História Strong Desire - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Carlson Young, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Marina Ruy Barbosa, Paolla Oliveira, Ryan Butler, Selena Gomez
Personagens Personagens Originais
Tags Carlson Young, Justin Bieber, Romance
Exibições 23
Palavras 1.382
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi meus amores, me desculpe pela demora, estava em semana de prova. Eu fiquei a semana inteira estudando, não tive tempo mesmo, me desculpem.
Consegui postar hoje, então comemorem.
Boa leitura!

NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS
NOTAS FINAIS

Capítulo 8 - Chapter 08


Fanfic / Fanfiction Strong Desire - Capítulo 8 - Chapter 08

.                                                                  Emma Brooke POV - Março-2015
Canadá, 17:10 - Quarta-Feira

 

Entrei no banheiro, observando cada detalhe. Era todo na cor branca, apenas com a torneira prateada e o box era em vidro fumê, enorme. Aquele banheiro parecia mais o meu quarto triplicado em 3. Havia uma banheira á direita, e alguns suportes por ali. No mármore da pia, tinha alguns produtos de cabelo, como gel e etc. 

Me despi, pendurando as roupas no suporte. Peguei a toalha e sequei meu corpo e cabelo, em seguida vestindo meu sutiã molhado mesmo, a box e a blusa de Justin. Eu me sentia desconfortável por estar aqui, mas afinal, porque eu estava aqui? estendi minhas roupas molhadas no suporte que havia ali, deixando minhas sapatilhas em um cantinho. 

Sai do banheiro, descalça mesmo, e observei o quarto. A cor branca predominava nas paredes, dando espaço à uma ou duas pretas. Havia uma porta de vidro, que dava vista a uma linda paisagem. Ao lado, uma porta espelhada, imagino que seja o closet. Sobre moveis, havia uma escrivaninha branca, com alguns livros e papeis encima, além do notebook, e uma cama king size. Um tapete cinza felpudo também se encontrava ali, e nas paredes, havia alguns quadros, com imagens de Justin e sua família. Além de tudo isso, encontrava-se ali também, uma parede repleta de prateleiras, cheias de livros e coisas do
tipo. Era realmente muito chique, luxuoso, além de organizado. Resolvi me sentar em uma poltrona que até o momento não tinha notado. A porta se abriu, e dei de cara com Justin, que logo que me viu, sorriu.

— Hmm... preciso conversar com você. — ele disse, um pouco sem graça. Assenti, e o mesmo se sentou em uma poltrona ao meu lado.  Percebi que ele tentava gesticular com as mãos, e abria a boca varias vezes, como se não soubesse o que falar. Coloquei a mão na boca para segurar o riso. — Porra, não ri! — ele esbravejou, e eu me acalmei. Ele pareceu pensar no que falar, e logo suspirou. — Eu queria te pedir desculpas por aquela briga no passado... fui errado em te chamar daquelas coisas. — ele disse passando a mão no cabelo. Tinha acabado de reparar como ele ficava sexy fazendo tal ato. — aquele cara ia te dopar, eu vi ele pondo algo na sua bebida. — ele explicou, gesticulando com as mãos. Eu senti que ele estava sendo sincero, mas meu orgulho era forte. Aquelas palavras daquele dia, me atingiram, como se estivessem me dando facadas. Eu sou sensível, até demais pro meu gosto.

— é... como você sabia ? — perguntei curiosa, e ele ficou em silencio. — porque se importou? eu nem te conhecia direito. — disse já impaciente. Ele umedeceu os lábios, e logo suspirou.

— Eu estava te observando. — disse rápido. — Eu vi aquele cara te beijando. — continuou. — e eu vi ele indo buscar bebida para você. — franzi o cenho. Ok, se eu entendi bem, ele estava me observando? Porque?. — e antes que me pergunte, eu estava no andar de cima. — completou. Senti o olhar esperançoso dele sobre mim, esperando alguma resposta. Eu não sabia o que dizer, muito menos o que fazer. Justin Drew Bieber me pedindo desculpas? Isso era um momento único na vida. 

— e... acho melhor eu ir! — mudei bruscamente de assunto, me levantando e quase correndo até a porta. Senti uma mão em meu braço, e fazendo virar.

— só para acrescentar, aquele dia na boate, fui eu que te beijei! — o mesmo disse com um sorrisinho no rosto, e soltou-me. Corei bruscamente, ficando paralisada. A única coisa que consegui fazer foi virar minha mão em seu rosto. Ele continuava sendo o mesmo galinha de todos os tempo, o mesmo cretino. O mesmo passou a mão no rosto, me olhando indignado.

— Eu estava pensando desculpar você, mas acabei de perceber que continua o mesmo galinha. — disse ríspida, socando seu peitoral. Ele segurou meus pulsos, olhando em meus olhos. 

— Eu não beijei sozinho! — se pronunciou, soltando meus pulsos e levantando as mãos em rendição. 

— para de me confundir... — murmurei, e logo me arrependi. Não deveria ter dito isso, que merda! 

