História Strong - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Drama, Londres, Scott, Tomlinson
Visualizações 135
Palavras 657
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


!!!!!!!NOTAS FINAIS!!!! 22/09/2016

Capítulo 3 - Has courage little star, it will take you to amazing places.


 

 

“ Alguém está abrindo a torneira de seus olhos
Eles estão derramando lágrimas onde todos podem ver
Seu coração é grande demais para o seu corpo
É onde seus sentimentos se escondem
Eles estão se derramando por lugares que todos podem ver” – Cry Baby, Melanie Martinez

Em algum lugar do Pacífico 19:22 PM 21 de fevereiro, 2014

Stela Pov's 

Medo?

 Sim, eu estava com medo! De ser como na última vez, e na outra antes dessa - eu poderia listar, todas as vezes que nos mudamos com a esperança de ser melhor e acabávamos na mesma situação, com uma facilidade que eu não gostaria de ter -  Leu não aguento mais essa situação, sempre e a mesma coisa, temos esperança e quando quase conseguimos no adaptar, aquela mulher dá um jeito de estragar tudo, seja nos mandando para um internato, para um reformatório ou simplesmente nos trocando de cidade, estado, país ao seu querer, sempre temos que nos dobrar a sua vontade. Por que, POR QUE? Tudo tinha que ser tão injusto, eu só queria uma vida normal... 

[xxx]

O Lucca, havia acordado ao um tempo, mas estava tão entretido com o sanduíche que haviam servido que nem amenos se deu ao trabalho de trocar mais de duas palavras comigo. Eu resolvi deixa todo o medo que estava sentindo fora de seu consentimento para que ele não se preocupasse. 
Estava tão entediada, que nem percebi que estava cantarolando, ao reconhecer a melodia meu irmão desviou sua atenção para mim.  

-Ela estaria orgulhosa - ele comentou.
Nossos pais era professores na renomada universidade de música e artes cênicas Julliard e sempre nos incentivaram a algo artístico, seja musical ou teatral. O Lucca apesar de também se arriscar na música, descobriu logo cedo que seu "negocio" mesmo era o drama - literalmente - o que encheu nosso pai de orgulho, eu já fui mais pela música, eu costumava ficar horas no estúdio com minha mãe, isso me fez amar tanto a 1 ª arte.

- Você está bem? - ele perguntou assustado, quando eu comecei a chorar, eu assentir, o que estava acontecendo comigo eu nunca chorei tanto eu não sei como não desidratei ainda. Ele não parecia muito convencido com minha resposta, mas pelo menos ele não voltou a perguntar.

[xxx]

Acordei com o Lucca me avisando que em poucos minutos pousaríamos no aeroporto de Londres, quase que automaticamente eu senti uma fisgada no coração - por pura ansiedade - eu apenas deixei meu medo de lado e pensei na frase que mas escutei na vida, "Tenha coragem little star, ela te levara a lugares incríveis”. Sorri com esse pensamento, respirei fundo, e olhei pela janela de onde já era possível ver uma pequena Londres.

[xxx]

- Onde estar a tal? - tudo bem eu confesso meu humor ta um porre mais eu realmente, já estava impaciente estávamos a 15 minutos esperando a garota e para tirar todo bom humor de qualquer um.

- Ela não vem... - o que?

O QUE?? COMO ASSIM ELA NÃO VEM? -o interrompi levantando da mala que estava sentada o olhando e esperei que ele estivesse sentindo todo o ódio que eu quis passar.

- Calma, se você deixa eu explicar - continuou com uma calma que me irritava - Acabei de ver a mensagem que ela me mandou, avisando que ela teve que ir resolver uns problemas e não vai dá para nos pegar, ela falou para pegamos um táxi. Está aqui o endereço - ele concluiu me mostrando o celular com a tal mensagem. Bufei e seguimos para o ponto de táxi.

[xxx]

Estávamos parados contemplando o grande edifício que teríamos que aprender a chamar de lar. 

- Pronto? - falei fitando seus olhos tão azuis quanto os meus, que apesar de sermos gêmeos essa era a única caracterisca que tínhamos em comum.

- Eu espero que sim - deu um meio sorriso.

E adentramos as portas do prédio.


Notas Finais


Editado em 22/09/2016


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...