História Stronger Hearts -Liam Payne - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Liam Payne, One Direction, Romance
Exibições 31
Palavras 1.485
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sem muitas delongas, desculpem a demora(de novo), e...


Boa Leitura <3

Capítulo 14 - I kiss her ?


P.O.V Déborah 

 

Logo após a premiação nós saímos de Paris. Nosso próximo destino? Nada menos que Amsterdam! Um dos lugares que estava mais ansiosa para ir. Com razão, era uma cidade incrível.

No primeiro dia nós a conhecemos, os meninos gravaram uma entrevista para a radio Holandesa, e fizemos uma passagem de som, para o show, que aconteceria no segundo dia, e foi um sucesso. Hoje o dia é praticamente livre, com apenas uma entrevista. Amanhã teremos novamente uma festa, e no quinto dia, o ultimo show de lá.

 Por estranho que pareça, aqui estou eu, às cinco da manhã, trocando mensagens com Liam, que se encontra no apartamento ao lado.

Até que do nada recebo um “Abre a porta” do mesmo. Vou até lá e o encontro com um sorriso meigo nos lábios.

Déh: - O que há Payno?

Liam: - Eu estava com fome, queria saber se a senhorita topa tomar café da manhã comigo? – ele diz e me estende a mão, de brincadeira.

Déh: - Só porque eu sou uma boa pessoa, vou fazer esse esforço  –ironizo e “aceito” a sua mão dramaticamente, fechando a porta atrás de mim. Assim fomos rindo e nos implicando, como crianças até o elevador.

Nós descemos do elevador, e nos dirigimos ao restaurante, quando vimos três garotas, com de cerca de uns 15 anos, com seus celulares em mãos, elas se aproximaram tímidas, e nos cumprimentaram educadas, e muito empolgadas. Depois falaram que são fans, perguntaram dos outros meninos, abraçaram a Liam, estranhamente até a mim, creio que por educação, e em seguida pediram fotos.   

Xxx: - Ai meu Deus, nós temos muita sorte de encontrar vocês aqui! Muito obrigada por falarem com a gente.

Liam: - Não precisa agradecer, é um prazer conhecer vocês.

xXx: - Eu posso fazer uma pergunta? Pra vocês? –ela disse envergonhada.

Liam: - Claro, se pudermos responder. –ele disse sorrindo.

xXx: - Vocês estão mesmo juntos? –ela disse e eu arregalei os olhos e Liam riu. Céus, as pessoas acham mesmo isso?!

Liam: - Não, nós, nós somos apenas amigos. –ele disse meio desajeitado, olhando pra mim.

Xxx: - Mas você gosta dela, não gosta? Então qual é o problema? –ela disse sincera.  

Liam: - Não é tão simples garotas, e não depende só de mim... - foi nesse momento que meu cérebro teve um pequeno curto circuito. Ele gostava mesmo de mim? Não apenas como amiga? Liam, Liam Payne, meu “melhor amigo”? Era só o que me faltava..

xxX: - Ahh, mas então isso se resolve logo, só alguém sem coração não ficaria com você... - “sem coração” uma palavra comumente usada como adjetivo meu, mesmo que sem querer. 

Depois disso, meu sorriso se fechou, trazendo o meu “verdadeiro eu” de volta, sorrir nuca foi um abito meu, não para estranhos, porem ultimamente, não sei por que passou a ser.  Mas aquilo me incomodava, se Liam realmente gosta de mim, nós precisamos conversar, preciso saber a verdade. 

Quando me dei por mim elas já estavam se despedindo, e indo em direção ao elevador. 

Então nós fomos em direção ao restaurante, e eu não disse se quer uma palavra. Eu não relaxaria até passar tudo isso a limpo, mas não estava com coragem de tocar nesse assunto. Me afligia a ideia que isso fosse mudar o que há entre nós. Odeio mudanças em geral, sobretudo, gostava da minha relação com ele, era tão natural, me fazia tão bem ficar ao seu lado, não podia perder isso.

Ele claramente estranhou meu silêncio, me perguntando assim que nos sentamos para comer.

Liam: - O que há com você?

Déh: - Liam, eu  –parei, respirei fundo, e abaixei a cabeça

Liam: - ...Você? –ele disse me incentivando a falar, em um tom preocupado.

Déh: - Preciso falar com você.

Liam: - Sou todo ouvidos –ele disse aflito.

Déh: - Éh..-eu falaria, mas olhei em volta prestei atenção nas pessoas que nos rodeavam, definitivamente não teríamos essa conversa em publico –aqui não .

Liam: - Me deixou preocupado agora. Vamos comer, depois subimos lá pro apartamento. –eu ia concordar, mas lembrei dos meninos. Seria impossível conversar sério com eles lá.

Déh: - Terraço? –eu sugeri..

Liam: - Tudo bem. –disse e deu um sorriso nervoso, respondido por mim com sorriso “falso”.

...  

 

 

 

Liam: Então, o que houve? –ele perguntou com um sorriso gentil, enquanto fitávamos a linda Amsterdam, logo abaixo.

