorme sorriso estampado em seu rosto, este possuía quase que a mesma altura de Jinki. E ao lado direito estava um garoto pouco mais alto que Jinki, em seu rosto havia um sorriso mais leve e com seus lábios cerrados, seus olhos eram similares ao de Jinki e seus fios azulados caíam pouco acima de seus olhos. O terceiro rapaz não era tão mais alto que os outros, mas a diferença de altura ainda assim era bem perceptível. 

Jonghyun estava tão distraído apreciando a fotografia que mal percebeu quando seu amigo já estava de volta. 

— Sinto falta dessa época. — Jinki comentou assim que sentou-se no estofado. Um sorriso nostálgico estava em seu rosto. 

Jonghyun estranhou o modo como aquilo soou. Aquela foto podia ser mais antiga do que pensava? 

— Quanto tempo faz que essa foto foi tirada? 

Jinki mostrou-se pensativo antes de continuar: 

— Uns três anos... Ainda morávamos todos em Daegu. Este — apontou para o rapaz de fios azuis — É meu irmão, Kim Kibum. E este — seu dedo deslizou para o de fios loiros — É nosso primo, Lee Taemin. 

— Tem certeza de que você e Kibum não são mesmo de sangue? Seus olhos são muito parecidos. — o olhar de Jonghyun alternava fascinado entre estes na fotografia. 

— Sempre dizem isso. — Jinki sorriu doce e então continuou a relatar: — Taemin morou aqui comigo há dois anos a pedido de nossa tia, mas em menos de um ano já voltou para Daegu. — o rapaz então voltou seu olhar para o pequeno sorriso de seu irmão no porta retrato – sorriso este que já não via há um tempo. — Kibum está morando comigo há mais de um ano... — podia-se dizer que começou as explicações animadamente, mas seu sorriso foi desaparecendo à medida que falava sobre Kibum. 

E isto não passou despercebido por Jonghyun. O rapaz de fios castanho claro abraçou Jinki enquanto ainda estavam sentados, pegando este de surpresa por um momento. 

— Eu já sei do resto, hyung. Não precisa falar sobre isso. — sussurrou e deu um leve sorriso para o rapaz — Vai ficar tudo bem com ele. 

Permaneceram por um tempo abraçados até que Jinki pudesse se recompor. Não chorou, mas suas lágrimas ameaçaram escorrer. Respirou fundo e então soltou-se do abraço de seu amigo quando sentiu-se um pouco melhor. O pensamento de que a melhora de Kibum se tornava aos poucos mais visível o mantinha sempre com esperanças. 

 

• • • 

 

E mesmo após horas de conversa, todas as ideias dadas ainda eram mal desenvolvidas, por mais que tentassem trabalhar em cima da pequena lista que fizeram para que pudessem se guiar melhor. Em duplas, fora passado um trabalho para os alunos para que estes criassem uma música, e é claro, apresentassem a mesma como um dueto. Não houve tantas exigências quanto aos arranjos da música e nem quanto ao tema, então ao menos Jinki e Jonghyun decidiram juntos que seria acústico. 

De repente, o mais velho deixou com que um suspiro pesado saísse por entre seus lábios e atirou-se no estofado, chamando a atenção do outro. 

— O que foi, hyung? 

Mais um suspiro de Jinki. 

— Estou perto de terminar o curso, e ainda não sei o que estou fazendo lá, penso que não me encaixo apesar de amar música. Não presto para aprender a tocar um instrumento, e você sabe que eu já tentei. 

Jonghyun mostrou-se mais preocupado, estranhando a fala de seu amigo. Sentou-se um pouco mais perto de si e pretendia dizer algo a ele. 

— Está se subestimando, Jinki-hyung. 

Aquelas palavras não eram de Jonghyun. 

Uma voz soou do corredor onde antes Jinki havia ido, e logo uma pessoa apareceu ali, permanecendo na divisão entre a sala e o corredor e escorando-se na parede. 

— Sei que muitas vezes a insegurança nos cega, mas se você não fosse bom, não teria passado em nenhuma prova prática, pelo menos. Você é incrível, sua voz é linda e você tem muito potencial. E você sabe o que fazer caso uma de suas opções não dê certo. 

Kibum finalizou, e assim que percebeu a presença de Jonghyun ali, curvou-se em cumprimento para o rapaz, sem dizer uma palavra a mais até aquele momento. O outro curvou-se também no mesmo instante. 

— Sou um amigo de Jinki-hyung, Kim Jonghyun. Muito prazer. — sorriu simpático. 

O rapaz de pé curvou-se novamente, desta vez minimamente. Apesar de não mostrar um sorriso, seu rosto permanecia com uma expressão leve. 

— Kim Kibum. Muito prazer. 

E após acenar de leve, insinuando que já iria se retirar, virou-se e voltou ao seu quarto, deixando os outros dois rapazes a sós novamente. E assim que Kibum se retirou, o sorriso de Jonghyun alargou-se um pouco mais. 

Ele sabia de tudo o que havia acontecido com Kibum por meio de Jinki, e ao ter visto o rapaz ali, bem à sua frente, concluiu que este era, no mínimo, intrigante. Achou interessante o modo como havia usado as palavras apesar do mais velho já ter lhe contado como o acidente havia afetado seu irmão mais novo. Ainda que não o conhecesse direito, Jonghyun sentiu uma pequena admiração por ele, e ao mesmo despertou-lhe curiosidade. Não negava que sentiu vontade de conversar mais com o rapaz de olhos felinos, Jonghyun sentia que havia algo a mais em Kibum, algo bom

— Você acha que seu irmão se sentiria incomodado caso eu fosse conversar com ele, Jinki-hyung? 


Notas Finais


tambem gostaria de avisar outra coisa aqui: minha faculdade vai começar, e eu nao faço ideia de como vai ficar meu tempo livre daqui para frente
farei o possivel para evitar atrasos e tambem para nao desistir da fanfic. mas infelizmente nao posso prometer nada

espero que tenham gostado ♡ ♡ ♡
muito obrigada a todos mais uma vez
ate a proxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...