— Em que sentido? — se fez de inocente. Apenas desviei meu olhar do seu, passando a mão no cabelo nervosa. — Sabia que quando a garota passa a mão no cabelo nervosa, ela está afim do cara? — ele sorriu malicioso, logo soltando sua risada alta. Apenas revirei os olhos, e o mesmo cessou a risada. — Já te falei que você fica sexy revirando os olhos? — o mesmo sorriu malicioso, se aproximado. Em um ato de reflexo, o empurrei na mesma hora, fazendo-o cambalear pra trás. Ele me olhou indignado, e eu apenas sorri falsa. — Só estou brincando, calma aí loirinha! — colocou a mão no peito, fazendo-se de ofendido. Não contive uma risada, e o mesmo sorriu. Merda! — Vai me desculpar, ou vou ter que fazer cócegas em você ? — perguntou risonho, ameaçando se aproximar, me fazendo recuar instantaneamente. — Corre loirinha! — se aproximou rapidamente, e em um ato de reflexo sai correndo pelo corredor, descendo as escadas rapidamente, quase tropeçando. Justin corria atrás de mim igual um retardado, ameaçando me fazer cócegas. Eu só sabia rir e manda-lo parar, alias, nunca imaginei que teria um momento desses com Justin. Corri até o jardim, e quando diminui o ritmo, Justin me agarrou, fazendo-nos cair no chão um encima do outro. Fitei seus olhos caramelos por um momento, senti algo inexplicável. Sentimentos que nunca havia sentido antes, mas não sabia o que era. Justin sempre me pareceu um safado, tarado que só pensa em sexo, não que não seja, mas, ele nunca me pareceu fazer as pessoas sorrirem, e muito menos se desculpar com alguém. Quando senti seu rosto próximo ao meu, em um movimento rápido, virei nossos corpos, ficando acima dele. O mesmo levou um susto, logo depois sorrindo maliciosamente. Apenas revirei os olhos. — Para de fazer isso, olha a posição que você está, me deixa excitado! — reclamou, me fazendo socar seu peitoral. Eu estava sentada em seu colo, literalmente. — Você tá sem short, e tá roçando no meu pau, quer o que? — franziu o cenho.

— Vai à merda Justin! — bufei irritada, saindo de cima dele. O mesmo riu, me abraçando de lado, o que estranhei.

— Serio, me desculpe! — seu tom soou serio, mas ainda como se estivesse implorando. Eu realmente não vejo motivos para não perdoa-lo, afinal, ele não é quem eu pensava ser. 

— Vou pensar! — cruzei os braços, virando o rosto para o lado, fazendo um bico estranho. O mesmo olhou pra mim, logo depois caindo na risada e  eu, rindo junto. — Eu te desculpo porque sou uma pessoa espetacular, maravilhosa, linda, poderosa, mei... — fui interrompida. 

— e gostosa. — acrescentou. Soquei seu ombro, fazendo o mesmo me olhar indignado. Uma coisa que ele era, muito tarado. — Porra, tó sendo sincero! — reclamou, me fazendo revirar os olhos. Ele se levantou, me estendendo a mão, me fazendo pegar, e levantar. Segui até dentro da casa, acompanhada de Justin.

— Acho que devo ir! — disse sincera, alias estava quase anoitecendo. Ele apenas riu, e balançou a cabeça negativamente.

— Chama sua amiga, vai ter uma festa hoje. — respondeu, se virando para mim. — E não adianta dizer não. — falou serio, me dando seu celular, já que não havia trago o meu. Yana e Audrey tinham viajado, então só Nanda estava disponível. 

— Ela não vai querer vir... — respondi, já discando o número de Nanda. A mesma atendeu rapidamente.

— Oi nanda! — disse animada.

— Oi, que número é esse? . — perguntou confusa.

— É do Justin, inclusive ele tá te convidando pra uma festa na casa dele, hoje! — disse, já afastando o celular do ouvido, ou iria ficar surda. 

— Como assim, você tá com ele? — ela perguntou curiosa, e brevemente irritada.

— Longa historia, mas, vai vir ou não? — perguntei impaciente. 

— Vou né, passa o endereço. — ela disse seca, um pouco irritada. 

— Prometo te explicar tudo, mas vem se arrumar aqui, e me traz algo pra vestir! — Justin só me observava rindo, de braços cruzados. 

— Tá, quero saber tudo! — a mesma desligou na minha cara, piranha. Abri o WhatsApp e mandei a localização para ela, logo entregando o celular ao dono. O mesmo se aproximou de mim, ficando em uma distância razoável. 

— Amigos ? — perguntou ele, com um sorriso angelical no rosto. Oh! esse sorriso me faz derreter.

— Amigos! — o puxei para um abraço

 

.... Continua??

 


Notas Finais


Espero que vocês tenham gostado!

Realmente não sei se vou atualizar nessa semana, minha vida está bem corrida, final de ano, sabe como é. Mas prometo que vou tentar, não dou certeza em!

Até breve amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...