Déh: - Na verdade, eu queria te perguntar sobre uma coisa que está me incomodando. –mesmo sem estar olhando diretamente para seu rosto, vi que seu sorriso desapareceu e ele permaneceu em silêncio. – Muitas pessoas ficam perguntando se estamos juntos, ou até insinuando isso. Diga a verdade Liam, isso é coisa da cabeça delas, ou você realmente gosta de mim? –disse com medo da resposta.

Liam: - Olha, eu nunca fui o tipo de pessoa que esconde as coisas, porque eu simplesmente não consigo. Até tento, mas sempre deixo alguém desconfiar, mas quanto a você, eu não tentei esconder, por que eu sou sim apaixonado por você, digo isso a qualquer um que me pergunte e...

Déh: - Não! Por favor, você, não pode fazer isso comigo. –disse quase em desespero.

Liam: - Não posso o que?- ele pareceu confuso  - Dizer que sou apaixonado por você? Digo sim, com todas as letras. Você me encanta Déborah, desde a primeira vez que te vi, eu não tirei meus olhos de você, você é tão diferente, tão especial.

Déh: - Você não pode Liam. –eu o cortei, novamente não seria capaz de continuar o ouvindo falar assim. Me lembrava a ultima vez que eu tinha ouvido isso, e fazia com que arrepios tomassem todo o meu corpo.  

Liam: - Posso sim! É a verdade, e não só na aparência, eu sei que esses lindos olhos azuis escondem algo, e que essa capa de durona e insensível também, mas quer saber? Isso faz com que eu te queira mais, eu sei que você tem medo, entendo isso, só quero te ajudar, ajudar com isso. O campo do amor, ele é perigoso entendo totalmente o seu medo de entrar, mas eu estou aqui pra você e lado a lado, será mais fácil. Você merece Déh, merece saber que nem tudo são espinhos, há as flores também. Merece conhecer o amor, você só tem que se permitir, abrir os olhos, e o coração... –“que coração?”

Déh: - Você não intende não é? Você não vê Liam?! Eu não sou capaz, não sou capaz de amar, nem a você, nem a qualquer outro.  –disse tentando não gritar, a amargura era evidente em minha voz.

Liam: - É sim, só que pra isso, você tem que confiar. Confia em mim, eu posso te mostrar. –ele soava sereno, mas sabia que estava tão tenso quanto eu.                 

 Déh: - Não, você não pode. Não vá por esse caminho, não posso deixar que isso aconteça a você. É bom de mais pra gastar o seu amor em mim. Se afaste Liam, esqueça que já me quis, e procure alguém a sua altura, por favor. Não insista no erro, você não merece isso, e nem eu. –disse fria, e como em todas as partes da conversa sem olhar em seus olhos.

Liam: - Esse não é o tipo de coisa que se escolhe, não por conta própria. Se o coração decidiu não a nada que eu, nem ninguém possa fazer para mudar. –talvez eu não saiba disso, porque meu coração simplesmente nunca escolheu ninguém, e nem vai.

Déh: - Se afaste, eu não posso te machucar. Não torne as coisas piores do que elas precisam ser. – disse firme e vi o mesmo se aproximando de mim.

Contra TUDO que eu havia pedido durante toda essa conversa complicada, ele se aproximou e mim, e me rodeou com seus braços. Ótimo, sem chance de escapar. Quando me dei pro mim, seus lábios já estavam nos meus, com voracidade. Não me deixando chance de rejeitar, era como se algo me prendesse a ele. Tudo dizia para me entregar, exceto uma pequena parte de mim, ainda consciente que me dizia “corra!”, mas que foi ignorada pelo resto do meu corpo. Aquele beijo estava me destruindo por dentro. “Carnalmente”, ele era irresistível, mas o problema, é que depois de tantos lábios aleatórios, os de Liam me causavam algo ruim, era como, se eu sentisse. Depois de anos, eu quase senti algo. Era perigosamente bom, e viciante.

Déh: - Eu te avisei. –disse ofegante assim que nos separamos...

Então eu dei as costas e sai, caminhando para o elevador tão calmamente quanto possível, enquanto sabia que ele me fitava, sem se atrever a vir atrás de mim.

Ao chegar no elevador, eu respirei fundo, estava tonta, me sentindo totalmente exposta e vulnerável, como não me sentia a anos. Porra Liam, o que você fez?

 

Precisava resolver isso de algum jeito, e Liam Payne não me deixava outra opção.

 

 

>>>> (continua) 


Notas Finais


Eu particularmente gostei muito desse capitulo... Então espero que tenham gostado também...
<3 Obrigada por lerem, e deixem nos comentários o que vocês estão achando, assim eu posso melhorar ainda mais a historia. Se gostarem adicionem as favoritos e divulguem..
P.S.*.: Eu tenho uma pergunta pra vocêês..(por favor não me deixem no vácuo) Preferem capítulos grandes ou pequenos??
P.S.**.: Amo vocês! <3 Hahah


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...